Lição 3: O evangelho de Jesus Cristo
    Notas de rodapé
    Tema

    “Lição 3: O evangelho de Jesus Cristo”, Pregar Meu Evangelho: Guia para o Serviço Missionário, 2018, pp. 60–71

    “Lição 3”, Pregar Meu Evangelho, pp. 60–71

    Lição 3

    O evangelho de Jesus Cristo

    Second Coming, The

    Seu propósito

    Ao ensinar, ajude as pessoas a se prepararem para o batismo e para a confirmação. Leve em consideração os requisitos para o batismo descritos em Doutrina e Convênios 20:37 e nas perguntas para a entrevista batismal. Em espírito de oração, decida o que ensinar e quais convites fazer, tendo por base as necessidades, os interesses e as circunstâncias da pessoa. Preste atenção às dúvidas e ao nível de compreensão das pessoas que você ensina.

    Perguntas para a entrevista batismal

    • Você acredita que Deus é nosso Pai Eterno?

    • Você acredita que Jesus Cristo é o Filho de Deus, o Salvador e Redentor do mundo?

    • Você acredita que a Igreja e o evangelho de Jesus Cristo foram restaurados por intermédio do profeta Joseph Smith?

    Convites

    • Você vai fortalecer sua fé em Jesus Cristo por meio do aprendizado contínuo de Seu evangelho?

    • Você vai se arrepender de seus pecados e orar pedindo perdão por eles?

    • Você vai ler o Livro de Mórmon e orar a Deus para saber que ele é a palavra de Deus?

    • Você vai ser batizado e se tornar membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no dia (data)? Você vai ser confirmado e receberá o dom do Espírito Santo?

    • Você vai à igreja conosco no próximo domingo?

    • Podemos marcar nossa próxima visita?

    • Mandamentos da lição 4 que você decidir incluir.

    A missão divina de Jesus Cristo

    Deus enviou ao mundo Seu Filho Amado, Jesus Cristo, para que todos os Seus filhos tenham a oportunidade de desfrutar alegria e paz neste mundo e vida eterna com a família no mundo vindouro. Além disso, por meio de Jesus Cristo todos os filhos de Deus viverão novamente, quando o corpo e o espírito se reunirem na Ressurreição (ver Doutrina e Convênios 76:40–42).

    Como resultado da transgressão de Adão e Eva, todas as pessoas enfrentam a morte. E por cometerem erros e pecarem, todas as pessoas ficam impedidas de voltar a viver com Deus, porque “nada que é impuro pode habitar” em Sua presença (1 Néfi 10:21).

    Contudo, por meio da graça e da misericórdia do Salvador, viveremos novamente como seres ressuscitados e poderemos ser limpos do pecado, o que nos capacita a viver na presença de nosso Pai Celestial. Tornar-se limpo do pecado significa ser curado espiritualmente (ver 3 Néfi 9:13; 18:32).

    Devido ao sacrifício do Salvador, conhecido como a Expiação de Cristo, todas as pessoas serão levadas de volta à presença do Senhor para serem julgadas de acordo com suas obras e seus desejos (ver 2 Néfi 9:10–16; Helamã 14:15–18; 3 Néfi 27:14–22; Doutrina e Convênios 137:9) e serão levantadas de entre os mortos. Seremos julgados de acordo com as leis da justiça e da misericórdia.

    A justiça é a lei imutável que determina consequências para as ações — bênçãos pela obediência aos mandamentos de Deus e penalidades pela desobediência. Todos cometemos pecado. O pecado nos torna impuros, e nada impuro pode viver na presença de Deus (ver 1 Néfi 10:21; 3 Néfi 27:19; Moisés 6:57).

    Quando o Salvador Se colocou em nosso lugar e sofreu a penalidade por nossos pecados, Ele satisfez as exigências da justiça para aqueles que se arrependem de seus pecados e se esforçam por cumprir todos os Seus mandamentos. Esse ato é conhecido como a Expiação de Jesus Cristo. Devido a seu ato altruísta, Cristo pode rogar ao Pai em nosso favor. O Pai Celestial pode aplicar a misericórdia, suspender nossa punição e nos receber de volta em Sua presença. Nosso Pai Celestial demonstra misericórdia ao perdoar nossos pecados e ao nos ajudar a voltar a habitar em Sua presença.

