9: Como posso encontrar pessoas para ensinar?
    Notas de rodapé
    Tema

    “9: Como posso encontrar pessoas para ensinar?”, Pregar Meu Evangelho: Guia para o Serviço Missionário, 2018, pp. 167–188

    “9 Encontrar pessoas para ensinar”, Pregar Meu Evangelho, pp. 167–188

    9

    Como posso encontrar pessoas para ensinar?

    Good Shepherd, The

    © 1990 Del Parson. Reprodução proibida.

    Pense nisto

    • O que significa “[encontrar] pessoas que vos aceitem” (Doutrina e Convênios 42:8)?

    • Como aumentar minha fé para encontrar pessoas para ensinar?

    • Por que devo envolver os membros no trabalho de encontrar pessoas para ensinar?

    • Qual é o papel das referências de membros, de outros missionários e da sede da Igreja?

    • Qual a relação entre encontrar e ensinar?

    • Quais maneiras de encontrar pessoas para ensinar ainda não tentei usar?

    Desenvolver fé para encontrar pessoas para ensinar

    A doutrina e os princípios deste capítulo vão fortalecer sua fé no fato de que o Senhor está preparando pessoas para receber você e o evangelho restaurado. Ele vai guiá-lo a essas pessoas ou Ele as guiará até você. O trabalho de encontrar pessoas para ensinar é diferente em cada parte do mundo. Os missionários e presidentes de missão precisam se adaptar às condições locais. Porém, apesar das diferenças, os princípios para se encontrar pessoas para ensinar são universais.

    A família de Deus. Todas as pessoas do mundo eram membros da família de Deus na vida pré-mortal (ver Atos 17:26–29; Hebreus 12:9.) Fazemos parte da família de Deus nesta vida e podemos desfrutar bênçãos ainda maiores como membros de Sua família na vida futura. Somos todos irmãos e irmãs na família de Deus. Esse conhecimento nos proporciona um senso de identidade e de que fazemos parte de algo maior. Ele nos dá motivos para termos esperança de vida eterna na presença de Deus. Compreendemos essas verdades básicas graças à Restauração. Você tem a responsabilidade e a bênção de ensinar as verdades restauradas a seus irmãos e a suas irmãs. Assim como Alma, quando procurava ajudar os zoramitas apóstatas, você pode orar: “Ó Senhor, permite que tenhamos êxito em trazê-los novamente a ti, em Cristo. Eis, ó Senhor, que sua alma é preciosa (…); dá-nos, portanto, ó Senhor, poder e sabedoria para trazermos esses nossos irmãos novamente a ti” (Alma 31:34–35).

    “[Encontrar] pessoas que vos aceitem.” Vocês vão edificar a Igreja ao encontrar “pessoas que vos aceitem” (Doutrina e Convênios 42:8). Essas pessoas reconhecerão que vocês são servos do Senhor. Elas estarão dispostas a colocar sua mensagem em prática. Grande parte delas está “afastada da verdade [apenas] por não saber onde encontrá-la” (Doutrina e Convênios 123:12).

    Em geral, vocês não sabem quem são essas pessoas. Pode ser que elas não reconheçam imediatamente que vocês são servos do Senhor. Pode ser que não compreendam que, por meio do evangelho restaurado, terão mais paz, orientação e propósito na vida do que por qualquer outro meio. Com frequência, elas não perceberão que estão procurando o evangelho restaurado até que o encontrem. Um converso, por exemplo, disse: “Quando ouvi o evangelho, ele preencheu um vazio em meu coração que eu nem sabia que estava lá”. Outro disse: “Encontrei aquilo que eu não sabia que estava procurando”.

    Onde quer que você tenha sido designado a servir, lembre-se de que o Senhor “[permitiu] que [você viesse] a este lugar; porque assim [Lhe] era conveniente para a salvação de almas”. Trabalhe eficazmente para “[clamar] a este povo; [expresse] os pensamentos que [o Senhor lhe] puser no coração”. Se assim fizer, você receberá a promessa de que “não [será confundido] diante dos homens” e que “naquele mesmo momento, [ser-lhe-á] dado o que dizer” (Doutrina e Convênios 100:4–6). Encontrar pelo Espírito é tão importante quanto ensinar pelo Espírito. Assim como acontece ao ensinar, seus esforços para encontrar serão eficazes se você for guiado pelo Espírito. Tenha fé que você saberá o que ensinar e o que fazer para encontrar aqueles que vão recebê-lo.

    Atividade: Estudo com o companheiro

    Muitos dos membros que você visitar podem ser conversos à Igreja. Pergunte a eles como conheceram a Igreja e como reconheceram que os missionários estavam ensinando a verdade. Escreva em seu diário de estudo as experiências que eles contarem.

    Estudo das escrituras

    De que maneira os filhos de Deus são preparados e conduzidos ao evangelho restaurado?

    Fale com todas as pessoas

    Missionaries

    Quando o profeta Joseph Smith estava viajando com um grupo de missionários pelo rio Missouri, o Senhor revelou: “Não é necessário que (…) meus élderes se [movam] rapidamente (…), enquanto os habitantes, em ambos os lados, perecem na incredulidade” (Doutrina e Convênios 61:3). Ao ir rapidamente de uma atividade planejada para outra, ore para perceber oportunidades não planejadas de servir e ensinar aqueles que podem estar “[perecendo] na incredulidade”. Ore para ter sensibilidade espiritual para reconhecer essas oportunidades. Você verá que Deus colocará em seu caminho aqueles que estão sendo preparados para receber o evangelho restaurado.

    Nada acontece no trabalho missionário até que você encontre alguém para ensinar. Fale com o maior número possível de pessoas a cada dia. É natural que você fique um pouco apreensivo ao falar com as pessoas, mas você pode orar para ter fé e forças para ser mais corajoso ao abrir a boca para proclamar o evangelho restaurado. Ao procurar conversar com todas as pessoas que encontrar, tente colocar as seguintes ideias em prática.

    • Confie que o Espírito colocará em seu coração e em sua mente o que você deverá ensinar.

    • Ouça sinceramente o que as pessoas têm a dizer.

    • Seja cordial, genuíno, amigável e positivo. Ofereça-se para ajudar.

    • Fale com as pessoas a respeito da família delas. Ajude-as a ver como o evangelho restaurado pode ser uma bênção para a família delas.

    • Ofereça-se para ajudá-las a encontrar o nome de seus avós, bisavós ou outros antepassados. Procure a ajuda dos consultores de templo e história da família da ala.

    • Convide todas as pessoas a conhecerem o evangelho restaurado.

    • Ofereça cartões da amizade.

    • Pergunte se elas conhecem alguém que poderia estar interessado em sua mensagem.

    Ao ler o seguinte relato verídico, identifique como este homem foi preparado para receber os missionários e como os missionários usaram uma oportunidade não planejada para lhe ensinar o evangelho.

