Orientação profética
Todas as nações, tribos e línguas
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Todas as nações, tribos e línguas

Podemos nos tornar, a nosso modo, parte do cumprimento das profecias e promessas do Senhor — parte do evangelho que abençoa o mundo.

Queridos irmãos e irmãs, recentemente oficiei em um selamento no templo, seguindo as diretrizes da Covid-19. Acompanhados da noiva e do noivo, ambos dignos ex-missionários, estavam seus pais e todos os seus irmãos. Não foi algo fácil. A noiva é a nona de dez filhos. Seus nove irmãos se sentaram em ordem, do mais velho ao mais novo, seguindo o distanciamento social, é claro.

Os membros da família tinham se esforçado para ser bons vizinhos nos lugares onde moraram. No entanto, em um dos bairros, eles não foram muito bem recebidos — porque, disse a mãe da noiva, a família era membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A família fez de tudo para fazer amizade na escola, contribuir e ser aceita, mas não teve êxito. Eles oraram diversas vezes em família para que corações fossem abrandados.

Certa noite, a família sentiu que suas orações haviam sido respondidas, ainda que de maneira muito inesperada. A casa deles pegou fogo e ficou totalmente destruída. No entanto, algo mais aconteceu. O fogo enterneceu o coração dos vizinhos.

Os vizinhos e a escola do bairro arrecadaram roupas, sapatos e outros itens necessários à família que havia perdido tudo. A bondade abriu caminho para a compreensão. Não foi da maneira que a família esperava ou imaginava que suas orações seriam respondidas. Entretanto, expressaram gratidão pelo que aprenderam com as experiências difíceis e as respostas inesperadas às suas orações fervorosas.

Na verdade, para aqueles que têm um coração cheio de fé e olhos para ver, as ternas misericórdias do Senhor se manifestam em meio às dificuldades da vida. As dificuldades e o sacrifício enfrentados com fé trazem bênçãos dos céus. Nesta mortalidade, podemos perder algumas coisas ou esperar por elas durante algum tempo, mas no fim encontraremos aquilo que é mais importante.1 Essa é a promessa que Ele nos fez.2

Nossa proclamação do bicentenário de 2020 começa com uma promessa profundamente inclusiva de que “Deus ama Seus filhos de todas as nações do mundo”.3 A cada um de nós em cada nação, tribo, língua e povo,4 Deus faz promessas, convênios e nos convida a participar de Sua grande alegria e bondade.

O amor de Deus a todas as pessoas permeia as escrituras.5 Esse amor abrange o convênio abraâmico, a coligação de Seus filhos dispersos6 e Seu plano de felicidade em nossa vida.

Na família da fé, não há estrangeiros nem forasteiros,7 nem ricos ou pobres,8 nem excluídos. Como “concidadãos dos santos”,9 somos convidados a mudar o mundo para melhor, de dentro para fora, uma pessoa, uma família, um bairro por vez.

Isso acontece quando vivemos e compartilhamos o evangelho. No início desta dispensação, o profeta Joseph recebeu uma profecia extraordinária de que o Pai Celestial deseja que todas as pessoas em todos os lugares descubram o amor de Deus e vivenciem Seu poder de se desenvolver e se transformar.

Essa profecia foi recebida aqui, na casa de troncos da família Smith em Palmyra, Nova York.10

Concluída em 1998, a casa da família Smith foi reconstruída sobre sua fundação original. O quarto que fica no segundo andar ocupa os mesmos cerca de 50 metros quadrados do espaço físico onde Morôni, como um glorioso mensageiro de Deus, apareceu ao jovem Joseph na noite de 21 de setembro de 1823.11

Vocês se lembram do que o profeta Joseph relatou:

“[Morôni] disse-me (…) que Deus tinha uma obra a ser executada por mim; e que meu nome seria considerado bom e mau entre todas as nações, tribos e línguas (…).

[Morôni] disse-me que havia um livro escondido (…) que (…) continha a plenitude do evangelho eterno”.12

Aqui fazemos uma pausa. Adoramos a Deus, o Pai Eterno, e a Seu Filho, Jesus Cristo, não ao profeta Joseph ou a qualquer outro homem ou mulher mortais.

No entanto, pense em como as profecias que Deus faz a Seus servos são cumpridas.13 Algumas delas são cumpridas antes e outras depois, mas todas são cumpridas.14 Ao darmos ouvidos ao espírito de profecia do Senhor, podemos nos tornar, a nosso modo, parte do cumprimento de Suas profecias e promessas — parte do evangelho que abençoa o mundo.

