2016
Como Criar um Plano de Segurança para Prevenção do Suicídio
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Como Criar um Plano de Segurança para Prevenção do Suicídio

Você pode criar um plano de segurança para que, caso tenha pensamentos de autoagressão, possa começar no passo 1 e prosseguir ao longo dos passos até se sentir seguro. A melhor hora para criar seu plano é antes de se ver numa crise. Guarde seu plano num lugar onde possa acessá-lo com facilidade, como no seu celular. Há sites da Internet e aplicativos que têm modelos úteis para preencher, ou você pode criar um plano com a ajuda de um especialista (ver passo 6 a seguir) ou sozinho usando estas sugestões:

1. Reconhecer os sinais de alerta.

Que tipos de pensamentos, estados de espírito e comportamentos o informam de que uma crise pode estar se desenvolvendo? Descreva-os com suas próprias palavras. Por exemplo: “Quando cancelo todas as minhas atividades e só quero dormir”. “Quando tenho pensamentos recorrentes de que sou um fardo.” “Quando me sinto agitado como se precisasse fazer algo imediatamente para livrar-me da dor.” Ao notar esses sinais de alerta, isso pode ajudá-lo a saber que precisa ativar seu plano.

2. Tente acalmar-se e consolar-se.

Crie uma lista de atividades tranquilizadoras e relaxantes que você pode realizar quando tiver pensamentos ou a compulsão de ferir-se. Exemplos disso podem incluir dar uma caminhada, tomar um banho quente, exercitar-se, orar ou escrever no diário.

3. Pense em motivos para viver.

Às vezes, a dor pode tragar os pensamentos positivos. Crie uma lista para lembrá-lo das pessoas que você ama, coisas que gosta de fazer e bênçãos pelas quais sentiu gratidão.

4. Estenda a mão para outros e peça ajuda.

Faça uma lista de várias pessoas (com o número de telefone) com quem você pode conversar ou que estão dispostas e disponíveis para ajudá-lo pelo restante de seu plano de segurança durante uma crise. Essas pessoas podem incluir amigos, membros da ala e familiares.

5. Certifique-se de estar num ambiente seguro.

Isso pode envolver pedir a alguém que remova coisas que você provavelmente usaria para ferir-se, ou ir para outro lugar até que os sentimentos mudem. Faça uma lista de ambientes sociais — como parques, ginásios, cinemas, etc. — que são seguros e que o distraiam.

6. Caso sinta vontade de ferir-se, contate um profissional.

Faça uma lista de nomes, telefones e endereços de clínicas, prontos-socorros e telefones de auxílio a emergências. O site suicide.org/international-suicide-hotlines.html tem uma lista de telefones de dezenas de países. Nos Estados Unidos, por exemplo, o número é 1-800-273-TALK.

7. Depois de fazer isso, se ainda não se sentir seguro, ligue para o serviço de resgate ou dirija-se ao hospital mais próximo e peça ajuda.