    Quando eu era criança, nunca me incentivaram a ler a Bíblia. Eu ia à igreja aos domingos, mas não contribuía com nada, então também não sentia nada de especial. Eu estava desiludido. (…) Estava em busca de (…) Deus. Eu queria saber se Ele realmente existia. Ansiava por conhecer a Deus e Suas palavras. Mas nunca parecia encontrar o que procurava.

    Havia momentos em que eu sentia que estava muito próximo de saciar minha sede espiritual. Quando segurei minha primeira filha nos braços pela primeira vez, tive a sensação de que Deus de fato existia. Muitos anos depois, quando a irmã dela nasceu, o sentimento foi o mesmo. (…) Na maior parte do tempo, contudo, minha alma estava mergulhada em uma angústia inexplicável. Eu estava espiritualmente sedento e não achava uma fonte de água para beber.

    Em abril de 1994, eu morava na cidade de Monterrey, México, ganhando a vida como taxista. Certo dia, choveu durante muitas horas, fazendo com que verdadeiras cascatas jorrassem das encostas das montanhas. Depois de dirigir por várias horas, fui parar em uma cidadezinha a cerca de oito quilômetros de Monterrey. Já era quase (…) hora de ir dormir. Foi aí que vi dois rapazes a pé. Eles vestiam calça escura e camisa branca e estavam encharcados da cabeça aos pés.

    Abri a porta do carro e gritei: “Entrem! Estou indo para Monterrey”.

    O mais alto (…) respondeu: “Não temos dinheiro”.

    “Não vou cobrar nada”, repliquei.

    Eles rapidamente entraram no táxi.

    Enquanto eu dirigia, nós tivemos uma conversa. Eles perguntaram se poderiam me deixar uma mensagem sobre Jesus Cristo. Concordei e passei a eles meu endereço.

    Quando cheguei em casa, acordei minha esposa e falei a ela sobre os dois rapazes. “Que coincidência”, comentei. “Um deles é mexicano e o outro, americano, mas ambos se chamam Élder.”

    “Élder significa missionário”, respondeu ela, com o pouco conhecimento que tinha da Igreja.

    No meu âmago, tive uma boa sensação. Aqueles rapazes haviam deixado um sentimento muito especial em meu coração. Tive a impressão de que estava perto de encontrar a água que saciaria minha sede.

    Os missionários vieram à nossa casa no dia 5 de junho, e os ouvi com grande alegria. Duas semanas depois, no dia 19 de junho, fui batizado. Quatro meses depois, em outubro, foi a vez de minha esposa, que se batizou com minha filha.

    Em dezembro de 1995 nossa família foi selada no Templo da Cidade do México para esta vida e por toda a eternidade. Agora, como família, desfrutamos harmonia, paz e felicidade. Sabemos a quem adoramos. Sabemos de onde viemos e para onde vamos. Amamos a palavra de Deus, em especial o Livro de Mórmon, e amamos Sua Igreja, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Por meio dessas dádivas, encontramos a fonte de água viva da qual o Salvador falou para a mulher de Samaria: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (João 4:14). (Victor Manuel Cabrera, “Com sede de água viva”, A Liahona, agosto de 2001, pp. 43–44.)

    Living water

    © 2001 Simon Dewey. Reprodução proibida.

    Atividade: Estudo pessoal ou com o companheiro

    • De que maneira aquele homem foi preparado para o evangelho restaurado?

    • O que teria acontecido se os élderes não abrissem a boca para compartilhar a mensagem do evangelho?

    • Pense no que você fez ontem. Você conversou com todas as pessoas com as quais poderia ter conversado? Se a resposta for não, faça planos e estabeleça metas para fazê-lo hoje.

    Estudo das escrituras

    O que o Senhor diz a respeito de você abrir sua boca? O que você deve ensinar? Quais promessas foram feitas a você?

    Ensine quando encontrar, encontre quando ensinar

    Encontrar e ensinar são atividades relacionadas, ligadas uma à outra. Quando você conhecer pessoas, esteja preparado para ensinar breves resumos da verdade restaurada para que o Espírito Santo preste testemunho de que você é um servo do Senhor. Em muitas situações, você precisará ser capaz de apresentar uma mensagem em um minuto ou menos. As pessoas estão acostumadas com declarações curtas e vigorosas. Você pode, por exemplo, prestar testemunho da mensagem da Restauração em apenas duas ou três frases:

    Depois de ficarem perdidas por séculos, as verdades originais sobre Deus (o evangelho de Jesus Cristo) foram restauradas por um Deus amoroso, por intermédio de um profeta vivo. Temos uma prova disso, que você pode segurar em suas mãos e ler, e então ponderar em seu coração e orar para saber por si mesmo que é verdadeira. Será que poderíamos…

    Se houver um pouco mais de tempo disponível, você pode dizer também:

    Nossa mensagem é simples. Deus é nosso Pai. Somos Seus filhos. Fazemos parte de Sua família. Ele nos ama. Desde o princípio do mundo, Ele sempre demonstrou amor e preocupação conosco. Por diversas vezes, Ele estendeu Sua mão com amor para nos revelar o evangelho de Jesus Cristo a fim de que nós, Seus filhos, saibamos como voltar à Sua presença. Ele revelou o evangelho a profetas como Adão, Noé, Abraão e Moisés. Porém, vez após vez, houve pessoas que decidiram rejeitar o evangelho. Há 2 mil anos, o próprio Jesus Cristo ensinou Seu evangelho.Infelizmente, até Jesus foi rejeitado. Sempre que as pessoas desprezam ou distorcem a doutrina e as ordenanças verdadeiras, Deus retira da Terra Sua autoridade para administrar a Igreja.

    Convidamos você a acrescentar esse conhecimento às verdades que já valoriza. Pense nessas provas de que o Pai Celestial novamente estendeu Sua amorosa mão para Seus filhos e revelou a verdadeira doutrina e as ordenanças por meio de um profeta. O nome desse profeta é Joseph Smith. A prova dessa gloriosa verdade é um livro — o Livro de Mórmon. Você pode segurá-lo nas mãos, lê-lo e ponderar sobre essas verdades em sua mente e em seu coração.

    Cultive o hábito de começar a ensinar e a testificar assim que conhecer alguém. Você encontrará mais pessoas para ensinar se testificar e permitir que elas sintam o poder do Espírito Santo.

    Seja qual for sua abordagem inicial, mencione brevemente e com simplicidade a Restauração do evangelho, porque essa é uma mensagem única no mundo. As pessoas que você está ensinando geralmente têm amigos ou parentes que estão preparados para receber o evangelho restaurado. Em todas as situações de ensino — seja ao procurar e ensinar pessoas, ou ao trabalhar com os membros —, pergunte: “Quem você conhece que estaria interessado nesta mensagem e se beneficiaria com ela?” Depois de receber uma referência, pergunte: “Quem mais poderia se beneficiar com a nossa mensagem?” Não hesite em fazer novamente a mesma pergunta sempre que encontrar essas pessoas. À medida que elas vivenciarem as bênçãos do evangelho, o desejo que elas têm de compartilhá-lo aumentará (ver 1 Néfi 8:12). Frequentemente, elas farão novas amizades enquanto aprendem o evangelho. Os missionários que colocam em prática esse princípio geralmente têm muitas pessoas para ensinar.