    Contudo, Jesus não eliminou nossa responsabilidade pessoal. Ele perdoa nossos pecados quando O aceitamos, quando nos arrependemos e obedecemos a Seus mandamentos. Por meio da Expiação de Jesus Cristo e de se viver o evangelho, tornamo-nos dignos de entrar na presença de nosso Pai Celestial para sempre. Demonstramos que aceitamos a Cristo e que temos fé Nele quando fazemos Sua vontade e guardamos Seus mandamentos, o que inclui a obediência aos primeiros princípios e ordenanças do evangelho. Néfi se refere a esses princípios e ordenanças como a “doutrina de Cristo” (2 Néfi 31:232:6).

    O pecado

    A noção de “pecado” significa coisas diferentes em diferentes culturas. Em algumas culturas, ele está intimamente relacionado ao conceito de se cometer um crime. Em outras, ele se aplica apenas a alguém que foi apanhado fazendo algo errado, envergonhando assim a família e a comunidade. Esclareça que o pecado é a desobediência aos mandamentos de Deus, o que resulta no afastamento da presença de Deus. Deus sabe tudo o que fazemos e pensamos e fica triste quando pecamos. Não fale sobre suas transgressões passadas e não pergunte às pessoas sobre as transgressões passadas delas.

    Estudo do evangelho

    Deus enviou Seu Filho

    Salvação por intermédio de Cristo

    Cristo é nosso Advogado

    Misericórdia e justiça

    O evangelho de Cristo e a doutrina de Cristo

    O Livro de Mórmon contém a plenitude do evangelho de Jesus Cristo (ver Doutrina e Convênios 42:12). Ele também contém a apresentação mais clara sobre o evangelho de Jesus Cristo, às vezes chamada de a doutrina de Cristo (ver Jacó 7:6), encontrada em muitos lugares nas escrituras.

    De acordo com o Livro de Mórmon, o evangelho de Jesus Cristo contém cinco pontos-chave: (1) fé no Senhor Jesus Cristo; (2) arrependimento por meio da Expiação de Cristo; (3) batismo por imersão em nome de Cristo; (4) o dom do Espirito Santo e (5) perseverar até o fim (ver 2 Néfi 31; 3 Néfi 11; 27).

    Além disso, o Livro de Mórmon nos ensina as crenças que devemos ter a respeito de Cristo, para que tenhamos fé Nele (ver 3 Néfi 27:13–15).

    Fé em Jesus Cristo

    The Lord Jesus Christ

    O evangelho de Jesus Cristo começa com a fé no Senhor Jesus Cristo. Ter fé em Cristo inclui ter uma firme crença de que Ele é o Filho Unigênito de Deus e o Salvador e Redentor do mundo. Inclui acreditar que “em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12). Há outras coisas nas quais precisamos acreditar se quisermos ter fé em Cristo (ver 3 Néfi 27:13–15).

    Reconhecemos que podemos voltar a viver com nosso Pai Celestial somente se confiarmos na graça e na misericórdia de Seu Filho. Quando temos fé em Cristo, aceitamos e aplicamos Sua Expiação e Seus ensinamentos. Confiamos Nele e no que Ele diz. Sabemos que Ele tem o poder de cumprir Suas promessas. Podemos desenvolver fé em Cristo sendo humildes, fazendo Sua vontade e guardando Seus mandamentos. O Pai Celestial abençoa aqueles que têm fé para ouvir e obedecer a Seu Filho.

    A fé em Cristo conduz à ação. Ela conduz a uma mudança sincera e duradoura. A fé nos leva a fazer o máximo possível para aprender sobre o Salvador e nos tornarmos mais semelhantes a Ele, “com fé inabalável nele, confiando plenamente nos méritos daquele que é poderoso para salvar” (2 Néfi 31:19). Temos o desejo de conhecer a vontade Dele e guardar Seus mandamentos. Mesmo que ainda cometamos erros, mostramos nosso amor por Ele nos esforçando, por meio do poder da Expiação de Cristo, para cumprir Seus mandamentos e nos afastar do pecado.

    Cremos em Cristo e acreditamos que Ele quer que cumpramos todos os Seus mandamentos. Mostramos nossa fé obedecendo a Ele. Oramos com fé pedindo forças para vencer a tentação. Quando cumprimos um mandamento específico, aprendemos que ele é verdadeiro por experiência pessoal (ver João 7:17). Nossa fé aumenta quando ouvimos e lemos a palavra de Deus (ver Romanos 10:17; Helamã 15:7–8).

    Quando obedecemos a Deus, Ele nos abençoa. Ele nos dá poder para enfrentar os desafios da vida. Ele nos ajuda a mudar os desejos de nosso coração. Por meio de nossa fé em Jesus Cristo, Ele pode nos curar, tanto física quanto espiritualmente.

