4.15 Programa de controle de riscos elétricos (travamento/identificação)
    Notas de rodapé

    4.15 Programa de controle de riscos elétricos (travamento/identificação)

    O programa de controle de riscos elétricos da Igreja, doravante denominado programa de travamento/identificação, inclui o uso de travas e etiquetas de advertência para proteger pessoas contra fontes de riscos elétricos (o que inclui fontes de energia elétrica, hidráulica, pneumática, química e mecânica) durante reparos e manutenção de equipamentos. Os funcionários devem seguir os procedimentos descritos a seguir, bem como todas as leis e regulamentos locais.

    Siga os procedimentos de travamento/identificação antes de qualquer pessoa realizar qualquer atividade na qual o acionamento ou a liberação inesperada da energia armazenada possa causar ferimentos. Esses procedimentos também devem ser seguidos quando um funcionário precisar executar quaisquer das ações a seguir para reparos e manutenção que ocorram durante as operações normais de produção:

    • Remover ou desviar uma proteção ou outro dispositivo de segurança.

    • Trabalhar na área de uma máquina ou um equipamento em que a máquina entre em contato com o material que está sendo processado (no ponto de operação).

    • Entrar em contato ou se aproximar de partes móveis perigosas de uma máquina ou um equipamento.

    Observe que as instâncias citadas a seguir não exigem cumprimento das diretrizes abordadas no programa de travamento/identificação:

    • Pequenas alterações e ajustes em ferramentas e outras pequenas atividades de manutenção que ocorram durante as operações normais de produção e que usem medidas alternativas para prover proteção efetiva.

    • Trabalho em equipamentos elétricos conectados à sua fonte elétrica por um cabo e um plugue que possa ser desconectado. O funcionário que faz o trabalho deve estar no controle exclusivo do plugue.

    • Trabalho em equipamentos elétricos energizados (esta situação é discutida na seção 4.6.9, “Trabalho elétrico energizado”).

    4.15.1 Indivíduos envolvidos no procedimento de travamento/identificação

    A seguir está uma lista dos indivíduos que podem estar envolvidos nos procedimentos de travamento/identificação:

    Funcionários autorizados são aqueles que instalam travas ou etiquetas em máquinas ou equipamentos para executar reparos ou manutenção nessa máquina ou nesse equipamento.

    Funcionários afetados são aqueles que operam ou trabalham com equipamentos ou máquinas, mas não estão autorizados a usar procedimentos de travamento/identificação.

    Outros funcionários são aqueles cujas operações de trabalho estão ou podem estar em uma área onde possam ocorrer os procedimentos de controle de energia.

    Profissionais de segurança são aqueles que, devido à sua formação, experiência e atribuições de trabalho, ajudam a implementar, dar treinamento e avaliar a implementação do programa de travamento/identificação.

    Supervisores e gerentes são aqueles que supervisionam os funcionários, incluindo os funcionários autorizados e afetados.

    4.15.2 Procedimentos de travamento/identificação

    Gerentes e supervisores devem garantir que os funcionários entendam a importância dos requisitos de segurança de travamento/identificação. É particularmente importante treinar os funcionários novos e transferidos sobre o propósito e o uso desses procedimentos.

    Para desenvolver procedimentos específicos para a manutenção de equipamentos, os gerentes e supervisores devem estabelecer um modelo de procedimento de travamento/identificação (doravante denominado modelo de procedimento) ou formato equivalente (um modelo ou formulário que seja selecionado internamente e atenda ou exceda os requisitos do procedimento). O procedimento específico do equipamento identifica as fontes de energia que precisam ser isoladas para equipamentos complexos. Uma amostra de um modelo de procedimento eletrônico e treinamento sobre como usá-lo estão disponíveis por intermédio do representante da Divisão de Gestão de Riscos. Um procedimento de travamento/identificação pode abranger vários tipos de equipamentos se eles forem essencialmente similares e tiverem requisitos idênticos de controle de energia.

    No entanto, não é preciso desenvolver um procedimento de travamento/identificação específico do equipamento para determinada máquina ou peça do equipamento se todos os seguintes critérios forem satisfeitos:

    1. A máquina ou o equipamento não tem potencial para armazenar energia ou conservar energia residual.

    2. A máquina ou o equipamento possui uma única fonte de energia que pode ser prontamente identificada e isolada.

    3. O isolamento e travamento dessa única fonte de energia desativará e desligará completamente a máquina ou o equipamento.

