1990–1999
As Muitas Testemunhas de jesus Cristo e sua Obra
anterior seguinte

As Muitas Testemunhas de jesus Cristo e sua Obra

Queridos irmãos, eu vos amo muito e solicito vossa fé e orações ao dirigir-vos algumas palavras. Há algumas semanas, enquanto viajava para o Texas, conheci um homem extraordinário. Quero ler-vos uma carta que lhe escrevi:

Caro Ken, sinto-me induzido a escrever-lhe, continuando nossa longa conversa no avião. Espero que tenha recebido minhas cartas e os materiais sobre a Igreja. Tenho pensado muito em você e como desejava aprender tudo que pudesse sobre o evangelho.

Gostaria hoje de transmitir-lhe alguns pensamentos a respeito das muitas testemunhas de Jesus Cristo, e de sua missão em benefício da humanidade. Visto ser ele a figura central da vida nesta terra, devemos aproveitar todas as oportunidades para entendê-lo, entender seus propósitos e os testemunhos que nos poderão levar a ele. Parece que nada poderia ser de maior importância para este mundo e para todos nós, do que esse conhecimento.

Como sabe, Ken, a cada Natal cantamos com grande emoção e prazer: “Mundo feliz, nasceu Jesus. Nasceu trazendo a luz! Trazendo a salvação, Trazendo a redenção, Louvemos ao Senhor, Louvemos, louvemos ao Salvador.” (Hinos, n? 71.) Estas palavras imortais, quase sagradas, afirmam que ele virá Ken, ele veio. E é a respeito de sua vinda — repetidas vezes — e dos testemunhos a respeito disso, é que eu gostaria de escrever hoje.

Deus, nosso Pai, estabeleceu um plano para esta terra e para todos nós. Jesus Cristo era parte imprescindível desse plano. Ele viria à terra, dedicar-se-ia ao povo, venceria o mundo, estabeleceria os seus caminhos para outros seguirem e assumiria os pecados do mundo no Getsêmani, para depois erguer-se da sepultura para viver novamente, e dizer-nos que viveríamos. Daria ao mundo esperança e perspectivas eternas. Ofereceria o caminho, a verdade, e a luz pela qual isso poderia ser feito. Sua mensagem iluminaria toda aspiração, esperança e desejo humano.

Já não poderíamos clamar, Ken: “Se apenas eu soubesse quem sou, qual é o meu destino, quem é Deus e por que estou aqui.” As respostas foram dadas muitas vezes em sua vida, em seus ensinamentos e nas palavras a respeito dele. Graças ao Pai Celestial, há muitas testemunhas de Cristo em todas as épocas, às quais podemos recorrer para saber, com certeza, a respeito dele e de seus caminhos. Todas essas testemunhas testificam dele, do que ele ensinou e das diretrizes ou padrões, sim, dos mandamentos que deu para que o homem pudesse passar com segurança por esta terra, com alegria, felicidade e bênçãos eternas.

Abrindo as páginas das escrituras para ler a respeito do plano de vida na terra, vemos que o Pai Celeste revelou aos profetas do Velho Testamento que o Salvador, o Filho Unigénito, viria à terra. Isaías, o profeta, dizia que “uma virgem conceberá, e dará à luz um filho” (Isaías 7:14); e “o principado está sobre os seus ombros” (Isaías 9:6); e, mais tarde, disse que “O Senhor, o Criador dos fins da terra” (Isaías 40:28) era “o Santo de Israel” (Isaías 43:3), mesmo o “Redentor… que (fez) todas as cousas”. (Isaías 44:24; vide Isaías 40–45) Jeremias, Zacarias, Jó, Moisés, e outros profetas lhes revelaram o Cristo dizendo que ele viria prover o caminho para que todos retornássemos ao Pai Celestial. Esses profetas deixaram-nos seu testemunho para que estudássemos e orássemos sobre eles, e para recebermos nosso próprio testemunho do “esperado” Salvador do Velho Testamento.

Meu amigo, o mundo esperou o Salvador, não sabendo plenamente o que ele faria. E chegou o tão esperado dia de sua vinda à terra, como o infante de Belém. Eventos milagrosos cercaram seu nascimento, e os céus proclamaram que ele era o Filho Unigénito de Deus, enviado à terra para redimir toda a humanidade.

Durante os poucos anos que passou na terra, ele cumpriu sua missão, dizendo: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.” (João 14:6) E, reconhecendo que fora enviado para realizar a obra do Pai, e cumprir toda a justiça, ele próprio foi batizado por alguém que reconhecia ser um profeta, João Batista. Ele deu poder especial, o dom do Espírito Santo, a todos os que o seguiram e foram batizados, o qual, disse, seria o Consolador, guiaria a toda a verdade, ensinaria todas as coisas, traria todas as coisas à nossa memória, nos mostraria todas as coisas futuras, seria uma testemunha dele, e dele testificaria. (Vide João 14–16.)

Ele chamou apóstolos, profetas e outros, dando-lhes autoridade para agirem em seu nome. Organizou sua igreja, para servir de refugio do mundo, onde os santos aprenderiam suas verdades e seus caminhos, e aprenderiam a amar e servir uns aos outros.