Em 1823, Joseph era um rapaz desconhecido de 17 anos de idade que morava em uma vila também desconhecida, em um país recém-independente. A menos que fosse verdade, como ele poderia imaginar dizer que ele seria um instrumento na obra de Deus e que traduziria pelo dom e poder de Deus escrituras sagradas que se tornariam conhecidas em todos os lugares?

No entanto, por ser verdade, você e eu podemos testificar o cumprimento dessa profecia ao sermos convidados a ajudá-la a acontecer.

Irmãos e irmãs, no mundo todo, cada um de nós que está participando desta Conferência Geral de Outubro de 2020 está entre as nações, tribos e línguas que foram mencionadas.

Hoje, os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias vivem em 196 nações e territórios, com 3.446 estacas da Igreja em 90 deles.15 Estamos presentes em uma grande área geográfica e em locais em que a Igreja está fortemente estabelecida.

Em 1823, quem teria imaginado que no ano de 2020 haveria três países com mais de um milhão de membros da Igreja: os Estados Unidos, o México e o Brasil?

Ou 23 países, cada um com mais de 100 mil membros da Igreja — 3 na América do Norte, 14 na América Central e do Sul, 1 na Europa, 4 na Ásia e 1 na África?16

O presidente Russell M. Nelson chamou o Livro de Mórmon de “um milagre extraordinário”.17 Suas testemunhas declararam: “Saibam todas as nações, tribos, línguas e povos”.18 Hoje, a conferência geral está disponível em cem idiomas. O presidente Nelson já testificou de Jesus Cristo e de Seu evangelho restaurado em 138 países, e esse número ainda vai aumentar.

Tendo iniciado com 5 mil exemplares impressos da primeira edição do Livro de Mórmon em 1830, cerca de 192 milhões de exemplares de todo ou de parte do Livro de Mórmon já foram publicados em 112 idiomas. As traduções do Livro de Mórmon estão amplamente disponíveis também por meio digital. Elas estão atualmente disponíveis em mais de 23 idiomas no mundo falados por 50 milhões de pessoas ou mais, coletivamente o idioma nativo de cerca de 4,1 bilhões de pessoas.19

Por meio de coisas pequenas e simples — das quais cada um de nós está convidado a participar —, as grandes se realizam.

Por exemplo, em uma conferência de estaca em Monroe, Utah, para 2.200 pessoas, perguntei quantas delas haviam servido missão. Quase todas ergueram a mão. Nos últimos anos, daquela única estaca, 564 missionários serviram em 50 estados dos Estados Unidos e em 53 países — em todos os continentes, com exceção da Antártica.

Falando da Antártica, até em Ushuaia, no extremo sul da Argentina, vi a profecia sendo cumprida quando nossos missionários compartilharam o evangelho restaurado de Jesus Cristo em um lugar chamado de “os confins da Terra”.20

O mural formado com a capa de nossos quatro volumes do livro Santos21 representa uma tapeçaria global dos frutos do evangelho vivo chegando a santos fiéis em todos os lugares. A história da Igreja está ancorada no testemunho vivido e na jornada do evangelho de cada membro, inclusive de Mary Whitmer, a irmã fiel a quem Morôni mostrou as placas do Livro de Mórmon.22

Em janeiro de 2021, nossas três novas revistas mundiais — Meu Amigo, Força dos Jovens e Liahona — convidam todas as pessoas a participar e compartilhar experiências e testemunho em nossa comunidade mundial de fé.23

Irmãos e irmãs, à medida que nossa fé no Pai Celestial e em Jesus Cristo aumenta, recebemos as bênçãos encontradas nas verdades do evangelho vivo restaurado e nos convênios sagrados e, ao estudar, ponderar e compartilhar a Restauração contínua, participamos do cumprimento da profecia.

Estamos mudando a nós mesmos e ao mundo de acordo com o padrão do evangelho que abençoa vidas em todos os lugares.

Uma irmã africana disse: “O serviço de meu marido no sacerdócio o torna mais paciente e bondoso. E estou me tornando uma esposa e uma mãe melhor”.

Um atualmente respeitado consultor de negócios na América Central disse que, antes de descobrir o evangelho restaurado de Deus, ele vivia sem rumo na rua. Agora ele e sua família encontraram identidade, propósito e força.

Um jovem da América do Sul cria galinhas e vende os ovos para ajudar a comprar janelas para a casa que sua família está construindo. Ele paga o dízimo primeiro. E literalmente verá as janelas do céu abertas.

Em Four Corners, que é uma comunidade no sudoeste dos Estados Unidos, uma família de nativos americanos cultiva uma bela roseira que floresce no deserto, símbolo da fé no evangelho e da autossuficiência.

