2020
Uma grande mudança no coração
anterior seguinte

Lições do Livro de Mórmon

Uma grande mudança no coração

Graças à Expiação de Jesus Cristo, podemos não apenas ser purificados do pecado, mas também curados de uma natureza pecaminosa.

Rusted Metal

Com a Queda de Adão, a doença e o pecado entraram no mundo. Ambos podem ser fatais em sua respectiva esfera de ação. De todas as enfermidades, talvez nenhuma seja tão prevalente ou devastadora quanto o câncer. Em alguns países, mais de um terço da população vai desenvolver algum tipo de câncer, e ele é responsável por quase um quarto de todas as mortes.1 O câncer geralmente começa com uma única célula, tão pequena que só pode ser vista ao microscópio. Mas ela é capaz de crescer e se espalhar rapidamente.

Os pacientes cancerosos são submetidos a tratamento para fazer o câncer entrar em remissão. A remissão completa significa que não há mais nenhuma evidência detectável da doença. Contudo, os profissionais se apressam em salientar que, embora o paciente esteja em remissão, isso não significa obrigatoriamente que tenha sido curado.2 Assim, embora a remissão proporcione alívio e esperança, o paciente com câncer sempre espera algo mais além da remissão: a cura. De acordo com uma fonte: “Para que alguém se cure de um câncer, é preciso esperar para ver se a doença vai voltar, portanto o tempo é um fator essencial. Se o paciente permanece em remissão por alguns anos, o câncer pode ter sido curado. Certos tipos de câncer podem voltar a aparecer após muitos anos de remissão”.3

Enfermidade e pecado

Por mais devastador que o câncer seja para o organismo, o pecado é ainda mais devastador para a alma. O pecado geralmente começa pequeno — às vezes imperceptivelmente minúsculo —, mas é capaz de crescer rapidamente. Ele corrompe, depois aleija e, por fim, mata a alma. É a principal causa — na verdade, a única causa — da morte espiritual em toda a criação. O tratamento para o pecado é o arrependimento. O verdadeiro arrependimento é cem por cento eficaz para colocar o pecador em remissão, ou proporcionar uma remissão dos pecados. Essa remissão proporciona alívio e alegria para a alma. Contudo, receber a remissão dos pecados e se livrar de seus sintomas e efeitos não significa obrigatoriamente que o pecador esteja completamente curado. Há algo no coração do homem decaído que permite a existência do pecado ou que lhe é suscetível. Assim, o pecado pode voltar a ocorrer mesmo após anos de remissão. Permanecer em remissão ou, em outras palavras, manter a remissão de pecados é algo essencial para que sejamos completamente curados.

Purificados e curados

Essa analogia nos ajuda a entender que, em termos espirituais, precisamos não apenas ser purificados do pecado, mas também ser curados de nossa natureza pecaminosa. A guerra travada entre nossa vontade de fazer o bem e nossa natureza de fazer o mal pode ser cansativa. Se formos fiéis, seremos vitoriosos, não apenas porque impusemos nossa vontade sobre nossa natureza, mas porque submetemos nossa vontade a Deus, e Ele mudou nossa natureza.

O rei Benjamim ensinou: “Porque o homem natural é inimigo de Deus e tem-no sido desde a queda de Adão e sê-lo-á para sempre; a não ser que ceda ao influxo do Santo Espírito e despoje-se do homem natural (…) pela expiação de Cristo, o Senhor” (Mosias 3:19). Em resposta a esse e a outros ensinamentos, o povo do rei Benjamim rogou em oração: “Oh! Tende misericórdia e aplicai o sangue expiatório de Cristo, para que recebamos o perdão de nossos pecados e nosso coração seja purificado” (Mosias 4:2; grifo do autor). Depois de orarem, o Senhor respondeu a seu duplo pedido. Em primeiro lugar, “o Espírito do Senhor desceu sobre eles e encheram-se de alegria, havendo recebido a remissão de seus pecados e tendo paz de consciência” (Mosias 4:3).

Vendo que seu povo estava em “remissão”, o rei Benjamim os instou à cura completa ensinando como se manterem em remissão (Mosias 4:11–30). “Se fizerdes isso”, prometeu ele, “sempre vos regozijareis e estareis cheios do amor de Deus e conservareis sempre a remissão de vossos pecados” (Mosias 4:12).

As pessoas acreditaram e se comprometeram a cumprir as palavras do rei Benjamim, pelo que o Senhor respondeu à segunda parte de sua oração — que “[seu] coração fosse purificado”. Em gratidão e louvor, o povo clamou: “[O] Espírito do Senhor Onipotente (…) efetuou em nós, ou melhor, em nosso coração, uma vigorosa mudança, de modo que não temos mais disposição para praticar o mal, mas, sim, de fazer o bem continuamente” (Mosias 5:2). O rei Benjamim explicou que essa vigorosa mudança significava que eles haviam nascido de Deus (ver Mosias 5:7).

“Como isso aconteceu?”

