Tópicos
Serviço
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Serviço

Os verdadeiros discípulos de Jesus Cristo desejam servir às pessoas ao seu redor. O Salvador disse: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. (João 13:35)

Quando você foi batizado, fez o convênio de tomar sobre si o nome de Jesus Cristo. O profeta Alma explicou esse convênio a um grupo de novos conversos que desejavam ser batizados. Ele observou que o seu desejo de “entrar no rebanho de Deus” incluía o desejo de prestar serviço significativo—disposição de “carregar os fardos uns dos outros, para que fiquem leves”, “chorar com os que choram” e “consolar os que necessitam de consolo”. (Mosias 18:8–9)

Ao esforçar-se para servir aos outros, observe o Salvador como exemplo. Mesmo tendo vindo à Terra como o Filho de Deus, Ele humildemente serviu a todos que encontrava. Ele declarou: “(…) Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve”. (Lucas 22:27)

O Salvador usou uma parábola para ensinar-nos a importância do serviço. Nessa parábola, Ele retorna à Terra em Sua glória e separa os justos dos iníquos. Aos justos Ele diz: “(…) Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; (…) estive na prisão, e fostes ver-me”. (Mateus 25:34–36)

Os justos, surpresos com essa declaração, perguntam: “Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? Ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? (Mateus 25:37–39)

Então o Senhor responde: “(…) quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”. (Mateus 25:40)

O Salvador convida-o a dar-se em serviço aos outros. Suas oportunidades de fazê-lo não têm limites. A cada dia, procure maneiras de alegrar corações, de dizer palavras amáveis, de executar trabalhos por outros que não podem fazê-los por si mesmos, de compartilhar o evangelho. Seja receptivo aos sussurros do Espírito levando-o a servir. Você perceberá que a verdadeira chave da felicidade é trabalhar pela felicidade dos outros.