A Sociedade de Socorro e a Responsabilidade Individual
    Notas de rodapé

    Capítulo 19

    A Sociedade de Socorro e a Responsabilidade Individual

    A Sociedade de Socorro Feminina de Nauvoo, organizada pelo Profeta Joseph Smith, tinha a importante função de ajudar os pobres e fortalecer as irmãs que moravam em Nauvoo de 1842 a 1844. Após o martírio de Joseph Smith, a Sociedade de Socorro deixou de funcionar por vários anos. Em 1854, inspirado pelo trabalho das irmãs em benefício dos pobres, o Presidente Brigham Young estabeleceu a Sociedade de Socorro em algumas alas de Utah. No entanto, quando os Estados Unidos enviaram o exército de Johnston para Utah em 1857, as organizações de ala, incluindo a Sociedade de Socorro, foram novamente paralisadas. No final de 1867, o Presidente Young decidiu que as necessidades dos pobres não poderiam ser atendidas de maneira eficiente sem que a organização das irmãs estivesse funcionando. Ele pediu que os bispos restabelecessem a Sociedade de Socorro nas alas: “Bispos, vocês casaram-se com mulheres dinâmicas (…); deixem-nas organizar a Sociedade de Socorro Feminina nas diversas alas. Temos muitas mulheres talentosas entre nós e desejamos que nos ajudem nesse assunto. Algumas pessoas podem pensar que isso é uma coisa sem importância, mas não é. Irão perceber que as irmãs serão a mola mestra do movimento. Compartilhem sua sabedoria, experiência e influência com elas, liderem-nas de maneira sábia e correta, e elas encontrarão abrigo para os pobres e conseguirão os meios necessários para ampará-los dez vezes mais rápido do que o próprio bispo conseguiria fazer”. (DEN, 14 de dezembro de 1867, p. 2.) Atualmente, as irmãs da Sociedade de Socorro trabalham juntas para aprimorar suas famílias e comunidades e construir o reino de Deus.

    Ensinamentos de Brigham Young

    As irmãs da Sociedade de Socorro ajudam a cuidar dos pobres, doentes e aflitos.

    Tenho um pequeno sermão que desejo dirigir às irmãs. Gostaria que vocês, sob a direção do bispo e de homens sábios, estabelecessem as Sociedades de Socorro e se organizassem sob a direção dos irmãos. (DBY, p. 218)

    Escolham mulheres de bom discernimento para servirem como líderes e aconselhem-se com homens de discernimento. Ajam de acordo com sua natureza e procurem conhecer bem os nobres traços de caráter pertencentes ao sexo feminino. (DNSW, 28 de abril de 1868, 2)

    Permita que uma irmã solicite auxílio aos pobres e aflitos e é bem provável que seja bem-sucedida, especialmente se ela recorrer a pessoas de seu próprio sexo. Se assim o fizerem, cuidarão muito melhor das necessidades dos pobres do que como isso está sendo realizado atualmente. (DEN, 14 de dezembro de 1867, p. 2)

    Direi agora aos santos dos últimos dias: se vocês alimentarem os pobres de boa vontade e disposição, tanto vocês como seus filhos jamais terão que mendigar o pão. Nisso as pessoas estão certas e fizeram bem em estabelecer as Sociedades de Socorro Femininas, para que o coração das viúvas e dos órfãos possa alegrar-se com as bênçãos que tão abundante e livremente são derramadas sobre eles. (DBY, p. 217)

    Irmãs, há na vizinhança alguma criança pobremente vestida e descalça? Se isso acontecer, digo-lhes, Sociedades de Socorro Femininas, acolham essa criança, cuidem de suas necessidades e matriculem-na em uma escola. Se virem alguma mulher jovem, de meia-idade ou idosa passando necessidade, encontrem algo que elas possam fazer para conseguir o próprio sustento. No entanto, não socorram os ociosos, pois acudir aqueles que não estão dispostos a trabalhar é prejudicial a qualquer comunidade. (DBY, p. 217)

    Ajudem todas as pessoas em necessidade que morem em sua vizinhança. Isso está ao alcance das Sociedades de Socorro Femininas, quando não está ao alcance dos bispos. (DBY, p. 218)

    Ponderem a respeito do que as Sociedades de Socorro podem fazer nesta cidade e em toda a região das Montanhas Rochosas. Analisem suas condições, pensem nisso e decidam se irão começar a trabalhar e a descobrir a influência que possuem, para então exercerem essa influência a fim de fazer o bem e socorrer os pobres e necessitados dentre o povo.(DNW, 14 de agosto de 1869, p. 2.)

