A Obra Missionária
    Notas de rodapé

    Capítulo 33

    A Obra Missionária

    Poucos deram tanto à causa da obra missionária quanto o Presidente Brigham Young. A descrição de sua chegada a Kirtland, Ohio, depois de servir no campo missionário por cerca de um ano, é um relato comovente do sacrifício que ele fez por esta obra: “Quando chegamos a Kirtland [em setembro de 1833], se houvesse algum homem entre os santos mais pobre do que eu, ele certamente nada possuía. (…) Tudo o que eu tinha eram dois filhos para cuidar, já que era viúvo. ‘Irmão Brigham, você tinha sapatos? Não. Nenhum sapato para proteger os pés, a não ser um par de botas emprestadas. Não tinha roupas de inverno, mas apenas um casaco feito em casa havia três ou quatro anos. ‘Você tinha calças’? Não. ‘O que você fez? Ficou sem? Não. Pedi que me emprestassem uma até eu conseguir outra calça. Viajei, preguei e dei todos os dólares que possuía. Tinha algumas posses quando comecei a pregar. (…) Viajei e preguei até não ter nada para voltar ao convívio dos santos, mas Joseph disse: ‘volte’. Regressei da melhor maneira que pude”. (DNSW, 9 de março de 1867, p. 2.)

    Ensinamentos de Brigham Young

    O evangelho será pregado a todas as pessoas.

    OSenhor chamou-me para fazer esta obra e sinto que a realizarei. Enviaremos o evangelho às nações e, quando uma delas nos rejeitar, iremos à outra e lá reuniremos as pessoas sinceras de coração e não nos ocuparemos com os outros até chegarmos ao Monte Sião como salvadores, para realizarmos as ordenanças da casa de Deus por eles. [Ver Obadias 1:21.] (DBY, p. 319)

    O evangelho deve ser pregado ao mundo, de modo que os iníquos não tenham desculpa. (DBY, p. 319)

    É necessário que todos tenham o privilégio de receber ou rejeitar a verdade eterna, para que estejam preparados para ser salvos ou condenados. (DBY, p. 319)

    Nosso Pai Celestial, Jesus, nosso Irmão Mais Velho e o Salvador do mundo e todos os céus estão convocando este povo a preparar-se para salvar as nações da Terra e também os milhões de antepassados que dormiram sem o evangelho. (DBY, p. 319)

    O Senhor restaurou o sacerdócio em nossos dias para a salvação de Israel. Ele pretende salvar alguém mais? Sim. Ele salvará a casa de Esaú, e espero viver até ver o monte Sião estabelecido e lá subirem salvadores para salvar aqueles seres pobres e infelizes que estão continuamente perseguindo-nos—todos que não tiverem pecado contra o Espírito Santo. Nossa obra é salvar a nós mesmos, salvar a casa de Israel, a casa de Esaú e todas as nações dos gentios—todos os que podem ser salvos. (DBY, p. 319)

    Ficarei muito feliz quando eu vier a saber que (…) as pessoas de todas as ilhas e continentes, de todas as camadas sociais, os ignorantes e os inteligentes receberam as palavras de vida eterna e o poder do sacerdócio eterno do Filho de Deus. (DBY, p. 320)

    Dia virá em que o evangelho será pregado aos reis, rainhas e aos grandes da Terra; porém, será apresentado com uma influência diferente daquela com a qual foi apresentado aos pobres, ainda que seja o mesmo evangelho. Não apresentaremos nenhum outro evangelho; ele é o mesmo de eternidade em eternidade. (DBY, p. 320)

    Os élderes também pregaram às diversas nações da Europa, onde quer que lhes tenha sido permitido. Em certos países, as leis não permitem que o façam; todavia, o Senhor ainda causará revoluções nessas nações até que as portas sejam abertas e o evangelho seja pregado a todos. (DBY, p. 320)

    Reunimos as pessoas pobres que existem entre o povo, os incultos e alguns entre os instruídos. No entanto, geralmente reunimos aqueles que são pobres, que desejam ser redimidos, que sentem a opressão que os grandes e orgulhosos têm-lhes infligido. Eles sentiram o desejo de ser libertados e, conseqüentemente, seus ouvidos abriram-se para receber a verdade. Pensem naqueles que desfrutam de todos os luxos desta vida: seus ouvidos estão fechados e não conseguem ouvir. (DBY, p. 321)

    E quando forem chamados a pregar o evangelho em missões estrangeiras, ajam de modo a salvar todas as pessoas. Não existe homem ou mulher dentro do alcance da graça salvadora que não seja digno de ser salvo. Não há qualquer ser inteligente, exceto aqueles que pecaram contra o Espírito Santo, que não seja digno, digamos, de todos os esforços de um élder para salvá-lo no Reino de Deus. (DBY, p. 321)

    Elder Thomas C. Griggs

    Fotografia do Élder Thomas C. Griggs, um missionário nas Ilhas Britânicas, em 1880.