Assombramo-nos diante do profundo efeito de seus ensinamentos e de sua vida. Ele levantou os mortos e deu visão aos cegos. Alimentou milhares com apenas alguns pães e alguns peixes. Perdoou o pecador penitente, deu esperança, incentivou e ministrou a seus semelhantes, todos os dias de sua vida. E ofereceu-se a si mesmo, embora na maior agonia e sofrimento já vistos pela humanidade, na cruz, como testemunho final de seu amor, tomando sobre si nossos pecados, ele, o puro e perfeito Filho de Deus, para que tenhamos vida eterna. Ele fez o que não poderiamos fazer por nós mesmos. Pensemos na grande bênção, pouco mais tarde, quando o sepulcro se abriu e ele surgiu como o Cristo ressurreto, imortal, mostrando-nos que ele vive e que nós viveremos.

Assim, novamente, os testemunhos. O registro do Novo Testamento revela sua vida e muitos testemunhos sobre ele. Proveu também os mandamentos, ou seja, guias ou padrões, as ordenanças pelas quais a humanidade pode ser abençoada eternamente.

Ken, quando estava na Palestina, Jesus disse: “Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um pastor.” (João 10:16.) E depois da ressurreição, visitou algumas das outras ovelhas, no continente americano, e estabeleceu testemunhas, como fizera na Palestina.

Quando lhes apareceu, disse: “E eis que sou a luz e a vida do mundo.” (3 Néfi 11:11.) “Eis que sou Jesus Cristo, cuja vinda ao mundo foi anunciada pelos profetas (incluindo os que viveram no continente americano)” (versículo 10).

Ele organizou a Igreja para eles. Deu-lhes o sacerdócio e as ordenanças do batismo e, novamente, o dom do Espírito Santo a todos que quiseram seguido. Instituiu profetas e discípulos para dirigir a igreja e o povo. Abençoou o povo e muitos milagres seguiram sua obra.

Meu amigo, os poucos dias que passou com esse povo estão registrados no Livro de Mórmon, para nos ajudar a obter um testemunho próprio. O povo da América antiga foi tão tocado e transformado pelos ensinamentos do Salvador, que viveu seus preceitos por mais de duzentos anos. Isto constituiu um testemunho eterno do poder do Salvador, para induzir as pessoas a viverem em paz e união, e a receber suas bênçãos. Ouçamos o relato de uma testemunha especial, o Livro de Mórmon:

“E aconteceu que… o povo inteiro foi convertido ao Senhor sobre toda a face dã terra… e não havia contendas nem disputas entre eles, e procediam retamente uns com os outros.

Observavam os mandamentos que haviam recebido do seu Senhor…

E sem dúvida não poderia haver povo mais ditoso entre todos os povos criados pela mão de Deus.

(E tudo isso) em virtude do amor a Deus que vivia nos corações do povo.” (4 Néfi 1:2, 12, 16, 15.)

Meu amigo, que testemunhos eficazes Jesus deu, nesses poucos anos na terra. Infelizmente, o homem acabou mudando suas verdades, sua igreja, e perdeu de vista suas promessas. E no ano de 1820, Jesus novamente atravessou o véu que separa a vida terrena da vida no além, em resposta à fervorosa oração de um jovem, Joseph Smith Jr., e tornou a prover testemunhos.

Joseph lera no Novo Testamento: “Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente… e ser-lhe-á dada.” (Tiago 1:5.) Joseph, então, com sincera fé nesta promessa do Senhor, abriu o coração a Deus. E os céus se abriam e dois seres celestiais desceram, ficando no ar, acima dele.

E diz Joseph: “Vi dois Personagens, cujo resplendor e glória desafiam qualquer descrição, em pé, acima de mim, no ar. Um deles falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para o outro: ‘Este é o meu Filho Amado. Ouvem!’” (Joseph Smith 1:17.) E assim Jesus Cristo falou ao jovem e apresentou os testemunhos que nos restituiriam o conhecimento.

Ken, os céus foram abertos, não só para Joseph Smith Jr., mas para o mundo inteiro. Isto trouxe de volta tudo o que ele havia estabelecido, enquanto esteve na terra.

Assim, voltaram a ser-dados testemunhos, como nos dias do Velho Testamento, durante a vida do Salvador na terra, e quando apareceu aos habitantes do continente americano, depois de sua ressurreição. Ele sempre provê testemunhas das verdades e bênçãos que traz.

Finalmente, Ken, temos hoje, como outrora o testemunho dos membros da Igreja que seguem, conhecem e testificam dessas verdades eternas, pelo poder do Espírito Santo.

Meu amigo, há anos por volta do início do século propuseram a um jornalista uma séria pergunta: “Qual seria a notícia mais importante que o mundo poderia receber?” Ele pensou sobre o assunto, conversou com muitas pessoas e leu tudo o que pôde, no intuito de encontrar uma resposta. E publicou essa resposta: “Saber que Jesus Cristo vive hoje, seria a notícia mais importante que o mundo poderia receber. Na verdade se ele vive hoje, significa que nós também viveremos eternamente, como ele disse.”

Não, Ken, Deus não se esqueceu de seus filhos, embora eles deixem de viver em sua presença durante algum tempo, para virem à terra. Todos nos encontramos numa jornada, nesta terra, para sermos provados, encontrarmos o Salvador e os testemunhos de que falamos hoje, aceitando-os de todo o coração. Isto nos trará paz e segurança, num mundo de desafios cada vez mais assustadores, e nos tornará testemunhas dele e de sua obra, levando-nos de volta ao Pai Celeste, coroados de glória e vidas eternas. Ken, quer empreender essa jornada? Presto-lhe solene testemunho de que isto é verdade. Eis as testemunhas — o Novo e o Velho Testamentos. Existem apóstolos e profetas na terra, hoje. Sua igreja encontra-se na terra atualmente, e isso testifico, em nome de Jesus Cristo, amém.