2000–2009
Sentir o Amor do Senhor
anterior seguinte

Sentir o Amor do Senhor

Meu maior desejo é que toda mulher desta Igreja sinta o amor do Senhor em sua vida.

Irmãos e irmãs, ouvimos as pessoas dizerem: “Se você quer crescer, agarre toda boa oportunidade”. Sei que vou crescer com este chamado. Gostaríamos de agradecer à Sister Smoot, Sister Dew e Sister Jensen pelo grande trabalho que realizaram por todas nós como membros da Igreja. Agradeço a Kathy e Anne, minhas conselheiras, por sua boa vontade em servir. Elas são mulheres de fé.

Sou tão grata hoje por minha mãe e meu pai, pelos ensinamentos que me deram, por seu amor, por terem-me ensinado a trabalhar. Eu realmente sei como trabalhar. Sou grata a meu marido. Jim é um companheiro maravilhoso. Eu o amo e sou grata por seu apoio. Ele é um homem de integridade. Sou grata a meus filhos e suas respectivas esposas que têm contribuído para que se tornem homens mais dignos. Sou grata por meus netos. Outro dia, à noite, fomos à casa de um dos nossos filhos para contar-lhe sobre este chamado. As crianças já estavam na cama. Disse a Brett e Angie: “Fui chamada para ser a Presidente Geral da Sociedade de Socorro”. Brett disse: “Você? Presidente Geral da Sociedade de Socorro da Igreja inteira?” Os filhos não são maravilhosos? Ele disse exatamente o que eu estava sentindo nas últimas semanas.

Ontem, quando chegamos em casa, havia um fax de nosso filho David e sua mulher, Jennifer, que residem na Bélgica. David disse: “Mãe, sei que você conseguirá. Talvez você não se lembre, mas costumava ter uma escritura pregada na geladeira que dizia: ‘Mas eu e minha casa serviremos ao Senhor’. (Josué 24:15)” Disse também: “Eu vivia abrindo e fechando a porta da geladeira e sabia que você e o papai realmente agiam de acordo com essa escritura”. Sou tão grata por nossos filhos!

Agradeço pelas irmãs da Igreja que me orientaram, amaram, ensinaram e acreditaram em mim. Sou grata pelos missionários da Missão Inglaterra Londres Sul por sua retidão, pelo modo como cumprem seus convênios. Agradeço aos santos britânicos que me amaram e ajudaram-me a fazer parte daquela grande nação.

Irmãos e irmãs, não sei porque fui chamada, mas sei que fui chamada pelo Senhor. Prometo a vocês que lhes darei meu amor e meu apoio, mas peço-lhes que sejam pacientes enquanto aprendo a cumprir meu novo chamado.

Convido as jovens adultas da Igreja, onde quer que se encontrem, a olhar para a Sociedade de Socorro e a verem que são necessárias lá, que nós as amamos, que podemos passar uma época maravilhosa juntas. Por favor, venham, fiquem conosco.

Como Wallace Stegner escreveu a respeito dos mormons, “as mulheres mórmons eram extraordinárias”.1 E continuam extraordinárias até hoje. Sei que o Senhor ama as mulheres da Igreja. Meu maior desejo é que toda mulher desta Igreja sinta o amor do Senhor em sua vida. Tenho sentido o amor do Senhor em minha vida e sou tão grata por isso. Agradeço a paz que tenho sentido.

Testifico do meu Salvador Jesus Cristo. Sei que Ele vive. Tenho sentido Seu amor, seu perdão. Lembro-me de uma missionária quando partiu para o campo missionário. Em seu testemunho de despedida, ela disse: “Vou para esta missão para mostrar ao Pai Celestial que O amo, para mostrar minha gratidão e pagar a dívida que tenho com Ele”. Disse também: “Nunca estive tanto em débito com o Senhor como agora”.

Presto testemunho do poder do profeta de Deus, o Presidente Gordon B. Elinckley, e sou grata por ele, por seu amor e por todos os profetas que tiveram confiança em mim. Testifico isso em nome de Jesus Cristo. Amém.

  1. The Gathering of Zion: The Story of the Mormon Trail (1964), p. 13.