2020
Como os jovens adultos estão fazendo a diferença na Restauração contínua
anterior próximo

Jovens adultos

Como os jovens adultos estão fazendo a diferença na Restauração contínua

Os jovens adultos sempre tiveram um papel importante no trabalho de salvação.

Youth

Toda vez que você ouve um convite feito por um líder da Igreja para participar da Restauração contínua ou para ajudar a coligar Israel, alguma vez pensou: “O que posso fazer? Sou apenas uma pessoa”, “Sou jovem demais”, “Ainda não me casei”, ou “Não tenho conhecimento suficiente. Que diferença eu poderia fazer?”

Cada um de nós tem esse tipo de pensamento de tempos em tempos. Mas tente silenciar essa falta de confiança em si mesmo lendo as frases a seguir:

  • Joseph Smith só tinha 22 anos ao começar a traduzir o Livro de Mórmon.

  • Oliver Cowdery também tinha 22 anos e John Whitmer tinha 26 anos (e ambos eram solteiros!) quando começaram a servir de escreventes para Joseph Smith.

  • Em 1835, quando foi organizado o primeiro Quórum dos Doze Apóstolos, a idade dos apóstolos variava de 23 a 35 anos.

  • Muitos dos primeiros santos que se filiaram à Igreja e divulgaram o evangelho eram jovens adultos.

Em suma, Deus trabalhou por meio de jovens adultos nos primeiros dias da Restauração do evangelho de Jesus Cristo. Pessoas iguais a você.

Pense bem nisso.

A Igreja não estaria espalhada por toda a Terra hoje se todos eles achassem que não poderiam fazer diferença. E você — sim, você! — faz parte de uma geração escolhida para continuar a restaurar e liderar a Igreja de Jesus Cristo hoje em dia.

Você foi enviado para cá. Agora. Por um motivo.

Falando de nossa geração, o presidente Russell M. Nelson ensinou: “Vocês estão vivendo na ‘décima primeira hora’. O Senhor declarou que esta é a última vez que vai chamar trabalhadores para Sua vinha a fim de reunir os eleitos dos quatro cantos da Terra (ver D&C 33:3–6). E vocês foram enviados para participar dessa coligação”.1

Pense no exército de 65 mil missionários que compartilham o evangelho o dia inteiro, todos os dias, no mundo todo. Pense em todos os jovens adultos que fazem convênio no templo, tirando proveito das bênçãos do sacerdócio restaurado e do templo e fazendo convênio de serem fiéis, de fortalecerem a família e de edificarem o reino de Deus na Terra. Pense nos jovens adultos que servem como líderes da Igreja no mundo inteiro. Pense nos que estão se empenhando com firmeza para seguir Jesus Cristo a despeito de toda a oposição. Os jovens adultos são uma parte essencial da Restauração desde o início. E a Restauração contínua é uma parte essencial da vida de inúmeros membros jovens adultos da Igreja.

O que a Restauração significa para nós

Para muitos de nós, nossa participação na Restauração decorre do que nos foi ensinado. Para Vennela Vakapalli, uma jovem adulta que foi convertida em Andhra Pradesh, Índia, “a Restauração tem a ver com buscar revelação. Joseph Smith buscou revelação no bosque. Consultou o Senhor, esperou a resposta, foi paciente. É disso que mais gosto”. Vennela explica: “Antes de ouvir falar na Restauração, eu não sabia muito sobre o que era buscar revelação. Uma das coisas grandiosas que mais me deixa admirada é o tempo que ele esperou para receber revelação de Deus. É isso que aprendi com a Restauração”.

Emma e Jacob Roberts, um jovem casal de Utah, EUA, concordam que a Restauração tem a ver com “revelação contínua”, para nós mesmos e para o mundo, para “podermos ter um profeta, um porta-voz de Deus aqui na Terra, cuidando para que, sejam quais forem as dificuldades que o mundo nos apresente, tenhamos alguém que está trabalhando, orando e conversando com Deus para garantir que estejamos preparados e capazes de encarar todos os desafios que o mundo nos apresentar à medida que vai mudando”.

“Todo esse conhecimento proporcionado pela Restauração torna minha vida mais fácil e menos estressante”, observa Jacob. Tudo vem com a certeza de “que há um Deus que nos ama e zela por nós”, afirma Emma. “Seu intento é nossa felicidade. Como jovens adultos, podemos confiar totalmente Nele e segui-Lo porque sabemos que Seu objetivo é nossa felicidade. Sabemos que somos seres eternos, e isso me dá muita esperança e fé, porque não importa o que eu faça agora, e sejam quais forem os erros que eu venha a cometer agora, ainda posso me arrepender e ter este tempo para progredir e aprender.”

Esse tipo de certeza também ajudou Ramona Morris, uma jovem adulta de Barbados, quando ela conheceu a Restauração. Entre outras coisas, ela adquiriu um testemunho de que “o Pai Celestial sempre está a nosso lado. A Restauração simplesmente proporciona paz às pessoas que questionam a vida e questionam o plano de Deus para elas”.

No entanto, embora o entendimento da Restauração lhe tenha proporcionado clareza em sua vida, ela também admite: “Estou longe da sede da Igreja, por isso é difícil me conectar com o evangelho, mas, como tenho um forte testemunho do evangelho restaurado, sei que, por mais distante que esteja, ainda posso sentir que faço parte da Restauração e que não estou sozinha”.

E ela realmente não está. Há jovens adultos no mundo todo participando da Restauração por meio do serviço no templo, da história da família e do trabalho missionário. Com o entendimento da revelação pessoal que recebemos ao aprender sobre a Primeira Visão de Joseph Smith e a Restauração, todos podemos continuar a procurar conhecer a vontade de Deus e a parte que podemos desempenhar na Restauração contínua.

