1990–1999
A Espiritualidade Pode Destruir os “Gafanhotos”
anterior próximo

A Espiritualidade Pode Destruir os “Gafanhotos”

Queridas jovens, gostaria de ir ao encontro de vossos sentimentos. E minha oração que vossos corações estejam abertos e possais aprender pelo Espírito, enquanto vos falo de coisas muito importantes.e que hoje precisam ser ditas. Eu vos amo. Tenho grande fé em vós. O Presidente Benson disse que “Nascestes nesta época para um sagrado e glorioso propósito… Vosso nascimento nesta época foi preordenado nas eternidades.” (A Liahona, janeiro de 1987, p. 82.) E por isso que desejamos tanto o vosso bem-estar.

E glorioso viver nesta época, ser jovem, ter um futuro empolgante pela frente, mas esta também pode ser uma época muito perigosa e assustadora se não estiverdes preparadas. E se estiverdes preparadas, não temereis. (Vide D&C 38:30.) Sois as pioneiras de hoje e, portanto, abrireis uma trilha por um deserto diferente ou talvez mais desafiador do que o dos pioneiros dos tempos antigos. Vossa coragem deve ser igual ou até mais como a de jovens como Mary Globe Pay. Lemos em seu diário: “Chegamos à Cidade do Lago Salgado na noite de 11 de dezembro de 1856. Das quatro pessoas vivas, três estavam congeladas. Minha mãe estava morta no carroção…

No dia seguinte, logo cedo, o Irmão Brigham Young… veio ver-nos… Diante das condições.em que nos encontrávamos, pés congelados e nossa mãe morta, lágrimas rolaram-lhe pelo rosto.

O médico amputou os dedos dos meus pés… As irmãs estavam vestindo minha mãe para o sepultamento. Após terminarem de tratar os meus pés, carregaram-nos para ver nossa mãe pela última vez. Ela foi sepultada naquela tarde…

Tenho pensado nas palavras que ela disse antes de sairmos da Inglaterra: ‘Polly, quero ir para Sião enquanto meus filhos são pequenos, pois assim poderão crescer no Evangelho de Cristo. Eu sei que esta é a Igreja verdadeira.’” (A Believing People, Richard H. Cracroft e Neal E. Lambert, comp., Provo, Utah: Brigham Young University Press, 1979, pp. 107, 111.)

Será que as mães de hoje se preocupam tanto com o evangelho e com seus filhos? Sim, claro que sim. Mães, pode parecer-vos mais fácil morrer no carroção do que ficar atentas dia após dia para defender e preservar os padrões de retidão. Pode parecer-vos mais fácil morrer pelo evangelho num esforço de salvar vossos filhos do que vivê-lo, mas é preciso vivê-lo para que vossos filhos não morram espiritualmente.

Jovens, pode parecer-vos mais fácil, ter os dedos dos pés amputados do que ser pioneiras hoje, sustentando vossa posição diante dos amigos, tendo a coragem de ser diferentes caso as atitudes deles violem o que o Espírito Santo indica ser correto.

As escrituras nos advertem: “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições” (II Timóteo 3:12). A pressão dos amigos é uma forma de perseguição. E um dos grandes testes de nossos dias.

Lembrai-vos da história dos antigos pioneiros e da terrível praga de gafanhotos que assolava as plantações! Homens, mulheres e crianças oraram e lutaram contra aqueles gafanhotos destruidores, tentando desesperadamente salvar as plantações. O Senhor ouviu suas orações e enviou as gaivotas. Elas devoraram os gafanhotos. As plantações foram salvas. Foi um milagre, disseram.

Minhas jovens, sois as delicadas plantações de nossos dias, a promessa do amanhã. O Presidente Gordon B. Hinckley disse que quando salvamos uma jovem, salvamos gerações. Toda jovem tem um valor inestimável.

