1990–1999
A Palavra de Sabedoria
anterior seguinte

A Palavra de Sabedoria

Amados irmãos, em toda a minha vida tenho conhecido homens e mulheres que guardam os mandamentos do Senhor com diligência e alegria e que têm, por seu exemplo, edificado e abençoado a vida daqueles que os cercam. Algumas dessas pessoas hoje ocupam cargos importantes e posições de destaque na vida profissional e pessoal. Com o sucesso alcançado, porém, elas não deixam de atribuir a posição que ocupam às bênçãos do Senhor.

Permiti-me contar-vos a experiência de um membro fiel da Igreja, que ocupa destacada posição entre os maiores microneurocirurgiões do mundo, posição alcançada, conforme seu próprio testemunho, com a ajuda do Senhor, e pela obediência à Palavra de Sabedoria. Ele filiou-se à Igreja ainda jovem, e prometeu a si mesmo viver fielmente os mandamentos. Com o passar dos anos, teve o privilégio de concretizar duas de suas maiores metas — a de ter uma educação universitária e a de casar-se com a mulher de seus sonhos.

Durante esse período, aconteceu algo que modificou todo o curso de sua vida. Uma de suas filhas foi vitimada por uma grave enfermidade cerebral, que lhe tirou a vida. Foram inúteis todos os esforços para salvá-la. Naquela desalentadora e dolorosa experiência, ocorrida enquanto ele estudava medicina, estabeleceu uma nova e difícil meta, a de se tornar neurocirurgião. O falecimento de sua filha, causada por uma enfermidade cerebral, despertou-lhe o desejo de estudar microneurocirurgia, um curso mais demorado e difícil.

A microneurocirurgia requer, entre outras coisas, muita disciplina e perícia. Naquela fase da vida, quando ainda estudava, ele descobriu as bênçãos da Palavra de Sabedoria, e pediu ao Senhor, com humildade e amor, que as promessas contidas na seção 89 de Doutrina e Convênios se concretizassem em sua vida, para que pudesse abençoar os que dependeriam de sua habilidade cirúrgica.

Naqueles difíceis anos de aprendizado, trabalhou incansavelmente para se tornar o melhor em sua especialização. Com o passar do tempo, desenvolveu grande perícia manual e dominou a arte e habilidade necessárias para operar o cérebro humano. Como podemos imaginar, o menor erro ou imperícia de suas mãos poderia prejudicar os pacientes e talvez inutilizá-los pelo resto da vida.

Ao estudar a seção 89 de Doutrina e Convênios, obteve o firme testemunho de que, quando nos abstemos de ingerir substâncias nocivas, somos abençoados com inteligência, saúde e um corpo sadio. Sendo médico, ele sabia que essas bênçãos prometidas estavam ao seu alcance, e sinceramente procurou merecê-las.

Quando chegou a época do exame de qualificação preparou-se cuidadosamente para dar o melhor de si e demonstrar à junta examinadora a perícia que adquirira. Na véspera do exame, porém, observou um leve tremor nas mãos normalmente seguras, e orou humildemente ao Senhor, pedindo-lhe que as tornasse firmes como haviam sido até então. No dia seguinte descobriu, assustado, que os movimentos das mãos continuavam inseguros. Dirigindo-se a um lugar isolado, em profunda meditação, tentou descobrir se cometera algum pecado que estivesse causando o problema, mas nada achou que fosse contrário à Palavra de Sabedoria. Então pensou: “Preciso do cumprimento destas promessas agora mesmo”, e orou ao Pai Celestial de todo o coração, pedindo que o orientasse e protegesse.

Chegou a hora de operar o cérebro de um paciente, e quando observou as mãos ao microscópio, notou emocionado que sua oração fora respondida, e que elas estavam mais firmes do que nunca.

Uma onda de gratidão envolveu-lhe o ser, e suas mãos seguras e habilidosas entraram em ação, curando o cérebro danificado do paciente. Ele recebera as bênçãos e promessas da Palavra de Sabedoria e terminou a difícil cirurgia uma hora antes do que esperava. Foi um completo sucesso, e ele aceitou humildemente os elogios da junta médica. Transbordando de gratidão, voltou para casa e lá, com a família, examinou as promessas do Senhor de que “todos os santos que se lembrarem e guardarem e fizerem estas coisas, obedecendo aos mandamentos, receberão saúde para o seu umbigo e medula para os seus ossos;

E acharão sabedoria e grandes tesouros de conhecimento, até mesmo tesouros ocultos;

E correrão e não se cansarão, caminharão e não desfalecerão” (D&C 89:18–20).

Hoje, ao visitar algumas das mais famosas clínicas e hospitais, falando a seus colegas e à imprensa, diz: “Antes de tudo sou membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e depois um microneurocirurgião.” Nem todos os homens notáveis têm semelhante humildade e reconhecem as bênçãos do Senhor, resultantes da obediência aos mandamentos, como fez este leal membro da Igreja.

Sem dúvida, a Palavra de Sabedoria é um dos mandamentos que mais precisamos obedecer hoje, em virtude da grande quantidade de estimulantes e drogas que prejudicam a saúde de pessoas que desconhecem as maravilhosas promessas do Senhor aos que não utilizarem substâncias nocivas.

Este mandamento é muito importante em nossos dias. Como um exemplo do poder da Palavra de Sabedoria, cito outro versículo da seção 89. Nele o Senhor diz: “E novamente, tabaco não é para o corpo, nem para o ventre, e não é bom para o homem” (D&C 89:8). Esta revelação recebida por Joseph Smith em fevereiro de 1833, foi motivo de muita controvérsia. Naqueles primeiros tempos ela só foi significativa, talvez, para os membros fiéis da Igreja, mas agora os médicos reconhecem que o tabaco, além de levar ao vício, mata os que o utilizam. O tabaco tem causado muito dano à humanidade, a ponto de se tornarem necessárias grandes campanhas contra seu uso.

Gostaria que cada um de nós tivesse um forte testemunho da Palavra de Sabedoria, e que contássemos aos outros os resultados de suas sagradas promessas, para que as gerações futuras sejam saudáveis e inteligentes, e nossas famílias e nações fortalecidas. Deste modo, seremos dignos da promessa final do Senhor, contida em Doutrina e Convênios: “E eu, o Senhor, lhes faço a promessa de que o anjo destruidor os passará como aos filhos de Israel, e não os matará” (D&C 89:21). Quando reconhecermos humildemente e aceitarmos plenamente o conselho do Senhor, nada poderá limitar a inteligência humana.

Os profetas vivos constantemente nos ensinam estes princípios sagrados, mas os homens parecem zombar deles, mesmo sabendo que estão sendo prejudicados e destruídos por substâncias nocivas, que não só danificam o corpo e a mente, mas também o espírito. As clínicas e os hospitais estão cheios de tais pessoas e, ainda assim, os homens resistem à palavra do Senhor, recusando-se a reconhecer a sabedoria nela contida.

Oro por aqueles que ainda podem ser salvos, e pelos que já aceitaram os conselhos do Senhor e renunciaram às coisas que podem levá-los à destruição.

Desejo sinceramente que aceitemos a sabedoria destas palavras de advertência, em nome de Jesus Cristo. Amém.