2000–2009
Isso Não Pode Acontecer Comigo
anterior seguinte

Isso Não Pode Acontecer Comigo

Seu futuro talvez não traga fama nem fortuna, mas pode ser algo mais duradouro e recompensador. Lembrem-se de que o que fazemos na vida reflete na eternidade.

Meus amados irmãos do sacerdócio de Deus, a res-ponsabilidade de falar-lhes esta noite é imensa. Tenho orado por inspiração e orientação e espero que possam me entender.

Um dos grandes mitos da vida é aquele em que os homens acreditam serem invencíveis. Homens demais acreditam serem homens de aço, fortes o bastante para suportar qualquer tentação. Enganam-se pensando: “Isso não pode acontecer comigo”. Usando um pensamento de Bertrand Russell: “Somos todos como o peru que acorda na manhã do dia de Ação de Graças esperando o almoço de sempre. As coisas podem dar errado a qualquer hora”.1 Irmãos isso pode acontecer a qualquer um de nós a qualquer hora. Muito de nosso rumo durante a vida recebe a influência de forças que só notamos parcialmente.

O Presidente Charles W. Penrose costumava contar a história de um oficial do Titanic que declarou que a tripulação não temia a “Deus, nem ao homem ou ao demônio”, porque o Titanic fora construído de maneira tão sólida que poderia facilmente resistir à colisão com outros navios ou ao contato de qualquer outra força, incluindo icebergs.2 Titanic tinha cerca de trezentos metros de comprimento, 12 andares de altura e fora construído com o mais fino aço. Naquela noite trágica de 14 de abril de 1912, outros navios comunicaram que havia gelo à frente. Ainda assim o Titanic continuou a aumentar sua velocidade, navegando pelo frio Oceano Atlântico. Quando os vigias perceberam o iceberg, era tarde demais. O Titanic não conseguiu manobrar a tempo e o iceberg passou arranhando todo o lado estibordo do navio, causando uma série de perfurações. Duas horas e quarenta minutos mais tarde o recém-construído Titanic foi a pique rumo ao fundo do oceano. Mais de 1.500 pessoas morreram afogadas.

Em geral um oitavo de um iceberg fica acima da superfície. O gelo em seu centro é muito compacto e mantém sete oitavos do iceberg submerso. A mesma coisa que ocorreu ao Titanic quando encontrou o iceberg, pode ocorrer a nós. Com muita freqüência, vemos apenas parte do perigo que está adiante.

A História está repleta de exemplos de homens que eram talentosos e capazes, mas que, em um momento de fraqueza, jogaram fora uma vida promissora. O rei Davi é um exemplo trágico. Quando jovem ele era belo, corajoso e possuía grande fé. Ele matou Golias, o gigante assustador. Tornou-se rei. Possuía tudo o que um homem poderia desejar. Apesar disso, quando viu Bate-Seba, ele a desejou muito embora ela fosse esposa de outro homem. Ele fez com que o marido dela, Urias, o heteu, fosse mandado para a frente da maior força na peleja para que o matassem. Urias morreu em batalha e Davi casou-se com Bate-Seba. Como conseqüência desse ato vil, Davi perdeu sua herança espiritual.3 Todo o bem que Davi realizou, foi negado em grande parte, porque ele se permitiu sucumbir a um defeito pessoal.

Certa vez ouvi um homem dizendo a seus filhos: “Consigo dirigir mais próximo da borda do precipício do que vocês porque tenho mais experiência”. Ele pensava que estava no controle, mas na realidade estava ignorando o perigo real da situação. “O problema de se usar a experiência como guia é que, com freqüência, o exame final vem primeiro e a lição vem depois!”4 Algumas pessoas acham que a idade e a experiência fazem com que seja mais fácil resistir à tentação. Isso é uma inverdade.

