4.7 Chuveiros e lava-olhos de emergência
    Notas de rodapé

    4.7 Chuveiros e lava-olhos de emergência

    Estas diretrizes fornecem critérios para lava-olhos e chuveiros de emergência.

    As diretrizes a seguir devem ajudar os gerentes e supervisores a identificar onde os lava-olhos e os chuveiros de emergência devem ser colocados:

    • Chuveiros combinados com lava-olhos de emergência devem ser instalados em locais em que os funcionários utilizem produtos químicos que tenham sido identificados pelo fabricante como “corrosivos”. Um corrosivo é qualquer líquido ou sólido que cause destruição visível da pele ou de tecido humano. Exemplos são ácido clorídrico, ácido sulfúrico, hidróxido de sódio e hidróxido de potássio. Os corrosivos incluem ácidos e bases.

    • Os lava-olhos de emergência são recomendados em locais em que são utilizados materiais ou produtos químicos irritantes. Exemplos são solventes orgânicos e líquidos combustíveis e inflamáveis. No entanto, não são necessários chuveiros nesses locais.

    • As áreas dos lava-olhos e dos chuveiros devem estar localizadas a uma distância de 10 segundos da área de trabalho imediata.

    • O acesso ao lava-olhos e chuveiro deve estar desobstruído e identificado com destaque por uma placa.

    • Se necessário, providencie uma válvula de regulagem da temperatura da água especificamente projetada para produtos de lavagem ocular de modo a manter a temperatura da água morna na faixa de 16 a 38°C.

    • As unidades de lavagem de olhos e os chuveiros devem ser testados semanalmente com um ciclo de lavagem de três minutos. Os testes semanais consistem em se certificar de que o fluxo da água seja uniforme e lave os dois olhos simultaneamente, que não haja contaminação, que a temperatura da água seja morna e que haja pressão de água adequada. As inspeções de manutenção preventiva devem ser feitas pelo menos anualmente, incluindo testes de volume, de fluxo sustentado e de operação da válvula. Esses testes também devem garantir que as unidades estejam localizadas a uma distância de 10 segundos do risco, que estejam claramente marcadas com uma placa de alta visibilidade e que os funcionários sejam instruídos sobre a localização e o uso adequado das unidades.

    • Devem ser mantidos registros de verificação e manutenção regulares. As etiquetas de inspeção devem ser mantidas afixadas na unidade de lavagem de olhos e no chuveiro.

    • As estações portáteis de lavagem de olhos alimentadas por gravidade somente devem ser usadas quando não houver água potável disponível ou as outras opções forem inviáveis. Os fluidos devem ser substituídos nos intervalos recomendados pelo fabricante.

    • Muitos dispositivos de lavagem de olhos montados em torneiras não atendem aos requisitos regulamentares e somente devem ser usados nos lugares em que as unidades de lavagem de olhos não sejam viáveis.

    • Os frascos de lavagem ocular são considerados equipamentos complementares, sendo recomendados para uso em primeiros socorros. São adequados para poeira e detritos no olho. Os frascos de lavagem ocular devem ser inspecionados periodicamente e substituídos quando expirarem.

    • Treine os funcionários que possam estar expostos a materiais corrosivos ou perigosos no uso do equipamento de lavagem de olhos e do chuveiro de emergência. Treine os funcionários, explicando que a área afetada do corpo deve ser irrigada de imediato com água, ininterruptamente, por 15 minutos ou pelo período de tempo especificado pelo fabricante do produto químico.