Conferência Geral
Um chamado particularmente nobre
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Um chamado particularmente nobre

Como mulheres de fé, podemos extrair das experiências do profeta Joseph princípios da verdade que fornecem impressões sobre como receber nossa própria revelação.

Sinto-me grata por centralizar meu discurso hoje no papel contínuo das mulheres na Restauração. É evidente que, ao longo da história, as mulheres têm desempenhado um papel de destaque no plano de nosso Pai Celestial. O presidente Russell M. Nelson ensinou: “Seria impossível medir a influência (…) [das] mulheres, não apenas sobre a família, mas também na Igreja do Senhor, como esposas, mães e avós; como irmãs e tias; como professoras e líderes; especialmente exemplares e leais defensoras da fé”.1

No início da Sociedade de Socorro em Nauvoo, há 178 anos, o profeta Joseph Smith aconselhou as irmãs a “viver de modo a estarem à altura de [seu] privilégio”.2 O exemplo delas nos ensina ainda hoje. Unidas, elas seguiram a voz do profeta e viveram com fé inabalável em Jesus Cristo ao ajudarem a estabelecer o alicerce sobre o qual estamos edificados hoje. Irmãs, agora é nossa vez. Recebemos um encargo divino do Senhor, e nossa contribuição fiel e incomparável é vital.

O presidente Spencer W. Kimball explicou que “ser uma mulher justa nos momentos finais desta Terra, antes da Segunda Vinda de nosso Salvador, é um chamado particularmente nobre. A força e a influência da mulher justa podem ser dez vezes maiores hoje do que em períodos menos conturbados”.3

Da mesma maneira, o presidente Nelson implorou: “Rogo a minhas irmãs [da] Igreja (…) que deem um passo adiante! Ocupem seu lugar de direito tão necessário em sua casa, em sua comunidade e no reino de Deus — mais do que nunca o fizeram antes”.4

Recentemente, tive o privilégio de acompanhar um grupo de crianças da Primária em um encontro com o presidente Russell M. Nelson na réplica da casa da família Smith em Palmyra, Nova York. Ouçam nosso amado profeta ensinar às crianças o que elas podem fazer para dar um passo adiante.

Irmã Jones: “Estou curiosa para saber se vocês têm uma pergunta que gostariam de fazer ao presidente Nelson. Vocês estão aqui com o profeta. Existe algo que sempre quiseram perguntar a um profeta? Sim, Pearl”.

Pearl: “É difícil ser profeta? O senhor é muito ocupado?”

Presidente Nelson: “É difícil sim. Tudo que tem a ver com se tornar mais semelhante ao Salvador é difícil. Por exemplo, quando Deus deu os Dez Mandamentos a Moisés, aonde ele disse que Moisés deveria ir? Para o alto de uma montanha, o Monte Sinai. Então, Moisés teve que subir até o topo daquela montanha para receber os Dez Mandamentos. Nosso Pai Celestial poderia ter dito: ‘Moisés, você começa a caminhar aí e eu aqui, e nos encontramos no meio do caminho’. Mas não, o Senhor ama o esforço porque o esforço traz recompensas que não viriam de outra forma. Por exemplo, vocês já estudaram piano?”

Crianças: “Sim”.

Pearl: “Eu estudo violino”.

Presidente Nelson: “E vocês praticam?”

Crianças: “Sim”.

Presidente Nelson: “O que acontece se vocês não praticarem?”

Pearl: “A gente esquece”.

Presidente Nelson: “Sim. Vocês não progridem, não é mesmo? Então, Pearl, a resposta é sim. É preciso esforço, muito trabalho, muito estudo, e nunca acaba. Isso é bom! É bom porque assim estamos sempre progredindo. Mesmo na vida futura vamos continuar a progredir”.

A resposta do presidente Nelson para essas crianças preciosas se aplica a cada um de nós. O Senhor ama o esforço, e o esforço traz recompensas. Continuamos a praticar. Estaremos sempre progredindo à medida que nos esforçarmos para seguir ao Senhor.5 Ele não espera que sejamos perfeitos agora. Continuamos a escalar nosso Monte Sinai pessoal. Tal como no passado, nossa jornada verdadeiramente exige esforço, trabalho árduo e estudo, mas nosso compromisso de progredir traz recompensas eternas.6

O que mais aprendemos com o profeta Joseph Smith e a Primeira Visão a respeito de esforço, trabalho árduo e estudo? A Primeira Visão nos orienta em nosso papel incomparável e contínuo. Como mulheres de fé, podemos extrair das experiências do profeta Joseph princípios da verdade que fornecem impressões sobre como receber nossa própria revelação. Por exemplo:

  • Trabalhamos em meio a dificuldades.

  • Buscamos orientação nas escrituras para ter sabedoria para agir.

  • Demonstramos nossa fé e nossa confiança em Deus.

  • Exercemos nosso poder de implorar a Deus que nos ajude a impedir a influência do adversário.

