Os Últimos Dias
    Notas de rodapé

    Capítulo 45

    Os Últimos Dias

    Ao ser ordenado Apóstolo, Brigham Young recebeu o encargo de “ir avante e reunir os eleitos, em preparação para o grande dia da vinda do Senhor”. (HC, p. 2:188) Ele serviu missão na Inglaterra, onde deu início, juntamente com outros Apóstolos, a um programa completo de proselitismo, publicação de materiais e preparação dos conversos para a emigração até a sede da Igreja nos Estados Unidos da América. Descrevendo seu trabalho em um relatório enviado ao Profeta Joseph Smith, o Élder Young declarou: “O evangelho está-se espalhando, os diabos estão agitados; pelo que pude ver (…) eles estão reunindo o joio; o trigo está sendo ajuntado; as nações estão temerosas e os reinos foram abalados: ‘os homens estão desmaiando de terror, na expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo’”. (HC, 4:114) Como líder da Igreja por quase quarenta anos, o Presidente Young ensinou os santos a continuarem realizando o trabalho de redenção do Senhor, sem temerem os tumultos profetizados para os últimos dias.

    Ensinamentos de Brigham Young

    Os últimos dias serão um período de grande tumulto.

    Tudo o que já ouvimos e tudo pelo que passamos são apenas um prefácio do sermão que será pregado. Quando os élderes deixarem de prestar testemunho, e o Senhor lhes disser: “Voltai para casa; pois doravante pregarei Meu próprio sermão às nações da Terra”, tudo o que já vimos mal poderá ser chamado de prefácio ao sermão que será pregado por meio de fogo, guerra, tempestades, terremotos, granizo, chuva, relâmpagos, trovões e terrível destruição. Que importa a destruição de uns poucos vagões de trem? Ouviremos falar de magníficas cidades, atualmente idolatradas pelos homens, que serão tragadas pela terra, sepultando seus habitantes. O mar se arremessará além de seus limites, engolfando grandes cidades em suas águas. A fome varrerá as nações, de modo que nação se levantará contra nação, reino contra reino, estado contra estado, tanto em nossa terra quanto em países estrangeiros; e destruir-se-ão mutuamente, pouco se importando com a vida e o derramamento de sangue de seus semelhantes, com suas famílias ou com a própria vida. (DBY, p. 111–112)

    Há muitos séculos, desde a destruição da igreja verdadeira após o tempo dos apóstolos, que não se via uma época que tenha exigido tamanha fé e energia dos homens e mulheres dignos e na qual eles tenham necessitado tanto da capacidade, sabedoria e poder do Todo-Poderoso como este povo necessita atualmente. Nunca houve tamanha necessidade; nunca houve período sobre a face da Terra, desde a época em que a igreja foi destruída e o sacerdócio tirado da Terra, no qual os poderes das trevas e os poderes da Terra e do inferno estivessem tão enraivecidos, enfurecidos e encolerizados contra Deus e a divindade sobre a Terra quanto nos dias atuais. (DBY, p. 112)

    O diabo está hoje tão empenhado em combater Jesus quanto estava no momento da rebelião no céu. Assim como o diabo aumenta o número de seus adeptos, fazendo com que as pessoas se tornem iníquas, da mesma forma Jesus Cristo aumenta o número e a força de Seus seguidores, fazendo com que as pessoas se tornem humildes e dignas. A humanidade logo terá que escolher em quem votar e deseja saber qual dos partidos sairá vencedor. (DBY, p. 112)

    Christ returning to earth

    Jesus Cristo virá em nuvens de glória para dar início ao milênio.

    A retidão triunfará no fim do mundo.

