A Liahona
    Um templo para Ítalo
    Notas de rodapé
    Theme

    Um templo para Ítalo

    A autora mora em Utah, EUA.

    Ele mal podia esperar para um dia entrar no templo.

    “Eu gosto de ver o templo, ali eu hei de entrar” (Músicas para Crianças, p. 99).

    Ítalo estava entusiasmado com a caravana ao templo que sua ala ia fazer. Eles iriam ao Templo de Recife Brasil. Ficava a 15 horas de distância!

    Ítalo, seu irmão mais velho, Henrique, e seus pais saíram de casa cedo. Enquanto faziam o trajeto de carro, Ítalo ficou pensando em algo que sua mãe dissera. “Este ano, você vai ver como o templo é lindo por fora”, comentou ela. “Ano que vem, já terá idade para ver como o templo é lindo por dentro.”

    Ítalo nunca tinha estado em um templo antes. Mas tinha acompanhado a construção do Templo de Fortaleza, onde sua família morava. Era impressionante!

    A família parou para almoçar. Ítalo comeu seu prato preferido, feijoada, feito com feijão preto e carnes, com arroz e laranjas para acompanhar. Enquanto comia, ele continuava a pensar no templo. Quando o Templo de Fortaleza finalmente fosse dedicado, seria um templo que sua família poderia visitar com bastante frequência. Eles não teriam que viajar para tão longe.

    O sol estava se pondo quando Ítalo e sua família chegaram ao Templo de Recife. “Que bonito!”, disse Ítalo. “Que lindo!” Ele não conseguia parar de sorrir.

    Na manhã seguinte, a mãe de Ítalo o levou para a área de espera. “Mesmo sem poder entrar no templo ainda”, disse ela, “veja se consegue sentir um espírito especial nos jardins do templo”. Depois, o restante da família entrou no templo.

    Alguns bondosos oficiantes do templo cuidaram de Ítalo e de outras crianças enquanto elas esperavam no templo. Eles leram histórias do Livro de Mórmon. “Ler as escrituras é uma boa maneira de se preparar para ir ao templo”, pensou Ítalo. Ele se sentia calmo e em segurança. Minha mãe tem razão, pensou ele. Aqui é bem tranquilo.

    Depois, os oficiantes levaram Ítalo e as outras crianças para um passeio ao redor do templo. Foi quando Ítalo notou as palavras na entrada do templo: “Santidade ao Senhor. A casa do Senhor”.

    Não é de admirar que eu sinta tanta paz aqui, pensou. Esta é a casa de Deus.

    Quando a caravana terminou, Ítalo e sua família voltaram para casa. Ele queria se lembrar de como se sentiu no templo. O que poderia fazer?

    Às vezes, Ítalo conseguia expressar melhor seus sentimentos por meio de um desenho do que por escrito. Por isso, fez o desenho de um templo. Depois, mostrou-o para a mãe e o pai.

    “Isso vai me ajudar a lembrar aonde quero ir”, disse ele. Depois, guardou o desenho em seu quarto onde poderia olhar para ele todos os dias.

    “Quero estar preparado”, disse ele. “Porque quero entrar no templo um dia!”

    Ilustrações: Mitch Miller