Peço-vos solenemente, jovens, mães, líderes — todas as mulheres — que penseis nos gafanhotos de hoje, que tentam destruir nossas tenras colheitas, não apenas as jovens e os rapazes, mas também os adultos. Temos sido alertadas pelo profeta, de que as “forças do mal crescem sob a liderança de Lúcifer, (e) à medida que aumentam as forças do bem sob a liderança de Jesus Cristo” (Presidente Ezra Taft Benson, A Liahona, janeiro de 1989, p. 92). A pressão desse confronto aumenta cada vez mais. Mais cedo ou mais tarde, em particular ou publicamente, todos seremos testados. Devemos estar preparados para defender os valores, padrões, compromissos e convênios de servir como testemunhas de Deus em qualquer tempo, em todas as coisas e em qualquer lugar.

Os gafanhotos de hoje são diferentes. São eficazes, mais perigosos e menos visíveis. À primeira vista, certas coisas podem parecer inofensivas. Pensamentos, palavras e imagens são apresentadas em nossa mente sutilmente e de maneira sofisticada. Primeiro vêm os pensamentos, que são transformados em palavras. Ninguém diz palavras vulgares ou grosseiras sem antes haver pensado nelas. Vedes quão prejudiciais, coisas à primeira vista inofensivas podem se tornar? Se não estivermos atentos, os gafanhotos irão penetrando em lugares considerados seguros, nos lares, nos corações e nos pensamentos. Por meio da televisão, rádio, revistas, filmes, literatura, música e modismos, essas influências começam agressivamente a nos atacar silenciosamente, multiplicando suas forças cada vez mais.

A televisão e os filmes de vídeo retratam a imoralidade como uma demonstração de amor aceitável e empolgante. Expondo-vos a mensagens enganosas, vossos sentidos ficarão adormecidos e o que parecia chocante, vai-se tornando mais natural e até aceitável. E quando isso acontece, aquela falsidade é desmascarada. Os sonhos se transformam em pesadelo, e as esperanças são destruídas.

A música tem grande influência nos sentimentos e estado de espírito, edificando e elevando os pensamentos e atitudes. E, justamente por essa influência ser grande, ela é astutamente usada pelo adversário para estimular os pensamentos, sentimentos, estado de espírito, para poluir e envenenar a mente, fazendo-vos agir de um modo que jamais havíeis imaginado.

Desejais estar bem arrumadas, bonitas e atraentes. E preciso, porém, estar atentas aos ataques da publicidade com relação à moda sem recato. Freqüentemente as meninas começam a gostar e adotar tal tipo de moda inocentemente. Certas mães vestem as filhinhas de modo a incentivar o gosto pela moda mundana e, quando elas crescem fica difícil mudar esses padrões.

Quando não ouvimos o conselho do profeta de esperar até os dezesseis anos para namorar, aparecem os gafanhotos. O namoro precoce dá oportunidade a Satanás. Ficar a sós com alguém do sexo oposto, isolado dos amigos da mesma idade é um convite para o ataque do adversário. A conduta imoral, o álcool, as drogas, os efeitos degradantes e viciantes da pornografia, o culto a Satanás e a outro tipo de ídolos, são armas do adversário, utilizadas para vos escravizar e depois vos destruir. A batalha do bem contra o mal é real. Por nossas escolhas determinamos de que lado nos encontramos, quais são nosso valores e a quem seguimos.

Uma jovem pioneira de nossos dias chamada Melinda, do estado de Idaho, contou como foi difícil ter coragem para sair do cinema quando assistia com amigos a um filme de sucesso, mas que estava fora dos padrões. “Vocês podem pensar: ‘E só um filme, qual é o problema?’ ” ela disse. “São, porém, as pequenas coisas que acabam se tornando grandes. Não é fácil fazer isso, mas o Senhor nos ajudará”, afirmou. E quando ela saiu, outros a seguiram. Isto é ser pioneiro.

Pais e líderes, muitas jovens vos ouvirão, se fordes retos, constantes e fortes. Mães, vosso modo de viver influencia a vida de vossas filhas. Analisai vossos padrões e hábitos, pois elas seguirão vosso exemplo. Como a juventude caminhará se não tiver padrões estabelecidos e preceitos ensinados por exemplo?