    Os missionários devem concentrar a mente e o coração na missão e trabalhar diligentemente para trazer almas a Cristo.

    Não há qualquer homem ou mulher nesta Igreja que não esteja numa missão. Essa missão durará enquanto viverem, e é praticar o bem, promover a retidão, ensinar os princípios da verdade e convencer a si mesmos e outras pessoas a viverem esses princípios para alcançarem a vida eterna. (DBY, p. 322)

    Quando me filiei a esta Igreja, comecei de imediato como missionário, levei os livros necessários e comecei a viajar regularmente. A verdade é meu texto, o evangelho da salvação meu assunto e o mundo minha rota. (DBY, p. 322)

    Não queremos que homem algum faça uma missão, a menos que dedique toda a alma a esse trabalho. (DBY, p. 322)

    Esperamos que os irmãos chamados para servir em missões estrangeiras aceitem o chamado alegremente. (DBY, p. 322)

    Sigam em frente, preguem o evangelho, ganhem experiência, aprendam sabedoria e andem humildemente perante seu Deus, a fim de receberem o Espírito Santo para guiá-los e dirigi-los e ensinar-lhes todas as coisas referentes ao passado, ao presente e ao futuro. (DBY, p. 322)

    Tenham confiança em Deus, continuem a confiar Nele e Ele lhes abrirá o caminho e multiplicará as bênçãos sobre vocês, e sua alma se fartará dos Seus bens. Não lhes posso prometer qualquer coisa boa, se seguirem um caminho errado; sua vida deve ser um exemplo de boas obras. (DBY, p. 322)

    Gostaria de incutir na mente dos irmãos de que, aquele que segue adiante em nome do Senhor, confiando Nele de todo o coração, jamais terá falta de sabedoria para responder a qualquer pergunta que lhe for feita ou dar qualquer conselho que lhe possa ser exigido para guiar o povo no caminho da vida e da salvação; ele nunca será desmentido, para todo o sempre. Sigam em nome do Senhor, confiem no nome do Senhor, dependam do Senhor, clamem ao Senhor fervorosa e incansavelmente e não dêem atenção ao mundo. Vocês verão muitas coisas do mundo—elas estarão sempre diante de vocês; mas se viverem de modo que possuam o Espírito Santo, serão capazes de entender mais por Seu intermédio em um dia do que poderiam em doze dias sem Ele. Desse modo, poderão ver de imediato a diferença entre a sabedoria dos homens e a sabedoria de Deus, pesar as coisas na balança e dar-lhes seu devido valor. (DBY, p. 323)

    Se os élderes não puderem sair com as mãos limpas e coração puro, é melhor que permaneçam aqui. Não saiam pensando que ao chegarem ao Rio Missouri, ao Mississipi, a Ohio, ou mesmo ao Atlântico irão purificarse. Iniciem a jornada daqui com mãos limpas e coração puro e sejam puros da cabeça aos pés e vivam assim todas as horas. [Ver Salmos 24:4.] Partam dessa maneira, trabalhem assim e voltem limpos como uma folha de papel branco. É assim que deverão partir e, se assim não o fizerem, o sofrimento tomará conta do seu coração. (DBY, p. 323)

    As viagens e o trabalho dos élderes que estão prestes a sair em missão irão colocá-los em situações que farão com que busquem o Senhor. Eles precisam viver sua religião, partir com o coração puro e mãos limpas e então pregar o evangelho pelo poder de Deus enviado dos céus. Não devem aproximar-se nem provar do pecado; e ao retornarem devem estar puros e limpos, prontos para encontrarem-se com os santos com o semblante ingênuo. (DBY, p. 325)

    Se saírem em missão para pregar o evangelho com leviandade e frivolidade no coração, procurando uma coisa e outra, e para aprender o que existe no mundo, e não tiverem a mente concentrada—eu digo concentrada—no sacrifício de Cristo na cruz, irão e retornarão em vão. Partam com lágrimas nos olhos, levando sementes preciosas e cheias do poder de Deus, cheia de fé para curar os enfermos até mesmo com o toque de sua mão, repreender e expulsar espíritos malignos e fazer que os pobres dentre os homens regozijem-se; e voltarão trazendo consigo seus molhos. [Ver Salmos 126:5–6.] Concentrem a mente na missão e trabalhem diligentemente para trazer almas a Cristo. (DBY, p. 325)

