Orientação profética
Deus fará algo inimaginável
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Deus fará algo inimaginável

Deus preparou Seus filhos e Sua Igreja para este momento.

Pouco depois de chegar ao Vale do Lago Salgado, os santos dos últimos dias começaram a construir seu templo sagrado. Eles sentiam que finalmente haviam encontrado um lugar onde poderiam adorar a Deus em paz e estar livres de perseguições.

No entanto, assim que a fundação do templo estava próxima de ser concluída, um batalhão de soldados dos Estados Unidos se aproximou para instaurar à força um novo governador.

Como os líderes da Igreja não sabiam quão hostil o batalhão poderia ser, Brigham Young mandou que os santos desocupassem o terreno do templo e enterrassem sua fundação.

Tenho certeza de que alguns membros da Igreja se perguntaram por que seus esforços para construir o reino de Deus eram constantemente frustrados.

Depois de algum tempo, o perigo passou e a fundação do templo foi escavada e inspecionada. Foi então que os pioneiros construtores descobriram que algumas das pedras de arenito tinham rachaduras, tornando-as impróprias para a fundação.

Consequentemente, Brigham determinou que a fundação fosse reparada para que pudesse sustentar adequadamente as paredes de granito1 do majestoso Templo de Salt Lake.2 Por fim, os santos puderam cantar “Que firme alicerce”3 e saber que seu templo santo havia sido construído em uma fundação firme que resistiria por muitas gerações.

Essa história pode nos ensinar sobre como Deus usa as provações para realizar Seus propósitos.

Uma pandemia mundial

Se isso soa familiar, levando-se em conta as circunstâncias atuais, é porque realmente é.

Duvido que uma única pessoa que ouça minha voz neste momento não tenha sido afetada pela pandemia mundial.

Aos que choram a perda de familiares e amigos, choramos com vocês. Suplicamos ao Pai Celestial que console vocês.

As consequências desse vírus a longo prazo vão além da saúde física. Muitas famílias perderam sua renda e estão ameaçadas por fome, incerteza e preocupações. Admiramos os esforços altruístas de tantas pessoas para evitar a disseminação dessa doença. Somos humildemente gratos pelo nobre e silencioso sacrifício de todos os que arriscam sua vida para auxiliar, curar e apoiar as pessoas que passam por necessidades. Nosso coração se enche de gratidão por sua bondade e compaixão.

Oramos vigorosamente para que Deus abra as janelas do céu e derrame bênçãos eternas e divinas em sua vida.

Somos sementes

Ainda existe muito desconhecimento sobre esse vírus. Mas, se existe uma coisa que sei, é que esse vírus não pegou nosso Pai Celestial de surpresa. Ele não precisou reunir batalhões de anjos extras, agendar reuniões de emergência ou realocar recursos da divisão de criação do mundo para lidar com uma necessidade inesperada.

Minha mensagem hoje é que, mesmo que essa pandemia não seja o que esperávamos ou queríamos, Deus preparou Seus filhos e Sua Igreja para este momento.

Sim, vamos sobreviver. Vamos, no entanto, fazer mais do que apenas ranger os dentes, aguentar firme e esperar que tudo passe e voltemos para o antigo normal. Vamos seguir em frente e, como consequência, vamos ser melhores.

De certa maneira, somos sementes. E, para que as sementes atinjam seu potencial, elas precisam ser enterradas antes de poder germinar. É meu testemunho que, mesmo às vezes nos sentindo soterrados pelas provações da vida, ou cercados por escuridão emocional, o amor de Deus e as bênçãos do evangelho restaurado de Jesus Cristo vão fazer com que algo inimaginável aconteça.

As bênçãos advêm das adversidades

Em cada dispensação, as pessoas têm enfrentado épocas de provações e dificuldades.