    Estudo do evangelho

    Fé, poder e salvação

    A doutrina da fé

    Exemplos de fé

    Obras e obediência

    Fé para o arrependimento

    Arrependimento por meio da Expiação de Jesus Cristo

    O arrependimento por meio da Expiação de Jesus Cristo é outro princípio importante do evangelho de Jesus Cristo. Nossa fé em Cristo e nosso amor por Ele nos levam ao arrependimento, ou seja, à mudança de nossos pensamentos, de nossas crenças e de nossos comportamentos que não estejam em harmonia com Sua vontade. O arrependimento inclui o desenvolvimento de uma nova visão de Deus, de nós mesmos e do mundo. Quando nos arrependemos, sentimos a tristeza segundo Deus e nos voltamos a Ele de todo o coração. Paramos de fazer as coisas erradas e continuamos a fazer as coisas certas. Alinhar nossa vida com a vontade de Deus por meio do arrependimento e da fé em Jesus Cristo, é um dos propósitos centrais de nossa vida. Podemos voltar a viver com Deus, o Pai, somente pela graça e misericórdia de Cristo, e recebemos a misericórdia de Cristo sob a condição do arrependimento.

    Para nos arrependermos, reconhecemos nossos pecados e sentimos remorso, ou seja, a tristeza segundo Deus. Confessamos nossos pecados a Deus. Também confessamos pecados muito graves para os líderes da Igreja autorizados por Deus, que nos darão apoio à medida que verdadeiramente nos arrependemos. Pedimos a Deus que nos perdoe. Fazemos tudo o que podemos para corrigir os problemas que nossas ações causaram; isso se chama restituição. Ao nos arrependermos, mudamos a forma como vemos a nós mesmos e como vemos ao mundo. Quando mudamos, reconhecemos que somos filhos de Deus e que não precisamos continuar cometendo os mesmos erros vez após vez. Se nos arrependemos sinceramente, abandonamos nossos pecados e não voltamos a cometê-los. Resistimos a todo desejo de cometer pecado. Nosso desejo de seguir a Deus se tornará cada vez mais forte e profundo.

    O sincero arrependimento traz vários resultados. Sentimos o perdão de Deus e Sua paz em nossa vida. Nossa culpa e tristeza são eliminadas. Sentimos a influência do Espírito com grande abundância. E quando morrermos, estaremos mais preparados para viver com nosso Pai Celestial e Seu Filho.

    Mesmo depois de aceitar a Cristo e nos arrepender de nossos pecados, estamos sujeitos a cometer erros e pecar novamente. Devemos procurar continuamente corrigir essas transgressões, lembrando-nos de que podemos “todas as coisas em Cristo que [nos] fortalece” (Filipenses 4:13). Além disso, devemos nos aperfeiçoar sempre, desenvolvendo qualidades cristãs, aumentando nosso conhecimento e servindo de modo mais eficaz. À medida que aprendemos mais sobre o que o Salvador espera de nós, temos o desejo de mostrar nosso amor obedecendo a Ele. Assim, quando nos arrependemos diariamente, veremos que nossa vida vai mudar e melhorar. Nosso coração e nossa conduta se tornarão mais semelhantes às de Cristo. Passaremos a sentir maior alegria com o arrependimento diário.

    Estudo do evangelho

    Todos pecamos

    Arrependimento

    Redenção e perdão

    A misericórdia reclama o penitente

    Batismo, nosso primeiro convênio com Deus

    John baptizing Jesus

    A fé em Jesus Cristo e o arrependimento nos preparam para as ordenanças do batismo e da confirmação. Uma ordenança é uma cerimônia ou um rito sagrado, que mostra que fizemos um convênio com Deus.

    Deus sempre exigiu que Seus filhos fizessem convênios. Um convênio é um acordo sério e solene entre Deus e Seus filhos. Deus promete nos abençoar, e nós prometemos obedecê-Lo. Deus estabelece os termos dos convênios do evangelho, que escolhemos aceitar ou rejeitar. O cumprimento dos convênios proporciona bênçãos nesta vida e exaltação na vida futura.

    Os convênios nos colocam sob a firme obrigação de honrar as promessas que fizemos a Deus. Devemos ter o desejo de receber dignamente os convênios que Deus nos oferece e, depois, esforçarmo-nos para cumpri-los. Nossos convênios nos lembram da necessidade de nos arrependermos todos os dias de nossa vida, confiando em Jesus Cristo. Ao amar ao Senhor, guardando Seus mandamentos e amando e servindo aos outros, recebemos e retemos a remissão de nossos pecados por meio “[daquele] que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados” (Apocalipse 1:5).

