1990–1999
Momento de Conversão
anterior seguinte

Momento de Conversão

Permiti-me que vos fale sobre o momento de minha verdadeira conversão a Jesus Cristo e ao evangelho restaurado. Talvez minha experiência fortaleça aqueles que desejam um relacionamento mais próximo com o Pai Celestial e um testemunho mais profundo da veracidade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Há alguns anos, viajando para uma missão na Alemanha, encontrei-me, no mês tempestuoso de novembro, a bordo de um navio que ia de Nova York para Bremerhaven. O oceano fervilhava com a tormenta. Estávamos todos enjoados. Tudo o que podíamos comer eram bolachas de água e sal e torradas secas. Eu quase cheguei a ter medo de não morrer!

À medida que os dias passavam, comecei a pensar: “Vou realmente para uma missão.” Tenho realmente um testemunho? Estou preparado para prestá-lo ‘em qualquer tempo… e em qualquer lugar?’ (Mosiah 18:9.)

Eu pensava ter um testemunho, mas agora a prova real de minha fé estava chegando. Estava indo para um país estrangeiro, e as únicas palavras que eu sabia falar em alemão eram Volkswagen e Auj Wiedersehen.

Durante a viagem, percebi que meu testemunho não tinha uma convicção profunda, particularmente do Livro de Mórmon. E, assim, ajoelhei-me no chão frio de aço daquele navio que balançava e implorei ao Senhor em lágrimas. Orei: “Querido Pai, tenho de saber que o Livro de Mórmon é verdadeiro. Já o li, acho que o compreendo, mas desejo o fogo que ajuda o homem a saber que o Livro de Mórmon é a tua palavra. Por favor, Pai, ajuda-me.”

Em algum lugar no solitário Atlântico, naqueles dias turbulentos, um doce espírito e uma grande paz tomaram conta de mim — “A paz de Deus, que excede todo o entendimento” (Filipenses 4:7). Recebi um testemunho de que o Livro de Mórmon é a palavra de Deus e aquele acontecimento grandioso tornou-se o momento de conversão.

Se perguntais se tendes testemunho do evangelho restaurado, eu vos incentivo a ler, ponderar e estudar o Livro de Mórmon. Por que o Livro de Mórmon? Porque essa escritura sagrada é a grande obra que testifica e converte. Esse registro antigo é uma bússola espiritual que devemos seguir. Joseph Smith disse que “O Livro de Mórmon era …a pedra fundamental de nossa religião e que, seguindo seus preceitos, o homem se aproximaria mais de Deus do que seguindo os de qualquer outro livro” (History of the Church, 4:461). Quando souberdes que este testemunho de Cristo é verdadeiro, sabereis que Joseph Smith é o profeta da restauração, e que Ezra Taft Benson é o profeta do Senhor hoje. O Livro de Mórmon foi escrito para nossos dias, para convercer-nos de “que Jesus é o Cristo” (página de rosto do Livro de Mórmon). Se vossa alma está buscando um testemunho mais profundo de Jesus Cristo e de seu reino restaurado, sugiro que, juntamente com o estudo do Livro de Mórmon, há quatro passos que podeis seguir e que vos levarão ao momento de conversão.

Esses quatro passos são: (1) Desejo; (2) Obras; (3) Oração; e (4) Confiança no Senhor. Permiti que os explique brevemente.

Primeiro, Desejo: Oliver Cowdery desejou um testemunho mais firme das placas que continham o registro do Livro de Mórmon. O Senhor disse a Oliver: “Se desejas outro testemunho, volve a tua mente para a noite que em teu coração me imploraste para que pudesses saber a verdade com respeito a essas coisas. Não dei a paz à tua mente quanto ao assunto? (D&C 6:22–23.) O Senhor disse a Oliver que, antes de mais nada, precisamos ter o desejo.

Alma disse: “Ainda mesmo que não tenhais mais que o desejo de acreditar, fazei com que esse desejo opere em vós.” (Alma 32:27.)