    Atividade: Estudo com o companheiro

    • Prepare uma mensagem de um minuto baseada em uma das lições. Pense em maneiras de ensinar essa lição quando estiver procurando pessoas.

    • Determine como pode associar rapidamente essa mensagem à Restauração.

    • Compartilhe-a com seu companheiro.

    • Estabeleça a meta de ensinar essa mensagem hoje, em uma ocasião adequada, para acrescentar alguém novo à sua lista de pessoas a serem ensinadas.

    • Analise a lista de pessoas que você está ensinando atualmente. Faça uma lista daqueles para quem você já pediu referências e daqueles para quem ainda não pediu. Pratique como pedir referências às pessoas dos dois grupos. Em sua agenda de planejamento, faça uma anotação para lembrar de fazer esse pedido em suas próximas visitas.

    Falar sobre a importância da família

    Sister missionaries

    A Restauração do evangelho de Jesus Cristo abençoa famílias e indivíduos. À medida que seguem os princípios do evangelho, as famílias podem sentir paz e alegria, além de ter um sentimento de união e de identidade nesta vida.

    Algo que vai ajudá-lo a encontrar pessoas para ensinar é falar, para todos que encontrar a cada dia, sobre a importância da família. A maioria das pessoas tem um interesse natural pela família. Muitas vezes, ao procurar pessoas, você conseguirá rapidamente associar a mensagem da Restauração ao que a maioria das pessoas sabe a respeito da família. Quando estiver procurando pessoas para ensinar, você pode dizer algo assim:

    Não há nada mais importante para nós do que nossa família. Os laços familiares nos unem, dão-nos um nome e nos ajudam a nos sentir necessários e amados. Herdamos de nossa família alguns traços de personalidade, atributos e características físicas que nos proporcionam uma identidade única.

    Ter uma família forte e feliz é a maior prioridade para muitas pessoas em todo o mundo. A realização dessa meta geralmente é difícil. Criar os filhos e ter um casamento estável e firme no mundo atual são coisas que podem, às vezes, parecer quase impossíveis com todos os males que nos cercam.

    Você pode então fazer uma transição para a mensagem da Restauração:

    Os sentimentos de amor e de preocupação que temos por nossa família são eternos e estão profundamente enraizados em nossa alma. Eles se centralizam em nosso relacionamento com Deus. Você fazia parte da família de Deus antes de ter nascido. Ele é nosso Pai. E como Ele é nosso Pai, somos todos irmãos e irmãs. O Pai Celestial deseja que voltemos a viver com Ele, como parte de Sua família. As famílias aqui da Terra são um elo com a família de Deus. A família pode viver unida para sempre depois desta vida. Sabemos disso porque, depois de terem ficado perdidas por séculos, a doutrina e as ordenanças verdadeiras, como o batismo por imersão, foram restauradas na Terra por nosso amoroso Pai Celestial, por intermédio de um profeta vivo. Essas verdades restauradas não apenas nos ajudam a compreender nosso lugar na família de Deus, mas são nossa maior esperança para que tenhamos uma família forte e feliz nesta vida. Será que poderíamos ensinar mais a respeito…

    A mesma coisa pode ser feita com outros tópicos, como a felicidade, a adversidade, o propósito da vida ou a morte. Seja qual for sua abordagem para encontrar pessoas, lembre-se de associá-la rapidamente à nossa mensagem especial para o mundo.

    A importância dos membros

    Trabalhe com os membros da Igreja para encontrar pessoas para ensinar. A situação ideal acontece quando os membros convidam outras pessoas para serem ensinadas e estão presentes durante a lição. Quando os membros fazem isso, mais pessoas são batizadas e permanecem ativas na Igreja. O convívio com os membros é importante porque abranda o coração das pessoas e frequentemente as leva a querer saber mais sobre o evangelho restaurado. Isso geralmente significa que elas são trazidas para o círculo de amizade dos membros da Igreja, que inclui membros ativos e que estão retornando à atividade, recém-conversos e famílias em que nem todos são membros da Igreja.

    O presidente Gordon B. Hinckley ensinou: “Muitos acham que o trabalho missionário consiste simplesmente em bater de porta em porta. Todos que conhecem bem esse trabalho sabem que existe um modo melhor. É por meio dos membros da Igreja. Sempre que um membro apresenta [uma pessoa], existe um sistema de apoio imediato. O membro presta testemunho da veracidade da obra. Está desejoso de que seu amigo (…) encontre a felicidade. Ele fica entusiasmado quando o amigo progride em seu aprendizado do evangelho.

    Embora os missionários de tempo integral façam o trabalho de ensino propriamente dito, o membro reforça esse ensino oferecendo sua casa para apoiar o trabalho missionário. Ele presta um testemunho sincero da divindade desta obra. Ele responde às perguntas quando os missionários não estão presentes. Ele será um amigo do converso, que está passando por uma grande e, muitas vezes, difícil mudança de vida. (…) O processo de levar novas pessoas para a Igreja não é uma responsabilidade exclusiva dos missionários. Eles têm mais sucesso quando são os membros que lhes apresentam [as novas pessoas]” (“Encontrem as ovelhas e apascentem-nas”, A Liahona, julho de 1999, pp. 119–120).

    O ponto inicial para o estabelecimento de um forte relacionamento com os membros é o bispo. Ofereça-se para ajudar e para servir de todas as formas justas que ele pedir. Pergunte-se de tempos em tempos: “Sou uma bênção ou um fardo para o bispo?” Desenvolva uma atitude do tipo “Como posso ajudar?” Se você procurar oportunidades para amar, servir e ensinar, é mais provável que o bispo e os membros da ala confiem os parentes e amigos deles a você.

    Pondere o seguinte trecho de uma carta escrita por um missionário a seu presidente de missão:

    Caro presidente,

    Os assistentes me ligaram hoje dizendo que estou sendo transferido. Senti que precisava escrever para agradecer por ter me enviado para esta área. Parece que foi ontem que o senhor me falou dos desafios que me esperavam aqui.

