Conferência Geral
Abraçar o futuro com fé
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Abraçar o futuro com fé

O futuro será glorioso para aqueles que estiverem preparados e continuarem a se preparar para ser instrumentos nas mãos do Senhor.

Esta noite tem sido inesquecível. Minhas queridas irmãs, sinto-me honrado por estar com vocês. Tenho pensado muito em vocês nos últimos meses. Vocês são uma força de mais de 8 milhões de pessoas. Vocês não são apenas os números, mas a força espiritual para mudar o mundo. Tenho as observado ser exatamente isso durante esta pandemia.

Algumas de vocês de repente se viram em busca de suprimentos escassos ou de um novo emprego. Muitas cuidaram de crianças e de vizinhos. Algumas receberam missionários que tiveram que voltar mais cedo para casa, enquanto outras transformaram sua casa em um Centro de Treinamento Missionário. Vocês têm usado a tecnologia para se conectar com familiares e amigos, para ministrar àqueles que se sentem isolados e para estudar o Vem, e Segue-Me com outras pessoas. Vocês encontraram novas maneiras de tornar o Dia do Senhor deleitoso. E fizeram máscaras de proteção — milhões de máscaras!

Com amor e compaixão genuínos, meu coração se une ao de tantas mulheres ao redor do mundo que perderam entes queridos. Choramos com vocês. E oramos por vocês. Elevamos nosso louvor e nossa oração a todas as pessoas que trabalham incansavelmente para proteger a saúde de outras pessoas.

As moças também têm sido extraordinárias. Embora as mídias sociais estejam repletas de discórdia, muitas delas encontraram meios de incentivar outras pessoas e de compartilhar a luz de nosso Salvador.

Irmãs, todas vocês têm sido grandes heroínas! Maravilho-me com sua força e fé. Vocês têm mostrado que, em circunstâncias difíceis, prosseguem bravamente. Eu as amo e lhes asseguro que o Senhor as ama e vê o grandioso trabalho que estão realizando. Muito obrigado! Mais uma vez vocês provaram que são, de fato, a juventude de Israel!

Vocês personificam a esperança que o presidente Gordon B. Hinckley tinha em vocês quando apresentou “A Família: Proclamação ao Mundo” há 25 anos, na reunião geral da Sociedade de Socorro, em setembro de 1995.1 É significativo que ele tenha escolhido apresentar essa importante proclamação para as irmãs da Igreja. Ao fazê-lo, o presidente Hinckley destacou a influência insubstituível das mulheres no plano do Senhor.

Bem, eu adoraria saber o que aprenderam este ano. Aproximaram-se do Senhor ou sentem que estão mais distantes Dele? E como os acontecimentos atuais fizeram vocês se sentirem a respeito do futuro?

Com clareza, o Senhor falou sobre nossos dias de modo sério. Ele advertiu que, em nossos dias, “o coração dos homens falhará”2 e que até mesmo os eleitos correriam o risco de ser enganados.3 Ele disse ao profeta Joseph Smith que “a paz [seria] tirada da Terra”4 e calamidades sobreviriam à humanidade.5

Contudo, o Senhor também concedeu uma visão do quanto esta dispensação seria extraordinária. Ele inspirou o profeta Joseph Smith a declarar que “a obra (…) nestes últimos dias é de imensa magnitude. (…) Suas glórias estão além de qualquer descrição e sua grandiosidade é insuperável”.6

Bem, grandiosidade talvez não seja bem a palavra que vocês escolheriam para descrever esses últimos meses! Como devemos lidar com as profecias sombrias e com os gloriosos pronunciamentos sobre nossos dias? O Senhor nos disse como fazer isso por meio de uma afirmação simples, mas surpreendente: “Se estiverdes preparados, não temereis”.7

Que promessa! Ela pode literalmente mudar o modo como vemos nosso futuro. Recentemente ouvi uma mulher de forte testemunho admitir que a pandemia, combinada ao terremoto ocorrido no Vale do Lago Salgado, a havia ajudado a perceber que ela não estava tão preparada como achava. Quando lhe perguntei se estava se referindo a seu armazenamento de alimentos ou a seu testemunho, ela sorriu e disse: “Sim!”

