Guias e chamados
Oportunidades regulares de ensino no lar
anterior seguinte

6

Oportunidades regulares de ensino no lar

Como pais, vocês devem procurar criar oportunidades regulares para ensinar o evangelho no lar. Ao fazerem isso, seus filhos ouvirão com freqüência os ensinamentos do evangelho que se relacionem a sua vida e que virão a tornarse um alicerce seguro para eles. Também conseguirão constatar, a partir de seu exemplo, que acreditar no evangelho significa ser guiado por ele em todas as áreas da vida.

As idéias a seguir poderão ajudá-los a criar oportunidades regulares para ensinar o evangelho a seus filhos.

Oração Familiar

O Salvador ordenou-nos: “Orai ao Pai no seio de vossa família, sempre em meu nome, a fim de que vossas mulheres e vossos filhos sejam abençoados”. (3 Néfi 18:21)

As orações familiares são ocasiões excelentes para mostrar às crianças a forma correta de orar. Ao observarem vocês conversando fervorosamente com o Pai Celestial, seus filhos verão sua fé e seus desejos justos. Aprenderão a “[aconselharse] com o Senhor em tudo que [fizerem]” para que Ele os “[dirija] para o bem”. (Alma 37:37)

Ao orarem, usem os pronomes Tu, Teu, Teus, Tua e Tuas, e não você, Seu, Seus, Sua e Suas. Esse exemplo ajudará seus filhos a aprender a linguagem da oração, que expressa amor e reverência pelo Pai Celestial.

As crianças podem aprender muito a respeito do evangelho ao ouvirem outros membros da família orar. Aprendem a necessidade do arrependimento ao ouvirem outras pessoas pedirem perdão. Aprendem a ter gratidão quando ouvem as pessoas agradecerem ao Pai Celestial por suas bênçãos. Aprendem sobre a fé, a humildade e a obediência ao verem seus pais buscarem orientação continuamente. Aprendem a honrar e respeitar os líderes da Igreja ao ouvirem os membros da família orar por eles todos os dias. Podem adquirir o desejo de servir como missionários e receber as bênçãos do templo ao ouvirem os pais suplicarem ao Pai Celestial que ajude seus filhos a fazer escolhas que os conservarão dignos dessas bênçãos.

As crianças aprendem a ter amor e preocupação pelo próximo quando ouvem os membros da família orar pelas pessoas. E são envolvidas por uma grande sensação de amor ao ouvirem-nos orar por elas.

Todos os membros da família devem ter a oportunidade de proferir a oração familiar. As crianças menores também podem fazê-lo com o auxílio dos adultos.

Estudo das Escrituras em Família

Estudar as escrituras diariamente é outra excelente forma de ensinar o evangelho aos filhos. Sempre que possível, a família deve reunir-se todos os dias para ler em um horário regular. Em alguns casos, é mais fácil fazê-lo bem cedo pela manhã; em outros, pouco antes de dormir. Embora às vezes seja difícil contar com a participação dos membros da família, seus esforços diligentes para estudar a palavra de Deus abençoarão a vida de seus filhos. Eles aprenderão a veracidade do ensinamento de Néfi: “Banqueteai-vos com as palavras de Cristo; pois eis que as palavras de Cristo vos dirão todas as coisas que deveis fazer”. (2 Néfi 32:3)

Ao lerem as escrituras com a família, os filhos aprenderão a amar as verdades divinas do evangelho e se familiarizarão com a linguagem das escrituras. Travarão contato com as histórias nelas contidas e verão como aplicar essas palavras sagradas no cotidiano. Também aprenderão a usar o Guia para Estudo das Escrituras e demais auxílios didáticos das escrituras. (Ver as páginas 56–58.)

Talvez vocês decidam ler as escrituras todos os dias por um período preestabelecido. Cada membro da família que já for alfabetizado deverá ter a oportunidade de ler. Eles podem ler um ou vários versículos de cada vez. Se possível, as crianças menores podem folhear os livros ilustrados de histórias das escrituras da Igreja ou olhar figuras do Pacote de Gravuras do Evangelho.

A fim de ajudar os membros da família a compreenderem as escrituras, vocês podem reformular passagens difíceis em linguagem mais simples ou consultar palavras desconhecidas no Guia para Estudo das Escrituras. Podem pedir aos membros da família que resumam os pontos principais da leitura do dia. Uma criança menor pode segurar uma gravura da história que está sendo lida.

Vocês podem pedir a um filho que pense em uma situação em sua vida que seja semelhante à história das escrituras em questão. Poderiam, por exemplo, dizer: “Acabamos de ler sobre Davi e Golias. Quais ‘Golias’ vocês têm de enfrentar em sua vida? O que podemos aprender com Davi que nos ajudará a lidar com essas dificuldades?” Ou poderiam dizer: “Notei que você ajudou sua irmãzinha a limpar o quarto dela. Percebe que ao fazer isso você demonstrou o mesmo tipo de amor do qual Jesus falou nessa história?”

Se vocês não conhecerem bem as escrituras ou tiverem dificuldade para ler, talvez se sintam pouco à vontade ou mesmo incapazes para ler com os filhos. Não há nada de errado em demonstrar a eles que vocês estão todos aprendendo juntos a ler as escrituras. Se deixarem para estudar as escrituras com a família apenas quando se sentirem confiantes, privarão os filhos de um alimento espiritual altamente necessário. Lembrem-se de que o Espírito pode influenciá-los, seja qual for sua experiência.

Noite Familiar

As noites familiares podem ser excelentes oportunidades para ajudar seus filhos a compreender e aplicar os princípios do evangelho. Uma noite familiar pode incluir a oração familiar, o ensino do evangelho, hinos, músicas da Primária e atividades familiares.

