Tópicos
Salvação
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Salvação

Em suas conversas com outros cristãos, alguém poderá perguntar-lhe: “Você já foi salvo?” Os que fazem essa pergunta geralmente se referem ao ato de confessar sinceramente ou declarar que aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal. Ao fazer essa pergunta, eles demonstram fé nas seguintes palavras, escritas pelo Apóstolo Paulo:

“Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação”. (Romanos 10:9–10)

Resposta para a Pergunta “Você Já Foi Salvo?”

Em Romanos 10:9–10, as palavras salvo e salvação significam uma relação de convênio com Jesus Cristo. Nessa relação de convênio, temos a garantia de ser salvos das conseqüências eternas do pecado se formos obedientes. Nesse sentido, todo santo dos últimos dias fiel está salvo. Convertemo-nos ao evangelho restaurado; por meio da ordenança do batismo, entramos em convênio com o Salvador e tomamos sobre nós o Seu nome. Renovamos o nosso convênio batismal ao participar do sacramento.

Os Diferentes Significados da Palavra Salvação

Na doutrina de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, os termos salvo e salvação têm vários sentidos. De acordo com esses sentidos, a sua resposta à pergunta “Você já está salvo?” será “Sim” ou “Sim, mas condicionalmente.” As seguintes explicações delineiam seis significados diferentes da palavra salvação.

Salvação da Morte Física. Todas as pessoas vão um dia morrer. Mas por meio da Expiação e da Ressurreição de Jesus Cristo, todos serão ressuscitados—salvos da morte física. Paulo testificou: “(…) assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo”. (I Coríntios 15:22)

Salvação do Pecado. Para ser purificado do pecado por meio da Expiação do Salvador, é preciso ter fé em Jesus Cristo, arrepender-se, ser batizado e receber o dom do Espírito Santo. (Ver Atos 2:37–38.) Se você já foi batizado e recebeu o dom do Espírito Santo por meio da devida autoridade do sacerdócio, você já foi condicionalmente salvo do pecado. Você não estará completamente salvo do pecado até ter terminado a sua vida na Terra, tendo perseverado fielmente até o fim.

Observe que não podemos ser salvos em nossos pecados; não podemos receber salvação incondicional simplesmente declarando crer em Cristo com a compreensão de que inevitavelmente iremos cometer pecados ao longo de nossa vida. (Ver Alma 11:36–37.) Por meio da graça de Deus, podemos ser salvos de nossos pecados. (Ver Helamã 5:10–11.) Para receber essa bênção, você precisa ter fé em Jesus Cristo, esforçar-se para guardar os mandamentos, abandonar o pecado e voltar a arrepender-se e purificar-se por meio da ordenança do sacramento.

Nascer de Novo. Às vezes a pergunta que lhe farão é se você já nasceu de novo. O princípio do renascimento espiritual aparece freqüentemente nas escrituras. O Novo Testamento contém o ensinamento de Jesus de que devemos “nascer de novo” e que aquele “que não nascer da água e do espírito, não pode entrar no reino de Deus”. (João 3:3, 5) Esse ensinamento é confirmado no Livro de Mórmon: “(…) toda a humanidade, sim, homens e mulheres, toda nação, tribo, língua e povo [têm] de nascer de novo; sim, nascer de Deus, serem mudados de seu estado carnal e decaído para um estado de retidão, sendo redimidos por Deus, tornando-se seus filhos e filhas; e tornam-se, assim, novas criaturas; e a menos que façam isto, não poderão de modo algum herdar o reino de Deus”. (Mosias 27:25–26)

Esse renascimento é um processo que ocorre após termos sido batizados e recebido o dom do Espírito Santo. Ele vem como resultado de nosso desejo de “fazer um convênio com nosso Deus, de cumprir a sua vontade e obedecer a seus mandamentos em todas as coisas que ele nos ordenar, para o resto de nossos dias”. (Mosias 5:5) Assim então nosso “coração [terá se transformado] pela fé em seu nome; portanto [teremos nascido] dele”. (Mosias 5:7) Se você foi batizado e recebeu o dom do Espírito Santo, com o convênio de tomar sobre si o nome de Jesus Cristo, você pode dizer que é nascido de novo ou que nasceu de novo. E pode renovar esse renascimento a cada Dia do Senhor quando partilha do sacramento.

Salvação da Ignorância. Muita gente vive nas trevas, sem conhecer a luz do evangelho restaurado e só vive “afastada da verdade por não saber onde encontrá-la”. (D&C 123:12) Por ser membro da Igreja do Senhor, você está livre dessa situação; tem o conhecimento de Deus, o Pai, e Jesus Cristo, do propósito da vida e de seu potencial eterno. A sua vida pode ser a de um discípulo do Salvador, que declarou: “(…) Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. (João 8:12)

Salvação da Segunda Morte. As escrituras às vezes falam da salvação da segunda morte. A segunda morte é a morte espiritual final—significa ser afastado da retidão e não ter recebido um lugar em nenhum dos reinos de glória. (Ver Alma 12:32; D&C 88:24.) Essa segunda morte não virá antes do Julgamento Final e será para poucos. (Ver D&C 76:31–37.) Quase todas as pessoas que já viveram sobre a Terra têm assegurada a salvação dessa segunda morte. (Ver D&C 76:40–45.)

Vida Eterna ou Exaltação. Nas escrituras, as palavras salvo e salvação em geral se referem à vida eterna ou exaltação. (Ver Abraão 2:11.) Vida Eterna é conhecer ao Pai Celestial e Jesus Cristo e viver com Eles para sempre—herdar um lugar no mais elevado grau de glória do reino celestial. (Ver João 17:3; D&C 131:1–4; 132:21–24.) Para receber esse grande prêmio, devemos fazer mais do que arrependermos de nossos pecados e ser batizados e confirmados pela autoridade adequada do sacerdócio. Os homens devem receber o Sacerdócio de Melquisedeque e todos os membros da Igreja devem fazer e cumprir os convênios sagrados no templo, inclusive o do casamento eterno.

Se usarmos a palavra salvação com o significado de vida eterna, nenhum de nós pode dizer que está salvo na mortalidade. Esse dom glorioso pode vir apenas depois do Julgamento Final.