    Nosso primeiro domingo aqui confirmou tudo o que você me disse. Fomos recebidos de modo muito frio na ala. O único raio de esperança naquele dia foi Scott, o novo líder da missão da ala. Ele tinha sido transferido para a base da Força Aérea um mês antes e estava servindo como líder da missão da ala havia duas semanas. Ele nos convidou para jantar em sua casa naquele primeiro domingo a fim de conversarmos sobre o que poderia ser feito para levar o trabalho adiante. Depois do jantar, ajoelhamo-nos em oração e pedimos ao Pai Celestial que nos orientasse. Ao orarmos, tivemos um sentimento de paz e determinação. Decidimos que a melhor maneira de fazer o trabalho progredir seria conquistar a confiança dos membros. Decidimos seguir o exemplo de Amon e servi-los.

    Começamos pelo bispo. Devido à falta de batismos na área e à falta de esforço dos missionários anteriores, era compreensível que ele não estivesse muito entusiasmado com nosso pedido de realizarmos uma reunião com ele. Por fim, ele nos convidou para jantar em sua casa. Descobrimos que o bispo estava fazendo preparativos para remover o carpete de sua sala de estar e restaurar o piso de madeira que ficava sob o carpete. Oferecemos ajuda e ele aceitou. Ao final do projeto, o bispo pediu que discursássemos na reunião sacramental. Consideramos isso uma prova de que ele estava começando a confiar em nós.

    Seguimos esse mesmo padrão de serviço ao conhecermos outros membros. Descobrimos oportunidades de ajudar de diversas maneiras simples. Sempre que não estávamos com os membros, estávamos batendo nas portas e conversando a respeito do evangelho restaurado com todas as pessoas que encontrávamos. Fomos abençoados com pessoas para ensinar, e os membros nos viram levando para a igreja pessoas que tínhamos encontrado com nosso próprio trabalho. A atitude de toda a ala começou a mudar. Houve maior entusiasmo em relação ao trabalho missionário. Depois que os membros começaram a confiar em nós, o trabalho acelerou. Muitos batismos se seguiram.

    Missionaries

    Muitos membros da Igreja têm medo de fazer o trabalho missionário. Muitos se sentem inseguros sobre como começar ou o que dizer. Muitos temem perder os amigos mais próximos se tentarem compartilhar o evangelho com eles. Existem muitas maneiras de ajudar os membros. Por exemplo, você pode ajudar a edificar a fé deles ensinando a eles a mensagem da Restauração e outras doutrinas das lições. Ajude-os a sentir o Espírito e o poder da nossa mensagem. Mais do que qualquer outra coisa que você possa fazer, o fortalecimento da compreensão que os membros têm da doutrina de Cristo contribuirá para aumentar a confiança que eles têm em você, além de desenvolver neles o entusiasmo em realizar o trabalho missionário. Ajude-os a compreender que será mais fácil compartilhar o evangelho restaurado se eles estiverem procurando amar e servir seus parentes e amigos. Ensine aos membros os princípios da seção “Fazer o bem” (ver capítulo 1). Incentive os membros a “se [unirem] em jejum e fervorosa oração pelo bem-estar da alma dos que não [conhecem] a Deus” (Alma 6:6). Para ajudar os membros a fazer o trabalho missionário, em tudo o que fizer com eles, procure inspirá-los e lhes edificar a fé.

    Além de trabalhar com os membros ativos, procure encontrar pessoas para ensinar por meio de famílias em que nem todos são membros, dos élderes em perspectiva, dos membros que estão retornando à Igreja e dos membros novos. É mais provável que esses membros tenham amigos de outras religiões e que sejam abençoados ao compartilhar o evangelho restaurado com seus parentes e amigos.

    Sempre que visitar os membros, faça tudo o que puder para incentivá-los a:

    • Orar e seguir o Espírito.

    • Prestar serviço ao próximo.

    • Fazer amizades.

    • Abrir a boca para compartilhar o evangelho restaurado.

    • Convidar outras pessoas a fazerem coisas que aumentem sua fé em Cristo.

    Toda referência que você receber de um membro deve ser tratada como algo precioso. Quando um membro lhe passar o nome de um amigo, aja rapidamente e relate os resultados ao membro. Convide o membro a ajudá-lo a ensinar.

    Ideias para ajudar os membros

    Há muitas maneiras de incentivar os membros a se envolverem mais no trabalho missionário. Considere as sugestões a seguir:

    • Busque a orientação do bispo e de outros líderes da ala. Consulte o capítulo 13 para obter mais informações a respeito disso.

    • Ensine a mensagem da Restauração e as outras lições para os líderes e para os membros da Igreja.

    • Ensine-os a amar e a servir seus vizinhos e amigos, assim como a comunidade. Eles podem encontrar oportunidades de serviço no site JustServe.org.

    • Incentive-os a jejuar e a orar para que tenham oportunidades missionárias.

    • Incentive-os a visitar conhecidos que tenham passado recentemente por uma experiência marcante na vida (nascimentos, falecimentos, casamento ou mudança).

    • Convide-os a ajudá-lo a ensinar. A situação ideal é você estar acompanhado por um membro da Igreja que, no passado, tenha pertencido à mesma igreja da pessoa que você está ensinando.

    • Ajude-os a marcar uma data em que vão convidar seus amigos a conhecer a mensagem da Restauração.

    • Mostre materiais que eles podem oferecer às pessoas, como exemplares do Livro de Mórmon, vídeos e cartões da amizade.

    • Incentive-os a convidar seus amigos para irem à igreja ou participarem de reuniões familiares, para assistirem a um vídeo produzido pela Igreja ou para conversarem a respeito do evangelho.

    • Ajude-os a praticar o que podem dizer a seus amigos.

    • Mostre-lhes o que podem postar nas mídias sociais que levaria a uma conversa sobre o evangelho.

    • Explique-lhes que, depois de indicarem amigos para se encontrarem com os missionários, eles podem participar das lições pessoalmente ou pela internet. Veja o site da Igreja para mais informações.

    • Ensine-lhes por que é importante compartilhar o evangelho, independentemente do resultado.

    Há muitas outras maneiras de ajudar os membros a se envolverem mais. Procure acrescentar itens a essa lista durante a missão. Compartilhe suas ideias com outros missionários.

    Atividade: Estudo com o companheiro

    Com seu companheiro, analise o que fez para servir e ajudar o bispo e outros líderes e membros no mês passado. Debatam e planejem o que poderão fazer durante o próximo mês para desenvolver um relacionamento mais sólido com eles.

    Estude as ideias do quadro “Ideias para ajudar os membros”. Identifique algumas ideias que você ainda não tenha tentado. Usando sua agenda ou as ferramentas digitais de planejamento diário, planeje usar algumas dessas ideias durante a próxima semana.

    Referências de membros, de missionários e da sede da Igreja

    As referências são outro importante recurso para encontrar pessoas que estão sendo preparadas para o evangelho restaurado de Jesus Cristo. As referências podem vir de membros, de outros missionários ou da sede da Igreja. A Igreja procura se aproximar dos filhos de Deus de diversas maneiras, por meio de mídias publicitárias, centros de visitantes, locais históricos, auxílio humanitário e de bem-estar, e da internet.

