Lição 15: Mateus 13:1–23
    Notas de rodapé

    Lição 15

    Mateus 13:1–23

    Introdução

    Enquanto o Salvador estava na Galileia, uma grande multidão foi até Ele. O Salvador ensinou às pessoas usando parábolas, começando com a parábola do semeador.

    Sugestões Didáticas

    Mateus 13:1–17

    O Salvador começa a ensinar por parábolas

    Mostre aos alunos uma pequena vasilha com terra.

    • Quais são algumas características de um solo fértil? E do que não é fértil?

    Explique-lhes que em Mateus 13:1–23, lemos que o Salvador comparou os diferentes tipos de solo aos graus de abertura ou receptividade espiritual do coração das pessoas. À medida que os alunos estudam esses versículos, convide-os a refletir sobre que tipo de solo é mais parecido com a condição atual do coração deles.

    Peça a um aluno que leia Mateus 13:1–3 em voz alta. Peça à classe que acompanhe a leitura e identifique como Jesus ensinou a multidão na Galileia.

    • Como Jesus ensinou a multidão? (Por parábolas.)

    Convide os alunos a lerem em silêncio o verbete “Parábola” no Guia para Estudo das Escrituras.

    • O que é uma parábola?

    Explique-lhes que uma parábola é “uma história simples usada para ilustrar e ensinar uma verdade ou um princípio espiritual. Na parábola compara-se um objeto ou acontecimento comum a uma verdade” (Guia para Estudo das Escrituras, “Parábola”, scriptures.LDS.org).

    • De acordo com Mateus 13:3, sobre o que falava a parábola do Salvador? (Explique à classe que semear significa espalhar ou plantar sementes.)

    Peça a alguns alunos que se revezem na leitura em voz alta de Mateus 13:4–9. Convide a classe para acompanhar a leitura procurando identificar os quatro tipos de solo em que caíram as sementes.

    • Em que tipos de solo caíram as sementes do semeador?

    ilustrações de plantas nas pedras, no solo

    Desenhe no quadro ilustrações que representem os quatro tipos de solo, e convide os alunos a fazer desenhos semelhantes no caderno ou diário de estudo das escrituras deles.

    Explique-lhes que ao pé do caminho é uma trilha próxima ao terreno, que se torna endurecida porque as pessoas andam nela. A dureza do pé do caminho impede que as sementes lancem raízes no solo. Os pedregais são superfícies de pedra cobertas por uma fina camada de terra. Embora as sementes possam desenvolver raízes rasas, a pedra que jaz abaixo da superfície impede que as raízes se aprofundem. O terreno com espinhos é um solo fértil, mas os espinhos cobrem as plantas, impedindo que nelas chegue a luz, a água e os nutrientes necessários. A boa terra é solo fértil, com suficiente profundidade para raízes saudáveis.

    Faça um resumo de Mateus 13:10–13 explicando à classe que os discípulos do Salvador Lhe perguntaram por que Ele ensinava por parábolas. O Salvador explicou-lhes que as parábolas revelavam os mistérios ou as verdades do reino do céu àqueles que estavam prontos para recebê-los, enquanto escondiam o significado daqueles que estavam despreparados espiritualmente (ver New Testament Student Manual [Novo Testamento — Manual do Aluno], Manual do Sistema Educacional da Igreja, 2014, p. 45).

    Convide um aluno para ler Mateus 13:14–15 em voz alta e peça à classe que identifique o que impedia as pessoas de entender as verdades que o Salvador ensinava.

    • O que o Salvador disse que impedia que as pessoas vissem, ouvissem e entendessem as verdades que Ele ensinava? (Explique à classe que a frase “o coração deste povo está endurecido” significa que o coração das pessoas tinha-se tornado duro e insensível.)

    No quadro, perto do desenho do pé do caminho, escreva a seguinte declaração incompleta: Se endurecermos nosso coração, então …

    • De acordo com o versículo 15, que bênçãos poderemos perder se endurecermos nosso coração? (Depois de os alunos responderem, complete a declaração no quadro de modo que transmita o seguinte princípio: Se endurecermos nosso coração, então não entenderemos a palavra de Deus, não nos converteremos ao Salvador e não seremos curados por Ele.)

    • O que significa converter-se ao Salvador e ser curado? (Ser modificado e purificado por meio de Sua Expiação para que nossas crenças, nosso coração e nossa vida fiquem em harmonia com a vontade do Pai Celestial e estejamos livres do fardo do pecado.)