Ao planejarem as noites familiares, levem em consideração as necessidades, preocupações e interesses atuais dos membros da família. Por exemplo, há uma criança que precise preparar-se para o batismo ou para a ordenação a um ofício do sacerdócio? Está havendo discórdia no lar? Ao ponderarem sobre as necessidades e dificuldades dos membros da família, vocês estarão em melhores condições de determinar quais princípios do evangelho devem ensinar.

Os princípios para o ensino eficaz apresentados neste livro podem ajudar os membros da família a planejarem e realizarem noites familiares. Além disso, a Igreja produziu o Livro de Recursos para a Noite Familiar que contém lições e idéias que podem contribuir para o sucesso da noite familiar. A Liahona também é um recurso valioso.

As famílias às vezes têm dificuldade para incorporar a noite familiar a sua rotina. Por vezes, as crianças não cooperam, ou os pais sentem que estão atarefados demais. No entanto, os esforços despendidos para planejar e realizar a noite familiar abençoarão todos os membros da família. Certo homem recorda que sua família realizou a noite familiar apenas duas vezes no decorrer de sua infância e juventude. Contudo, essas duas experiências causaramlhe uma impressão tão forte que, quando ele se casou, ainda se lembrava delas e dos princípios do evangelho que aprendera. Isso fez com que ele e sua mulher se propusessem a realizar semanalmente a noite familiar em seu lar.

Refeições em Família

As refeições em família constituem ótimas oportunidades para vocês ensinarem lições valiosas e para todos os membros da família participarem de discussões. Nas famílias cuja agenda está sempre cheia, as refeições muitas vezes são os únicos momentos em que os pais podem estar perto dos filhos para falar dos acontecimentos do dia e trocar idéias. Vocês podem usar essas ocasiões para conversar com seus filhos sobre os princípios do evangelho, os valores familiares, as mensagens da reunião sacramental e outras reuniões da Igreja, a escola, as atividades que estão planejando, os acontecimentos em curso no mundo e outros assuntos de interesse. Pode ser uma oportunidade para vocês se inteirarem dos pensamentos, preocupações e sentimentos de seus filhos.

As refeições em família devem ser momentos descontraídos e alegres em que todos se sintam à vontade para participar das discussões. Sempre que possível, devemse evitar outras distrações. Essas ocasiões podem contribuir para a unidade e o crescimento espiritual da família.

Conselhos de Família

Vocês devem reunir os membros da família para realizar conselhos. Podem usar essas oportunidades para estabelecer metas, resolver problemas, discutir questões financeiras, fazer planos e oferecer apoio e incentivo. Podem realizar os conselhos de família dentro da noite familiar ou em outras ocasiões. Ao dirigirem os conselhos de família, vocês podem ensinar seus filhos a ouvir e respeitar os sentimentos e opiniões alheios.

Conversas Individuais

Vocês se aproximarão de seus filhos ao conversarem com eles regularmente. Talvez precisem planejar momentos para conversarem a sós a fim de expressar amor e incentivo e ensinar os princípios do evangelho. Vocês devem permitir que cada filho fale dos problemas ou experiências que sejam importantes para ele. Ao demonstrarem preocupação genuína pelas inquietações e pontos de vista de seus filhos, eles aprenderão a confiar em vocês e a buscar seus conselhos. Assim, vocês poderão continuar a ensiná-los a tomar boas decisões, orar e estudar as escrituras para encontrar respostas para suas dúvidas e perguntas.

Utilizem as escrituras para ensinar seus filhos a exercerem seu arbítrio em retidão. O Élder Gene R. Cook sugeriu como um pai pode usar as escrituras para ajudar o filho que questiona o motivo pelo qual a família não faz determinadas coisas no domingo:

“Talvez vocês sejam tentados a responder: ‘Porque sim’ ou ‘Porque a Igreja ensina’. Mas um pai mais inspirado poderia dizer: “Bem, você sabe que santificar o Dia do Senhor não é algo que simplesmente inventamos. Deixe-me mostrar-lhe algo’. Em seguida, vocês podem abrir a seção 59 de Doutrina e Convênios e ler [os versículos de 9 a 11]. (…)

Então, poderiam explicar: ‘Como pode ver, o Senhor ensina que o domingo é um dia santificado. (…) É um dia para repousarmos de nossos labores e ‘[prestarmos nossa] devoção ao Altíssimo’, ou seja, para irmos às reuniões da Igreja, tomarmos o sacramento, cumprirmos nossos outros deveres do evangelho, visitarmos os doentes, pobres e necessitados. É um dia consagrado para o Senhor, e presto testemunho a você, meu querido filho, de que isso é verdade e de que o Senhor vem abençoando-nos enormemente por guardarmos o Seu dia’”. (Raising Up a Family to the Lord [1993], pp. 19–20)

Em “Ensinar em Entrevistas”, na página 153, há idéias que podem aplicar-se a conversas individuais com seus filhos.

Como o lar é o ambiente mais importante para o aprendizado do evangelho, convém que os membros da família ensinem e discutam uns com os outros as verdades que aprendem nas reuniões, aulas e atividades da Igreja. Assim, vocês como pais terão a oportunidade de ver o que seus filhos estão aprendendo e assumirão seu legítimo papel de principais responsáveis pelo ensino dos filhos.

A maioria das oportunidades regulares para ensinar na família constituem bons momentos para perguntar às crianças o que estão aprendendo na Igreja. Lancem perguntas para incentivá-las a lembrarem-se de tudo o que puderem, incluindo histórias e detalhes específicos. Façam tudo a seu alcance para estimular todos os membros da família a discutirem o que foi ensinado. (Ver “Realizar Discussões”, nas páginas 63–65.)