World Map Watercolor

Mapa: Getty Images

Jovens adultos que lideram na Igreja

Ainda que sejamos jovens adultos, podemos ser líderes na Igreja agora. Apesar de ser o único membro da Igreja em sua família, Janka Toronyi, de Győr, Hungria, sente-se fortalecida por seus colegas jovens adultos que participam de outros aspectos da Restauração: “Muitos de meus amigos fizeram missão, e é ótimo ver o progresso deles e, depois, vê-los voltar e crescer muito ao longo de todas as suas experiências. É um excelente aprendizado para todos nós. Sempre é maravilhoso ver meus amigos jovens adultos servirem em seus chamados e às vezes até terem oportunidades que eles próprios criam, como ao se prontificarem para ser consultores nas conferências FSY (Para o Vigor da Juventude). Sinto que a Restauração nem sempre tem a ver com o ensino do evangelho às pessoas, mas com o fortalecimento dos membros que temos”.

Os jovens adultos da Hungria entendem que são os futuros líderes da Igreja. “Somos necessários e precisamos estar à altura da tarefa, que às vezes nos deixa sobrecarregados”, admite Janka. “O Senhor está acelerando o trabalho, e fazemos parte dele. Às vezes pensamos: ‘Como é que vou fazer isso?’ Mas é ótimo ver que nossos líderes confiam muito em nós. É motivador para os que realmente amam a Igreja e têm um forte testemunho, porque sabemos que um dia vamos ser os responsáveis. Temos que assumir a responsabilidade por nosso próprio progresso espiritual.”

Sean e Stefany Joseph, da Austrália Ocidental, participam da Restauração sendo mentores de jovens de sua ala. “Para mim, participar da Restauração é ajudar as gerações futuras a entender o que é o evangelho e como ele pode auxiliar a elas e a outras pessoas em sua vida”, afirma Stefany. “Podemos criar um alicerce mais firme para a Igreja no futuro em nosso país.”

“Queremos ajudar os jovens a adquirirem um testemunho do Livro de Mórmon e de Joseph Smith, e a entenderem que eles são realmente filhos de Deus, sabendo disso por eles mesmos”, explica Sean. “Não queremos que isso seja apenas algo sobre o qual eles cantem na Primária, mas que realmente saibam que é verdade.”

Para Vennela, nem sempre é fácil viver o evangelho na Índia, mas ela sabe que a força dos membros jovens adultos daquele país vai inspirar outros e ajudar a Restauração a progredir. “Aqui, todos os jovens adultos são muito fiéis. Eles procuram oportunidades para compartilhar seu testemunho”, ressalta ela. “Somos como pioneiros na Índia. Vamos para lugares diferentes, e alguns até deixam a família. A vida pode ser desafiadora aqui, mas ainda assim decidimos viver o evangelho. As escrituras me dão muita esperança, força e coragem.”

Não importa onde estejamos, como jovens adultos, podemos continuar a ter uma vigorosa influência na Restauração contínua por meio de nossa fé e nosso comprometimento para com o evangelho.

O futuro da Igreja depende de nós

Somos o futuro da Igreja. Estamos na batalha final. O Pai Celestial conta conosco para ajudá-Lo a realizar Sua obra — Sua obra que muda vidas para sempre. Ele sabe que somos suficientemente fortes para prosseguir com firmeza e lutar contra tudo o que o adversário tem reservado para usar contra nós. E Satanás está ficando desesperado. Ele sabe que está travando uma batalha perdida, porque a obra do Senhor vai prevalecer.

“Sabemos que o Senhor está acelerando o trabalho e que ninguém pode impedi-lo de progredir”, testifica Janka. “Sabemos que vai acontecer, seja como for. Mas temos que decidir se vamos fazer parte disso e ajudar no progresso ou se vamos ser meros espectadores. Temos o arbítrio para decidir fazer parte disso e temos o testemunho que nos capacita a escolher o certo e decidir que vamos seguir Cristo. Temos que fazer parte disso.”

Então cabe a nós decidir de que lado estaremos.

Cabe a nós ter a coragem de defender nossas crenças.

Cabe a nós buscar revelação pessoal para nossa vida.

Cabe a nós permitir que os difíceis desafios que enfrentamos fortaleçam nossa fé no Salvador.

Cabe a nós segui-Lo e fazer tudo o que pudermos para trazer outras pessoas a Ele.

Cabe a nós perseverar até o fim da melhor maneira possível.

Estamos realmente nos últimos dias. E liderar a Igreja no que o presidente chamou de “a dispensação mais fascinante da história deste mundo”2 parece mesmo uma responsabilidade assustadora. Mas pense nisto: O Pai Celestial confiou o suficiente em nós e nos reservou para estar na Terra nesta época específica, numa ocasião em que nos deparamos com inúmeras tentações, distrações e muitas opiniões contraditórias.

Ao nos enviar para cá na mais importante dispensação de todas, o Pai Celestial não nos fadou ao fracasso. Ele conhece nosso potencial, nossa força, nossa coragem e, por fim, sabe que podemos fazer uma diferença na Restauração da Igreja, seja qual for nossa idade ou nosso estado civil. Por mais impossíveis que parecem nossas provações ou a perspectiva de liderar e compartilhar o evangelho no mundo inteiro, se O tivermos a nosso lado, quem poderá lutar contra nós? Ele vai nos ajudar a realizar o impossível.

Notas

  1. Russell M. Nelson, “Ser a verdadeira geração do milênio”, A Liahona, outubro de 2016, p. 48.

  2. Russell M. Nelson, “Ser a verdadeira geração do milênio”, A Liahona, outubro de 2016, p. 46.