    Os convênios geralmente são realizados por meio de ordenanças sagradas, como o batismo. Essas ordenanças são ministradas pela autoridade do sacerdócio, em nome de Jesus Cristo. Por meio da ordenança do batismo, por exemplo, fazemos o convênio de tomar sobre nós o nome de Jesus Cristo, de sempre nos lembrar Dele e de guardar Seus mandamentos. Se cumprimos nossa parte no convênio, Deus nos promete que teremos a companhia constante do Espírito Santo, receberemos a remissão de nossos pecados e nasceremos novamente.

    Por meio de ordenanças sagradas, como o batismo e a confirmação, aprendemos a respeito do poder de Deus e sentimos esse poder em nossa vida (ver Doutrina e Convênios 84:20). Jesus ensinou que precisamos ser batizados por imersão para a remissão, ou perdão, de nossos pecados. O batismo é uma ordenança essencial de salvação. Ninguém pode entrar no reino de Deus sem ser batizado por um servo autorizado do Senhor. Cristo deu o exemplo para nós ao ser batizado.

    O batismo por imersão é um símbolo da morte, do sepultamento e da Ressurreição do Salvador. De modo semelhante, ele representa o fim de nossa antiga vida e o compromisso de vivermos uma nova vida como discípulos de Cristo. O Salvador ensinou que o batismo é um renascimento. Quando somos batizados, damos início ao processo de nascer de novo e nos tornamos filhos espirituais de Cristo (ver Mosias 5:7–8; Romanos 8:14–17).

    Precisamos ser batizados para nos tornarmos membros de Seu reino na Terra, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e por fim entrar no reino dos céus. Essa ordenança é uma lei de Deus e precisa ser realizada por Sua autoridade e em Seu nome (ver Mateus 28:19–20). Um bispo ou um presidente de missão precisa dar permissão a um portador do sacerdócio para que realize um batismo ou uma confirmação.

    As criancinhas não precisam ser batizadas, pois são redimidas pela misericórdia de Jesus Cristo (ver Morôni 8:4–24). Elas não devem ser batizadas até atingirem a idade da responsabilidade, aos 8 anos de idade (ver Doutrina e Convênios 68:27).

    Antes do batismo, mostramos nossa disposição de fazer o convênio de guardar todos os mandamentos por toda a vida. Depois do batismo, mostramos nossa fé cumprindo nossos convênios. Ao tomarmos o sacramento, renovamos regularmente os convênios que fizemos quando fomos batizados. Tomar o sacramento todas as semanas é um mandamento. Ele nos ajuda a permanecer dignos de ter o Espírito sempre conosco. É um lembrete semanal de nossos convênios. Jesus Cristo apresentou essa ordenança a Seus apóstolos pouco antes de Sua Expiação. Ele a restaurou por intermédio do profeta Joseph Smith. O Salvador ordenou que os portadores do sacerdócio ministrassem o sacramento em lembrança de Seu corpo e de Seu sangue, que foi derramado por nós. Ao tomarmos o sacramento dignamente, prometemos sempre nos lembrar de Seu sacrifício, renovamos as promessas que fizemos e recebemos novamente a promessa de que o Espírito estará sempre conosco.

    Antes do batismo

    Certifique-se de que as pessoas que você ensina tenham desenvolvido fé em Cristo, tenham se arrependido de suas transgressões por meio da confiança no sacrifício do Salvador e tenham modificado suficientemente sua vida, para se qualificar conforme ordenado em Doutrina e Convênios 20:37. As pessoas que você ensina devem “prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança e amor a Deus e a todos os homens [e mulheres]” (2 Néfi 31:20). Além disso, elas devem prometer que viverão os princípios de dignidade moral, que obedecerão à Palavra de Sabedoria e que viverão a lei do dízimo. Se sentir que há necessidade de mais preparação, você deve adiar o batismo até que as pessoas atendam aos padrões estabelecidos pelo Senhor nas escrituras (ver “Declaração sobre o trabalho missionário”, carta da Primeira Presidência, 11 de dezembro de 2002).

    “Antes do batismo, cada pessoa deve receber todas as lições missionárias, deve conhecer o bispo ou o presidente do ramo e assistir a várias reuniões sacramentais” (“Declaração sobre o trabalho missionário”, carta da Primeira Presidência, 11 de dezembro de 2002).