  • Oferecemos os desejos de nosso coração a Deus.

  • Concentramo-nos em Sua luz, que guia nossas decisões e que repousa sobre nós quando nos voltamos a Ele.

  • Compreendemos que Ele conhece cada um de nós pelo nome e tem atribuições individuais para cumprirmos.7

Além disso, Joseph Smith restaurou o conhecimento de que temos um potencial divino e um valor eterno. Devido a esse relacionamento com nosso Pai Celestial, acredito que Ele espera que recebamos revelação Dele.

O Senhor instruiu Emma Smith a “[receber] o Espírito Santo”, aprender muito, “deixar as coisas deste mundo[,] (…) buscar as coisas de um melhor” e “[apegar-se] aos convênios que [fez]” com Deus.8 O aprendizado é essencial ao progresso, especialmente à medida que a companhia constante do Espírito Santo nos diz o que cada um de nós precisa abandonar — ou seja, as coisas que podem nos distrair ou atrasar nosso progresso.

O presidente Nelson disse: “Imploro para que aumentem sua capacidade espiritual de receber revelações”.9 As palavras de nosso profeta sempre me acompanham quando penso na capacidade que as mulheres têm de dar um passo adiante. Ele nos implora, o que indica prioridade. Ele nos ensina como sobreviver espiritualmente em um mundo consumido pelo pecado ao recebermos revelação e agirmos de acordo com ela.10 Ao fazermos isso, honrando e vivendo os mandamentos do Senhor, receberemos a mesma promessa que Emma Smith recebeu: “uma coroa de retidão”.11 O profeta Joseph ensinou sobre a importância de sabermos que o caminho que escolhemos seguir nesta vida é aprovado por Deus. Sem esse conhecimento, vamos “enfraquecer nossa mente e desfalecer”.12

Nesta conferência, ouviremos verdades que vão nos inspirar a mudar, a aprimorar e a purificar nossa vida. Por meio da revelação pessoal, podemos evitar o que alguns chamam de “euforia da conferência geral” — quando saímos tão determinados a fazer tudo imediatamente. As mulheres desempenham muitos papéis, mas é impossível e desnecessário desempenhá-los de uma só vez. O Espírito nos ajuda a determinar em que trabalho devemos nos concentrar hoje.13

A amorosa influência do Senhor por intermédio do Espírito Santo nos ajuda a saber qual é a prioridade Dele para nosso progresso. Dar ouvidos à revelação pessoal nos conduz ao progresso pessoal.14 Nós ouvimos e agimos.15 O Senhor disse: “Pedi ao Pai em meu nome com fé, acreditando que recebereis, e tereis o Espírito Santo, que manifesta todas as coisas que são convenientes aos filhos dos homens”.16 Nosso trabalho contínuo é receber revelação contínua.

Ao atingirmos um nível mais elevado de competência nisso, receberemos mais poder em nosso papel individual de ministrar e de realizar o trabalho de salvação e exaltação — para verdadeiramente “deixar as coisas deste mundo e buscar as coisas de um melhor”.17 Poderemos então inspirar de modo mais eficaz a nova geração a fazer o mesmo.

Irmãos e irmãs, todos buscamos o poder de Deus em nossa vida.18 Há uma bela união entre mulheres e homens na realização da obra de Deus hoje. Temos acesso ao poder do sacerdócio por meio dos convênios, feitos primeiramente nas águas do batismo e, depois, dentro dos templos sagrados.19 O presidente Nelson nos ensinou: “Toda mulher e todo homem que faz convênios com Deus, guarda esses convênios e participa dignamente das ordenanças do sacerdócio, tem acesso direto ao poder de Deus”.20

Hoje admito que, como mulher, não percebi, mais cedo na vida, que eu tinha acesso, por meio de meus convênios, ao poder do sacerdócio.21 Irmãs, oro para que sempre reconheçamos e estimemos o poder do sacerdócio ao nos apegarmos aos convênios que fizemos,22 aceitarmos as verdades das escrituras e ouvirmos as palavras de nossos profetas vivos.

Que ousadamente declaremos nossa devoção ao Pai Celestial e ao Salvador, “com fé inabalável nele, confiando plenamente nos méritos daquele que é poderoso para salvar”.23 Que alegremente continuemos nesta jornada rumo a nosso mais elevado potencial espiritual e ajudemos os que estão a nosso redor a fazer o mesmo por meio de nosso amor, nosso serviço, nossa liderança e nossa compaixão.

O élder James E. Talmage ternamente nos lembrou: “Jesus Cristo foi o maior defensor do sexo feminino no mundo”.24 Em uma última análise do papel contínuo das mulheres na Restauração, e o de todos nós, qual papel é o mais importante? Testifico que é o de ouvir o Senhor,25 segui-Lo26, confiar Nele27 e se tornar uma extensão de Seu amor.28 Sei que Ele vive.29 No sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.