Acredito firmemente que as atitudes, os hábitos e mesmo as tradições que não se encaixam nos padrões do evangelho podem ser modificados. Jovens, podeis unir-vos e ser uma influência positiva como grupo a fim de mudar as coisas. A força que leva às mudanças é maior quando há unidade na família, nas alas, na vizinhança, nas escolas, principalmente quando tais mudanças são impulsionadas pelos princípios de retidão. Se não for possível modificar os hábitos alheios por meio desses esforços, não participeis deles. Podeis fazer isso. Sei que podeis.

O Senhor enviou as gaivotas para ajudar os santos pioneiros. Elas não resolveriam os problemas de hoje, mas a espiritualidade Neste mundo muitas vozes e influências procuram iludir os jovens e adultos. Podeis questionar: “E como saberemos? Certas coisas parecem tão inofensivas, a princípio.”

Há um modo seguro de saber. Assim como o Senhor enviou as gaivotas para destruir os gafanhotos, ele nos concede proteção e segurança. A espiritualidade nos proporciona a companhia do Espírito e quando a temos, não nos deixamos enganar. Ele prometeu: “E serei… vossa luz no deserto… enquanto seguirdes meus mandamentos” (1 Néfi 17:13). Agora, escutai: Quando fostes batizadas e confirmadas membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, recebestes o dom do Espírito Santo. Ele vos ajudará a identificar o bem e o mal, o certo e o errado, ensinando-vos e ajudando-vos a lembrar das lições aprendidas antes da vida nesta terra. Ele vos dará forças, consolo e paz. Nunca vos esqueçais de algo importante. Para terdes a companhia do Espírito Santo, precisais ser puras e, para isso deveis obedecer aos mandamentos de Deus.

Em outras palavras, obedecendo aos mandamentos, somos puras; e sendo puras de pensamentos, palavras e ações, podemos ouvir os sussurros do Espírito Santo. As orações serão respondidas e sabereis o que é certo, estando capacitadas a discernir o bem do mal.

A cada escolha correta, podemos destruir um gafanhoto. Quando nos rebelamos contra as leis que nos protegem, estamos matando as gaivotas e preservando os gafanhotos.

Os padrões da Igreja ajudam nosso crescimento espiritual. Ao final de cada dia, os pioneiros verificavam se os carroções necessitavam de algum reparo. Uniam-se em oração, pedindo orientação e proteção contínua e depois examinavam a distância percorrida e conferiam se estavam no caminho certo. Seria sábio seguirmos seu exemplo. E importante avaliar cada decisão e considerar se ela vos ajudará a fazer e guardar os convênios sagrados e a vos preparardes para as ordenanças do templo.

Ao chegar em casa hoje e daqui em diante, pensareis seriamente sobre o que significa ser pioneiras hoje? Conversai a esse respeito com vossa família e amigos. Comprometei-vos a buscar a orientação do Espírito acerca do que deveis ou não fazer.

Ao fim de cada dia, examinai vossas ações com fervor, rogai ao Senhor que vos dê força para viver corretamente para poderdes ouvir os sussurros do Espírito Santo vos orientando. Pedi perdão para as faltas cometidas e forças para melhorar. Ao fazerdes isto, o Pai Celestial ouvirá vossas preces e vos fortalecerá, transformando-vos em uma grande influência para o bem — verdadeiras pioneiras!

Gostaria de incentivar-vos a fazer uso das experiências contidas no livreto Progresso Pessoal. Elas existem, não para manter-vos ocupadas, mas para edificar-vos espiritualmente. As tarefas não tem como objetivo testar vossa paciência e obediência; são experiências que vos ajudarão a aumentar a espiritualidade e o testemunho. Em vossas reuniões, orai umas pelas outras e umas com as outras. Existe grande força na oração. Minhas jovens, rogamos que cresçais em espiritualidade vivendo em retidão. Elevai vossos padrões e sede um exemplo para que outras vos sigam. Sois a promessa do amanhã, a esperança de Israel. “Levantai-vos com poder com a espada da verdade e da retidão; Fazei soar o grito de guerra: ‘Vigiar e orar!’ Subjugai o inimigo hoje.” (Vide Juventude da Promessa, (Novo Hinário,no. 182.) Que Deus vos abençoe. Em nome de Jesus Cristo, amém.