A Liahona
    Como obtive fé quando senti que tinha perdido tudo
    Notas de rodapé
    Theme

    Apenas online: jovens adultos

    Como obtive fé quando senti que tinha perdido tudo

    Perder minha mão e as pessoas a quem amava foram desafios difíceis, mas o Pai Celestial me ajudou a mudar para melhor.

    Certa noite, estava ajoelhada ao lado de minha cama, pedindo a ajuda do Pai Celestial para ter mais fé, lembrando-me da escritura do Novo Testamento em que os discípulos pediram a Jesus Cristo: “Aumenta-nos a fé” (ver Lucas 17:5). Eu não fazia ideia de que, logo após essa oração, enfrentaria algumas das provações mais difíceis de minha vida. Sou muito grata por já estar procurando aumentar minha fé no Salvador quando essas provações aconteceram, porque não sei como teria sobrevivido a elas sem a ajuda de meu Pai Celestial.

    Alguns dias depois dessa oração, sofri um terrível acidente em que quase perdi minha mão esquerda e tive que amputar todos os dedos dessa mão. É claro que minha vida nunca mais foi a mesma. Embora eu sentisse o amor de meu Pai Celestial, de minha família e de meus amigos durante o longo processo de cirurgias e terapias, foi muito difícil.

    Um dia depois que meu médico me disse que precisaria fazer fisioterapia por meses, fui para casa chorando e perguntei ao Pai Celestial: “Quanto tempo terei que suportar isso?” Imediatamente, foi como se uma voz mansa e clara me dissesse: “Você não pode progredir sem provações. Você ainda precisa de mais”.

    Eu mal podia acreditar que tinha recebido uma resposta imediata à minha oração. Naquele momento, estava determinada a seguir em frente com fé. Decidi reenviar meus papéis para a missão e servir a Deus apesar de meus desafios. Alguns meses depois, recebi meu chamado para a Missão Guatemala Cidade da Guatemala Sul! Mas chegar a esse ponto também foi difícil. Foi preciso muita coragem para aceitar minha situação, esquecer de mim mesma e convidar outras pessoas a seguir a Cristo.

    Como me lembrar que posso fazer coisas difíceis

    Minha missão foi maravilhosa. Aprendi a valorizar ainda mais os princípios do evangelho e ter confiança em mim mesma para prestar meu testemunho e levar esperança a muitas pessoas que não sabiam onde encontrá-la. Senti meu coração sendo transformado pelo Pai Celestial. Até hoje, nunca havia vivido a experiência de como era amar pessoas completamente desconhecidas e estar disposta a dar tudo o que tinha por elas sem hesitar, andando dia após dia, fazendo chuva ou sol, com os pés cansados e doloridos.

    Quando minha missão terminou, todas essas experiências me ajudaram a ter esperança em um mundo caótico e superficial ao voltar para casa. Voltei para casa em um momento muito difícil para minha família e meu país. Havia muitos problemas políticos e econômicos, e muitas famílias estavam emigrando para outros países devido à falta de oportunidades de emprego e educação. Não podia acreditar que as coisas haviam mudado tanto em tão pouco tempo, até mesmo dentro de minha própria família. Alguns de meus entes queridos e amigos haviam falecido. Eu me senti muito sobrecarregada com todas as dificuldades ao meu redor.

    Um dia, ao me sentir desanimada, peguei meu caderno de estudo e comecei a escrever sobre os sentimentos que tinha em meu coração. Pensei nas muitas experiências que havia tido ao servir a outras pessoas em minha missão. Recordar essas experiências especiais era exatamente o que eu precisava para me envolver ainda mais em Seu trabalho, para servir e continuar a desenvolver os dons com os quais Ele me abençoou. Naquele dia, uma frase muito especial que a esposa de meu presidente de missão sempre nos dizia chamou minha atenção: “Você pode fazer coisas difíceis”. Tentei me lembrar disso continuamente, inclusive ao aprender a usar uma prótese na mão e tentar viver uma vida normal.

    Mudei para melhor

    Durante toda a adversidade que enfrentei, meu testemunho aumentou, especialmente minha fé em milagres. Os milagres acontecem se decidirmos fazer algo com determinação, perseverança e fé. Aqueles que acreditam no Pai Celestial podem sempre ter esperança em qualquer circunstância.

    Sei que as provações em minha vida terrena continuarão, mas não devo temer porque elas podem nos aproximar mais do Pai Celestial, que pode nos ajudar a saber como progredir. Meu acidente e todo o desafio difícil que tenho vivido desde aquela época me lembram de buscar a ajuda do Pai Celestial. E Ele me ajudou a mudar para melhor. Sou muito feliz por ter orado por mais fé e sei que, por meio de minhas provações, tenho sido capaz de servir ao Pai Celestial e de me aproximar muito mais Dele. Apesar das mudanças causadas em minha vida por minhas provações, estou verdadeiramente feliz e muito grata por ter chegado tão longe com a ajuda do Pai Celestial. Mal posso esperar pelo dia em que serei ressuscitada, quando poderei vê-Lo novamente e Lhe dizer: “Obrigada! Obrigada por me tornar humilde, obrigada por me moldar, obrigada por ‘aumentar minha fé!’”