Lei de Moisés
    Notas de rodapé

    Lei de Moisés

    Por intermédio de Moisés, Deus deu leis à casa de Israel para substituir a lei mais elevada que eles deixaram de obedecer (Êx. 34; TJS, Êx. 34:1–2; TJS, Deut. 10:2 [Apêndice da Bíblia]). A lei de Moisés consistia de muitos princípios, normas, cerimônias, rituais e símbolos para lembrar o povo de seus deveres e responsabilidades. Incluía a lei de mandamentos e cerimônias de cunho moral, ético, religioso e físico — inclusive sacrifícios (Lev. 1–7) — com a finalidade de fazer com que se lembrassem de Deus e da obrigação que tinham para com Ele (Mos. 13:30). A fé, o arrependimento, o batismo na água e a remissão dos pecados faziam parte da lei, bem como os Dez Mandamentos e muitos outros mandamentos de elevado valor ético e moral. Grande parte da lei cerimonial foi cumprida com a morte e a Ressurreição de Jesus Cristo, que puseram fim ao sacrifício por derramamento de sangue (Al. 34:13–14). A lei era administrada pelo Sacerdócio Aarônico, sendo um evangelho preparatório para levar os seus seguidores a Cristo.