2020
A família eterna de Alonso
anterior seguinte

A família eterna de Alonso

“As famílias podem se selar pra toda a eternidade” (Músicas para Crianças, p. 99).

“Poderei estar com meu pai e minha mãe novamente?”

Liahona Magazine, 2020/04 Apr

“A Páscoa é uma ótima ocasião para pensar em Jesus e se lembrar de Sua Ressurreição”, disse a irmã Rojas. Ela segurava uma gravura de Jesus. “Por causa Dele, as pessoas que morreram podem viver novamente.”

Alonso olhou para cima quando a professora da Primária disse isso. Quer dizer que posso ver meus pais novamente?, Alonso pensou.

A mãe dele tinha morrido alguns anos antes. Alonso não se lembrava bem dela, mas gostava de ver fotos dela. Depois o pai dele também morreu.

Agora Alonso morava com a avó. Ela começara a ensinar a ele princípios de sua religião, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ele ia ser batizado e confirmado no ano seguinte, quando tivesse a idade certa.

Em seguida, a irmã Rojas segurou uma gravura de um edifício branco. “Outro presente maravilhoso de Jesus são os templos. Este é um dos templos aqui do Chile.”

Alonso olhou a estátua dourada no topo do edifício. Era linda! Ele ficou imaginando o que acontecia lá dentro.

“Os templos são onde as famílias são seladas para a eternidade”, explicou a irmã Rojas. “Esse templo em Santiago é onde fui selada a meus pais depois que entramos para a Igreja. Por sermos selados, posso estar com eles mesmo após esta vida.”

Alonso ficou animado quando ouviu isso. “Posso ser selado a meus pais?”, perguntou. “Mesmo que eles já tenham morrido?”

A irmã Rojas confirmou com a cabeça. “Sim! Esse é um dos motivos de os templos serem tão importantes. Eles abençoam todos os nossos familiares, inclusive os que já morreram.”

Pelo restante do dia, Alonso continuou pensando nos templos. Pediu à avó que lhe ensinasse mais. Ela falou das roupas brancas que as pessoas vestem dentro do templo e dos lindos quadros nas paredes.

“Mas o melhor de tudo é que é lá que você pode ser selado a seus pais”, disse ela. “Vamos pedir a duas pessoas da ala que representem seus pais durante o selamento.”

“Podemos ir amanhã?”, Alonso perguntou. “Quero estar com mamãe e papai para sempre!”

A avó sorriu. “Estou feliz que queira ir”, ela disse. “Mas o templo mais próximo é em Concepción. Não temos dinheiro suficiente para as passagens de ônibus.”

“Vou ajudar a economizar para a viagem!”, exclamou Alonso.

Daquele dia em diante, sempre que Alonso encontrava uma moeda na rua ou tinha a chance de ganhar um dinheirinho, pagava o dízimo e depois colocava o restante nas economias para o templo.

Depois de meses poupando, Alonso e a avó finalmente tiveram dinheiro para ir ao templo. Pediram ao irmão e à irmã Silva que os acompanhassem. No dia da viagem, fizeram um longo trajeto de ônibus até a cidade de Concepción. O dia já estava terminando quando Alonso viu algo dourado à distância.

“Estou vendo o anjo Morôni!”, exclamou Alonso, apontando para a estátua no alto da cúpula azul do templo.

Eles passaram a noite em um apartamento próximo ao templo. De manhã, Alonso entrou no templo pela primeira vez. Viu um grande quadro de Jesus lá dentro. Ele e a avó se vestiram de branco. Ele estava feliz e tranquilo.

Quando chegou a hora do selamento, Alonso entrou em uma linda sala com espelho nas paredes. O oficiante do templo mostrou a Alonso, à avó e aos Silva como se ajoelhar em volta de uma mesa especial chamada de altar. Ela era coberta com um tecido macio.

O irmão e a irmã Silva estavam lá para representar o pai e a mãe de Alonso. A avó estava lá para representar a irmã dele que morreu antes de Alonso nascer.

Fechando os olhos, Alonso imaginou toda a família reunida.

Mal posso esperar para vê-los de novo, Alonso pensou. Que bom que as famílias podem ficar juntas na eternidade!

Ilustrações: Mark Jarman