Guias e chamados
Procurar obter a palavra
anterior seguinte

6

Procurar obter a palavra

Em maio de 1829, logo após a restauração do Sacerdócio Aarônico, Hyrum Smith, irmão do Profeta Joseph Smith, “inquietou-se muito, desejando saber qual deveria ser seu trabalho”. (Pearson H. Corbett, Hyrum Smith — Patriarch [1963], p. 48) Em resposta a esse pedido humilde, o Senhor deu a Hyrum uma revelação por intermédio do Profeta. Parte dela aplica-se à preparação que devemos fazer para ensinarmos o evangelho:

“Não procures pregar minha palavra, mas primeiro procura obter minha palavra e então tua língua será desatada; e então, se o desejares, terás meu Espírito e minha palavra, sim, o poder de Deus para convencer os homens.” (D&C 11:21)

O Presidente Ezra Taft Benson disse que esse conselho indica-nos “a seqüência que devemos seguir para contarmos com o poder de Deus em [nosso] ensino. (…) Primeiro, procuramos obter a palavra; em seguida, adquirimos compreensão e o Espírito e, finalmente, o poder para convencer”. (The Gospel Teacher and His Message [address to religious educators, 17 de setembro de 1976], p. 5)

Aprender “pelo Estudo e Também pela Fé”

O Senhor disse-nos como podemos obter Sua palavra: “Procurai conhecimento, sim, pelo estudo e também pela fé”. (D&C 88:118) Podemos seguir este mandamento estudando as escrituras diligentemente, tendo o coração confiante e o compromisso de obedecer aos princípios que aprendemos. Também seguimos este mandamento ao examinarmos as escrituras em espírito de oração e jejum.

Estudo Diligente

O Élder Dallin H. Oaks aconselhou-nos: “A leitura das escrituras põe-nos em sintonia com o Espírito do Senhor. (…)

Por crermos que a leitura das escrituras pode ajudar-nos a receber revelação, somos incentivados a lê-las continuamente. Dessa forma, é-nos franqueado acesso ao que o Pai Celestial gostaria que soubéssemos e fizéssemos em nossa vida pessoal hoje. Esse é um dos motivos pelos quais os santos dos últimos dias crêem no estudo diário das escrituras.” (“Scripture Reading and Revelation”, Ensign, janeiro de 1995, p. 8)

Quando estudamos as escrituras com regularidade e empenho, buscando sinceramente a orientação do Espírito, ficamos receptivos às impressões que nos guiam na preparação das aulas. Também estaremos preparados para receber e seguir os sussurros do Espírito ao ensinarmos. Quando “[entesouramos] sempre em [nossa] mente as palavras de vida, (…) na hora precisa [nos] será dada a porção que será concedida a cada homem”. (D&C 84:85)

Crer

Mórmon ensinou que não devemos “[duvidar], mas [acreditar]”. (Mórmon 9:27) Devemos encarar o estudo das escrituras com essa perspectiva. Joseph Smith, por exemplo, tinha o coração cheio de fé quando leu Tiago 1:5, que o inspirou a solicitar sabedoria a Deus. Ele fez conforme as escrituras indicaram e perguntou ao Senhor a que Igreja devia filiar-se. Por demonstrar disposição para crer, recebeu resposta para sua oração. (Ver Joseph Smith — História 1:11–17.)

Obediência

Devemos empenhar-nos para viver de acordo com os princípios que estudamos, mesmo antes de os entendermos completamente. Se confiarmos no que o Senhor disse, nosso conhecimento do evangelho aumentará. Ele declarou: “Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus”(…) (João 7:17)

Oração e Jejum

Estudar as escrituras é diferente de ler um romance, jornal ou livro didático. Antes de fazê-lo todos os dias, devemos orar e buscar o Espírito para conseguirmos compreender as palavras do Senhor.

Ao orarmos pedindo entendimento, às vezes devemos jejuar. Alma é um bom exemplo de alguém que jejuou e orou para aprender as verdades do evangelho. Depois de testificar da Expiação de Jesus Cristo e da necessidade de passarmos por uma vigorosa mudança de coração, ele disse: “Não supondes que eu próprio saiba destas coisas? Eis que vos testifico que sei que estas coisas de que falei são verdadeiras. E como supondes que eu tenho certeza de sua veracidade? Eis que vos digo que elas me foram mostradas pelo Santo Espírito de Deus. Eis que jejuei e orei durante muitos dias, a fim de saber estas coisas por mim mesmo. E agora sei por mim mesmo que são verdadeiras, porque o Senhor Deus mas revelou por seu Santo Espírito”. (Alma 5:45–46) (Ver também “Buscar o Espírito”, p. 13.)

Comprometermo-nos ao Estudo Constante das Escrituras

O Presidente Benson aconselhou-nos: “Não tratemos com leviandade as coisas grandiosas que temos recebido das mãos do Senhor! Sua palavra é uma das mais valiosas dádivas que nos deixou. Exorto-os a entregarem-se novamente ao estudo das escrituras. Mergulhem nelas diariamente, para que o poder do Espírito os ampare em seus chamados. Leiam-nas em família e ensinem seus filhos a amá-las e estimá-las”. (“The Power of the Word”, Ensign, maio de 1986, p. 82)