Segundo, Obras: Oliver Cowdery agiu de maneira positiva. Ele passou do pensar para o fazer. Em meu caso, a bordo daquele navio, estudei mais profundamente e ponderei o Livro de Mórmon. O jovem Joseph refletiu sobre a Bíblia, depois foi ao bosque para orar. Moisés subiu ao monte Sinai. Minha bisavó do lado Nelson subiu a bordo de um navio na Dinamarca, com um bando de crianças, para juntar-se aos mormons em Utah. Obras justas produzem uma colheita divina. O Senhor disse: “Aquele que pratica as obras de justiça receberá a sua recompensa, sim, paz neste mundo e vida eterna no mundo vindouro.” (D&C 59:23.)

Terceiro, Oração: “A Oração É o Desejo Sincero da Alma. (Declarado ou Oculto)” (Prayer Is the Soul Sincere Desire, Hymns, n? 145.)

Quando oramos sinceramente ao Senhor e confiamos em sua inspiração divina, aquela voz mansa e delicada chega a nós. (Vide Helamã 5:30.)

Encontraremos paz, sabendo que Deus respondeu a nossas orações. Lembrai-vos da paz que Oliver encontrou. Essas brasas espirituais podem transformar-se em um fogo de testemunho. (Vide Helamã 5:45.)

Alma, depois de encontrar os quatro filhos de Mosiah, que haviam cumprido uma missão de quatorze anos, regozijou-se em seu conhecimento da verdade. Ele disse: “Haviam examinado diligentemente as escrituras, (e)… tinham-se entregado a muitas orações e jejuns; …(e) ensinavam… com poder e autoridade de Deus.” (Alma 17:2–3.)

“(Perguntai) a Deus, o Pai Eterno, em nome de Cristo”, aconselhou Morôni, “se estas coisas não são verdadeiras; e, se perguntardes com um coração sincero… ele vos manifestará sua verdade disso pelo poder do Espírito Santo.” (Morôni 10:4.)

Certamente o Senhor não nos pediria que orássemos, se não pretendesse responder às nossas orações. “(Ele é galardoador dos que o buscam” (Hebreus 11:6.)

Quarto: “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.” (Provérbios 3:5.) Podemos confiar no Senhor. Ele é nosso melhor amigo. Sempre cumpre sua palavra. “Não disputeis sobre as coisas que não virdes, porque não recebereis testemunho senão depois da prova de vossa fé”, admoestou Éter. (Éter 12:6.)

Permiti-me pedir que aumenteis vossa confiança no Senhor. Tomai o Livro de Mórmon nas mãos. Enquando o lerdes, perguntai: “Algum homem poderia ter escrito isto?” Depois perguntai ao Senhor: “É esta a tua palavra?”

Uma palavra de advertência: Satanás quer impedir-vos. Ele, na verdade, vai tentar desviar vossa atenção, e enfraquecer vosso desejo, vossas obras justas, orações sinceras, e confiança no Senhor. Não temais. Já vencemos o maligno em outra ocasião e em outro lugar. Sabemos que na grande guerra pré-mortal, “(vencemos) (Lúcifer) pelç> sangue do Cordeiro e pela palavra de (nosso) testemunho”. (Apocalipse 12:11.) Tínhamos um forte testemunho na pré-existência, e podemos resistir a Satanás e reavivar aquele testemunho hoje.

O Livro de Mórmon é a Liahona de nosso testemunho. (Vide Alma 37:45.) Essa voz que vem do pó nos leva a saber que É)eus vive, que Jesus é o Cristo, e que sua Igreja foi restaurada.

Se tiverdes mesmo que seja um pequeno desejo de ter um testemunho maior, fazei obras de justiça, confiai no Senhor, orai e examinai diligentemente o Livro de Mórmon. Testifico que é a palavra de Deus. Essa barra de ferro marca o caminho que levará vossa alma à conversão. Regozijo-me convosco nesse evento glorioso. Em nome de Jesus Cristo, amém.