2016
Prosseguir pelos Platôs

Vozes da Igreja

Prosseguir pelos PLANALTOS

Latter-Day Saints Voices

Ilustração: Allen Garns

As atividades ao ar livre, como fazer caminhadas, andar de bicicleta e esquiar, são uma parte importante da minha vida. Recentemente, chamou-me a atenção a semelhança entre nosso tempo na Terra e o tempo dedicado à aptidão física para atividades ao ar livre. Tenho a tendência de concentrar-me no desenvolvimento de resistência e aptidão em uma atividade por vez ou temporada. Depois, por opção, acaso ou convite, mudo para outra. Por mais que eu me sinta fisicamente apto e confiante num tipo de atividade física, ao mudar para uma nova, vejo-me ofegante, com mau desempenho e dores em músculos que “nunca tinha sentido antes”. Depois, adapto-me ao novo tipo de atividade física e volto a desenvolver a resistência e as aptidões necessárias.

De modo semelhante, na vida tendemos a concentrar-nos em certos hábitos. Atingimos uma zona de conforto. Depois, por opção, acaso ou convite, nosso planalto de conforto e facilidade se torna um período de desafios e oportunidades de crescimento.

Lidar com os desafios da vida pode ser uma tarefa difícil. Néfi nos incentivou, dizendo: “Deveis, pois, prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança e amor a Deus e a todos os homens. Portanto, se assim prosseguirdes, banqueteando-vos com a palavra de Cristo, e perseverardes até o fim, eis que assim diz o Pai: Tereis vida eterna” (2 Néfi 31:20).

Ocasionalmente, imagino como teria sido bom permanecer indefinidamente na existência pré-mortal, ouvindo o Pai Celestial simplesmente nos contar a respeito de Seu grande plano de felicidade. Contudo, nosso progresso exigia uma “sala de aula” — a Terra — onde poderíamos vivenciar a mortalidade por nós mesmos.

Ao longo dos anos, ao prestar testemunho da veracidade e da necessidade do plano do Pai Celestial, novas oportunidades e experiências muitas vezes dolorosas incutiram esse ensinamento em minha alma. Parece que aprendemos as verdades do evangelho em camadas, revendo os mesmos assuntos repetidas vezes. Às vezes me pego perguntando: “Até que ponto vamos nos aprofundar nisso?” Ou, tal como na aptidão física: “Quantos outros grupos musculares ainda vou ter que treinar?”

No entanto, à medida que as estações da vida mudam e os desafios variam, sei que o Senhor vai prover-me com as experiências de que necessito. Ao prosseguir com firmeza, vou aprender a tornar-me mais semelhante a Ele e retornar à Sua presença.