Lembro-me de ouvir o Presidente J. Reuben Clark, Jr. contar a respeito de uma ocasião em que uma filha ia sair com alguém. Ele pediu-lhes que voltassem para casa até uma certa hora. Irritada com esse lembrete constante, a [adolescente] exclamou: “‘Papai, qual é o problema, não confia em mim?’

A resposta deve ter sido chocante para ela. Ele disse: ‘Não, minha [filha], não confio em vocês. Não confio nem em mim mesmo.”’5

Para que algumas coisas “não possam acontecer conosco”, sugiro que aprendamos com o conselho do Presidente Spencer W. Kimball: “Desenvolvam a autodisciplina para que, mais e mais, não tenham que decidir e decidir novamente o que farão quando se defrontarem com a mesma tentação uma vez atrás da outra. Precisam apenas decidir certas coisas uma só vez. Que grande bênção é ficar livre de se agustiar por causa de uma tentação. Isso consome tempo e é muito arriscado”.6

Alguns talvez racionalizem pensando: “Apenas uma dose de drogas não vai me afetar”. Isso parece inofensivo, mas, por favor, entendam o quanto as drogas são poderosas. Um viciado disse o seguinte: “Não há forma de se controlar as drogas. Elas o controlam. A primeira vez, em geral, não se sente nada. Mas é aí que elas o agarram”.7

“Só um cigarro — só para ver como é a sensação.” Mas cuidado com o perigo aí escondido. A nicotina vicia facilmente.8 No máximo quatro cigarros já podem ser o suficiente para colocar alguém (…) a caminho de se tornar um fumante regular.9

“Apenas uma cerveja.” Não conhecemos nosso potencial para ficarmos viciados em álcool, mas uma bebida normalmente leva à outra. É muito melhor nunca tomar o primeiro copo. Porque assim vocês saberão que não serão levados a beber mais.

“Comprar só um bilhete de loteria.” Esse é um vício mais sútil do que os demais. Talvez não ache que jogos de azar viciem porque não é uma substância que o corpo ingere, mas como alguém escreveu recentemente: “As pessoas que jogam arriscam mais do que apenas dinheiro. Sua vida e sua família estão em perigo também”.10

“Só uma olhada rápida no site pornográfico da Internet, ou na foto do meio de uma revista provocativa.” Parece tão inofensivo, mas o que vemos é muito mais difícil de deixar de lado do que aquilo que é ingerido pelo nosso corpo. Muitos dos piores criminosos admitem que começaram a vida de crimes vendo fotografias obscenas.

Algumas pessoas dirão que não há problema em se participar de diversões inadequadas de vez em quando. Contudo, isso com freqüência, tira a sensibilidade levando à violência, relações sexuais impróprias, vulgaridade, tomar o nome do Senhor em vão e outros males relacionados.

Falei muito a respeito das coisas que vocês não querem que lhes aconteça. Consideremos, agora, algumas das coisas boas que querem que lhes aconteça. Se estiverem dispostos a pagar o preço do sucesso, coisas boas podem lhes acontecer, muito além de seus maiores sonhos e expectativas! Com freqüência não temos sequer um relance de nosso potencial para a felicidade e para a realização nesta vida e na eternidade porque, como o Apóstolo Paulo disse: “Agora vemos por espelho em enigma”. 11 Mas as lentes podem ser clareadas e se tornar límpidas como o cristal por meio da influência do Espírito Santo. O Salvador prometeu-nos que o Consolador, que é o Espírito Santo, que “vos ensinará todas as coisas”, e “vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito”12 e “vos guiará em toda a verdade”.13

Precisamos reconhecer que nossos dons e habilidades naturais são limitados, mas quando fortalecidos pela inspiração e orientação do Espírito, nosso potencial cresce imensamente. Vocês precisam da ajuda de um poder além do seu pró' prio para fazer algo extraordinária-mente útil. Vocês, rapazes, podem ter oportunidades e receber bênçãos maiores do que as que jamais imaginaram. Seu futuro talvez não traga fama nem fortuna, mas pode ser algo mais duradouro e recompensador. Lembrem-se de que o que fazemos na vida reflete na eternidade.