Se a preparação é a chave para abraçarmos esta dispensação e nosso futuro com fé, como podemos nos preparar melhor?

Por décadas, os profetas do Senhor têm nos exortado a armazenar alimentos, água e reservas financeiras para tempos de necessidade. Essa pandemia tem reforçado a sabedoria desse conselho. Eu as exorto a agir de modo a estarem materialmente preparadas. Mas estou ainda mais preocupado com sua preparação espiritual e emocional.

A esse respeito, podemos aprender muito com o capitão Morôni. Como comandante dos exércitos nefitas, ele enfrentou forças opositoras que eram fortes, maiores em número e mais cruéis. Então, Morôni preparou seu povo de três maneiras essenciais.

Primeiro, ele os ajudou a criar áreas onde poderiam estar a salvo — que ele chamou de “lugares de defesa”.8 Segundo, ele preparou “o espírito do povo para ser fiel ao Senhor seu Deus”.9 E terceiro, ele nunca parou de preparar seu povo — física ou espiritualmente.10 Vamos considerar esses três princípios.

Princípio número um: criar lugares de defesa

Morôni fortificou cada cidade nefita com trincheiras, fortes e muros.11 Quando os lamanitas os atacaram, “ficaram grandemente surpresos com a sabedoria dos nefitas na preparação de seus lugares de defesa”.12

De modo semelhante, com as turbulências se enfurecendo a nosso redor, precisamos criar lugares onde nós estaremos seguros tanto física quanto espiritualmente. Quando seu lar se tornar um santuário pessoal de fé — onde o Espírito resida —, seu lar se tornará a primeira linha de defesa.

Do mesmo modo, as estacas de Sião são um “refúgio contra a tempestade”13 porque são lideradas por homens que portam as chaves do sacerdócio e exercem a autoridade do sacerdócio. Ao continuarem a seguir o conselho daqueles a quem o Senhor autorizou a guiá-las, vocês sentirão mais segurança.

O templo — a casa do Senhor — é um lugar de defesa como nenhum outro. Lá, vocês são investidas com o poder do sacerdócio por meio dos convênios sagrados do sacerdócio que fazem.14 No templo, sua família é selada para a eternidade. Mesmo este ano, em que o acesso a nossos templos foi grandemente limitado, sua investidura tem dado a vocês acesso constante ao poder de Deus ao honrarem seus convênios com Ele.

Dito de forma simples, um lugar de defesa é qualquer lugar onde vocês podem sentir a presença do Espírito Santo e ser guiadas por Ele.15 Quando têm a companhia do Espírito Santo, vocês podem ensinar a verdade mesmo quando é contrária às opiniões vigentes. E podem ponderar questões sinceras sobre o evangelho num ambiente de revelação.

Eu as convido, queridas irmãs, a criarem um lar que seja um lugar de defesa. E renovo meu convite para que aumentem sua compreensão do poder do sacerdócio e dos convênios e das bênçãos do templo. Ter lugares de defesa aos quais podem se recolher vai ajudá-las a abraçar o futuro com fé.

Princípio número dois: preparar seu espírito para ser fiel a Deus

Assumimos um grande projeto para estendermos a duração e a capacidade do Templo de Salt Lake.

Alguns questionaram a necessidade de realizarmos medidas tão extremas. Contudo, quando o Vale do Lago Salgado sofreu um terremoto de magnitude 5,7 no início deste ano, esse venerável templo balançou o suficiente para fazer cair a trombeta do anjo Morôni!16

Assim como o alicerce físico do Templo de Salt Lake precisa ser forte o bastante para suportar desastres naturais, nosso alicerce espiritual também precisa ser sólido. Desse modo, quando os terremotos da vida nos abalarem, poderemos permanecer “firmes e inamovíveis” devido à nossa fé.17

O Senhor nos ensinou a aumentar nossa fé procurando conhecimento “pelo estudo e também pela fé”.18 Fortalecemos nossa fé em Jesus Cristo ao nos esforçarmos para guardar Seus mandamentos e “recordá-lo sempre”.19 Além disso, nossa fé aumenta cada vez que exercemos nossa fé Nele. É isso o que significa aprender pela fé.