    Entreguem [seus entes queridos] ao Senhor Deus de Israel e deixem-nos em casa. Quando estiverem na Inglaterra ou em qualquer outra nação, não importa onde seja, ao orarem por seus familiares, orem por eles (…) e não os tragam para perto de vocês como se estivessem na mala de viagem. Orem por seus familiares, onde quer que estejam. Vocês devem ter o sentimento de que se eles viverem, tudo estará bem e, se morrerem, tudo estará bem. Se eu morrer, tudo estará bem e, se eu viver, tudo estará bem; pois somos do Senhor e logo estaremos juntos. (DBY, p. 324)

    Quando os homens desfrutam do espírito de sua missão e compreendem seu chamado e posição diante do Senhor e das pessoas, vivem os momentos mais felizes de sua vida. (DBY, p. 328)

    early missionaries

    Os missionários da Igreja em Echo Canyon, Utah, em 1867. Os primeiros missionários ensinaram o evangelho na Inglaterra, em outras nações da Europa e nas ilhas do Oceano Pacífico.

    O Espírito, não a lógica e o debate, converte pessoas ao evangelho de Jesus Cristo.

    Mal começara a viajar para testificar ao povo, quando aprendi que se pode provar a doutrina da Bíblia, até o dia do julgamento; ainda assim, ela meramente convenceria as pessoas, mas não as converteria. Podem ler a Bíblia, do Gênesis ao Apocalipse, e provar cada til por vocês apresentado; todavia, somente isso não teria influência para converter as pessoas. Nada, a não ser um testemunho pelo poder do Espírito Santo, é capaz de proporcionar-lhes luz e conhecimento e fazer com que se arrependam, de coração. Nada menos que isso jamais fará com que isso aconteça. Vocês freqüentemente ouvem-me dizer que prefiro ouvir um élder, quer seja aqui ou no mundo, dizer somente cinco palavras inspiradas pelo poder de Deus, e seria melhor do que ouvir longos sermões sem o Espírito. Isso é verdade e sabemos disso. (DBY, p. 330)

    Que saia ao campo missionário uma pessoa meticulosa que tenta provar logicamente tudo o que diz por meio de numerosas citações das revelações; que outro vá com ele que possa dizer pelo poder do Espírito Santo as seguintes palavras: “Assim diz o Senhor”. Que diga o que as pessoas devem acreditar, o que devem fazer—como devem viver, e ensine-lhes a obedecer os princípios de salvação—ainda que não seja capaz de produzir um único argumento lógico e possa tremer ao sentir a própria fraqueza; ao confiar no Senhor para adquirir forças, como tais homens geralmente fazem, concluirão, invariavelmente, que o homem que testifica pelo poder do Espírito Santo, conseguirá convencer e reunir maior número de pessoas sinceras e íntegras do que a pessoa que se vale meramente de argumentos lógicos. (DBY, p. 330)

    Os debates e as argumentações não possuem o mesmo efeito salvador que tem o ato de testificar a verdade que o Senhor revela ao élder por intermédio do Espírito. Tenho certeza que todos concordarão comigo acerca desse assunto; pelo menos, essa é minha experiência. Não desejo com isso que pensem que me oponho ao modo como os missionários armazenam na própria mente o maior número de argumentos possível para defender sua religião, nem desejo pôr o mínimo obstáculo a que aprendam tudo o que puderem sobre religiões e governos. Quanto mais conhecimento os élderes tiverem, melhor. (DBY, p. 330)

    O espírito da verdade é mais eficaz em trazer luz e conhecimento às pessoas do que palavras rebuscadas. (DBY, p. 333)

    O pregador precisa do poder do Espírito Santo para dizer a cada coração a palavra certa, no momento certo. Os ouvintes necessitam do Espírito Santo para que a palavra de Deus a eles pregada dê frutos, o que se realiza para Sua glória. [Ver D&C 50:17–22.] (DBY, p. 333)

    Nenhum homem jamais pregou um sermão do evangelho, a não ser pelo dom e poder do Espírito Santo proveniente dos céus. Sem esse poder, não há luz na pregação. (DBY, p. 333)

    Se um élder, ao pregar o evangelho, sente que não tem o poder para pregar a vida e a salvação e nem legitimidade para administrar as ordenanças pelo poder de Deus, não será capaz de cumprir uma missão que traga honra, nem de contribuir para o bem das pessoas e para o desenvolvimento e glória do Reino de Deus. De todas as coisas que leio, do tudo que aprendo, das revelações de Deus aos homens e das que recebi do Espírito, nenhum homem pode pregar o evangelho com sucesso e ser reconhecido como de Deus, abençoado e aceito pelos céus, a não ser que pregue pelo poder de Deus por intermédio de revelação direta. (DBY, p. 336)

    Continuem a trabalhar fielmente e mantenham o espírito da pregação e do evangelho.

