Orientação profética
Tornar-se como Ele
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Tornar-se como Ele

Somente com a ajuda divina do Salvador podemos progredir e nos tornar semelhantes a Ele.

Até mesmo para o mais aplicado estudioso da vida e do ministério de Jesus Cristo, a admoestação do Salvador em que Ele diz “devereis ser como eu sou”1 pode nos intimidar e aparentar ser inatingível. Talvez você seja como eu, atento demais às suas falhas e fraquezas, e pode achar mentalmente mais confortável trilhar um caminho sem nenhuma subida íngreme e com pouco crescimento. “Esse ensinamento é nitidamente irrealista e apenas uma hipérbole”, racionalizamos ao escolhermos confortavelmente o caminho com menos resistência, queimando menos calorias do que o necessário para uma mudança.

Porém, e se tornar-se como Ele não for algo figurativo mesmo durante nossa condição mortal? E se for, em certo grau, possível de alcançarmos nesta vida e, de fato, um pré-requisito para estarmos com Cristo novamente? E se “ser como eu sou” é exata e precisamente o que o Salvador quis dizer? Então, o que fazer? Que nível de esforço estamos dispostos a fazer para convidar o poder milagroso Dele para nossa vida a fim de que sejamos capazes de modificar nossa própria natureza?

O élder Neal A. Maxwell ensinou: “Ao ponderarmos sobre o mandamento de Cristo de nos tornarmos como Ele é, percebemos que nossa circunstância atual é aquela em que não somos necessariamente iníquos; mas, sim, que somos indiferentes e que nos falta entusiasmo com a causa Dele — que é a nossa causa também! Nós O exaltamos, mas raramente O imitamos”.2 Um jovem pastor, Charles M. Sheldon, expressou sentimentos semelhantes: “Nosso cristianismo gosta demais da facilidade e do conforto a ponto de assumir qualquer fardo e adversidade como uma cruz”.3

Na verdade, todos estamos sob a diretriz de nos tornarmos como Ele é, assim como Jesus Cristo Se tornou como o Pai.4 Ao progredirmos, nós nos tornamos mais completos, prontos e plenamente desenvolvidos.5 Tal ensinamento não se baseia nas doutrinas de qualquer seita, mas vem diretamente do próprio Mestre. É com essa perspectiva em mente que devemos viver a vida, que devemos nos comunicar e desenvolver relacionamentos. Certamente não há outro caminho para curar feridas de relacionamentos destruídos ou de uma sociedade fragmentada a não ser cada um de nós imitar, de maneira mais plena, o Príncipe da Paz.6

Examinemos como começar uma busca ponderada, consciente e intencional de nos tornarmos como Ele é ao desenvolvermos os atributos de Jesus Cristo.

Decidir e se comprometer

Há alguns anos, minha esposa e eu estávamos no início da trilha da montanha mais alta do Japão, o monte Fuji. Ao iniciarmos nossa subida, olhamos para o cume, que estava tão distante, e nos perguntamos se conseguiríamos chegar lá.

À medida que subíamos, a fadiga, os músculos doloridos e os efeitos da altitude se intensificavam. Mentalmente, tornou-se importante nos concentrarmos apenas no próximo passo. Nós dizíamos: “Talvez eu não consiga chegar ao topo, mas consigo dar esse próximo passo agora”. Com o tempo, a tarefa assustadora se tornou alcançável — passo a passo.

O primeiro passo para se tornar como Jesus Cristo é ter o desejo de fazê-lo. É bom compreender a admoestação de ser como Ele é, mas essa compreensão precisa estar aliada a um anseio de nos transformarmos, um passo por vez, além do homem natural.7 Para desenvolver o desejo, precisamos conhecer quem é Jesus Cristo. Precisamos conhecer Seu caráter,8 precisamos buscar Seus atributos nas escrituras, nas reuniões de adoração e em lugares santos. Ao começarmos a conhecer mais sobre Ele, veremos Seus atributos refletidos em outras pessoas. Isso nos incentiva em nossa própria busca, pois em certa medida, se outros podem alcançar Seus atributos, nós também podemos.

Se formos honestos com nós mesmos, a Luz de Cristo9 dentro de nós sussurrará que há uma distância entre onde estamos em comparação com o desejado caráter do Salvador.10 Tal honestidade é vital se desejamos progredir e nos tornar semelhantes a Ele. De fato, a honestidade é um de Seus atributos.

Ora, aqueles de nós que são corajosos podem considerar perguntar a alguém de confiança — um familiar, um cônjuge, um amigo ou um líder eclesiástico — qual atributo de Jesus Cristo precisamos desenvolver, e talvez precisemos nos preparar para ouvir a resposta! Às vezes enxergamos a nós mesmos de maneira distorcida como em uma casa dos espelhos, em que parecemos mais redondos ou mais esguios do que realmente somos.