Enoque e seu povo viveram em uma época de iniquidade, guerras e derramamento de sangue. “Mas o Senhor veio habitar com seu povo.” O Senhor tinha um plano inimaginável para eles. Ele os ajudou a estabelecer Sião, um povo “[uno] de coração e vontade” que “[vivia] em retidão”.4

O jovem José, filho de Jacó, foi jogado em um poço, vendido como escravo, traído e abandonado.5 José deve ter se perguntado se Deus havia esquecido dele. Deus tinha algo inimaginável planejado para José. Ele usou o período de provações de José para fortalecer seu caráter e colocá-lo em uma posição em que pudesse salvar sua família.6

Pense em Joseph Smith, o profeta, enquanto estava preso na cadeia de Liberty, como ele suplicou por alívio para o sofrimento dos santos. Ele deve ter se perguntado como Sião poderia ser estabelecida em circunstâncias como aquelas. O Senhor, no entanto, concedeu paz a ele e a gloriosa revelação que trouxe paz aos santos e continua a trazer paz a mim e a você.7

Quantas vezes os santos no início de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se desesperaram e se perguntaram se Deus havia esquecido deles? Mas, em meio a perseguições, perigos e ameaças de extermínio, o Senhor Deus de Israel tinha outros planos em mente para Seu pequeno rebanho. Algo inimaginável.

O que aprendemos com esses exemplos e com centenas de outros nas escrituras?

Primeiro, os justos não recebem um passe livre que os poupa do vale da sombra. Todos precisamos trilhar os caminhos das dificuldades, pois são nesses momentos de adversidade que aprendemos os princípios que fortalecem nosso caráter e nos aproximam de Deus.

Segundo, nosso Pai Celestial sabe que sofremos e, por sermos Seus filhos, Ele não vai nos abandonar.8

Pense no mais compassivo de todos, o Salvador, que passou grande parte de Sua vida ministrando aos doentes, solitários, incrédulos e desesperados.9 Você acha que Ele Se preocupa menos com você hoje?

Meus queridos amigos, amados irmãos e irmãs, Deus vai cuidar de vocês e orientá-los durante esses períodos de incerteza e medo. Ele os conhece. Ouve suas súplicas. Ele é fiel e confiável. E cumprirá Suas promessas.

Deus tem algo inimaginável planejado para você individualmente e para a Igreja coletivamente, uma obra maravilhosa e um assombro.

Graças damos, ó Deus, por um profeta

Nossos melhores dias ainda não aconteceram, mas estão por vir. É por isso que Deus nos dá revelações modernas. Sem revelação, a vida seria como voar em um circuito de espera, aguardando a neblina passar para aterrissarmos em segurança. Os propósitos do Senhor para nós são muito mais elevados do que isso. Por esta ser a Igreja do Cristo Vivo e por Ele dirigir Seus profetas, seguimos em frente e progredimos para lugares onde nunca estivemos e para altitudes que jamais imaginamos!

Contudo, isso não significa que não enfrentaremos turbulência em nosso voo mortal. Não significa que não teremos falhas instrumentais inesperadas, falhas mecânicas ou sérios desafios climáticos. Na verdade, as coisas podem piorar antes de melhorar.

Como piloto de caça e comandante em uma linha aérea, aprendi que, mesmo não podendo escolher as adversidades com as quais me depararia durante um voo, eu podia escolher como me preparar e como reagir. O que é necessário em momentos de crise é ter calma e estar com a cabeça no lugar.

E como fazemos isso?

Enfrentamos os fatos e retomamos o que é fundamental, os princípios básicos do evangelho, o que mais importa. Você fortalece seu comportamento religioso pessoal — como a oração, o estudo das escrituras e a obediência aos mandamentos de Deus. Toma decisões com base nas melhores práticas comprovadas.

Concentra-se nas coisas que consegue fazer e não nas que não consegue.

Você reúne sua fé. E ouve a palavra de orientação do Senhor e de Seus profetas para guiá-lo rumo à segurança.

Lembre-se, esta é a Igreja de Jesus Cristo, e Ele está ao leme.

Pense nos muitos avanços inspirados que aconteceram apenas na última década. Vou mencionar apenas alguns:

  • O sacramento foi reenfatizado como o ponto central da adoração do Dia do Senhor.