    Tempo virá em que todo joelho se dobrará e toda língua confessará a Deus e O reconhecerá. Nesse dia, os que viveram na Terra e zombaram da idéia da existência de um Ser Supremo e das revelações Dele recebidas irão prostrar-se envergonhados e humilhar-se diante Dele, exclamando: “Existe um Deus! Ó Deus, nós Te rejeitamos, deixamos de crer em Tuas palavras e zombamos de Teus conselhos, mas agora nos curvamos envergonhados e reconhecemos que existe um Deus e que Jesus é o Cristo”. Esse tempo chegará, tenho plena certeza disso. Temos fé no evangelho do Senhor Jesus. (DBY, pp. 112–113)

    Que farão eles? Os reis e potentados das nações ouvirão falar da sabedoria de Sião e subirão até ela para inquirir sobre os caminhos do Senhor e para buscar o grande conhecimento, sabedoria e entendimento manifestados por intermédio dos santos do Altíssimo. (DBY, p. 113)

    Terão que dobrar o joelho e confessar que Ele é Deus, e que Jesus Cristo, que padeceu pelos pecados do mundo, é realmente o Redentor. Que por meio do derramamento de Seu sangue Ele redimiu homens, mulheres, crianças, animais, pássaros, peixes e a própria Terra e tudo quanto João viu e ouviu render louvores no céu. [Ver Apocalipse 5:13.] (DBY, p. 113)

    Em breve o mundo será conquistado, de acordo com as palavras dos profetas, e testemunharemos o estabelecimento do reino da retidão, que obrigará o pecado e a iniqüidade a se retirarem. Mas o poder e os princípios do mal, se é que podem ser chamados de princípios, jamais cederão o mínimo que seja ao avanço do Salvador, a menos que sejam rechaçados centímetro por centímetro, de modo que teremos de conquistar terreno à força. Sim, por meio da força mental da fé e de boas obras, o evangelho irá avançar, espalhar-se, crescer e prosperar, até que as nações da Terra saibam que Jesus tem o direito de reinar como Rei das nações, da mesma forma que reina como Rei dos santos. (DBY, p. 113)

    Sabiam que esta é a décima primeira hora do reinado de Satanás na Terra? Jesus está vindo para reinar, de modo que todos os que temem e tremem por causa de seus inimigos devem deixar de temê-los e aprender a ter medo de ofender a Deus, de transgredir Suas leis, de fazer o mal a seu irmão ou a qualquer outro ser sobre a Terra, e a não ter medo de Satanás e seu poder, tampouco daqueles que podem matar apenas o corpo, pois Deus preservará Seu povo. (DBY, p. 114)

    Ao vermos o progresso da época em que vivemos, discernimos o cumprimento de uma profecia e a preparação para a segunda vinda de nosso Senhor e Salvador para habitar esta Terra. Esperamos que o refúgio da mentira seja varrido da Terra, e que toda cidade, nação, governo ou reino que não servir a Deus e não der ouvidos aos princípios da verdade e da religião seja completamente devastado e destruído. (DBY, p. 114)

    O milênio será uma época de união, de paz e de serviço no templo.

    O milênio consiste em que todos os membros desta Igreja e reino de Deus sejam unos de coração; que o reino cresça até derrotar tudo o que se oponha aos desígnios dos céus; que Satanás seja acorrentado e que sobre ele seja posto um selo. Tudo o mais será como agora: Comeremos, beberemos e usaremos roupas. (DBY, p. 115)

    Que o povo se santifique, então toda a terra onde pisar será santa. Que o povo se santifique e se encha do Espírito de Deus, então todo animal e réptil que se move sobre a terra será cheio de paz; o solo da Terra produzirá com abundância, e seus frutos servirão de alimento para o homem. Quanto mais pureza existir, menos conflitos haverá; quanto mais bondosos formos para com os animais, maior será a paz, e a natureza selvagem do mundo animal desaparecerá. Se o povo nunca mais servir o diabo por um minuto que seja enquanto viver, se esta congregação estiver imbuída desse espírito e determinação, o milênio estará aqui entre nós. Que os habitantes desta cidade tenham esse espírito, que o povo deste território tenha esse espírito, então aqui estará o milênio. Que todo o povo (…) tenha esse espírito, então o milênio estará entre nós e desse modo será propagado por todo o mundo. (DBY, pp. 115–116)

    No milênio, quando o reino de Deus estiver estabelecido na Terra com poder, glória e perfeição, e o reino da iniqüidade que perdurou por tanto tempo for subjugado, os santos de Deus terão o privilégio de construir seus templos e entrar neles, tornando-se, por assim dizer, as colunas dos templos de Deus [ver Apocalipse 3:12], e oficiarão por seus antepassados falecidos. Então, veremos nossos amigos se aproximarem e, talvez, pessoas que conhecemos (…) E teremos revelações para saber quem foram nossos antepassados, até o pai Adão e a mãe Eva, e entraremos nos templos de Deus e oficiaremos por eles. Então [os filhos] serão selados aos [pais] até ser formada uma corrente perfeita chegando até Adão, de modo que haja uma corrente perfeita do sacerdócio desde Adão até o final dos tempos.

