Restauração e história da Igreja
Canadá
Notas de rodapé
Tema

“Canadá”, Tópicos da história da Igreja

“Canadá”

Canadá

Antes mesmo de os primeiros exemplares do Livro de Mórmon estarem concluídos, Solomon Chamberlin, um pregador itinerante, visitou a família Smith, nos arredores de Palmyra, Nova York, depois de ouvir rumores acerca do Livro de Mórmon. Hyrum Smith levou Chamberlin à gráfica onde o livro estava sendo impresso, e Chamberlin partiu logo depois para o Alto Canadá (atual Ontário) com 64 páginas impressas do Livro de Mórmon e pregou “tudo o que sabia em relação ao mormonismo”.1 A pregação de Chamberlin no Canadá é o mais antigo exemplo conhecido de pregação com utilização do Livro de Mórmon. Ao longo da década subsequente, muitos santos dos últimos dias — inclusive Joseph Smith, sua mãe Lucy, Oliver Cowdery e seis dos Doze Apóstolos originais — viajaram para o Canadá a fim de pregar e cuidar de negócios da Igreja.2

Pregando perto de Toronto em 1836, Parley P. Pratt encontrou um grupo de cristãos que procurava uma igreja com a “simplicidade primitiva” encontrada nas escrituras.3 Muitos membros daquele grupo, incluindo John e Leonora Taylor e Joseph, Mary e Mercy Fielding, foram em breve batizados, e Pratt organizou vários ramos na região.4 Um ano depois, quando os apóstolos Heber C. Kimball e Orson Hyde começaram a pregar na Inglaterra, Joseph Fielding, John Goodson, Isaac Russell e John Snyder — todos conversos da missão de Pratt no Canadá — uniram-se a eles.5

A partir de 1847, muitos dos mais de 2 mil canadenses que haviam se filiado à Igreja migraram para o oeste dos Estados Unidos com a maioria dos santos.6 Em 1887, Charles Ora Card, um presidente de estaca de Cache Valley, Utah, liderou um pequeno grupo de santos até Lee Creek (posteriormente Cardston), Alberta, onde se estabeleceram.7 Muitos dos primeiros colonizadores do sul de Alberta, inclusive Card e sua esposa Zina Young Card, eram membros de famílias polígamas. Depois que o congresso dos Estados Unidos promulgou a lei Edmunds, em 1882, esses santos dos últimos dias estavam sujeitos a ser multados e presos por continuarem a manter relacionamentos polígamos. Como resultado disso, alguns deles decidiram imigrar para o México e para o Canadá. Alberta oferecia oportunidades econômicas e um local seguro contra as leis antipoligamia dos Estados Unidos embora os homens polígamos tivessem a autorização de levar apenas uma de suas esposas com eles para o Canadá.8

Cardston Alberta Temple

Fotografia tirada em 26 de agosto de 1923, na dedicação do Templo de Cardston Alberta.

Ao longo das três décadas subsequentes, os santos dos últimos dias migraram para o sul de Alberta em grande número. Em 1895, a primeira estaca organizada fora dos Estados Unidos foi a Estaca Cardston Alberta e, em 1923, o primeiro templo fora dos Estados Unidos foi construído em Cardston. Naquela altura, mais de 9,5 mil santos dos últimos dias moravam em cerca de 20 comunidades mórmons, em Alberta.9 No final da década de 1970, havia estacas e missões estabelecidas em todos os territórios e províncias do Canadá.10 Vários cidadãos canadenses serviram como autoridades gerais e líderes gerais da Igreja, incluindo os membros da Primeira Presidência Hugh B. Brown e N. Eldon Tanner e a presidente geral da Sociedade de Socorro Elaine L. Jack. Em 2018, mais de 195 mil membros da Igreja residiam no país, com outros templos construídos ou em fase de planejamento em Toronto, Halifax, Regina, Edmonton, Montreal, Vancouver, Calgary e Winnipeg.11