  • O currículo Vem, e Segue-Me foi apresentado como uma ferramenta centralizada no lar e apoiada pela Igreja para fortalecer indivíduos e famílias.

  • Começamos a ministrar a todos de uma maneira mais elevada e sagrada.

  • O uso da tecnologia para compartilhar o evangelho e para fazer o trabalho do Senhor tem sido propagado pela Igreja.

Até mesmo as sessões da conferência geral não aconteceriam sem as maravilhosas ferramentas da tecnologia.

Irmãos e irmãs, com Cristo ao leme, o futuro não será apenas bom; ele será inimaginável.

O trabalho da coligação de Israel seguirá em frente

A princípio, pode ter parecido que uma pandemia mundial seria um obstáculo para o trabalho do Senhor. Os métodos tradicionais, por exemplo, de compartilhamento do evangelho não têm sido viáveis. A pandemia, no entanto, tem revelado uma maneira nova e mais criativa de alcançar as pessoas honestas de coração. O trabalho da coligação de Israel cresce em poder e entusiasmo. Centenas e milhares de histórias atestam isso.

Uma grande amiga que mora na linda Noruega escreveu a Harriet e a mim contando que houve um aumento recente de batismos. “Em locais em que a Igreja é pequena”, ela escreveu, “galhos se tornarão ramos e ramos se tornarão alas!”

Na Letônia, uma mulher que descobriu a Igreja ao clicar em um anúncio na internet ficou tão empolgada em aprender o evangelho de Jesus Cristo que chegou ao seu compromisso uma hora antes e, antes mesmo de os missionários terminarem a primeira lição, ela perguntou quando poderia ser batizada.

Na Europa Oriental, uma mulher que recebeu uma ligação das missionárias exclamou: “Sísteres, por que vocês não ligaram antes? Eu estava esperando!”

Muitos de nossos missionários estão mais ocupados do que nunca. Muitos estão ensinando mais pessoas do que nunca. Há uma conexão crescente entre os membros e os missionários.

No passado, talvez tenhamos ficado limitados a abordagens tradicionais e, com a pandemia, nossos olhos foram abertos. Talvez ainda estivéssemos construindo com arenito, sendo que o granito já estava disponível. Por necessidade, podemos agora aprender como usar uma variedade de métodos, inclusive a tecnologia, para convidar as pessoas de maneira simples e natural para que venham e vejam, venham e ajudem, e venham e façam parte.

Sua obra, Sua maneira

Este é o trabalho do Senhor. Ele nos convida a encontrar maneiras de fazer Seu trabalho, e elas podem ser diferentes das experiências que já tivemos.

Isso aconteceu com Simão Pedro e outros discípulos que foram pescar no mar de Tiberíades.

“Naquela noite nada apanharam.

E sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia (…).

E ele lhes disse: Lançai a rede para o [outro] lado (…) do barco, e achareis.”

Lançaram a rede para o outro lado “e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes”.10

Deus tem revelado e continuará a revelar Sua mão divina. Dia virá em que olharemos para trás e saberemos que, durante esse tempo de adversidade, Deus estava nos ajudando a encontrar melhores maneiras, Suas maneiras, de edificar Seu reino em uma fundação firme.

Presto testemunho de que esta é a obra de Deus e que Ele vai continuar a fazer muitas coisas inimagináveis entre os filhos Dele, Seu povo. Deus nos segura na palma de Suas compassivas e zelosas mãos.

Testifico que o presidente Russell M. Nelson é o profeta de Deus para nossos dias.

Como apóstolo do Senhor, convido e abençoo vocês para que “[façam] alegremente todas as coisas que estiverem a [seu] alcance; e depois [aguardem], com extrema segurança, para ver a salvação de Deus e a revelação de seu braço”.11 E prometo que o Senhor vai realizar coisas inimagináveis advindas de suas obras de retidão. Em nome de Jesus Cristo. Amém.