2020
Mais precioso que um bracelete de prata
anterior seguinte

Mais precioso que um bracelete de prata

Sylvie Houmeau

Quebec, Canadá

Silver Bracelet

Ilustração: Emily Lui

Quando fui convidada a dirigir um debate na Sociedade de Socorro sobre o convite feito pelo Salvador para que apascentássemos Suas ovelhas, decidi que, se quisesse motivar as irmãs, eu deveria fazer algo por uma de Suas ovelhas.

Reuni coragem e chamei uma irmã menos ativa para ir a uma atividade da Sociedade de Socorro comigo. Ela aceitou meu convite, e passamos momentos muito agradáveis juntas. Senti que aquele tinha sido um bom exemplo e estava ansiosa para compartilhar minha experiência pessoal. Mas o Senhor tinha mais coisas a me ensinar.

Certa manhã, quando estava me vestindo, dei-me conta de que não achava meu bracelete de prata. Eu ganhara aquele bracelete de presente de aniversário quando fui para a França, portanto tinha um significado especial para mim. Comecei a procurá-lo nos lugares mais prováveis, porém não consegui encontrá-lo. Disse a mim mesma que, se apenas orasse, conseguiria rapidamente encontrar meu bracelete.

Depois de orar, procurei por toda parte. Por dois dias, orei e procurei muito. Supliquei a ajuda do Pai Celestial para encontrá-lo, mas não o achei. Sentia o coração pesado porque o bracelete era precioso para mim.

Certa noite, meu filho foi orar comigo junto à minha cama. Depois de nossa oração, ele pegou algo do chão e me entregou. Era o meu bracelete! Ele o havia encontrado embaixo da cama. De alguma forma, eu deixara de procurar ali. Chorei de alegria por tê-lo de volta.

De repente, um sentimento me veio, dizendo: “Você ora com esse mesmo fervor por suas irmãs da Igreja? Elas são tão preciosas para você quanto seu bracelete? E suas irmãs de fora da Igreja? Ora por elas também?”

Quando contei na Sociedade de Socorro o que acontecera comigo em relação ao bracelete perdido, tivemos um belo debate. Relatei às irmãs que havia aprendido que, quando o Salvador nos pede que apascentemos Suas ovelhas, precisamos lembrar que “o valor das almas é grande à vista de Deus” (Doutrina e Convênios 18:10). Ele quer que nos lembremos das pessoas a nosso redor e que as amemos, cuidemos delas e oremos por elas com toda a nossa energia. Ao fazermos isso, descobriremos que todas são muito mais preciosas do que um bracelete de prata.