2016
Mandamentos = Amor

Mandamentos = Amor

O que o amor tem a ver com os mandamentos?

Youth

Quando você pensa nos mandamentos, talvez pense em tábuas de pedra, regras, limites, exigências ou requisitos. É provável que não pense automaticamente em amor. O que os mandamentos têm a ver com amor?

Ora, tudo!

Porque Ele Nos Ama

Lembra-se de quando você era pequeno e seus pais não o deixavam brincar numa rua movimentada? Ou quando o faziam comer mais verduras ou ir dormir mais cedo do que você queria?

É provável que não compreendesse por que havia tantas regras. E nem sempre ficava feliz com elas. Mas agora que você está mais velho consegue ver por que seus pais lhe deram todas aquelas regras?

Porque eles o amavam e queriam o melhor para você.

Como o pai mais perfeito, o Pai Celestial nos dá regras ou mandamentos pela mesma razão: Ele nos ama e quer o que é melhor para nós. Muito mais que isso, deseja que nos tornemos semelhantes a Ele e que recebamos tudo o que Ele tem.

O Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos, explicou isso por meio de uma parábola:

“Um pai abastado sabia que, caso entregasse suas riquezas a um filho que ainda não tivesse desenvolvido a sabedoria e maturidade necessárias, era bem provável que a herança seria desperdiçada. Esse pai disse ao filho:

‘Tudo o que possuo eu desejo dar-lhe — e não só minha riqueza, mas também minha posição e reputação entre os homens. O que tenho posso facilmente conceder-lhe, mas o que sou você precisará adquirir por si mesmo. Você se tornará merecedor de sua herança aprendendo o que aprendi e vivendo como vivi. Vou ensinar-lhe as leis e os princípios que me levaram a obter sabedoria e maturidade. Siga meu exemplo, aprenda o que aprendi e você se tornará o que sou e tudo o que possuo será seu’”.1

Tal como o pai da história do Élder Oaks, o Pai Celestial quer que tenhamos tudo o que Ele tem e que nos tornemos tudo o que Ele é. Seus mandamentos são como degraus para ajudar-nos a aprender, a crescer e a tornar-nos como Ele é.

“Dou-vos um novo mandamento (…) ou, em outras palavras, dou-vos instruções sobre como agirdes perante mim, a fim de que isso se transforme em vossa salvação” (D&C 82:8–9).

Como uma criancinha que não entende o motivo pelo qual não lhe é permitido brincar no meio de uma rua movimentada e perigosa, talvez nem sempre compreendamos os motivos que estão por trás de certos mandamentos ou padrões. Mas quando entendemos que Deus nos deu mandamentos porque nos ama e quer guiar-nos para que nos tornemos semelhantes a Ele, fica mais fácil obedecer a Ele.

Porque Nós O Amamos

Você poderia pensar em cada mandamento como um grande sinal de que Deus nos ama. E quando escolhemos guardar Seus mandamentos, parece que estamos dizendo “Eu Te amo!” de volta para Ele.

O Presidente Dieter F. Uchtdorf, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, explicou isso de uma maneira simples quando respondeu à pergunta: “Por que se preocupar com os mandamentos de Deus?”

“Obedecemos aos mandamentos de Deus por causa de nosso amor por Ele! (…)

Nossa obediência aos mandamentos de Deus vem como resultado natural de nosso amor e nossa gratidão infinitos pela bondade de Deus.”2

O Pai Celestial nos deu tudo o que temos — como a capacidade de mover-nos e agir segundo nossa própria vontade — e tudo o que nos pede é que guardemos Seus mandamentos (ver Mosias 2:21–22). Essa é a melhor maneira de mostrarmos nosso amor e nossa gratidão a Ele.

O próprio Jesus Cristo disse isso (ver João 14:15).

Por que o Pai Celestial nos deu mandamentos? Porque nos ama.

Por que guardamos Seus mandamentos? Porque O amamos.

Os mandamentos significam amor.

É simples assim.