    Serão registrados todos os feitos de todas as Sociedades de Socorro Femininas, e serão conhecidas as que forem fervorosas e fiéis em colocar em prática os conselhos que lhes foram dados para terem condições de magnificar os importantes chamados que receberam aqui na Terra. (MS, 31:269)

    Eliza R. Snow

    Fotografia de Eliza R. Snow (1804–87). Muitas vezes chamada de a “poetisa de Sião”, ela foi a primeira secretária da Sociedade de Socorro de Nauvoo. Foi a segunda presidente geral da Sociedade de Socorro e serviu por 20 anos.

    As irmãs que administram sabiamente os recursos que possuem podem levar a obra de Deus adiante.

    Desejo chamar a atenção de nossas irmãs para as Sociedades de Socorro. Ficamos contentes em dizer que muitas já fizeram um grande trabalho. Queremos que continuem a progredir. Queremos introduzir muitos melhoramentos em nossas Sociedades de Socorro. Desejamos que as irmãs com experiência no ensino de moças não fiquem tão ansiosas em satisfazer suas necessidades imaginárias, mas restrinjam-se às necessidades reais que elas têm. Os desejos vãos não têm limites. (…) Somos bastante inclinados a dar asas à imaginação de nosso coração; mas se formos guiados pela sabedoria, nosso julgamento será corrigido e descobriremos que temos condições de melhorar ainda mais. (DBY, p. 218)

    Senhoras, se vocês são a razão de todo este povo estar endividado a ponto de passar necessidades, terão que responder por isso? Creio que sim, pois seremos julgados de acordo com nossas obras. Não são os homens tão extravagantes quanto as mulheres? Sim, com certeza, e tolos na mesma medida. (DBY, p. 213)

    Uma boa dona de casa é econômica e ensina seus filhos a fazerem o mesmo e a cuidarem de tudo o que esteja sob seus cuidados. (DBY, p. 213)

    Assegurem-se de que seus filhos não desperdicem pão e outros alimentos. Se tiverem pão de sobra, dêem-no aos pobres. Não permitam que seus filhos o destruam. Não os deixem danificar roupas que ainda possam ser aproveitadas, mas coloquem nelas remendos fortes e duráveis, consertem-nas como puderem e doem-nas aos necessitados. (DNW, 29 de maio de 1861, 2.)

    Precisamos aprender como adquirir todas as bênçãos e privilégios que Deus colocou a nosso alcance e aprender a usar nosso tempo, nossos talentos e todos as nossas ações para o progresso de Seu reino na Terra. (DBY, p. 53)

    O tempo que despendemos aqui é nossa vida, nossa essência, nosso capital, nossa fortuna; e esse tempo deve ser usado proveitosamente. (DBY, p. 217)

    Irmãs, se ponderarem essas coisas, perceberão de imediato que o tempo é o único bem que existe na Terra; por isso, devem considerá-lo como algo precioso. Na verdade o tempo é uma riqueza e, se for propriamente usado, proporcionará coisas para seu conforto, comodidade e satisfação. Ponderemos a respeito desse assunto e não fiquemos mais de braços cruzados perdendo tempo, pois todos os homens e mulheres têm o dever de fazer tudo o que esteja a seu alcance para promover o reino de Deus na Terra. (DBY, p. 214)

    As irmãs devem “magnificar, promover e honrar a vida que possuem”.

    Aqui temos mulheres jovens, de meia-idade e idosas, e todas têm experiência de acordo com as coisas por que passaram na vida. (…) Inicio dizendo a essas irmãs que elas têm o expresso dever, diante de Deus, da família e dos irmãos da Igreja, de se esforçarem ao máximo no cargo que ocupam, de acordo com a capacidade e habilidade que receberam, a fim de magnificarem, promoverem e honrarem a vida que possuem. (MS, 31:267)

    Que as irmãs cuidem de si mesmas e fiquem belas; e se algumas forem tão supersticiosas e ignorantes a ponto de dizerem que isso é orgulho, digo-lhes que estão mal informadas acerca do tipo de orgulho considerado pecaminoso diante de Deus. Também ignoram a excelência dos céus e a beleza que habita na sociedade dos Deuses. Se vissem um anjo, comprovariam que é uma criatura bela e adorável. Tornem-se como os anjos em bondade e beleza. (DBY, p. 215)

    Eva foi um nome ou título conferido a nossa primeira mãe porque ela seria realmente a mãe de todos os seres humanos que viveriam sobre a face da Terra. Estou olhando para uma congregação formada justamente por esses seres. (MS, 31:267)

    Permitam-me dizer, irmãs, que somos dotados da capacidade de desfrutar, sofrer e sentir prazer. Deleitamo-nos nas coisas desagradáveis? Certamente que não; mas com o que é belo e bom. (MS, 31:267)

    Observem a ordem e a limpeza em tudo o que estiverem fazendo. Embelezem a cidade e a vizinhança em que moram. Façam de seu lar um lugar aprazível e adornem o coração com a graça de Deus. (DBY, p. 200)

    Digo às irmãs que, se tiverem grandes talentos, façam brilhar sua luz. Mostrem a seus vizinhos e à comunidade que vocês são capazes de ensinar as irmãs que consideram ignorantes ou negligentes. (DNW, 15 de junho de 1859, p. 2.)

