Conferência Geral
Vinde a Cristo — Viver como santos dos últimos dias
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Vinde a Cristo — Viver como santos dos últimos dias

Podemos fazer coisas difíceis e ajudar outras pessoas a fazer o mesmo porque sabemos em quem podemos confiar.

Obrigado, élder Soares, por seu testemunho poderoso e profético a respeito do Livro de Mórmon. Recentemente, tive a oportunidade singular de segurar uma página do manuscrito original do Livro de Mórmon. Nessa página em particular, pela primeira vez nesta dispensação, estas fortes palavras de Néfi foram registradas: “Eu irei e cumprirei as ordens do Senhor, porque sei que o Senhor nunca dá ordens aos filhos dos homens sem antes preparar um caminho pelo qual suas ordens possam ser cumpridas”.1

Book of Mormon Manuscript

Ao segurar essa página, fui tomado de profunda gratidão pelos esforços de Joseph Smith, que tinha 23 anos quando traduziu o Livro de Mórmon pelo “dom e poder de Deus”.2 Também me senti grato pelas palavras do jovem Néfi, que havia recebido a dificílima tarefa de obter de Labão as placas de latão.

Néfi sabia que, se continuasse a se concentrar no Senhor, ele teria sucesso ao cumprir o que o Senhor havia ordenado. Ele permaneceu concentrado no Salvador durante sua vida, apesar de ter sofrido tentações, provações físicas e até traição por parte de alguns de seus familiares próximos.

Néfi sabia em quem podia confiar.3 Logo após exclamar “Oh! Que homem miserável sou! Sim, meu coração se entristece por causa de minha carne”,4 Néfi declarou: “Meu Deus tem sido meu apoio; guiou-me através de minhas aflições no deserto e salvou-me das águas do grande abismo”.5

Como seguidores de Cristo, não somos poupados de desafios e provações em nossa vida. Frequentemente é pedido que façamos coisas difíceis, que podem ser assustadoras e até impossíveis se tentarmos realizá-las sozinhos. Ao aceitarmos o convite do Salvador de nos achegarmos a Ele,6 Ele nos dará o apoio, o consolo e a paz de que precisamos, assim como fez com Néfi e com Joseph. Mesmo em nossas provações mais profundas, podemos ser acolhidos por Seu amor ao confiarmos Nele e ao aceitarmos Sua vontade. Podemos sentir a alegria reservada para Seus discípulos fiéis, pois “Cristo é alegria”.7

Em 2014, enquanto servíamos uma missão de tempo integral, nossa família passou por experiências inesperadas. Ao descer uma colina íngreme em seu longboard, nosso filho mais novo caiu e sofreu uma lesão cerebral que colocou sua vida em risco. Sua situação piorou e a equipe médica o levou às pressas para uma cirurgia de emergência.

Como família, nós nos ajoelhamos no chão de um quarto vazio do hospital e abrimos nosso coração a Deus. Em meio a esse momento confuso e doloroso, sentimo-nos repletos do amor e da paz que vêm de nosso Pai Celestial.

Não sabíamos o que aconteceria ou se veríamos nosso filho novamente nesta vida. No entanto, sabíamos claramente que sua vida estava nas mãos de Deus e que os resultados, vistos com uma perspectiva eterna, contribuiriam para nosso bem. Por meio do dom do Espírito, estávamos totalmente preparados para aceitar qualquer resultado.

Não foi fácil! Esse acidente fez com que ele ficasse no hospital durante dois meses enquanto presidíamos mais de 400 missionários de tempo integral. Nosso filho teve uma perda de memória significativa. Sua recuperação incluiu longas e difíceis sessões de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Ele ainda tem dificuldades, mas, com o passar do tempo, temos testemunhado um milagre.

Entendemos claramente que nem toda provação que enfrentarmos terá o resultado que desejamos. Entretanto, ao nos mantermos concentrados em Cristo, sentiremos paz e veremos os milagres de Deus, sejam eles quais forem, em Seu tempo e à Sua maneira.

Haverá ocasiões em que não conseguiremos ver como uma situação poderá ter um bom resultado e, até poderemos dizer, tal como Néfi: “Meu coração se entristece por causa de minha carne”.8 Poderá haver ocasiões em que a única esperança que temos repousará em Jesus Cristo. É uma grande bênção ter essa esperança e confiança Nele. Cristo sempre cumprirá Suas promessas. Seu repouso está garantido a todos os que se achegarem a Ele.9

Nossos líderes desejam profundamente que todos sintam a paz e o consolo que advêm ao confiarmos no Salvador Jesus Cristo e ao nos concentrarmos Nele.