    4. A máquina ou o equipamento está sempre isolado dessa fonte de energia e travado durante os reparos ou a manutenção.

    5. Um único dispositivo de bloqueio garante o travamento.

    6. Os reparos ou a manutenção da máquina não geram riscos para outros funcionários.

    7. Ao seguir as diretrizes abordadas nesta exceção à norma, não houve nenhum incidente envolvendo o acionamento ou a reenergização inesperada da máquina ou do equipamento durante os reparos ou manutenção.

    Sempre que o travamento ou a identificação forem necessários, siga as etapas gerais descritas a seguir.

    Determinar o procedimento de travamento/identificação e notificar os funcionários

    • Determine o procedimento de travamento/identificação a ser seguido e quem está autorizado a implementar o procedimento. Se um procedimento de travamento/identificação ainda não estiver em vigor, consulte as informações anteriores e use o modelo de procedimento ou um modelo ou formulário semelhante para estabelecer um procedimento. Os procedimentos específicos do equipamento devem identificar os dispositivos de isolamento de energia e determinar a sequência de isolamento das fontes de energia. Consulte o manual do equipamento fornecido pelo fabricante para obter diretrizes específicas para os equipamentos.

    • Notifique os funcionários afetados do travamento/identificação e explique o motivo.

    Colocação de travas e etiquetas

    O funcionário autorizado obedece às etapas a seguir para colocar travas e etiquetas:

    • Desligue a máquina ou o equipamento usando procedimentos operacionais-padrão.

    • Desligue a energia para a máquina ou equipamento (nos disjuntores ou em outras chaves de desconexão).

    • Trave ou drene a energia e a pressão armazenadas (em molas, partes levantadas da máquina, volantes, sistemas [fluidos] hidráulicos, sistemas de ar, gás e vapor, etc.).

    • Coloque uma trava (com a etiqueta de aviso que a acompanha) para impedir que o equipamento seja utilizado.

    • Teste a máquina ou o equipamento experimentando ligá-lo. Peça aos funcionários que mantenham distância.

    • Após o teste, retorne os controles de operação do equipamento para a posição neutra ou desligada.

    • Use apenas etiquetas de aviso quando não for possível travar o equipamento.

      • Escreva seu nome na etiqueta.

      • Coloque a etiqueta perto do dispositivo de isolamento de energia ou a prenda nele, em um local em que ela possa ser facilmente visualizada.

    Manter a condição de travamento/identificação

    Garanta condições de trabalho seguras mantendo a condição de travamento/identificação durante todo o período em que isso for necessário.

    • Quando uma condição de travamento/identificação precisar ser mantida em turnos, os funcionários que estiverem saindo devem informar os funcionários que entram sobre as condições de travamento/identificação.

    • Os funcionários que estiverem entrando devem colocar suas travas ou etiquetas nos dispositivos de isolamento de energia antes que os funcionários que estiverem saindo removam as deles.

    Remoção de travas e etiquetas

    Depois que os reparos e a manutenção necessários estiverem concluídos e a máquina ou o equipamento estiver pronto para ser usado, inspecione a área e o equipamento para garantir o seguinte:

    • Todos estejam à distância da máquina ou do equipamento.

    • As ferramentas e outros itens não essenciais tenham sido removidos.

    • Todas as peças de máquinas e equipamentos estejam intactas.

    Somente o funcionário autorizado que colocou a trava ou a etiqueta de aviso poderá removê-los. Antes de iniciar a máquina ou o equipamento, o funcionário autorizado deve notificar todos os funcionários afetados da área que a trava ou etiqueta de aviso foi removida e que a máquina ou o equipamento está pronto para ser ligado e usado.

    No entanto, se o funcionário autorizado não puder ser encontrado na instalação ou estiver indisponível, seu supervisor poderá remover a trava ou etiqueta quando necessário, fazendo o seguinte:

    • Verificar se o funcionário que aplicou o dispositivo não foi encontrado na instalação ou não está disponível.

    • Empenhar-se para entrar em contato com o funcionário autorizado a fim de determinar se a trava ou a etiqueta pode ser removida.

    • Assegurar que o funcionário autorizado esteja ciente de que a trava ou etiqueta foi removida antes que o funcionário volte a trabalhar na instalação.

    Usar procedimentos de travamento/identificação em grupo

    Quando mais de um funcionário é obrigado a travar ou identificar equipamentos, o supervisor, gerente ou outra pessoa autorizada designa um funcionário autorizado como o principal responsável pelo procedimento de travamento/identificação. Esse empregado é responsável por garantir o seguinte:

    • Cada funcionário autorizado tem uma trava ou etiqueta pessoal presa ao dispositivo de isolamento de energia. Se não for possível anexar mais de uma trava a um comutador ou outro dispositivo, use um dos métodos a seguir para proteger o dispositivo.