    Faça um resumo de Mateus 13:16–17 explicando à classe que Jesus disse a Seus discípulos que eles eram abençoados pois tinham olhos para ver e ouvidos para ouvir.

    Mateus 13:18–23

    O Salvador faz a interpretação da parábola do semeador

    Refira-se novamente ao desenho no quadro, do solo ao pé do caminho. Peça a um aluno que leia Mateus 13:18–19 em voz alta. Convide a classe a acompanhar a leitura e identificar ao que o Salvador comparou a semente, ao pé do caminho e os pássaros, mencionados em Mateus 13:4.

    • O que a semente representa? (Escreva ao lado do desenho da semente: A palavra de Deus.)

    • Que tipo de coração, ao pé do caminho representa? (Escreva ao lado do desenho, ao pé do caminho: Não entende a verdade [um coração endurecido].)

    • O que os pássaros representam? Quem é “o maligno”? (Escreva ao lado do desenho dos pássaros: Satanás e seus servos.)

    • De que maneira os ensinamentos do Salvador a respeito de ao pé do caminho nos ajuda a entender melhor o princípio de que, se endurecermos nosso coração, não entenderemos a palavra de Deus, nem nos converteremos ao Salvador, nem seremos curados por Ele?

    Refira-se novamente ao desenho no quadro, dos pedregais.

    Peça a alguns alunos que se revezem na leitura em voz alta de Mateus 13:20–21 e Lucas 8:13. Peça à classe que acompanhe a leitura e identifique a interpretação que o Salvador deu dos pedregais.

    • O que representam as plantas que crescem nos pedregais? (Escreva ao lado das plantas nos pedregais: Testemunho que não está enraizado profundamente.)

    • O que o calor do sol representa? (Acima do desenho das plantas com raízes rasas, escreva: Tribulações, perseguições e tentações.)

    Escreva a seguinte declaração incompleta no quadro, próxima ao desenho dos pedregais: A menos que nos empenhemos para aprofundar nosso testemunho …

    • Com base no que vocês aprenderam em Mateus 13:20–21 e Lucas 8:13, como completariam essa declaração? (Depois de os alunos responderem, complete a declaração no quadro de modo que transmita o seguinte princípio: A menos que nos empenhemos para aprofundar nossos testemunhos, podem faltar-nos forças necessárias para perseverar em meio a tribulações, perseguições e tentações.)

    Refira-se novamente ao desenho no quadro, do terreno com espinhos. Peça aos alunos que leiam Mateus 13:22 em silêncio e identifiquem o que representam os espinhos.

    • O que os espinhos representam? (Escreva no desenho dos espinhos: Cuidados do mundo.)

    • Quais são alguns exemplos de “cuidados do mundo”? (Mundanismo, ganância ou distrações materiais que nos afastam de Deus.)

    • Que princípios podemos aprender com esses versículos a respeito do que os cuidados do mundo podem causar à nossa fé e ao nosso testemunho? (Depois de os alunos responderem, escreva o seguinte princípio no quadro, perto do desenho do solo com espinhos: Os cuidados do mundo podem nos distrair, desviar nosso foco no Senhor e sufocar nossa fé e nosso testemunho da palavra de Deus.)

    Refira-se novamente ao desenho no quadro, do solo fértil. Convide um aluno para ler em voz alta Mateus 13:23 e o trecho da Tradução de Joseph Smith, Mateus 13:21, encontrado em Mateus 13:23, nota de rodapé a. Peça à classe que acompanhe a leitura e identifique o que o solo bom representa.

    A fim de ajudar os alunos a entender o significado da palavra perseverar na Tradução de Joseph Smith, Mateus 13:21, ressalte que as plantas no solo bom foram expostas ao mesmo calor do sol (representando tribulações, perseguições e tentações) que as plantas murchas dos pedregais.

    • Como vocês resumiriam o que o solo bom representa? (Escreva no desenho do solo bom: Aquele que ouve e entende a palavra de Deus e persevera nas tribulações, perseguições e tentações.)

    • Com base no que aprendemos em Mateus 13:15, o que representa o fruto mencionado no versículo 23? (A conversão a Jesus Cristo.)

    • Que princípio aprendemos com os ensinamentos do Salvador a respeito do solo fértil? (Depois de os alunos responderem, escreva o seguinte princípio no quadro, perto do desenho do solo fértil: Ao recebermos a palavra de Deus, ao entendê-la e ao perseverar nas tribulações, perseguições e tentações, nós nos converteremos ao Salvador.)

