Restauração e história da Igreja
Nome da Igreja
Notas de rodapé
Tema

“Nome da Igreja”, Tópicos da História da Igreja

“Nome da Igreja”

Nome da Igreja

O Livro de Mórmon relata que, durante a visita aos nefitas, Jesus Cristo ensinou que a Igreja deveria ser chamada segundo o nome Dele. Os que eram batizados em nome de Cristo entravam para “a igreja de Cristo” (3 Néfi 26:21; ver também 27:8). No Novo Testamento, Paulo se refere aos antigos cristãos como “santos” (Efésios 1:1; 2 Coríntios 1:1). Com a crença de que a Segunda Vinda de Jesus Cristo estava próxima, os membros da Igreja restaurada de Cristo se autodenominavam “santos dos últimos dias” para se diferenciarem dos santos dos tempos antigos.

A Igreja de Cristo (1829–1834)

Mesmo antes de a Igreja ser organizada, Oliver Cowdery usou o padrão estabelecido no Livro de Mórmon para propor que a Igreja fosse chamada “A Igreja de Cristo”.1 No dia em que a Igreja foi organizada, Joseph Smith foi chamado por revelação para ser um “élder desta igreja de Cristo”.2 Depois disso, as primeiras revelações repetidamente se referiam à Igreja como “Igreja de Cristo” e a seus membros como “santos”.3

A Igreja dos Santos dos Últimos Dias (1834–1838)

Entre os grupos de cristãos, a igreja de Cristo restaurada não era a única chamada pelo nome “A Igreja de Cristo”. Algumas igrejas congregacionais da Nova Inglaterra se autodenominavam por esse nome e cristãos professos, às vezes, referiam a si mesmos de maneira coletiva como a igreja de Cristo. Em 3 de maio de 1834, durante a conferência em Kirtland, Ohio, os élderes votaram a mudança do nome da Igreja para “A Igreja dos Santos dos Últimos Dias” a fim de diferenciar os santos de outros cristãos.4 Além de esclarecer, o novo nome também dissociava a Igreja dos termos “mórmon” e “mormonita” usados por seus oponentes.5

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1838–1851)

Mesmo depois da mudança, os membros da Igreja ocasionalmente usavam o antigo nome ou uma combinação do nome antigo com o novo, criando um híbrido: “A Igreja de Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.6 Logo depois que os santos dos últimos dias se estabeleceram em Far West, Missouri, uma revelação incorporou os nomes anteriores em um novo nome: “Pois assim será a minha igreja chamada nos últimos dias, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.7 Esse tem sido o nome oficial da Igreja até os dias de hoje.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1851–presente)

Depois da morte de Joseph Smith, vários grupos apóstatas da Igreja usavam o termo “santos dos últimos dias”. Em 1849, depois do êxodo para Utah, os líderes da Igreja fizeram uma pequena mudança gráfica no nome da Igreja para distinguir os membros em Utah dos grupos apóstatas [essa mudança é observada somente no nome em inglês, passando de “The Church of Jesus Christ of Latter Day Saints” para “The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints”, com a letra d em minúsculo e um hífen acrescentado entre Latter-day].8 Em 1876, essa alteração gráfica foi feita em Doutrina e Convênios 115:4 para firmar o padrão adotado.

No início do século 20, muitos santos dos últimos dias se identificavam como sendo “mórmon” e “SUD”. Os termos “Igreja Mórmon” e “Igreja SUD” se tornaram amplamente aceitos e eram frequentemente usados por líderes, membros e não membros. Nas décadas de 1960 e 1970, os líderes começaram a dar ênfase ao uso do nome revelado da Igreja, ou o título curto “Igreja de Jesus Cristo”, em substituição a esses outros apelidos.9 Em 2001, a Primeira Presidência reforçou a importância do uso do nome revelado da Igreja como parte de “nossa responsabilidade de proclamar o nome do Salvador ao mundo inteiro”.10

Tópicos relacionados: Reunião de fundação da Igreja de Cristo