    Esse será o trabalho dos santos dos últimos dias no milênio. (DBY, p. 116)

    Devemos santificar-nos em preparação para a Segunda Vinda de Jesus Cristo.

    Não devemos ficar demasiado ansiosos para que o Senhor apresse Seu trabalho. Procuremos centralizar nossa ansiedade em uma só coisa: a santificação de nosso coração, a purificação de nossos próprios interesses, a preparação pessoal para a chegada dos acontecimentos que estão rapidamente se aproximando. Essa deve ser nossa preocupação, nosso estudo, nossas orações diárias e não devemos ter pressa em ver os iníquos serem derrubados. (DBY, p. 117)

    Pouco interessa a mim e a vocês se o mundo será queimado dentro de um ano ou de mil anos. Temos as palavras da vida eterna e o privilégio de alcançar a glória, imortalidade e vidas eternas. Mas será que obteremos essas bênçãos? (DBY, p. 117)

    Temos de construir o reino de Deus e redimir Sião; temos de santificarnos de modo a estarmos preparados para ser levados com a Igreja do Primogênito. Se nos aperfeiçoarmos a cada dia e a cada momento, seremos justificados caso venhamos a morrer. Mas se continuarmos a viver, deveremos ser santos em todos os sentidos, ou deixaremos de herdar a plenitude da glória de Deus que será revelada. (DBY, p. 444)

    Não me é dado saber a época da vinda do Senhor, mas sei que Ele é bondoso, generoso e paciente; sei que é tardo em irar-se e continuará assim até que Sua misericórdia se tenha exaurido completamente, então, a justiça prevalecerá. Não sei de que maneira isso acontecerá nem desejo saber no momento. Para nós, o importante é que saibamos servir a nosso Deus e viver nossa religião, para que sejamos cada vez mais favorecidos pelo Senhor. (DBY, pp. 117–118)

    Sugestões para Estudo

    Os últimos dias serão um período de grande tumulto.

    • De acordo com o Presidente Young, que problemas ocorrerão nos últimos dias? Por que esses julgamentos cairão sobre a Terra?

    • Segundo o Presidente Young, qual será a única coisa que fará cessar a perseguição contra a Igreja?

    • De que modo a batalha no céu continua a ser travada na Terra atualmente? O que é exigido dos “homens e mulheres dignos” nos últimos dias?

    A retidão triunfará no fim do mundo.

    • Como reagirão as pessoas iníquas da Terra quando ouvirem falar “da sabedoria de Sião”?

    • O que devemos aprender a temer nesta que é a “décima primeira hora do reinado de Satanás sobre a Terra”? Como podemos deixar de temer os inimigos da retidão?

    • O Presidente Young disse que os iníquos serão “rechaçados” e que “o evangelho [iria] avançar” “por meio da força mental da fé e de boas obras”. De que maneira a fé pode ser uma “força mental”? Como podemos ajudar o evangelho a “avançar, espalhar-se, crescer e prosperar”?

    O milênio será uma época de união, de paz e de serviço no templo.

    • De acordo com o Presidente Young, em que consiste o milênio? (Ver também D&C 43:30–31; 88:110.)

    • De que modo a Terra e seus habitantes se tornarão pacíficos e santos?

    • Qual será o trabalho dos santos dos últimos dias durante o milênio?

    Devemos santificar-nos em preparação para a Segunda Vinda de Jesus Cristo.

    • O Presidente Young disse que devemos santificar-nos em preparação para a Segunda Vinda de Jesus Cristo. De que maneira podemos santificar-nos? (Ver também Helamã 3:35; D&C 20:31.)

    • Por que não devemos ficar preocupados em saber o momento exato da Segunda Vinda?