    Quando receber uma referência, entre em contato com o membro ou com o missionário que a enviou e pergunte de que forma você pode ajudar aquela pessoa. Você pode convidar o membro ou os missionários (com a aprovação do presidente da missão) para participar das lições usando os recursos tecnológicos disponíveis.

    Quando conhecer alguém interessado em saber mais, mas que resida fora de sua área designada, apresente o evangelho à pessoa e a prepare para se encontrar com os membros e missionários da região em que mora. Depois de enviar a referência, trabalhe com os missionários que a receberam para ajudá-los a iniciar o ensino. Com a aprovação de seu presidente de missão, você pode continuar oferecendo apoio e amizade às referências que enviar, ajudando-as a receber o evangelho.

    Você também pode ajudar os membros a compartilhar o evangelho com seus amigos. A fim de prepará-los para convidar seus amigos para conhecerem os missionários, mostre como podem enviar uma referência, contatar os missionários e participar do ensino de forma que a pessoa tenha uma boa experiência.

    A maioria das pessoas que reage às campanhas publicitárias concorda em receber a visita dos representantes da Igreja para falar mais sobre o evangelho. Encare essas oportunidades de ensino como uma sagrada responsabilidade.

    Em alguns casos, as referências vão conduzi-lo a outras pessoas que estão sendo preparadas por Deus. Se as pessoas que você contatar não estiverem interessadas, pergunte se conhecem alguém que poderia ter interesse. Converse também com outros membros da família e com os vizinhos. Pergunte a cada um deles quem mais poderia estar interessado em sua mensagem. Talvez você tenha sido conduzido àquela pessoa porque outra pessoa da casa ou da vizinhança esteja preparada para o evangelho.

    Ao trabalhar com referências, lembre-se de:

    • Contatar o membro ou os missionários que enviaram a referência para saber a melhor maneira de ajudar a pessoa. Com a aprovação do presidente da missão, o membro ou os missionários que enviaram a referência podem conversar com você e ajudá-lo a ensinar por meio dos recursos tecnológicos disponíveis.

    • Procure prontamente fazer um contato inicial com a referência, seja por meio de telefone, mensagem, e-mail ou por outro meio. Agende uma visita assim que possível. Se a pessoa não atender, deixe uma mensagem e tente novamente mais tarde.

    • Agende um horário para conversarem, seja pessoalmente ou pela internet.

    • Entregue os materiais solicitados.

    • Identifique os desafios, as necessidades e os interesses da pessoa, e determine como o evangelho pode atender a essas necessidades.

    • Compartilhe verdades sobre o evangelho retiradas das lições missionárias.

    • Faça convites que edificarão a fé que a pessoa tem em Cristo.

    • Peça referências.

    • Marque uma visita de retorno.

    • Se um compromisso agendado cair, trabalhe nessa região. Não faça comentários sobre o compromisso ou sobre o nome da referência ao entrar em contato com os vizinhos da pessoa.

    Atividade: Estudo com o companheiro

    Localize todas as referências recebidas em sua área no último mês. Identifique todas as pessoas que não foram contatadas e as visite. Decida quais pessoas previamente contatadas devem ser visitadas novamente.

    A história da família e as ordenanças do templo

    A história da família, ou genealogia, é outra maneira pela qual você pode encontrar pessoas para ensinar. A história da família é um dos passatempos mais difundidos no mundo inteiro. Aquilo a que geralmente chamamos de espírito de Elias é a “influência característica do Espírito Santo [que] leva as pessoas a identificar, documentar e valorizar seus antepassados e familiares — tanto passados quanto presentes” (David A. Bednar, “O coração dos filhos voltar-se-á”, A Liahona, novembro de 2011, p. 24; ver também Russell M. Nelson, “Uma nova colheita”, A Liahona, julho de 1998, p. 37). Em todo o mundo, o Espírito tem influenciado milhões de pessoas a pesquisarem seus antepassados. É comum sentirmos o Espírito quando falamos sobre a família. Muitas pessoas querem fortalecer os laços familiares. Isso pode levá-las a ter o desejo de se conectar e de pertencer à família de Deus. Os antepassados delas oram para que seus descendentes na Terra aceitem a mensagem que você leva e então realizem as ordenanças vicárias por eles nos templos.

    Identifique os recursos de história da família que estão disponíveis em sua área. Por exemplo, você pode entregar exemplares do livreto Minha Família para as pessoas que está ensinando, ou então apresentá-las aos consultores de templo e história da família ou a outros membros que possam ajudá-las a usar o site FamilySearch.org. Envolva os membros para que as pessoas que você está ensinando possam fazer amizades. Explique-lhes que os serviços oferecidos no site FamilySearch.org são gratuitos.

    Muitas pessoas acham que fazer a história da família significa guardar fotos e histórias dos parentes, além de registrar as datas de eventos importantes em sua vida. Você pode ajudar as pessoas que está ensinando a registrar essas informações no site FamilySearch.org ou no livreto Minha Família. Outra boa ideia é contar histórias e mostrar fotos de sua própria família nos momentos apropriados.

    Quando você convidar outras pessoas a compartilhar recordações sobre seus entes queridos, elas poderão sentir o Espírito Santo testificar sobre a importância da família no plano de Deus. Esses momentos podem levar a conversas genuínas sobre o propósito da vida, o plano de felicidade de Deus e o papel do Salvador nesse plano.

    Para começar, você pode fazer o seguinte:

    • Fale com o bispo e com o conselho da ala sobre seu desejo de oferecer ajuda no trabalho de história da família para as pessoas que você encontra a cada dia.

    • Debata com os líderes da ala qual a melhor forma de coordenar esse trabalho:

      • O bispo concorda que você ofereça a ajuda dos membros da ala?

      • Quais membros da ala servem como consultores de templo e história da família?

      • Qual é a melhor maneira de pedir a ajuda desses membros?

    • Se houver um centro de história da família em sua área, procure conhecer os membros que servem lá e as melhores formas de usá-lo em seu trabalho.

    • Crie sua própria conta no site FamilySearch.org e aprenda sobre sua própria história da família.

    • Ofereça-se para ajudar as pessoas a começar a história da família, a registrar suas histórias e recordações, e a organizar informações e fotos por meio dos recursos gratuitos do site FamilySearch.org.

    • Use o livreto Minha Família, suas próprias fotos e os recursos do site FamilySearch.org para encontrar pessoas para ensinar.

    • Se possível, monte uma classe de história da família em um local público ou ofereça ajuda de modo individual.

    Leia o seguinte relato contado por um missionário sênior. Observe o papel desempenhado pela história da família na conversão do casal.

    Mildred Schultz era muito dedicada em sua igreja. Não é de se admirar, portanto, que, quando os missionários bateram em sua porta, ela logo os convidou a entrar para que pudesse ensinar a “verdade” a eles. Porém, ao ser ensinada pelos missionários, ela se sentiu tocada pelas verdades do evangelho restaurado e foi batizada. Durante todo o processo de ensino, seu marido, Frank, decidiu não ouvir.

