Tópicos
Perdão
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Perdão

As escrituras referem-se ao perdão de duas maneiras: O Senhor ordena que nos arrependamos de nossos pecados e procuremos Seu perdão. Ele também nos manda perdoar àqueles que nos ofendem ou magoam. No Pai Nosso, Jesus aconselha-nos a pedir ao Pai Celestial: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores”. (Mateus 6:12)

Buscar o Perdão do Senhor

O pecado é um fardo pesado. Ele traz a tensão da culpa e a angústia de sabermos que agimos contrariamente à vontade de nosso Pai Celeste. Ele traz consigo um remorso contínuo por compreendermos que devido às nossas ações, podemos ter magoado outros ou impedido que nós mesmos recebamos as bênçãos que nosso Pai está pronto a conceder-nos.

Por causa da Expiação de Jesus Cristo, podemos receber o perdão de nossos pecados por meio do arrependimento sincero e completo. A transgressão traz sofrimento e dor, mas o perdão do Senhor traz alívio, consolo e alegria. O Senhor prometeu:

“Eis que aquele que se arrependeu de seus pecados é perdoado e eu, o Senhor, deles não mais me lembro”. (D&C 58:42)

“(…) ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã”. (Isaías 1:18)

Você pode experimentar esse milagre, sejam os seus pecados sérios ou apenas as fraquezas do dia-a-dia. Da maneira como o Senhor convidou os antigos, Ele o convida hoje:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.

Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mateus 11:28–30)

“(…) não volvereis a mim agora, arrependendo-vos de vossos pecados e convertendo-vos, para que eu vos cure?

Sim, em verdade vos digo que, se vierdes a mim, tereis vida eterna. Eis que meu braço de misericórdia está estendido para vós e aquele que vier, eu o receberei; e benditos são os que vêm a mim”. (3 Néfi 9:13–14)

Para uma explicação a respeito do arrependimento, ver “Arrependimento” páginas 18–22

Perdoar aos Outros

Além de buscar o perdão para os nossos próprios pecados, devemos estar dispostos a perdoar aos outros. O Senhor disse: “(…) vos deveis perdoar uns aos outros; pois aquele que não perdoa a seu irmão suas ofensas está em condenação diante do Senhor; pois nele permanece o pecado maior. Eu, o Senhor, perdoarei a quem desejo perdoar, mas de vós é exigido que perdoeis a todos os homens”. (D&C 64:9–10)

Nas circunstâncias da vida diária, você será sem dúvida ofendido por outras pessoas—às vezes inocentemente e outras vezes intencionalmente. É fácil amargurar-se e ficar com raiva e com sentimentos de vingança em tais situações, mas essa não é a maneira do Senhor. O Salvador aconselhou-nos: “(…) amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem”. (Mateus 5:44) Ele estabeleceu o exemplo perfeito de perdão quando estava na cruz. Referindo-se aos soldados romanos que O crucificaram, Ele orou: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. (Lucas 23:34)

Ore para ter forças para perdoar àqueles que o ofenderam. Abandone os sentimentos de raiva, amargura ou de vingança. Procure o bem que existe nos outros em vez de ficar concentrando-se em suas faltas e em ampliar suas fraquezas. Deixe que Deus seja o juiz das ações injuriosas dos outros. Talvez seja difícil livrar-se dos sentimentos feridos, mas isso é possível com a ajuda do Senhor. Você descobrirá que o perdão pode curar feridas terríveis, substituindo o veneno da contenda e do ódio pela paz e o amor que somente Deus pode dar.