    A fim de ajudar os alunos a entender melhor os princípios que identificaram, convide quatro deles para ler as situações abaixo em voz alta. Ao final da leitura de cada situação, convide a classe para explicar que princípio cada uma ilustra:

    1. Um rapaz passa a maior parte do seu tempo estudando para poder ser aceito em uma universidade muito bem conceituada. Quando não está estudando, está ocupado, trabalhando. Ele diz a si mesmo que não tem tempo para ler as escrituras, orar ou frequentar a Igreja.

    2. Uma jovem adorava frequentar a Igreja todos os domingos. Entretanto, com o passar dos anos, algumas amigas começaram a zombar dela por causa de seus padrões. Ela passou a quebrar alguns dos mandamentos. Agora, não se sente mais à vontade na Igreja, e perdeu o desejo de frequentá-la.

    3. Um rapaz frequenta regularmente a Igreja, mas não participa e nem abre seu coração à influência do Espírito Santo. Ele tem lido informações pela Internet que desafiam importantes doutrinas da Igreja, e agora ele se questiona se ainda acredita na veracidade do evangelho.

    4. Uma moça frequenta a Igreja e ora em silêncio para que seja receptiva aos sussurros do Espírito Santo. Quando ouve a inspiração, ela a segue. Ela se sente próxima do Senhor e grata pelas maneiras como tem sido inspirada a vencer a tentação.

    Explique aos alunos que o coração, assim como o solo, pode mudar e ser melhorado. Escreva as seguintes perguntas no quadro ou entregue-as aos alunos em uma folha de papel. Peça aos alunos que leiam e debatam as perguntas com um colega:

    O que pode ser feito para mudar ou manter cada tipo de solo, de modo que seja um lugar favorável para cultivar plantas saudáveis e frutíferas?

    Como podemos comparar a melhoria de cada solo com o que podemos fazer para ser mais receptivos à palavra de Deus?

    Depois de dar-lhes tempo suficiente, peça a alguns alunos que relatem suas respostas para a classe.

    • De que maneira o fato de buscar, receber e entender a palavra de Deus o tem ajudado a se tornar mais profundamente convertido ao Salvador?

    Convide os alunos a refletir sobre qual solo representa melhor a condição de seu coração neste momento. Convide os alunos a estabelecerem uma meta quanto ao que eles farão para receber e entender melhor a palavra de Deus e para perseverar nas tribulações, perseguições e tentações. Você pode pedir aos alunos que registrem suas metas no caderno ou diário de estudo das escrituras.

    Comentários e Informações Históricas

    Mateus 13:3–8, 18–23. A parábola do semeador

    O Presidente James E. Faust, da Primeira Presidência, ensinou-nos o que podemos fazer para preparar nosso coração para que seja mais receptivo à palavra de Deus:

    “Para que as sementes da fé brotem em nossa vida, precisamos fugir das garras de Satanás.

    Também precisamos preparar nosso próprio canteiro de fé. Para isso, precisamos arar a terra por meio da humilde oração diária, pedindo forças e perdão. Precisamos passar o rastelo no solo, vencendo nosso orgulho. Precisamos preparar o canteiro guardando os mandamentos da melhor maneira que pudermos” (“Sementes e Solos”, A Liahona, janeiro de 2000, p. 57).

    Mateus 13:6, 21. “Queimou-se (…) porque não tinha raiz”

    Para uma planta crescer, precisa da luz do sol, mas se o sistema da raiz da planta não for profundo, esse calor do sol queimará e destruirá a planta. Da mesma forma, as provações, perseguições e a oposição podem de fato ajudar-nos a crescer, se permitirmos que a palavra de Deus desenvolva raízes profundas em nosso coração; caso contrário, tais experiências poderão resultar em testemunhos frágeis que definharão.

    Mateus 13:21, 23. Firmemente enraizado no evangelho

    O Presidente Thomas S. Monson ensinou-nos a respeito das bênçãos de termos um testemunho firmemente enraizado no evangelho:

    “A menos que as raízes de seu testemunho estejam firmemente plantadas, será difícil, para vocês, suportarem o escárnio das pessoas que desafiam sua fé. Se estiver firmemente plantado, seu testemunho do evangelho, do Salvador e de nosso Pai Celestial vai influenciar tudo o que fizerem na vida” (“Tenham Coragem”, A Liahona, maio de 2009, p. 126).