O profeta Alma ensinou que precisamos nos arrepender e nascer de novo — nascer de Deus, com uma mudança no coração (ver Alma 5:49). Se nos arrependermos continuamente, o Senhor vai tirar todos os nossos pecados e remover de nós aquilo que naturalmente faz com que pequemos ou que permite o pecado. Mas, nas palavras de Enos: “Senhor, como isso aconteceu?”(Enos 1:7.) A resposta é simples, porém profunda e eterna. Para aqueles que foram curados de uma doença, seja ela física ou espiritual, o Senhor declarou: “Tua fé te salvou” (ver Marcos 5:34; Enos 1:8).

A vigorosa mudança de coração vivenciada por Alma aconteceu “em virtude de sua fé”, e o coração de seus seguidores foi transformado, ao “[depositarem] confiança no Deus verdadeiro e vivo” (Alma 5:12, 13). O coração do povo do rei Benjamim foi “[transformado] pela fé [no] nome [do Salvador]” (Mosias 5:7).

Se tivermos esse tipo de fé, de modo a confiarmos no Senhor de todo o coração, precisamos fazer aquilo que nos conduz à fé, e depois realizar o que a fé nos levar a fazer. Entre as muitas coisas que conduzem à fé, no contexto dessa mudança de coração, o Senhor salientou o jejum, a oração e a palavra de Deus. E embora a fé conduza a muitas coisas, o arrependimento é seu primeiro fruto.

Pense nos dois versículos a seguir tirados do livro de Helamã, que ressaltam esses princípios. Em primeiro lugar, lemos a respeito de pessoas que “jejuavam e oravam frequentemente e tornavam-se (…) cada vez mais firmes na fé em Cristo, (…) sim, purificando e santificando o coração, santificação essa resultante da entrega de seu coração a Deus” (Helamã 3:35). Depois, com Samuel, o profeta lamanita, aprendemos: “[As] santas escrituras, sim, [as] profecias dos santos profetas, (…) conduzem (…) à fé no Senhor e ao arrependimento, fé e arrependimento que lhes transformam o coração” (Helamã 15:7).

Diamond Heart

Confiar em Deus

Devemos aqui fazer uma pausa e reconhecer que essa vigorosa mudança de que falamos acontece em nós, e não por nosso intermédio. Somos capazes de nos arrepender, de mudar nossa conduta ou nossas atitudes, até nossos desejos e nossas crenças, mas uma mudança de nossa natureza é algo que está além de nosso poder e nossa capacidade. Para essa vigorosa mudança, dependemos inteiramente do Deus Todo-Poderoso. É Ele que com Sua graça purifica nosso coração e muda nossa natureza “depois de tudo o que pudermos fazer” (2 Néfi 25:23). Seu convite é constante e seguro: “[Arrependam-se e venham a mim] com toda a sinceridade de coração e eu irei curá-los” (3 Néfi 18:32; grifo do autor).

O efeito de sermos curados da natureza pecaminosa é sermos “mudados de [nosso] estado carnal e decaído para um estado de retidão, (…) [tornando-nos] seus filhos e filhas; e [tornamo-nos], assim, novas criaturas” (Mosias 27:25, 26). Nosso semblante irradia a luz de Cristo. Além disso, as escrituras nos dizem que “todo aquele que é nascido de Deus não peca” (1 João 5:18). Isso acontece não porque sejamos incapazes de pecar, mas porque temos agora a natureza de não pecar. Essa é, de fato, uma vigorosa mudança.

Devemos lembrar que essa vigorosa mudança de coração é um processo que acontece ao longo do tempo, e não em um único momento. A mudança geralmente é gradual, às vezes com incrementos imperceptíveis, mas é real, poderosa e necessária.

Se você ainda não sentiu essa vigorosa mudança, pergunto-lhe: Já se arrependeu e recebeu a remissão de seus pecados? Você estuda as santas escrituras? Jejua e ora com frequência a fim de se tornar cada vez mais firme na fé em Cristo? Tem fé suficiente para confiar no Senhor de todo o coração? Está permanecendo firme nessa fé? Observa atentamente seus pensamentos, suas palavras e ações e cumpre os mandamentos de Deus? Se estiver fazendo essas coisas, você sempre se regozijará e estará pleno do amor de Deus e sempre conservará a remissão de seus pecados. E se permanecer em remissão, será curado e mudado!

Jesus Cristo tem poder para nos purificar de nossos pecados e também para nos curar de nossa natureza pecaminosa. Ele é poderoso para salvar e, para esse fim, é poderoso para nos mudar. Se entregarmos nosso coração a Ele, exercendo fé para efetuar todas as mudanças de que formos capazes, Ele vai exercer Seu poder em nós para fazer acontecer em nós essa vigorosa mudança de coração (ver Alma 5:14).

Notas

  1. Ver Stacy Simon, “Facts & Figures 2019: US Cancer Death Rate Has Dropped 27% in 25 Years”, American Cancer Society, 8 de janeiro de 2019, cancer.org.

  2. Ver “Remission: What Does It Mean?”, webMD.com.

  3. Cathy Sweat, The Gates to Recovery, 2019.