Para um sobrevivente da dura guerra civil, um irmão no sudeste da Ásia sentia-se desesperado porque a vida não fazia sentido. Ele encontrou esperança em um sonho no qual um antigo colega de classe segurava uma bandeja do sacramento e prestava testemunho das ordenanças de salvação e da Expiação de Jesus Cristo.

O Pai Celestial nos convida em todos os lugares a sentir Seu amor, a aprender e a crescer por meio da educação, do trabalho honrado, do serviço autossuficiente e dos padrões de bondade e felicidade que encontramos em Sua Igreja restaurada.

Ao passarmos a acreditar em Deus, às vezes em meio às súplicas em nossos momentos mais sombrios, solitários e incertos, vemos que Ele nos conhece melhor e nos ama mais do que conhecemos e amamos a nós mesmos.

É por isso que precisamos da ajuda de Deus para estabelecer a justiça, a igualdade, a imparcialidade e a paz duradouras em nosso lar e em nossa comunidade. Nossa narrativa, nosso lugar e nossa participação mais verdadeiros, profundos e autênticos surgem quando sentimos o amor redentor de Deus, quando buscamos a graça e os milagres por meio da Expiação de Seu Filho e quando estabelecemos relacionamentos duradouros por meio dos convênios sagrados.

Bondade e sabedoria religiosas são necessárias no mundo confuso, barulhento e poluído de hoje. De que maneira podemos renovar, inspirar e edificar o espírito humano?24

Plantar árvores no Haiti é apenas um entre as centenas de exemplos de pessoas que estão se unindo para fazer o bem. A comunidade local, incluindo 1.800 membros de nossa Igreja que doaram as árvores, reuniu-se para plantar cerca de 25 mil árvores.25 Esse projeto de reflorestamento feito por vários anos já plantou mais de 121 mil árvores. Espera-se ainda que mais dezenas de milhares sejam plantadas.

Esse esforço conjunto proporciona sombra, conserva o solo e previne inundações no futuro. Ele embeleza os bairros, edifica a comunidade, satisfaz o paladar e nutre a alma. E, se você perguntar aos haitianos quem vai colher os frutos dessas árvores, eles dirão: “Quem tiver fome”.

Aproximadamente 80 por cento da população mundial é filiada a uma religião.26 As comunidades religiosas atendem rapidamente às necessidades após desastres naturais bem como às necessidades crônicas de alimento, abrigo, educação, alfabetização e treinamento profissional. No mundo todo, membros, amigos e a Igreja ajudam as comunidades a prestar auxílio a refugiados e fornecem água, saneamento, mobilidade para deficientes e auxílio oftalmológico — uma pessoa, uma vila, uma árvore por vez.27 Em todos os lugares, buscamos ser bons pais e bons cidadãos, contribuir em nossa comunidade e na sociedade, inclusive por meio dos Serviços Humanitários da Igreja.28

Deus nos deu o arbítrio moral — e a responsabilidade moral. O Senhor declarou: “Eu, o Senhor Deus, liberto-vos; portanto, sois verdadeiramente livres”.29 Ao proclamar “liberdade aos cativos”,30 o Senhor promete que Sua Expiação e o caminho do evangelho podem romper as ligaduras temporais e espirituais.31 De maneira misericordiosa, essa liberdade redentora se estende àqueles que já morreram.

Há alguns anos, um sacerdote na América Central me contou que estava estudando a prática dos santos dos últimos dias com relação ao “batismo por pessoas falecidas”. “Parece justo”, comentou o sacerdote, “que Deus oferecesse a cada pessoa a oportunidade de receber o batismo, a despeito de quando ou onde ela viveu, exceto as criancinhas, que ‘estão vivas em Cristo’.32 O apóstolo Paulo”, comentou o sacerdote, “fala dos mortos que estão aguardando o batismo e a ressurreição”.33 As ordenanças vicárias do templo prometem a todas as nações, tribos e línguas que ninguém precisa ser escravo “da morte eterna e do penar”.34

Quando descobrimos a existência de Deus, às vezes respostas inesperadas a orações nos tiram das ruas, levam-nos a uma comunidade, afastam a escuridão de nossa alma e nos guiam para encontrar refúgio e abrigo espiritual na bondade de Seus convênios e em Seu amor duradouro.

Grandes coisas geralmente começam pequenas, mas os milagres de Deus são manifestados diariamente. Quão gratos somos pelo dom divino do Espírito Santo, pela Expiação de Jesus Cristo e por Sua doutrina revelada, pelas ordenanças e pelos convênios encontrados em Sua Igreja restaurada, que leva Seu nome.

Que aceitemos com alegria o convite de Deus para receber e ajudar a cumprir Suas bênçãos prometidas e profetizadas em todas as nações, tribos e línguas, é minha oração no sagrado e santo nome de Jesus Cristo. Amém.