    Estudo do evangelho

    O exemplo de Cristo

    O convênio batismal

    Requisitos para o batismo

    O Senhor institui o sacramento

    Bênçãos prometidas com o batismo

    As orações sacramentais

    Tomar o sacramento

    Necessidade de autoridade

    O dom do Espírito Santo

    Jesus ensinou que precisamos ser batizados pela água e pelo Espírito. O batismo pela água precisa ser seguido do batismo pelo fogo e pelo Espírito, ou estará incompleto (ver 2 Néfi 31:13–14). Somente depois que somos batizados e recebemos o dom do Espírito Santo podemos receber a remissão de nossos pecados e renascer espiritualmente de modo completo. Começamos então uma nova vida espiritual como discípulos de Cristo.

    O Espírito Santo tem um efeito santificador e purificador sobre nós. Por intermédio do dom e do poder do Espírito Santo, podemos receber e reter a remissão de pecados, por meio da fé contínua em Cristo, do arrependimento, de se seguir a vontade de Deus e da obediência a Seus mandamentos.

    Aqueles que recebem o dom do Espírito Santo e permanecem dignos podem desfrutar Sua companhia durante toda a vida. O Espírito Santo presta testemunho de Cristo e nos ajuda a reconhecer a verdade. Ele nos dá forças espirituais e nos ajuda a fazer o que é certo. Ele nos consola nos momentos de provação e sofrimento. Adverte-nos de perigos espirituais ou físicos. O Espírito Santo nos proporciona o poder pelo qual ensinamos e aprendemos. O dom do Espírito Santo é uma das dádivas mais preciosas de nosso Pai Celestial. Por meio do poder do Espírito Santo podemos sentir o amor e a orientação de Deus em nossa vida. Esse dom é uma amostra da felicidade eterna e uma promessa de vida eterna e exaltação.

    Depois que a pessoa é batizada pela água, um ou mais portadores autorizados do sacerdócio impõem as mãos sobre a cabeça dela e a confirmam membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Eles então conferem a ela o dom do Espírito Santo.

    A autoridade do sacerdócio necessária para realizar essa ordenança, que havia sido perdida há séculos com a morte dos apóstolos do Salvador, foi restaurada por intermédio da ministração de anjos ao profeta moderno, Joseph Smith. Somente sendo membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias uma pessoa pode receber o dom do Espírito Santo, ou o direito de tê-Lo como um companheiro constante. Essa autoridade faz com que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias seja diferente de qualquer outra religião no mundo. Conforme o próprio Senhor declarou, ela é “a única igreja verdadeira e viva na face de toda a Terra” (Doutrina e Convênios 1:30).

    Orientação do Espírito Santo

    Explique às pessoas que você ensina que Satanás se opõe a Deus e induz as pessoas a cometer pecados. Para conservar os bons sentimentos que elas tiveram enquanto estavam com os missionários, elas precisam ler o Livro de Mórmon, orar, ir à igreja e obedecer aos mandamentos. Explique-lhes que a orientação contínua do Espírito Santo é um dos benefícios de serem batizadas e confirmadas.

    Quando necessário, ensine a pessoa a orar. Veja as seções: Orar para saber a verdade por meio do Espírito Santo, na lição 1, e “Orar sempre”, na lição 4, para obter orientação sobre como ensinar alguém a orar.

    Estudo do evangelho

    A natureza do Espírito Santo

    As bênçãos e a influência do Espírito Santo

    A importância do dom do Espírito Santo

    Perseverar até o fim

    O evangelho de Jesus Cristo inclui a obtenção e o aumento da fé em Jesus Cristo, o arrependimento dos pecados por meio da Expiação de Jesus Cristo, o batismo por imersão por um servo autorizado do Senhor em nome de Jesus Cristo, receber o batismo de fogo e do Espírito Santo pela imposição das mãos e perseverar até o fim.

    Perseverar até o fim não significa simplesmente esperar até morrer. Perseverar até o fim inclui adquirir atributos cristãos por meio da Expiação do Salvador. Perseverar até o fim inclui fazer a vontade do Pai e obedecer a Seus mandamentos, jejuar, orar, estudar as escrituras, santificar o Dia do Senhor, arrepender-se e fazer e cumprir convênios sagrados no templo.

    Depois que entramos pelo caminho estreito e apertado, por meio de nossa fé em Jesus Cristo, do arrependimento e das ordenanças do batismo e da confirmação, precisamos fazer todo o esforço possível para permanecer no caminho. Fazemos isso exercendo continuamente a nossa fé em Jesus Cristo, arrependendo-nos, assumindo compromissos e seguindo o Espírito.

