Guias e chamados
A responsabilidade que os pais têm de ensinar
anterior seguinte

1

A responsabilidade que os pais têm de ensinar

O Presidente Boyd K. Packer declarou: “O propósito maior de tudo o que ensinamos é unir pais e filhos na fé no Senhor Jesus Cristo, para que sejam felizes no lar, selados em um casamento eterno, ligados a suas gerações e seguros de sua exaltação na presença de nosso Pai Celestial”. (A Liahona, julho de 1995, p. 8)

A família foi ordenada por Deus.

Desempenha um papel central em Seu plano. Ele estabeleceu as famílias para trazer felicidade a Seus filhos, ajudá-los a aprender o evangelho em um ambiente de amor e prepará-los para a vida eterna. O lar é o local mais importante para ensinar, aprender e aplicar os princípios do evangelho.

Os pais são os principais responsáveis por ensinar o evangelho aos filhos. (Ver D&C 68:25–28.) A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze declararam: “Os pais têm o sagrado dever de criar os filhos com amor e retidão, atender a suas necessidades físicas e espirituais, ensiná-los a amar e servir uns aos outros, guardar os mandamentos de Deus e ser cidadãos cumpridores da lei, onde quer que morem. O marido e a mulher — o pai e a mãe — serão considerados responsáveis perante Deus pelo cumprimento dessas obrigações”. (“A Família: Proclamação ao Mundo”, A Liahona, junho de 1996, pp. 10–11)

O que os Pais Devem Ensinar aos Filhos

As páginas a seguir tratam de forma resumida das coisas que os pais devem ensinar aos filhos. Os recursos que vocês podem utilizar para isso incluem as escrituras, as palavras dos profetas modernos, A Liahona e outros materiais produzidos pela Igreja.

Princípios Básicos do Evangelho

O Senhor ordenou aos pais que ensinem os filhos a “compreender a doutrina do arrependimento, da fé em Cristo, o Filho do Deus vivo, e do batismo e do dom do Espírito Santo pela imposição das mãos, quando tiverem oito anos”. (D&C 68:25) Vocês devem ensinar os filhos a respeito da Expiação do Salvador, da natureza do sacerdócio e das ordenanças de salvação e do papel primordial das famílias e do casamento eterno no plano de felicidade divino.

Oração

O Senhor também deu aos pais o mandamento de “[ensinar] seus filhos a orar”. (D&C 68:28) É essencial que os filhos saibam que podem conversar com o Pai Celestial e buscar Sua orientação. Ensinemlhes que Deus está sempre disposto a ampará-los. Ajudem-nos a aprender a orar individualmente de manhã, à noite e sempre que precisarem de auxílio ou desejarem agradecer. Ensinem também a importância da oração familiar.

Estudo das Escrituras

Vocês receberão grandes bênçãos ao estudar o evangelho individualmente e fazer o estudo diário das escrituras com a família. Conseguirão ajudar seus filhos a amar as escrituras e reconhecer o poder da palavra de Deus em sua vida. (Ver “O Poder da Palavra”, nas páginas 50–51.) Terão condições de ajudá-los a examinar as escrituras para entender os princípios verdadeiros e encontrar respostas para seus problemas. Também poderão ajudá-los a desenvolver técnicas e hábitos de estudo de que precisem para continuar a aprender o evangelho no decorrer da vida. (Ver “Ajudar as Pessoas a Sentirem-se Responsáveis por Aprender o Evangelho”, nas páginas 61–62.)

Viver o Evangelho

Ensinem os filhos a exercerem seu arbítrio em retidão e a aplicarem os ensinamentos do evangelho em tudo o que fizerem. Conforme o rei Benjamim ensinou, vocês devem ensinar seus filhos a “andarem nos caminhos da verdade e da sobriedade” e a “amarem-se uns aos outros e a servirem-se uns aos outros”. (Mosias 4:15)

No lar, os filhos devem aprender a santificar o Dia do Senhor, a pagar o dízimo e a seguir os profetas modernos. Devem aprender a procurar todas as coisas virtuosas, amáveis, de boa fama ou louváveis. (Ver Regras de Fé 1:13.)