Nosso profeta vivo, o presidente Russell M. Nelson tem comunicado a visão do Senhor para o mundo e para os membros da Igreja de Cristo: “Nossa mensagem ao mundo é simples e sincera: convidamos todos os filhos de Deus em ambos os lados do véu a se achegarem a seu Salvador, a receberem as bênçãos do templo sagrado, a desfrutarem de alegria duradoura e a se qualificarem para a vida eterna”.10

O convite de nos achegarmos a Cristo tem implicações específicas para os santos dos últimos dias.11 Como membros da Igreja do Salvador, fizemos convênios com Ele e nos tornamos filhos e filhas gerados espiritualmente por Ele.12 Também recebemos a oportunidade de trabalhar com o Senhor convidando outras pessoas a se achegarem a Ele.

Quando trabalhamos com Cristo, nossos desejos mais sinceros devem estar centralizados em nosso próprio lar. Haverá momentos em que familiares e amigos próximos enfrentarão desafios. As vozes do mundo, e talvez os próprios desejos deles, poderão fazê-los questionar a verdade. Devemos fazer tudo o que pudermos para ajudá-los a sentir tanto o amor do Salvador quanto nosso amor por eles. Lembro-me de um versículo das escrituras que se transformou em um hino querido por nós, “Amai-vos uns aos outros”, que nos ensina: “Por isto saberão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”.13

Por causa do amor que temos pelas pessoas que questionam a verdade, o inimigo de toda alegria pode tentar nos fazer sentir que traímos aqueles a quem amamos se nós mesmos continuarmos a viver a plenitude do evangelho e a ensinar as verdades contidas nele.

Nossa capacidade de ajudar outras pessoas a se achegarem ou a retornarem a Cristo será grandemente determinada pelo exemplo que estabelecemos por meio de nosso compromisso pessoal de permanecer no caminho do convênio.

Se nosso desejo sincero é resgatar aqueles a quem amamos, nós mesmos devemos permanecer firmes com Cristo, dedicando-nos à Sua Igreja e à plenitude de Seu evangelho.

Voltando para a história de Néfi, sabemos que a propensão que ele tinha para confiar no Senhor foi influenciada pela disposição de seus pais de confiar no Senhor e por eles serem exemplos de pessoas que guardavam convênios. Isso é lindamente exemplificado na visão de Leí da árvore da vida. Após comer do fruto da árvore, o qual era doce e trazia grande alegria, Leí “[olhou] em redor para ver se acaso descobriria também [sua] família”.14 Ele viu Saria, Sam e Néfi, e eles permaneciam ali “como se não soubessem para onde ir”.15 Leí então declarou: “Eu lhes acenei e também lhes disse, em alta voz, que fossem ter comigo e comessem do fruto”.16 Observem que Leí não se afastou da árvore da vida. Ele permaneceu espiritualmente com o Senhor e convidou sua família a ir até onde ele estava para que comessem do fruto.

O adversário tenta persuadir algumas pessoas a deixarem para trás a alegria do evangelho ao separar os ensinamentos de Cristo de Sua Igreja. Ele quer que acreditemos que podemos permanecer firmes no caminho do convênio por conta própria, com nossa própria espiritualidade, sem depender da Igreja de Cristo.

Nestes últimos dias, a Igreja de Cristo foi restaurada a fim de ajudar os filhos do convênio de Cristo a permanecer em Seu caminho do convênio.

Em Doutrina e Convênios, lemos: “Eis que esta é a minha doutrina: Aquele que se arrepende e vem a mim, esse é a minha igreja”.17

Por meio da Igreja de Cristo, somos fortalecidos ao passarmos por nossas experiências como uma comunidade de membros. Ouvimos Sua voz por intermédio de Seus profetas, videntes e reveladores. Mais importante do que isso, por meio de Sua Igreja, recebemos todas as bênçãos essenciais da Expiação de Cristo, que somente podem ser cumpridas ao participarmos de ordenanças sagradas.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é a Igreja de Cristo na Terra, restaurada nestes últimos dias para o bem de todos os filhos de Deus.

Presto testemunho de que, ao nos achegarmos a Cristo e vivermos como santos dos últimos dias, seremos abençoados com uma medida adicional de Seu amor, de Sua alegria e de Sua paz. Tal como Néfi, podemos fazer coisas difíceis e ajudar outras pessoas a fazer o mesmo porque sabemos em quem podemos confiar.18 Cristo é nossa luz, nossa vida e nossa salvação.19 Em nome de Jesus Cristo. Amém.