    Depois de sermos perdoados de nossos pecados, devemos procurar todos os dias permanecer livres do pecado para que tenhamos sempre o Espírito Santo conosco. No convênio do batismo, prometemos a nosso Pai Celestial que obedeceremos a Seus mandamentos por toda a vida. Se deixarmos de fazê-lo, precisamos nos arrepender para conservar as bênçãos do convênio. Prometemos fazer boas obras, servir ao próximo e seguir o exemplo do Salvador. Nas escrituras, esse compromisso para toda a vida é frequentemente chamado de “perseverar até o fim”.

    Ao seguir o caminho do evangelho, vamos nos aproximar de Deus, vencer a tentação e o pecado e desfrutar o dom do Espírito Santo de modo mais abundante. Ao seguir paciente, fiel e constantemente esse caminho durante toda a vida, vamos nos qualificar para a exaltação (ver página 53 para obter mais informações sobre a diferença entre salvação e exaltação).

    A fé em Cristo, o arrependimento, a realização, renovação e cumprimento de convênios, e a purificação pelo Espírito são um padrão de vida. Nossas ações na vida diária são moldadas e governadas por esses princípios. Sentimos paz e alegria ao seguir esse caminho, e gradualmente desenvolveremos atributos semelhantes aos de Cristo. Por fim, se seguirmos esse caminho e “[prosseguirmos] com firmeza em Cristo (…) e [perseverarmos] até o fim”, receberemos a promessa de que “[teremos] vida eterna” e exaltação (2 Néfi 31:20; ver também Doutrina e Convênios 132:17).

    Estudo do evangelho

    Perseverar até o fim

    Bênçãos para os que perseveram

    Convite ao batismo

    Conforme a orientação do Espírito, o convite para que a pessoa seja batizada e confirmada deve ser específico e direto: “Você vai seguir o exemplo de Jesus Cristo, sendo batizado por alguém que possua a autoridade do sacerdócio de Deus? Realizaremos uma reunião batismal no dia (data). Você vai se preparar para ser batizado nesse dia?”

    Ideias para o ensino

    Esta seção contém ideias para você usar ao se preparar e ao ensinar o conteúdo desta lição. Ore pela orientação do Espírito ao decidir como usar estas ideias. Inclua em seu plano de lição as ideias que escolher. Lembre-se de que elas são apenas sugestões, e não exigências, para ajudá-lo a atender às necessidades das pessoas que você está ensinando.

    Plano de lição curta (3–5 minutos)

    O evangelho de Jesus Cristo é o único caminho para a vida eterna e a exaltação. Os primeiros princípios e ordenanças de Seu evangelho são: fé em Jesus Cristo, arrependimento, batismo por imersão para remissão de pecados e o dom do Espírito Santo. Precisamos então perseverar até o fim. Ao aplicar esses princípios durante toda a vida, seguimos o exemplo do Salvador, aprendemos a viver Seus mandamentos e desenvolvemos qualidades semelhantes às de Cristo. Podemos ser perdoados de nossos pecados e voltar a viver na presença de nosso Pai Celestial.

    • A missão divina de Jesus Cristo

    • O evangelho de Cristo e a doutrina de Cristo

    • Fé em Jesus Cristo

    • Arrependimento por meio da Expiação de Jesus Cristo

    • Batismo, nosso primeiro convênio com Deus

    • O dom do Espírito Santo

    • Perseverar até o fim

    Convites

    • Você vai fortalecer sua fé em Jesus Cristo por meio do aprendizado contínuo de Seu evangelho?

    • Você vai se arrepender de seus pecados e orar pedindo perdão por eles?

    • Você vai ler o Livro de Mórmon e orar a Deus para saber que ele é a palavra de Deus?

    • Você vai ser batizado e se tornar membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no dia (data)? Você vai ser confirmado e receberá o dom do Espírito Santo?

    • Você vai à igreja conosco no próximo domingo?

    • Podemos marcar nossa próxima visita?

    • Mandamentos da lição 4 que você decidir incluir.

    Plano de lição média (10–15 minutos)

    Nossa mensagem é de fé e de esperança. Amamos e adoramos a Jesus Cristo. Ele é o ponto central do plano de Deus para nossa felicidade. O sacrifício expiatório de Cristo nos possibilita ter a exaltação na presença de Deus. Ao vivermos Seu evangelho, Ele misericordiosamente perdoa nossos pecados. Ele vai nos curar e substituir o sentimento de culpa e de vergonha pela paz e pela felicidade nesta vida.