    Foi aí que entrei na história. Os élderes nos apresentaram à irmã Schultz. Nós a ajudamos a começar sua árvore genealógica e a convidamos para ir conosco ao centro de história da família. No dia marcado, Frank perguntou se poderia nos acompanhar, pois assim poderia pesquisar seus antepassados também. É claro que ela ficou muito entusiasmada com isso, e, assim, os dois foram para o centro de história da família.

    Os élderes tinham planejado de se encontrar conosco lá naquele dia. Antes de eles chegarem, mostramos a biblioteca a Frank e a Mildred e os apresentamos à irmã Wright. A irmã Wright era especialista em história da família e se ofereceu para ajudar a encontrar informações a respeito do pai de Frank. Ela encontrou o nome dele em um livro e também entregou a Frank um mapa da Alemanha que mostrava o local de nascimento do pai dele. Frank ficou tão entusiasmado com essas descobertas que, quando os élderes chegaram, ele os convidou para jantar a fim de mostrar fotografias e contar a história de sua família a eles. O Espírito de Elias havia tocado e abrandado o coração dele, abrindo a porta para que o evangelho preenchesse sua vida.

    Naquela noite, Mildred pensou no que poderia dizer para ajudar Frank a se interessar pelo evangelho. Uma pergunta lhe veio à mente. “Frank”, disse ela, “você quer ficar comigo para sempre, mesmo depois desta vida? Quer que tenhamos uma família eterna?” Ele rapidamente respondeu: “Oh, Mildred, é claro que sim. Como posso fazer isso?” Essa pergunta foi a resposta às orações dela. “Ouça o que os missionários têm a dizer”, disse ela. Ele concordou. Enquanto os élderes ensinavam, o calor da mensagem da Restauração desfez as dúvidas e os temores que ele tinha. Frank prontamente aceitou as verdades que os missionários ensinaram. Aceitou o convite para ser batizado. Frank e Mildred são membros firmes e ativos da Igreja desde aquela época.

    Eles se esforçaram arduamente para concluir o trabalho, de modo que as ordenanças de salvação pudessem ser realizadas por seus familiares. Eles ficaram emocionados quando foram batizados em favor de seus parentes falecidos. Enquanto se esforçava para que o trabalho do templo fosse realizado, o irmão Schultz teve um sonho com seu pai. Ele o viu no rancho em que moravam quando Frank era criança. O pai estava de pé, na varanda, junto à sua cadeira de balanço, vestido de branco e carregando o filho nos braços. Frank acordou do sonho chorando. Ele sabia que o pai tinha aceitado o trabalho que havia sido realizado.

    Atividade: Estudo com o companheiro

    • O que influenciou Frank a decidir aceitar que os missionários o ensinassem?

    • Qual a melhor forma de vocês associarem o trabalho de história da família ao plano de Deus para as famílias?

    • De que modo vocês têm usado a história da família como instrumento para encontrar pessoas para ensinar?

    • De que maneiras vocês podem oferecer as informações sobre a história da família para as pessoas que vocês encontram a cada dia? Façam planos para tornar a história da família um instrumento mais relevante em seu trabalho de encontrar pessoas para ensinar.

    A história da família é um ótimo recurso para encontrar aqueles que o Senhor está preparando para receber o evangelho restaurado. Orem para reconhecer oportunidades de usar a história da família em seu trabalho de encontrar pessoas para ensinar. As pessoas geralmente têm sentimentos espirituais quando falam sobre a família. As pessoas também sentem o Espírito quando aprendem a doutrina que nos motiva a fazer o trabalho de história da família. Além disso, a retenção de conversos é melhorada quando os membros novos pesquisam suas origens familiares e realizam as ordenanças sagradas em favor de seus antepassados.

    Estudo das escrituras

    O que o Senhor restaurou à Terra por meio de Elias, o profeta?

    Atividade: Estudo pessoal e com o companheiro

    Marque uma visita com um membro que tenha experiência em história da família. Aprenda sobre os serviços disponíveis por meio dos consultores locais de templo e história da família.

    Pratique como oferecer ajuda com a história da família para as pessoas que você encontrar. Planeje formas de oferecer ajuda com a história da família ao encontrar pessoas para ensinar.

    Leia e converse sobre o livreto Famílias e Templos, a fim de fortalecer sua compreensão sobre o serviço de história da família. Escrevam no diário de estudo o que aprenderam.

    Pessoas que foram ensinadas anteriormente

    Black Lamb

    As pessoas que foram ensinadas anteriormente são uma valiosa fonte para encontrar novas pessoas para ensinar. Há muitos motivos pelos quais as pessoas deixam de receber os missionários. Por exemplo, os missionários podem ter sido transferidos, as pessoas podem ter tirado férias, os missionários talvez pararam de visitá-las embora elas ainda quisessem recebê-los, ou as pessoas talvez tenham pensado que os missionários não tinham nada de novo para ensinar a elas. Muitas pessoas que já foram ensinadas afirmam que receberiam os missionários novamente.

    Analise o livro de área com frequência a fim de identificar pessoas que foram ensinadas anteriormente. Em espírito de oração, pondere sobre as informações apresentadas no livro de área sobre como foi o primeiro contato dessas pessoas com a Igreja, o que lhes foi ensinado, como reagiram e por que pararam de receber as lições. Se houve membros envolvidos no ensino e na integração dessas pessoas, pergunte a elas se lembram o que aconteceu. Com base nessas informações, faça planos de entrar em contato novamente com essas pessoas.

    Se você estiver ensinando alguém que decida parar de aprender sobre o evangelho, anote no livro de área informações que serão úteis para os missionários que vão entrar em contato com essa pessoa no futuro.

    Ao ler a seguinte experiência, pondere a importância de se entrar em contato com pessoas que já foram ensinadas.

    Para minha surpresa, fui chamado para trabalhar na mesma missão em que minha irmã mais velha tinha servido um ano antes. Depois de alguns meses no campo missionário, fui transferido para uma das áreas em que minha irmã tinha servido. Ao saber disso, minha irmã me escreveu pedindo que eu visitasse uma família que ela e a companheira haviam ensinado. Ela expressou o amor e carinho que sentia pela família Norman e disse que havia ficado muito desapontada quando eles pararam de aprender sobre a Igreja.

    Meu companheiro e eu localizamos a família, que nos recebeu calorosamente. Eles aceitaram nosso convite de ouvir novamente a mensagem do evangelho restaurado. Não sei bem qual foi a diferença dessa vez, mas eles estavam plenamente preparados para aceitar nossa mensagem. Toda a família foi batizada e confirmada.

