2000–2009
A Oportunidade de Servir
anterior seguinte

A Oportunidade de Servir

Sei quão profundamente Ele nos ama e como esse amor nos motiva a agir como Ele deseja.

Depois de 34 anos no Sistema Educacional da Igreja, minha mulher e eu decidimos nos aposentar há uns três anos e trilhar caminhos diferentes na vida. Começamos então a fazer planos. Mudamos de residência para ficar mais perto dos filhos e dos netos. Comecei a desenvolver o que para mim eram projetos maravilhosos. Alguns eu considerava absolutamente brilhantes. Então deparamo-nos com um daqueles momentos cruciais da vida em que tudo muda.

Naquela época, tínhamos o privilégio de morar em frente ao Élder F. Enzio Busche, hoje membro emérito dos Setenta, e sua mulher. Um dia, o Élder Busche falou em nosso quórum de sumos sacerdotes e citou uma escritura no Livro de Alma onde esse profeta diz o quanto gostaria de ter a voz de um anjo. Em seguida, ele se arrepende de ter tido esse desejo e no versículo quatro faz uma extraordinária declaração. Diz que temos de ter cuidado com o que desejamos, pois o Senhor concede aos homens de acordo com os desejos de seu coração. Em seguida, lê-se o que foi para mim uma afirmação assombrosa: “Sejam eles para a salvação ou para a destruição”. Deus nos concederá o que desejarmos de acordo com nossa vontade. (Ver Alma 29:1–5.)

Fui para casa naquele dia pensando, não que quaisquer dos meus desejos fossem errados, mas percebi, naquele momento, que aqueles desejos eram meus. Naquele dia, comecei a tentar mostrar ao Senhor que meu desejo era cumprir os Seus desejos. Naquela hora, eu achava que era isso mesmo o que eu queria, mas aprendi que falar é fácil, difícil é colocar em prática algo assim. Como disse ontem o Élder Maxwell, só quando realmente entregamos nosso coração a Deus é que Ele pode começar a acelerar a purificação, a santificação e o processo de aperfeiçoamento. (Ver Helamã 3:35.) Vimos que nos três anos que se seguiram o Senhor fez com que trilhássemos caminhos muito diferentes do que pensávamos, e este chamado é o caminho mais recente que Ele nos indicou.

Outro dia, depois que o Presidente Hinckley chamou a mim e a minha mulher, eu estava lendo Deuteronômio e encontrei um versículo no 12° capítulo que achei muito significativo. O versículo é um mandamento, e diz: “E perante o Senhor teu Deus te alegrarás em tudo em que puseres a tua mão”. (Deut. 12:18) Somos gratos pelo privilégio de nos alegrar no Senhor com esta nova oportunidade.

Desde que começamos a trilhar esses caminhos, temos comprovado o quanto o Senhor é verdadeiramente misericordioso, sei quão profundamente Ele nos ama e como esse amor nos motiva a agir como Ele deseja. Quando eu tinha 16 anos e não sabia lá grande coisa, o Espírito tocou meu coração e percebi a importância que há na mulher com quem você se casa. A partir dessa época, comecei a orar para que o Senhor me ajudasse a encontrar a mulher que seria minha companheira eterna. Essas orações foram respondidas e tudo o que desfrutamos de bom hoje em nossa família com nossos filhos e netos é em grande parte por causa dela.

Sei que Jesus é o Cristo, que Sua misericórdia e a de Seu Pai são infinitas e nunca terminam, mesmo quando não as merecemos. Sempre amei o Profeta Joseph Smith, mas tive o privilégio de passar cerca de 10 anos fazendo um estudo profundo e extenso de sua vida, do que ele escreveu e ensinou, bem como daqueles que o conheceram e amaram, e aprendi que Joseph foi o profeta dos profetas, aquele que foi digno de realizar a Restauração desta grande e última dispensação. Aprendi também com toda a certeza que as chaves que ele restaurou continuam intactas hoje e estão agora em poder do nosso profeta vivo, Gordon B. Hinckley.

Mais uma vez, regozijamo-nos com esta oportunidade de servir. Sentimo-nos profundamente humildes e imensamente honrados. Deixo este testemunho com vocês em nome de Jesus Cristo. Amém.