1990–1999
“Deus Vos Guarde com o Seu Poder”
anterior próximo

“Deus Vos Guarde com o Seu Poder”

A cadeira vazia que me separa do Presidente Hinckley está solitária, e podemos sentir isso em nossos corações. Gostaria de poder levar-vos conosco, o Presidente Hinckley e eu, ao quarto de hospital onde está o Presidente Benson, que visitamos há poucos dias. Acho que a cena de tranqüilidade e amor que vimos seria de beneficio para todos da Igreja. O Presidente Benson estava numa cama de hospital, com um de seus nobres filhos segurando-lhe a mão esquerda e uma de suas belas filhas segurando a direita, ao mesmo tempo que lia o Livro de Mórmon para ele. Como música de fundo ouvia-se suavemente, uma gravação do Coro do Tabernáculo, e tudo parecia um pedacinho do céu.

Ao chegarmos ao fim de outra conferência, temos o espírito edificado, a mente inspirada e a alma satisfeita.

As mensagens dadas neste púlpito foram palavras de conselho e orientação para nossa jornada na mortalidade. As orações foram proferidas com humildade, e suas petições refletem os sentimentos de nossos corações. A música angelical proporcionada pelos corais de cada sessão confirmam as palavras do Senhor de que “o canto dos justos é uma prece a mim, e será respondida com uma bênção sobre suas cabeças”. (D&C 25:12.)

Lamentamos, realmente, que o Presidente Ezra Taft Benson não pôde estar conosco, neste Tabernáculo. No entanto, sentimos o seu espírito durante as reuniões. O amor que ele tem ao Senhor, aos membros da Igreja, e aos filhos de Deus em todo o mundo, é indiscutível. Seus muitos atos de bondade têm abençoado a muitos daqueles com quem ele teve contacto, onde quer que tenha estado.

Numa sexta-feira, ele e a irmã Benson foram assistir a uma sessão no Templo de Jordan River, como sempre fazem. Lá, o Presidente foi abordado por um jovem que o cumprimentou alegremente e contou que havia sido chamado para uma missão de tempo integral. O Presidente Benson tomou o recém-chamado missionário pela mão e, com um sorriso, declarou: “Leve-me junto! Leve-me junto!” Esse missionário testificou que, de certa forma, levou o Presidente Benson consigo na missão, já que em suas palavras ele demonstrou imenso amor e devoção à obra missionária e o desejo de estar sempre empenhado no serviço do Senhor.

Com as mudanças que estão acontecendo rapidamente na Europa, lembramos o grande trabalho realizado pelo Presidente Benson em favor dos famintos e dos desabrigados daquele continente, no final da II Guerra Mundial. Temos entre nós hoje, um dos favorecidos por tal serviço. Uma irmã, que recentemente escreveu o seguinte para o Presidente Benson: “Esta é a primeira vez que venho à Cidade do Lago Salgado para assistir a uma conferência geral. Espero que o senhor se lembre da primeira vez em que nos conhecemos, no outono de 1946, em Langen, na Alemanha. Nós dois, o senhor e eu, nunca esqueceremos os dias notáveis logo após a II Guerra Mundial. Nunca esqueceremos a ajuda que o senhor prestou aos refugiados naqueles tristes dias. Já se passaram quarenta e quatro anos, e estamos mais velhos. Desejo-lhe muitas felicidades e as bênçãos do Senhor todos os dias de sua vida, e envio-lhe todo o meu amor.”

Se o Presidente Benson estivesse aqui, neste encerramento da última sessão desta gloriosa conferência, haveria de estender-vos seu amor, admoestações e bênção. Peço permissão para, com as palavras do Presidente Benson, transmitir seus conselhos:

“Sejamos valentes no testemunho de Jesus todos os dias de nossa vida” (Come unto Christ, Salt Lake City: Deseret Book Co., 1983, P.16).

“Sua palavra é uma das mais valiosas dádivas que nos deixou. Exorto-vos a vos entregardes novamente ao estudo das escrituras. Mergulhai nelas diariamente, para que o poder do Espírito vos ampare… Lede-as em família e ensinai vossos filhos a amá-las e estimá-las” (A Liahona, julho de 1986, p. 84).

“E algo que satisfaz a alma saber que Deus se interessa por nós e está pronto a responder, quando depositamos confiança nele fazendo o que é certo. Não há lugar para o medo entre homens e mulheres que confiam no Todo-Poderoso, e não hesitam em se humilhar na procura de diretriz divina por meio da oração. Embora surjam perseguições, embora enfrentemos reveses, podemos encontrar confiança renovada na oração, pois Deus sussurrará a paz para a alma. Essa paz, esse espírito de serenidade, é a maior bênção da vida” (A Liahona, junho de 1990, p. 6).

Ele continua: “Estou ficando mais velho e menos vigoroso, e extremamente grato por vossas orações e apoio de meus irmãos mais jovens. Sou grato ao Senhor por renovar de tempos em tempos meu corpo, para que possa continuar ajudando a edificar o seu reino… Se Deus quiser, pretendo dedicar todos os dias que me restam a esse glorioso esforço” (A Liahona, janeiro de 1989, p. 5).

O Presidente Benson é um homem cheio de amor, e gostaria que eu estendesse esse amor a todos vós, em nome dele. Ele tem uma bela voz e sempre canta a música melodiosa de seu hino favorito:

Deus vos guarde com o seu poder,

Sempre esteja ao vosso lado,

Vos dispense seu cuidado;

Deus vos guarde com o seu poder!

Deus vos guarde bem no seu amor,

Consolados e contentes,

Na verdade diligentes;

Deus vos guarde bem no seu amor!

(Hinos, n.° 34.)

Nosso profeta, Presidente Ezra Taft Benson, estende a todos os membros da Igreja e a todos os filhos de Deus na terra, os ternos sentimentos de seu coração, sua gratidão por vossas orações, e seu imutável amor. Que Deus vos guarde, irmãos, até nos reunirmos novamente, em nome de Jesus Cristo, amém.