Por exemplo, cada vez que temos fé para obedecermos às leis de Deus — mesmo quando as opiniões populares nos menosprezam —, ou cada vez que resistimos a entretenimentos ou ideologias que celebram a quebra de convênios, estamos exercendo nossa fé, o que, por sua vez, aumenta nossa fé.

Além disso, poucas coisas edificam a fé mais do que a imersão regular no Livro de Mórmon. Nenhum outro livro testifica de Jesus Cristo com tanto poder e clareza. Seus profetas, inspirados pelo Senhor, viram nossos dias e selecionaram a doutrina e as verdades que mais nos ajudariam. O Livro de Mórmon é nosso guia de sobrevivência dos últimos dias.

E, é claro, nossa maior segurança vem de nos ligarmos ao Pai Celestial e a Jesus Cristo! A vida sem Deus é uma vida cheia de temor. A vida com Deus é uma vida repleta de paz. E isso porque bênçãos espirituais advêm aos que são fiéis. Receber revelação pessoal é uma das maiores bênçãos.

O Senhor prometeu que, se pedirmos, receberemos “revelação sobre revelação”.20 Prometo que, ao aumentarem sua capacidade de receber revelação, o Senhor as abençoará com mais orientação para sua vida e ilimitados dons do Espírito.

Princípio número três: nunca parar de se preparar

Mesmo quando as coisas iam bem, o capitão Morôni continuou a preparar seu povo. Ele nunca parou. Ele nunca se tornou complacente.

O adversário nunca para de atacar. Portanto, nunca podemos parar de nos preparar! Quanto mais autossuficientes formos — material, emocional e espiritualmente —, mais preparados estaremos para frustrar os ataques incansáveis de Satanás.

Queridas irmãs, vocês são especializadas em criar lugares de defesa para si mesmas e para aqueles a quem amam. Além disso, vocês têm uma investidura divina que lhes capacita a edificar a fé das outras pessoas de maneiras convincentes.21 E vocês nunca param. Já demonstraram isso mais de uma vez este ano.

Por favor, continuem! Sua vigilância para salvaguardar seu lar e instilar fé no coração de seus entes queridos vai cultivar recompensas para muitas gerações.

Minhas queridas irmãs, temos tanto a aguardar ansiosamente! O Senhor as colocou aqui agora porque sabia que vocês teriam a capacidade de lidar com as complexidades da última parte dos últimos dias. Ele sabia que vocês compreenderiam a grandiosidade de Sua obra e ficariam ansiosas para ajudar a realizá-la.

Não estou dizendo que o futuro será fácil, mas lhes prometo que será glorioso para aqueles que estiverem preparados e continuarem a se preparar para ser instrumentos nas mãos do Senhor.

Minhas queridas irmãs, não vamos apenas suportar este período. Vamos abraçar o futuro com fé! Tempos tumultuosos são oportunidades de florescermos espiritualmente. São uma época na qual nossa influência pode ser muito mais incisiva do que em tempos de calmaria.

Prometo que, ao criarem lugares de defesa, prepararem seu espírito para ser fiel a Deus e nunca pararem de se preparar, Deus vai abençoá-las. Ele vai “nos [livrar], sim, de tal modo que nos [encherá] a alma de paz e [nos concederá] grande fé e [fará] com que [tenhamos] esperança nele para nossa libertação”.22

Ao se prepararem para abraçar o futuro com fé, essas promessas serão suas! Disso presto testemunho, com minha expressão de amor por vocês e minha confiança em vocês. No sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.