    O evangelho de Jesus Cristo é simples. Começa pela fé em Cristo. Cremos Nele, confiamos Nele e dependemos Dele. Essa fé nos leva ao arrependimento, que significa parar de fazer o que é errado e continuar fazendo o que é certo. Nossa fé em Cristo também nos faz ter o desejo de expressar nosso amor por Ele por meio da obediência a Seus mandamentos, inclusive o convênio do batismo. Depois do batismo, Ele promete nos dar o dom do Espírito Santo. O Espírito Santo vai nos guiar, consolar e ajudar a conhecer a verdade. Podemos saber, em nosso coração e em nossa mente, quando o Espírito Santo está conosco. Sentiremos paz, amor e alegria. Teremos o desejo de servir às outras pessoas. Nos esforçaremos durante toda a vida para agradar ao Senhor.

    Jesus Cristo restaurou Seu evangelho por intermédio de um profeta moderno. Aprendemos a respeito do evangelho no Livro de Mórmon; você pode ler, ponderar e orar a respeito dele. Deus vai lhe dizer, pelo poder do Espírito Santo, que ele é verdadeiro. Quando souber que ele é verdadeiro, você terá o desejo de se arrepender e de ser batizado para receber a remissão de seus pecados e o dom do Espírito Santo.

    Convites

    • Você vai fortalecer sua fé em Jesus Cristo por meio do aprendizado contínuo de Seu evangelho?

    • Você vai se arrepender de seus pecados e orar pedindo perdão por eles?

    • Você vai ler o Livro de Mórmon e orar a Deus para saber que ele é a palavra de Deus?

    • Você vai ser batizado e se tornar membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no dia (data)? Você vai ser confirmado e receberá o dom do Espírito Santo?

    • Você vai à igreja conosco no próximo domingo?

    • Podemos marcar nossa próxima visita?

    • Mandamentos da lição 4 que você decidir incluir.

    Plano de lição completa (30–45 minutos)

    • A missão divina de Jesus Cristo

      • Deus enviou Seu Filho Amado Jesus Cristo ao mundo (ver João 3:16–17).

      • Somente pela graça e pela misericórdia de Cristo podemos ser purificados do pecado (ver 2 Néfi 2:6–8).

      • Devido ao sacrifício do Salvador, conhecido como a Expiação de Cristo, todas as pessoas serão levadas de volta à presença do Senhor para serem julgadas (ver 2 Néfi 9:10–16).

      • Temos a responsabilidade de aceitar Cristo, de nos arrepender e obedecer.

    • O evangelho de Cristo e a doutrina de Cristo

      • O Livro de Mórmon contém a plenitude do evangelho de Jesus Cristo (ver Doutrina e Convênios 42:12).

      • O evangelho de Jesus Cristo inclui a fé no Senhor Jesus Cristo, o arrependimento por meio da Expiação de Cristo, o batismo por imersão em nome de Cristo, o dom do Espírito Santo e perseverar até o fim (ver 2 Néfi 31; 3 Néfi 11; 27).

      • O Livro de Mórmon também nos ensina as coisas nas quais precisamos acreditar para desenvolver fé em Cristo (ver 3 Néfi 27:13–15).

    • Fé em Jesus Cristo

      • Devemos acreditar que Cristo é o Salvador do mundo.

      • Ele deseja que aceitemos e sigamos Seus ensinamentos.

      • Recebemos bênçãos quando obedecemos (ver Doutrina e Convênios 130:20–21).

    • Arrependimento por meio da Expiação de Jesus Cristo

      • A fé em Cristo nos leva ao arrependimento (ver Alma 34).

      • Sentimos a tristeza segundo Deus (ver 2 Coríntios 7:9–10).

      • Paramos de fazer as coisas erradas e continuamos a fazer as coisas certas.

      • Confessamos nossos pecados ao Senhor, e confessamos pecados graves aos líderes da Igreja, que podem nos ajudar no processo do arrependimento (ver Doutrina e Convênios 58:43).

      • Recebemos o perdão, e a culpa e a tristeza são substituídas pela paz (ver Alma 36:17–21).

    • Batismo, nosso primeiro convênio com Deus

      • Uma ordenança é um rito sagrado pelo qual fazemos convênios com Deus.

      • Um convênio é um acordo solene entre Deus e Seus filhos.

      • O cumprimento dos convênios nos traz bênçãos.

      • Somos batizados por imersão para a remissão de pecados (ver Regras de Fé 1:4).

      • Quando somos batizados começamos uma vida nova de dedicação a Cristo (ver Romanos 6:3–8).

      • O batismo precisa ser realizado por alguém que possua a autoridade do sacerdócio.

      • Renovamos nossos convênios ao tomarmos o sacramento todas as semanas (Doutrina e Convênios 20:77, 79).

    • O dom do Espírito Santo

      • O batismo por imersão é seguido do batismo do Espírito; os dois são inseparáveis.