Alguns de vocês, rapazes, talvez ainda não tenham um forte testemunho da origem divina desta Igreja como seus pais têm. Talvez quisessem ter mais certeza de que Joseph Smith realmente teve uma visão de Deus o Pai e de Seu Filho, Jesus Cristo, e de que o Livro de Mórmon foi verdadeiramente traduzido das placas de ouro. Talvez tenham algumas dúvidas persistentes quanto à lei do dízimo, a lei da castidade ou a Palavra de Sabedoria. Isto não é incomum para alguns jovens de sua idade. Sua fé talvez não tenha sido plenamente testada. Talvez ainda não tenham tido que defender suas crenças nem seu estilo de vida. Asseguro-lhes que grandes coisas podem acontecer a vocês. Podem receber um testemunho inabalável de que esta é a Igreja de Jesus Cristo, e que por intermédio de Joseph Smith, o evangelho foi restaurado à Terra em sua plenitude. Mas esse testemunho talvez não venha antes de sua fé ter sido testada.14

Há muitos anos, duas Autoridades Gerais chamaram um homem muito jovem para ser um novo presidente de estaca. Ao aceitar o chamado, o novo presidente de estaca disse que daria total dedicação a seu chamado e que não pediria que nenhum membro de sua estaca fosse mais dedicado que ele. Então prestou seu testemunho de que acreditava no evangelho de todo o coração e estava disposto a vivê-lo.

Mais tarde, durante o almoço, uma das Autoridades Gerais perguntou a esse novo presidente de estaca se ele tinha certeza absoluta de que o evangelho era verdadeiro. Ele respondeu que não sabia. O apóstolo sênior disse, então, ao outro apóstolo: “Ele sabe disso tão bem quanto você. A única coisa que ele não sabe é que ele sabe. Ele descobrirá isso em pouco tempo. (…) Não precisa se preocupar”.

Pouco tempo depois, o novo presidente de estaca testificou, após uma experiência espiritual: “Derramei lágrimas de gratidão ao Senhor pelo testemunho firme, perfeito e absoluto que veio à minha vida a respeito da divindade deste trabalho”.15

Muitos de nós não têm plena consciência do que realmente sabemos. Muito embora o evangelho nos tenha sido ensinado, talvez não tenhamos plena consciência do que o Senhor colocou em nosso “interior” e escreveu “no [nosso] coração”.16 Como rapazes do convênio, vocês são herdeiros de grandes promessas. Vocês têm a oportunidade de tornarem-se mais do que “rachadores de lenha e tiradores de água”.17

Não afirmo ter uma compreensão absoluta de todos os princípios do evangelho, mas cheguei ao conhecimento seguro da divindade e da autoridade desta Igreja. Esse conhecimento chegou a mim gradualmente, linha sobre linha e preceito sobre preceito. E agora sei o que sei, da mesma forma que vocês podem vir a saber o que sabem. Isso pode acontecer com vocês.

O conhecimento vem por meio da fé. Hoje em dia precisamos conhecer a veracidade do que estava nas placas de ouro sem tê-las visto. Elas não estão à nossa disposição para que vejamos e toquemos como o fizeram as Três Testemunhas e as Oito Testemunhas. Alguns dos que realmente viram e tocaram as placas não permaneceram fiéis à Igreja. Ver um anjo deve ter sido uma grande experiência, mas é muito mais importante chegar ao conhecimento da divindade do Salvador por meio da fé e do testemunho do Espírito.18

Vocês também podem vir a saber o que sabiam como filhos valorosos de Deus na existência prémortal. Isso pode acontecer com vocês. Mas não acontecerá automaticamente. Você terá que exercer a fé. A única forma de adquirir conhecimento espiritual e mantê-lo ardendo vivamente é sendo humildes, devotos e esforçando-se diligentemente para guardar todos os mandamentos.