Familiares e amigos de confiança podem nos ajudar a ver como realmente somos, porém, até mesmo eles, com suas intenções mais amorosas e prestativas, podem ver as coisas de maneira imperfeita. Como resultado, é essencial que também perguntemos a nosso amoroso Pai Celestial o que precisamos e em que devemos focar nossos esforços. Ele tem uma visão perfeita de todos nós e vai nos mostrar, de maneira amorosa, nossa fraqueza.11 Talvez você aprenda que precisa de mais paciência, humildade, caridade, amor, esperança, diligência ou obediência, entre outros atributos.12

Há não muito tempo, tive uma experiência de crescimento espiritual quando um amoroso líder eclesiástico sugeriu de modo bem direto que eu poderia desenvolver melhor um determinado atributo. Ele amorosamente eliminou qualquer distorção. Naquela noite, compartilhei aquela experiência com minha esposa. Ela foi misericordiosamente caridosa até mesmo ao concordar com a sugestão dele. O Espírito Santo me confirmou que o conselho deles advinha de um amoroso Pai Celestial.

Também pode ser relevante preencher de maneira honesta a atividade sobre atributos de Cristo no capítulo 6 do manual Pregar Meu Evangelho.13

Quando você tiver feito uma avaliação honesta e decidido começar a escalada ao topo da montanha, você precisará do arrependimento. O presidente Russell M. Nelson ensinou de maneira amorosa: “Quando decidimos nos arrepender, decidimos mudar! Permitimos que o Salvador nos transforme em uma versão melhor de nós mesmos. Escolhemos crescer espiritualmente e receber alegria — a alegria da redenção advinda Dele. Quando decidimos nos arrepender, decidimos nos tornar mais como Jesus Cristo”.14

Tornar-se como Jesus Cristo exige mudança de coração e mente, de fato, de nosso próprio caráter, e isso é possível apenas por meio da graça salvadora de Jesus Cristo.15

Identificar e agir

Agora que você decidiu mudar e se arrepender e orou em busca de orientação, ponderando de maneira honesta e possivelmente se aconselhando com outras pessoas, você precisará selecionar um atributo que se tornará seu grande foco. Você precisará se comprometer a exercer um esforço significativo. Esses atributos não serão desenvolvidos de modo gratuito e repentino, mas, por meio de Sua graça, eles se desenvolverão progressivamente.

Os atributos de Cristo são dons de um amoroso Pai Celestial que abençoa todos nós. Da mesma maneira, nossos esforços para obter esses atributos vão exigir súplicas sinceras por Sua assistência divina. Se buscarmos por esses dons para servirmos aos outros, Ele nos abençoará em nossos esforços. A busca egoísta por um dom de Deus acabará em decepção e frustração.

Ao focarmos intensamente em um atributo necessário, à medida que progredimos no desenvolvimento desse atributo, outros atributos começam a despontar. É possível que alguém que esteja focando profundamente na caridade não desenvolva também amor e humildade? É possível que alguém que esteja focando na obediência não desenvolva também maior diligência e esperança? Seus esforços significativos para desenvolver um atributo se tornam a onda que eleva todos os barcos no porto.

Registrar e continuar

É importante para mim, à medida que me esforço para me tornar como Ele, registrar minhas experiências e o que estou aprendendo. Quando estudo as escrituras com um de Seus atributos verdadeiramente em minha mente, elas se renovam à medida que vejo exemplos desse atributo em Seus ensinamentos, Seu ministério e Seus discípulos. Meus olhos também se tornam mais focados em reconhecer o atributo nas pessoas. Tenho observado pessoas maravilhosas, membros da Igreja ou não, que possuem os atributos de Cristo. Elas são exemplos poderosos de como esses atributos podem se manifestar em meros mortais por meio da amorosa graça de Cristo.

A fim de ver um real progresso, você precisará fazer um esforço contínuo. Assim como subir uma montanha exige preparação prévia e resistência e perseverança durante a subida, nossa jornada também exigirá esforço e sacrifício. O verdadeiro cristianismo, aquele em que nos esforçamos para nos tornarmos como o Mestre, sempre exige nossos melhores esforços.16

Agora, uma breve advertência. O mandamento de sermos como Ele não tem o intuito de nos fazer sentir culpados, indignos ou não amados. Toda a nossa experiência mortal é uma oportunidade de progresso, tentativas, fracassos e sucessos. Por mais que minha esposa e eu desejássemos fechar nossos olhos e ser transportados magicamente para o topo, a vida não é assim.

Você é bom o bastante, é amado, mas isso não significa que você já está completo. Há muito trabalho a ser feito nesta vida e na próxima. Somente com Sua ajuda divina podemos progredir e nos tornar semelhantes a Ele.

Nesta época em que “todas as coisas [estão] tumultuadas; e (…) o temor [toma] conta de todos”,17 o único antídoto, o único remédio, é se esforçar para ser como o Salvador,18 o Redentor19 de toda a humanidade, a Luz do mundo,20 e buscar àquele que declarou: “Eu sou o caminho”.21

Sei que nos tornarmos como Cristo, por meio de Sua ajuda e força divina, é possível de ser alcançado passo a passo. Se não fosse possível, Ele não nos daria esse mandamento.22 Sei disso — em parte porque vejo atributos Dele em muitos de vocês. Disso presto testemunho em nome de Jesus Cristo. Amém.