    Como freqüentemente tenho dito às irmãs das Sociedades de Socorro Femininas, temos irmãs aqui que, se tivessem o privilégio de estudar, seriam tão peritas em matemática ou contabilidade quanto qualquer homem. Achamos que elas deveriam ter a oportunidade de estudar esses ramos de conhecimento, para que desenvolvam as capacidades com que foram dotadas. Acreditamos que as mulheres sejam úteis não apenas para varrer a casa, lavar os pratos, arrumar as camas e criar os filhos, mas também para trabalhar no comércio, estudar direito ou medicina, ou tornar-se boas contadoras, sendo capazes de trabalhar em qualquer escritório de contabilidade, tudo isso com o objetivo de ampliar sua esfera de influência para o benefício da sociedade em geral. (DBY, pp. 216–217)

    As irmãs em nossas Sociedades de Socorro Femininas têm feito muitas coisas boas. Poderiam dizer-me a quantidade de boas ações que as mães e filhas de Israel podem fazer? Não, é impossível. Todo o bem que fizerem seguirá com elas por toda a eternidade. (DBY, p. 216)

    Sugestões para Estudo

    As irmãs da Sociedade de Socorro ajudam a cuidar dos pobres, doentes e aflitos.

    • Qual é a bênção que o Presidente Young prometeu àqueles que “alimentarem os pobres com boa vontade e disposição”? Quais as outras bênçãos que as pessoas, famílias e a comunidade podem receber quando compartilhamos nossos recursos? Por que é importante que façamos isso de boa vontade?

    • Por que é “prejudicial a qualquer comunidade” ajudar àqueles que são capazes mas não têm o desejo de trabalhar? Por que o trabalho é um princípio tão importante?

    • O Presidente Young aconselhou as irmãs a ajudarem “todas as pessoas em necessidade que morem em sua vizinhança”. Quais são as necessidades que as pessoas têm? Quais são as necessidades específicas que vocês e outras pessoas percebem haver no lugar em que vivem? Como vocês podem servir as pessoas necessitadas de sua família, ala, ramo ou comunidade?

    • Como as irmãs da Sociedade de Socorro “usam a influência que possuem para fazer o bem”? Em que ocasiões vocês viram as irmãs da Sociedade de Socorro realizarem mais coisas juntas do que uma mulher poderia fazer sozinha?

    • De que maneira podemos apoiar o trabalho da Sociedade de Socorro? Quais as bênçãos que recebemos por intermédio da Sociedade de Socorro?

    As irmãs que administram sabiamente os recursos que possuem, podem levar a obra de Deus adiante.

    • O Presidente Young aconselhou as irmãs da Sociedade de Socorro a ensinar às moças a darem atenção a suas necessidades mas não necessariamente a suas vontades. Como podemos discernir as “vontades imaginárias” das “necessidades reais”? De que maneira podemos aprender a satisfazer-nos com o que temos em vez de almejar o que não temos?

    • Por que é importante usar nossos recursos sábia e economicamente? De que modo os santos, ao viverem de maneira frugal, contribuem para a construção do reino de Deus? Como vocês podem usar seus recursos de maneira mais sábia?

    • O Presidente Young referiu-se ao tempo como “bem”, “fortuna” e “riqueza”. Por que o tempo é tão valioso? Como podemos ter certeza de que estamos usando nosso tempo sabiamente?

    As irmãs devem “magnificar, promover e honrar a vida que possuem”.

    • Como podemos “magnificar, promover e honrar a vida que [possuímos]”?

    • De que modo podemos contribuir com “a ordem e a limpeza em tudo o que estivermos fazendo”? Por que a ordem e a limpeza são importantes? O que significa “adornar o coração com a graça de Deus”? Como as mulheres da Igreja podem “tornar-se como os anjos em bondade e beleza”?

    • Por que é importante que as mulheres desenvolvam seus talentos? Com que talentos vocês podem contribuir para a construção do reino de Deus? De que modo vocês podem ajudar a promover o reino de Deus por meio de nossas atividades diárias?