    Depois dessa experiência, fiquei pensando [nas outras pessoas] com quem minha irmã tinha trabalhado. Pensei: “Se deu certo com a família Norman, pode ser que também funcione com as outras pessoas que ela ensinou”. Decidi escrever para minha irmã mencionando a ideia de entrar em contato com outras pessoas que ela tinha ensinado. Ela procurou em seu diário e me enviou o nome de outras pessoas na área.

    Meu companheiro e eu passamos a semana seguinte entrando em contato com aquelas pessoas. Para nossa imensa alegria, quase a metade delas aceitou o convite de ouvir novamente a mensagem do evangelho restaurado. Várias pessoas daquele grupo foram batizadas e confirmadas. Enquanto ensinávamos [aquelas pessoas], também pedimos que nos dessem referências de amigos e conhecidos que pudessem estar interessados em nossa mensagem. Como resultado, encontramos outras pessoas para ensinar. Aquela foi a época mais atarefada de minha missão.

    Atividade: Estudo com o companheiro

    • Utilizando o livro de área, identifique todas as pessoas que foram ensinadas anteriormente.

    • Faça planos para entrar em contato com elas assim que possível.

    Encontrar pessoas com seu próprio esforço

    Procure fortalecer sua fé no fato de que Deus está preparando Seus filhos para que recebam a mensagem da Restauração. Se você fizer tudo o que puder, sob a orientação do Espírito Santo, para encontrar pessoas para ensinar, o Senhor as colocará em seu caminho.

    Há muitas maneiras honrosas de encontrar aqueles que estão sendo preparados para o evangelho restaurado. Você precisa fazer todo o possível para ser colocado no caminho daqueles que estão preparados. Os missionários perceberam que as seguintes ideias são úteis para encontrar pessoas para ensinar com seu próprio esforço. Ao examinar a lista, faça planos para colocar em prática algumas das ideias que você ainda não conhecia. Essa lista também serve de ponto de partida para você pensar em outras maneiras honrosas de encontrar pessoas para ensinar.

    Missionaries
    • Trabalhe com o bispo e com o conselho da ala para identificar e contatar pessoas que recentemente tiveram um filho, mudaram-se para a área ou que perderam um ente querido.

    • Procure oportunidades para prestar serviços simples.

    • Ensine a mensagem da Restauração aos membros — inclusive aos membros ativos, aos que estão retornando à Igreja, aos recém-conversos e às famílias nas quais nem todos são membros. Peça a eles que apresentem pessoas que você possa ensinar.

    • Programe a realização de devocionais aos quais os membros possam levar seus amigos, ou em que você possa ensinar o evangelho e pedir referências.

    • Ofereça-se para ensinar às pessoas como realizar uma reunião familiar.

    • Ofereça-se para levar as pessoas que você encontrar para uma visita pela capela local.

    • Ofereça-se para levar as pessoas para conhecerem o bispo.

    • Convide as pessoas a acessar sites e recursos online aprovados pela Igreja.

    • Organize uma classe de estudo das escrituras.

    • Ensine inglês para as pessoas.

    • Convide pessoas da faixa etária adequada a frequentarem o seminário ou o instituto.

    • Bata em portas, de casa em casa, ou converse com as pessoas na rua.

    • Use materiais aprovados pela Igreja, inclusive conteúdo inspirador, tanto impresso quanto digital.

    • Peça referências às pessoas que você está ensinando atualmente, àquelas que foram ensinadas anteriormente, aos membros que estão retornando à Igreja, às famílias em que nem todos são membros, aos élderes em perspectiva e a todos os que conhecer.

    • Convide pessoas para as reuniões, atividades e visitações públicas da Igreja.

    • Convide pessoas para as reuniões batismais. Essas reuniões proporcionam uma excelente apresentação da Igreja e criam boas oportunidades para que as pessoas sintam a influência do Espírito.

    Nenhum esforço é inútil

    Se as pessoas decidirem não aprender mais sobre o evangelho restaurado, seu trabalho não terá sido em vão. Seu empenho constante em servir e ensinar o maior número possível de pessoas é uma das maneiras pelas quais Deus prepara Seus filhos para que, um dia, recebam Seus servos. Ele frequentemente estende a mão para Seus filhos por meio de você. Mesmo que as pessoas não aceitem a oportunidade de conhecer o evangelho, o serviço que você prestar e as palavras que disser serão uma prova do amor que Deus tem por elas, além de serem sementes que futuros missionários e membros da Igreja poderão colher.

    Se as pessoas não aceitarem o evangelho, não fique desanimado. Você ergueu a voz de advertência. Você deu a elas a oportunidade de fazerem uma escolha. Os discípulos de Cristo sentem pesar quando as pessoas decidem não se arrepender, mas eles devem preservar a visão de quem são e do que estão fazendo. Devem seguir adiante com toda a diligência.

    Lembre-se disto

    • Edifique a Igreja encontrando “pessoas que vos aceitem” (Doutrina e Convênios 42:8).

    • Busque e siga o Espírito para encontrar pessoas para ensinar.

    • Há pessoas em sua área que estão sendo preparadas para receber o evangelho restaurado.

    • Os membros da Igreja — sejam os ativos, os que estão retornando à atividade, os élderes em perspectiva, as famílias em que nem todos são membros e os recém-conversos — são sua melhor fonte para encontrar pessoas para ensinar, batizar e confirmar.

    • Desenvolva um sólido relacionamento com o bispo e com os membros.

    • Ensine quando encontrar, encontre quando ensinar.

    • Esteja atento às oportunidades não planejadas de encontrar pessoas.

    • Ore para ter oportunidades de fazer o bem e de pregar a mensagem da Restauração do evangelho de Jesus Cristo.

    • Há muitas maneiras de encontrar pessoas para ensinar. Evite se concentrar em apenas uma ou duas abordagens.

    Ideias para estudo e aplicação

    Estudo pessoal

    • Leia a carta a seguir, escrita por uma missionária a seus pais: “Ensinei uma senhora incrível no ônibus. Estávamos voltando do [conselho] do distrito e sentei no único banco vazio do ônibus para ler a correspondência. Evidentemente, a primeira carta que li foi a que recebi de vocês, com as fotografias do bebê Evan. Percebi que a pessoa a meu lado também estava olhando para as fotografias, então ergui os olhos e me deparei com uma mulher mais idosa. Ela sorriu meio sem graça e olhou para fora da janela. Depois, fechou os olhos como se fosse dormir. Orei: ‘Pai Celestial, quero conversar com ela. Por favor, ajude-me’. Um minuto depois, ela abriu os olhos e se endireitou na poltrona, então eu disse rapidamente: ‘Você não acha ele uma graça?’ Mostrei as fotos do bebê Evan e comecei a conversar com ela a respeito das famílias. Perguntei se ela tinha filhos e ela me contou, com lágrimas nos olhos, que sua filha a odiava e não queria mais falar com ela. Ela chorou, e chorei com ela. Falei a respeito do plano de salvação e disse que o Pai Celestial a conhecia e sabia o que ela estava passando. Chorei e disse que sabia que a filha dela a amava, porque sou filha de uma mãe que me ama, e eu a amo. Expliquei que às vezes as pessoas tomam decisões erradas, e que a filha dela tinha o arbítrio. Ela me disse, sorrindo: ‘Aposto que sua mãe tem tanta saudade que não vai deixar você ir embora quando se encontrarem novamente’. Ela agradeceu pela conversa e me passou seu endereço para que pudéssemos compartilhar o evangelho com ela. Antes de descer do ônibus, ela disse: ‘Peguei o ônibus errado, mas não desci. Ninguém se sentou a meu lado até você chegar… e veja o que aconteceu’. O plano de Deus é perfeito!”