Durante a abertura dos recém concluídos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 em Salt Lake City, o Coro do Tabernáculo Mórmon e a Orquestra Sinfônica de Utah apresentaram uma composição musical majestosa especialmente composta por John Williams para ser o tema musical oficial dos Jogos. Era intitulada “Chamado aos Campeões”. As primeiras palavras emocionantes dessa composição são: citius (mais rápido), altius (mais alto) e fortius (mais forte), que são o lema Olímpico oficial desde 1924.

Irmãos do sacerdócio, vivemos em uma época maravilhosa. Jamais na história da Igreja observamos mais testemunhas da veracidade desta obra sagrada. Temos nossos difamadores e críticos, como sempre tivemos. Mas jamais a Igreja escalou mais alto, moveu-se mais rapidamente ou tem sido mais forte na realização de sua missão. Agora chegou a hora de todos nós nos elevarmos e prosseguirmos. Chegou a hora do chamado dos campeões. Na obra de Deus precisamos, também, ser mais rápidos, trabalhando com mais insistência; mais alto, esforçando-nos para atingirmos metas espirituais mais grandiosas; e mais fortes, confiando na força de Deus. Isso pode acontecer com vocês.

A maneira segura de receberem as alegrias e as bênçãos é seguindo nosso profeta vivo, o Presidente Gordon B. Hinckley. Tantas coisas boas chegaram a nós por intermédio de nossos profetas anteriores, mas é a voz do Presidente Hinckley que precisamos ouvir hoje, precisamos seguir seus conselhos para que as melhores coisas aconteçam a nós. Disto eu testifico em nome de Jesus Cristo. Amém.

  1. The Oxford Companion to Philosophy, [O Companheiro de Oxford para Filosofia], ed. Ted Honderich (1995), p. 610.

  2. Ver Joseph Fielding Smith, Church History & Modern Revelation, [História da Igreja & Revelações Modernas], 1:25.

  3. Ver D&C 132:39.

  4. Autor desconhecido, citado em 1,911 Best Things Anybody Ever Said, [As 1.911 Melhores Coisas que Alguém Já Disse], comp. Robert Byrne (1988), p. 386.

  5. Conforme citado por Harold B. Lee, The Teachings of Harold B. Lee, [Os Ensinamentos de Harold B. Lee], organizado por Clyde J. Williams (1996), p. 629.

  6. President Kimball Speaks Out [O Presidente Kimball Fala] (1981), p. 94

  7. Guilliermo D. Jalil, “Teen Addiction” [“O Vício entre os Adolescentes”], Street-Wise Drug Prevention: A Realistic Approach to Prevent and Intervene in Adolescent Drug Use [Prevenção contra as Drogas voltada para as Ruas: Uma Abordagem Sensata à Prevenção e à Intervenção no Uso de Drogas pelos Adolescentes] (1996), Internet, www.nodrugs.com.

  8. Ver Departamento de Educação dos EUA, “Growing up Drug Free: A Parent’s Guide to Prevention, Part 2” [Crescer Livre das Drogas: Guia de Prevenção para os Pais, Parte 2], KidSourceOnline, www.kidsource.com.

  9. Ver Janet Brigham, “Tobacco: Quitting for Good”, [Fumo: Deixar de Fumar Permanentemente], Ensign, fev. de 2002, p. 52.

  10. Shanna Ghaznavi, “Don’t Bet Your Life” [“Não Aposte Sua Vida”], New Era, fev. de 2002, p. 26.

  11. I Cor. 13:12.

  12. João 14:26.

  13. João 16:13.

  14. Ver Éter 12:6.

  15. Heber J. Grant, Gospel Standards, comp. G. Homer Durham [Padrões do Evangelho], (1941), p.68.

  16. Ver Jer. 31:33.

  17. Josué 9:21.

  18. Ver João 20:29.