Habilidades Práticas

Além de transmitir assuntos doutrinários, vocês devem ensinar aos filhos habilidades práticas, tais como administrar o dinheiro, conservar a boa saúde física, relacionar-se bem com as pessoas e cuidar das roupas e bens. Ajudem-nos a aprender a trabalhar com afinco, adquirir uma boa instrução e a ser bons cidadãos.

Como os Pais Podem Ensinar os Filhos

Como pais, vocês devem empenhar-se para estabelecer padrões de prática do evangelho no lar. (Ver “Ensinar por meio de Padrões de Prática do Evangelho”, nas páginas 135–136.) Os padrões cotidianos de prática do evangelho podem criar no lar um ambiente em que reinem a fé e a obediência. A seguir, estão algumas das muitas maneiras pelas quais você pode ensinar seus filhos.

Exemplo

O exemplo pode ser seu instrumento de ensino mais eficaz. As crianças aprendem atitudes e condutas ao observar seus atos. (Ver “Viver o que Ensina”, nas páginas 18–19.)

Oportunidades Regulares de Ensino no Lar

As orações familiares, o estudo diário das escrituras em família, a noite familiar e até mesmo as tradições familiares podem fazer com que o evangelho passe a integrar cada aspecto do cotidiano das crianças. (Ver “Oportunidades Regulares de Ensino no Lar”, nas páginas 137–139.)

O Élder M. Russell Ballard ensinou: “O amor por nosso Pai Celestial e Seu Filho Jesus Cristo intensifica-se sobremaneira quando se ensina e vive o evangelho no lar. Os princípios verdadeiros da vida eterna penetram profundamente no coração e alma tanto de jovens como idosos quando lêem e discutem as escrituras, fazem orações de manhã e de noite e quando a reverência por Deus e a obediência a Ele estão presentes no cotidiano”. (Conference Report, abril de 1996, p. 112; ou Ensign, maio de 1996, p. 81)

Momentos de Ensino

Algumas de suas maiores oportunidades de ensino surgirão de forma inesperada. Esteja atento às oportunidades que aparecerem no cotidiano para ensinar a seus filhos os princípios do evangelho. (Ver “Momentos de Ensino na Vida Familiar”, nas páginas 140–141.)

Nunca É Tarde Demais para os Pais Começarem a Ensinar os Filhos

É importante estabelecer padrões de prática do evangelho quando os filhos ainda estão pequenos. O Élder L. Tom Perry ensinou: “É essencial que o ensino do evangelho comece logo no início, tão logo aceitemos um pequeno novo espírito em nosso lar”. (Conference Report, outubro de 1988, p. 87; Ensign, novembro de 1988, p. 74.) As crianças pequenas estão sempre ávidas para participar da noite familiar, do estudo das escrituras, da oração e de projetos de serviço.

O Presidente Thomas S. Monson observou: “Há os que fogem dessas responsabilidades, achando que possam ser adiadas até depois de a criança ‘crescer’. Há provas de que isso não é verdade. A melhor época para educar é muito curta”. (A Liahona, janeiro de 1998, p. 19)

Ainda assim, nunca é tarde demais para iniciar o ensino do evangelho aos filhos ou para começar de novo. O processo de ensino será diferente caso vocês deixem para depois. Pode ser que surjam dificuldades ainda maiores. Mas o Senhor os abençoará por seu empenho sincero de ensinar princípios verdadeiros e criar práticas corretas em sua família. Caso só tenham despertado para suas responsabilidades paternas e maternas há pouco tempo, não se desesperem. Orem, exerçam fé e façam tudo a seu alcance para tocarem o coração de seus filhos e influenciálos para o bem.

O Élder Robert D. Hales explicou: “Certamente os pais cometem erros na criação dos filhos, mas com humildade, fé, oração e estudo, todos podem aprender a buscar um caminho melhor e, ao fazê-lo, abençoar a vida dos familiares e ensinar tradições corretas às gerações futuras”. (A Liahona, janeiro de 1994, p. 10)