      Que princípios debatidos neste capítulo você consegue identificar nesse relato? Analise o capítulo e faça uma lista em seu diário de estudo. Qual desses princípios você pode tentar aplicar hoje?

    • Leia João 15:12–13; 21:15–17; 1 Tessalonicenses 2 e Mosias 18:8–10. Quão bem você está cumprindo sua responsabilidade de amar e de servir as pessoas? O que você pode fazer para melhorar? Escreva sua resposta em seu diário de estudo.

    • Como as pessoas saberão que você é um servo do Senhor? Ao ponderar sobre essa pergunta, estude Morôni 7:3–5; Mateus 7:20; João 13:34–35. Escreva seus pensamentos em seu diário de estudo.

    • Leia 3 Néfi 18:31–32; Alma 8:16; Alma 24:7–8 e Alma 32:41. Pondere sobre o que esses versículos ensinam a respeito de trabalhar com pessoas que foram ensinadas anteriormente. Escreva em seu diário de estudo o que aprendeu e compartilhe com seu companheiro.

    Estudo com o companheiro

    • Usando sua agenda de planejamento diário, planeje visitar recém-conversos. Peça a eles que contem como foram preparados para o evangelho. Faça perguntas como: Quando você entrou em contato com a Igreja pela primeira vez? O que o motivou a receber os missionários? Escrevam no diário de estudo o que aprenderam.

    • Analise cada um dos seguintes tópicos. Usando as lições, prepare uma abordagem simples para usar cada um deles para encontrar pessoas. Pratique como ensinar em cada uma dessas situações, relacionando rapidamente o tópico com a Restauração.

      • Sentir a necessidade de mais orientação e propósito na vida.

      • Desejar se aproximar de Deus.

      • Precisar de ajuda para tomar decisões importantes.

    • Assista a um dos tutoriais no site FamilySearch.org. Prepare uma breve mensagem sobre o trabalho de história da família e a compartilhe com seu companheiro.

    • Imagine que você e seu companheiro foram transferidos para uma nova área. Vocês encontram o livro de área em boas condições, mas não têm nenhuma pessoa para ensinar. O que você faria para acrescentar, o mais rápido possível, pessoas à sua lista de pessoas para ensinar? Faça planos para implementar algumas dessas ideias hoje.

    • Muitos missionários e membros tiveram sucesso com a seguinte ideia. Leia e estude essa sugestão com seu companheiro.

      • Ajude os membros a fazerem uma lista de amigos, parentes e conhecidos com quem poderiam compartilhar o evangelho. Analise essa lista com os membros e os ajude, em espírito de oração, a escolher alguém que gostariam de preparar para ouvir o evangelho.

      • Ajude-os a definir uma data e trabalhar para (a) ter uma pessoa ou família preparada para ser ensinada em sua casa; ou (b) fazer outra atividade de integração para preparar essa pessoa. O estabelecimento de uma data proporciona uma meta para os membros e os ajuda a exercerem fé.

      • Ajude-os a planejar o que farão entre hoje e a data que estabeleceram.

      • Faça um acompanhamento constante para apoiá-los e incentivá-los. Convide-os a compartilhar seus sucessos e suas preocupações.

      Debata como você pode aplicar essa ideia na área em que está servindo.

    Conselhos de distrito, conferências de zona e conselhos de liderança da missão

    • Leia e debata a seção “Encontrar pessoas para ensinar com seu próprio esforço”.

      • Debata como essas ideias ajudaram os missionários a encontrar pessoas para ensinar.

      • No quadro-negro, faça uma lista de outras sugestões para encontrar pessoas para ensinar. Convide os missionários a demonstrarem suas ideias.

      • Convide os missionários a estabelecerem metas pessoais para melhorar seu trabalho de encontrar pessoas para ensinar.

    • Crie uma lista de situações em que os missionários encontrem pessoas para ensinar.

      • Designe uma dessas situações a cada missionário. Conceda cinco minutos a cada missionário para que se prepare para ensinar a mensagem de Restauração no contexto designado. Se necessário, consulte a lição “A mensagem da Restauração do evangelho de Jesus Cristo”.

      • Saliente a importância de fazermos com que a duração da mensagem seja adequada à ocasião. Por exemplo, os missionários podem passar mais tempo ensinando na casa de um membro do que ensinando alguém em uma loja.

      • Permita que o maior número possível de missionários ensine a mensagem da Restauração na situação que lhe foi designada.

    • Ensine os princípios encontrados na seção “Ensine quando encontrar, encontre quando ensinar”.

      • Designe cada missionário a preparar uma mensagem de um minuto que possa ser usada para encontrar pessoas para ensinar. Essas mensagens devem se basear na doutrina encontrada nas lições missionárias.

      • Convide os missionários a praticarem suas mensagens apresentando-as em um minuto uns aos outros. Você pode utilizar uma grande variedade de situações em que os missionários podem encontrar pessoas para ensinar, como quando estiverem ensinando na casa de um membro, ensinando na porta da casa de alguém, ensinando na rua ou contatando uma referência. Peça aos missionários que pratiquem como ensinar as lições em cada uma dessas situações.

    Presidente de missão, esposa e conselheiros

    • Seja um exemplo do trabalho de membro missionário em sua família. Conte suas experiências aos missionários e aos membros.

    • Aconselhe-se com os líderes do sacerdócio e das auxiliares sobre a melhor maneira de os missionários encontrarem pessoas para ensinar em sua missão.

    • Organize devocionais missionários nos quais você possa falar às pessoas sendo ensinadas em sua missão. Coordene com os líderes locais do sacerdócio para que os membros tragam seus amigos para essas reuniões. Como parte desses devocionais, peça a recém-conversos que prestem seu testemunho e contem a história de sua conversão antes de você falar. Concentre sua fala na mensagem da Restauração.

    • Mostre sua árvore familiar e suas fotos de família, assim como a história de sua família com os missionários, e explique como você utiliza esses recursos para encontrar pessoas para ensinar.

    • Ocasionalmente, saia com os missionários para ajudá-los a encontrar pessoas para ensinar.