      • Use um dispositivo de travamento múltiplo, como um ferrolho.

      • Use uma única trava para bloquear a máquina ou o equipamento e coloque a chave em uma caixa ou um armário trancado com várias travas.

    • As condições de trabalho seguras durante todo o período de travamento/identificação são mantidas seguindo-se as diretrizes fornecidas anteriormente.

    4.15.3 Prestadores de serviço terceirizados

    Quando trabalhadores terceirizados prestam serviços a máquinas e equipamentos da Igreja, o gerente ou supervisor da Igreja e o trabalhador terceirizado se informam mutuamente sobre seus respectivos procedimentos de travamento/identificação. Os gerentes da Igreja ajudam os funcionários de manutenção a entender e cumprir os procedimentos de controle de energia do trabalhador terceirizado. Os trabalhadores terceirizados também treinam seus funcionários para entender e cumprir o programa de controle de energia da Igreja. Consulte a seção 2.9, “Gerenciar prestadores de serviços de construção e manutenção”, para obter mais informações sobre como trabalhar com prestadores de serviços.

    4.15.4 Materiais, ferramentas e ferragens

    Os gerentes e supervisores fornecem fechaduras, etiquetas, correntes, cunhas, blocos de chaves, adaptadores e pinos, fixadores de travamento automático e outros itens necessários para travar máquinas e equipamentos e isolá-los de suas fontes de energia. Esses dispositivos devem ser padronizados, fortes e duráveis (profissionais de segurança podem ajudar a identificar os dispositivos aceitáveis).

    • Travas e etiquetas de aviso para controle de energia devem ser adequadamente identificadas e usadas somente para procedimentos de travamento/identificação. A pessoa que conecta a trava deve ter controle exclusivo da chave dessa trava.

    • As etiquetas devem ser feitas de um material que não será danificado pelo tempo, pela umidade ou pelas condições existentes em outros ambientes de trabalho. As etiquetas devem incluir informações de alerta sobre os riscos de reenergização do equipamento.

    • Os dispositivos de travamento devem ser capazes de acomodar as travas de todos os funcionários envolvidos nos reparos ou na manutenção do equipamento.

    4.15.5 Treinamento e inspeções

    Treinamento inicial

    Os gerentes e supervisores, sob a direção de profissionais de segurança, se necessário, asseguram que:

    • Os funcionários autorizados sejam treinados para usar procedimentos adequados de travamento/identificação e para reconhecer fontes de riscos elétricos, o tipo e a magnitude da energia e os métodos para travar, drenar ou isolar as fontes de energia.

    • Os funcionários afetados sejam instruídos sobre o propósito e o uso dos procedimentos de travamento/identificação.

    • Outros funcionários que trabalhem em uma área em que os procedimentos de travamento/identificação possam ser usados sejam instruídos sobre o programa e os procedimentos de travamento/identificação. Eles devem ser instruídos a não remover nem ignorar dispositivos de travamento/identificação nem tentar acionar os equipamentos travados.

    Os gerentes e supervisores também devem manter um registro de treinamento atualizado que relacione os nomes de todos os funcionários e quando cada um deles recebeu esses treinamentos.

    Treinamento de acompanhamento

    Treine novamente ou forneça treinamento adicional aos funcionários quando ocorrer qualquer uma das seguintes situações:

    • Os funcionários mudarem de emprego ou forem recontratados.

    • As máquinas ou equipamentos forem alterados.

    • Novos riscos forem reconhecidos.

    • Os procedimentos de controle de energia mudarem.

    • As inspeções mostrarem que os funcionários não têm o conhecimento necessário para efetivamente seguir os procedimentos de controle de energia.

    • Os funcionários precisarem melhorar a proficiência em seguir os procedimentos de travamento/identificação.

    Inspeções periódicas

    Os gerentes e supervisores fazem parceria com profissionais de segurança para garantir que os procedimentos de controle de energia sejam inspecionados periodicamente. A finalidade dessas inspeções é determinar se os procedimentos de travamento/identificação específicos do equipamento protegem suficientemente os trabalhadores e garantem que os funcionários autorizados estejam seguindo os procedimentos; essas inspeções são usadas para descobrir e corrigir deficiências. As inspeções devem ser conduzidas por um funcionário autorizado que normalmente não esteja envolvido na realização de procedimentos de travamento/identificação do equipamento que está sendo analisado.

    O formulário Inspeção periódica de procedimentos de travamento/identificação (ver capítulo 7) é usado para documentar a inspeção. Os gerentes, supervisores e profissionais de segurança devem manter os dois registros mais recentes das inspeções para cada procedimento.