    Quero fazer um pedido: que os élderes, ao voltarem da missão, considerem-se como se estivessem numa missão aqui, da mesma forma que estariam na Inglaterra ou em qualquer outra parte do mundo. (DBY, p. 328)

    Freqüentemente chamamos os irmãos para sair em missão e pregar o evangelho e eles partem e trabalham tão fielmente como podem, fervorosos em espírito, em oração, impondo as mãos, pregando e ensinando as pessoas a serem salvas. Dentro de alguns anos voltam para casa e, tirando apressadamente o casaco e o chapéu, dizem: “Religião, chegue para o lado. Agora vou trabalhar para conseguir algo para mim e minha família”. Isso é o cúmulo da insensatez. Quando um homem retorna de uma missão em que esteve pregando o evangelho, deve estar tão disposto a vir até este púlpito e pregar como se estivesse na Inglaterra, na França, na Alemanha ou nas ilhas do mar. Depois de voltar para casa há uma semana, um mês, um ano ou dez anos, o espírito de pregação e o espírito do evangelho devem estar dentro dele como um rio que flui na direção das pessoas na forma de palavras, ensinamentos, preceitos e exemplos. Se isso não ocorrer, ele não cumpre sua missão. (DBY, pp. 328–29)

    Voltem para casa de cabeça erguida. Mantenham-se limpos, do topo da cabeça à sola dos pés. Sejam puros de coração; caso contrário, voltarão prostrados espiritualmente, com o semblante triste e com o sentimento de que nunca mais poderão erguer-se. (DBY, p. 328)

    Os élderes fiéis que têm testificado dessa obra a milhares de pessoas nos continentes e ilhas do mar verão os frutos de seu trabalho, quer tenham dito cinco palavras ou milhares. Pode ser que não vejam esses frutos de imediato e talvez, em muitos casos, não antes do milênio; porém, a influência de seu testemunho passará de pai para filho. (DBY, p. 329)

    Sugestões para Estudo

    O evangelho será pregado a todas as pessoas.

    • O Presidente Young disse que o evangelho, ao ser pregado a reis e rainhas, “será apresentado com uma influência diferente daquela com a qual foi apresentado aos pobres”. Por que pessoas diferentes necessitam de métodos de ensino diferentes? Como podemos adaptar nossos métodos de ensino para ensinar pessoas diferentes sem comprometer as verdades do evangelho?

    • O Presidente Young declarou que o Senhor “causaria revoluções nas nações” cujas leis não permitissem que o evangelho fosse ensinado. Como essa profecia está sendo cumprida?

    • De acordo com o Presidente Young, quem é “digno de ser salvo”? (Ver também D&C 18:10–16.)

    Os missionários devem concentrar a mente e o coração na missão e trabalhar diligentemente para trazer almas a Cristo.

    • Segundo o Presidente Young, todos os homens e mulheres nesta Igreja estão numa missão. Quais são nossas responsabilidades? Que ações específicas fizeram com que você ou outras pessoas tivessem sucesso em seu trabalho missionário? O que você aprendeu com seu trabalho missionário que o ajudará a ser mais eficiente ao convidar as pessoas para vir a Cristo? (Ver também Morôni 10:32.)

    • O Presidente Young ensinou que os missionários deveriam dedicar a alma ao trabalho. Baseando-se no que vocês leram neste capítulo, o que isso significa?

    • O que o Presidente Young prometeu àqueles que pregassem o evangelho e confiassem em Deus? Por que devemos buscar a companhia do Espírito Santo ao compartilharmos o evangelho?

    • Por que é importante que os missionários estejam limpos antes de começar a servir numa missão de tempo integral? Qual foi o conselho do Presidente Young com relação à dignidade que os missionários devem manter enquanto servem no campo e depois de regressarem para casa?

    • Por que os missionários devem ter a mente “concentrada” em nosso Salvador, Jesus Cristo? Qual foi o conselho do Presidente Young aos missionários de tempo integral que estão sentindo saudades de casa?

    O Espírito, não a lógica e o debate, converte pessoas ao evangelho de Jesus Cristo.

    • Por que os missionários que testificam do evangelho pelo poder do Espírito Santo são mais eficientes do que aqueles que usam somente a lógica e a razão para ensinar? Por que o debate é um método ineficaz de compartilhar o evangelho?

    • Por que não há luz na pregação daqueles que não têm o Espírito Santo consigo?

    • O que o Presidente Young prometeu àqueles que pregam “pelo poder de Deus por meio de revelação direta” e confiam Nele?

    Continuem a trabalhar fielmente e mantenham o espírito da pregação e do evangelho.

    • Por que é “o cúmulo da insensatez” para os missionários colocarem a religião de lado ao retornarem para casa?

    • Ao sermos desobrigados de um chamado, como podemos manter “o espírito de pregação e o espírito do evangelho (…) como um rio que flui na direção das pessoas na forma de palavras, ensinamentos, preceitos e exemplos”?

    • O que o Presidente Young prometeu aos missionários fiéis que testificassem a respeito da obra do Senhor?