      • O dom do Espírito Santo é conferido por portadores do sacerdócio, pela imposição de mãos.

      • O Espírito Santo nos ensina, purifica, consola, testifica a respeito da verdade, adverte e orienta (ver 2 Néfi 32:1–5; Mosias 5:1–6; Morôni 10:5; Doutrina e Convênios 36:2).

    • Perseverar até o fim

      • Precisamos continuar no caminho, depois de termos sido batizados e confirmados.

      • Fazemos o melhor possível para permanecer livres do pecado e desfrutar o dom do Espírito Santo.

      • Ao seguir fielmente o caminho do evangelho, desenvolvendo fé, arrependendo-nos, fazendo e cumprindo convênios e recebendo o Espírito Santo, nós nos qualificamos para a vida eterna e para a exaltação, com a condição de sermos fiéis aos convênios feitos nos sagrados templos (ver 2 Néfi 31:14–20; Doutrina e Convênios 132:17).

      • Precisamos nos arrepender continuamente por toda a vida (ver Doutrina e Convênios 19:15–20).

    Convites

    • Você vai fortalecer sua fé em Jesus Cristo por meio do aprendizado contínuo de Seu evangelho?

    • Você vai se arrepender de seus pecados e orar pedindo perdão por eles?

    • Você vai ler o Livro de Mórmon e orar a Deus para saber que ele é a palavra de Deus?

    • Você vai ser batizado e se tornar membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no dia (data)? Você vai ser confirmado e receberá o dom do Espírito Santo?

    • Você vai à igreja conosco no próximo domingo?

    • Podemos marcar nossa próxima visita?

    • Mandamentos da lição 4 que você decidir incluir.

    Perguntas a fazer depois de ensinar

    • Que perguntas você tem sobre o que acabamos de ensinar?

    • O que significa se arrepender?

    • Por que o dom do Espírito Santo é uma parte essencial do evangelho?

    • Por que é importante que você seja batizado e receba o dom do Espírito Santo?

    • Houve alguma coisa nas nossas reuniões da Igreja que você não entendeu?

    • Do que você gostou nas nossas reuniões da Igreja?

    Definições importantes

    • Confirmação: Imposição de mãos por portadores do Sacerdócio de Melquisedeque para que a pessoa se torne membro da Igreja e lhe seja conferido o dom do Espírito Santo.

    • Convênio: Acordo entre Deus e Seus filhos. Neste acordo, não nos encontramos na mesma posição. Deus estipula as condições do convênio e nós concordamos em fazer o que Ele pede que façamos. Deus, então, promete-nos certas bênçãos por nossa obediência. Recebemos as ordenanças por convênio. Quando fazemos esses convênios, prometemos honrá-los. Por exemplo, os membros da Igreja fazem um convênio com o Senhor no batismo, e o renovam ao participar do sacramento. Fazemos mais convênios no templo. O povo do Senhor é um povo de convênios. Somos muito abençoados quando cumprimos os convênios que fazemos com o Senhor.

    • Perseverar até o fim: Permanecer fiel aos mandamentos de Deus e às ordenanças de investidura e selamento do templo por toda a vida, apesar das tentações, da oposição e das adversidades.

    • Exaltação: Viver para sempre como família na presença de Deus (ver Doutrina e Convênios 132:19–20). A Exaltação é a maior dádiva de Deus a Seus filhos e a Suas filhas.

    • Evangelho: O plano de salvação estabelecido por Deus, que se tornou possível graças à Expiação de Jesus Cristo. O evangelho inclui as verdades ou leis eternas, as ordenanças e os convênios necessários para que a humanidade volte à presença de Deus.

    • Graça: O poder capacitador proveniente de Jesus Cristo, que permite que alcancemos bênçãos nesta vida e recebamos a vida eterna e a exaltação depois de termos exercido fé, de termos nos arrependido e feito o melhor possível para cumprir os mandamentos. Esse auxílio ou força divina é concedido por meio da misericórdia e do amor de Jesus Cristo. Todos precisamos da graça divina devido à Queda de Adão e Eva e também por causa de nossas fraquezas.

    • Misericórdia: O espírito de compaixão, ternura e perdão. A misericórdia é um dos atributos de Deus. Jesus Cristo nos oferece a misericórdia por meio de Seu sacrifício expiatório, sob a condição do arrependimento.

    • Restituição: A devolução de algo que foi tirado ou perdido.

    Outros termos que talvez precisem ser explicados para as pessoas que você ensina

    • Purificado do pecado

    • Confissão

    • Perdão

    • Oração

    • Sacramento

    • Caminho estreito e apertado

    • Tentação