A Liahona
    Oito verdades da Primeira Visão
    Notas de rodapé
    Theme

    Oito verdades da Primeira Visão

    illustration of the First Vision

    Ilustrações: Christopher Wormell

    Numa clara manhã de primavera, há 200 anos, na região rural do norte de Nova York, em um bosque tranquilo, Deus, o Pai, e Seu Filho, Jesus Cristo, apareceram ao jovem Joseph Smith. Esse acontecimento milagroso deu fim a séculos de incertezas e especulações sobre a natureza de Deus, sobre a necessidade de revelação contínua e sobre outras verdades eternas há muito esquecidas ou obscurecidas pelas trevas espirituais.

    O presidente James E. Faust (1920–2007), segundo conselheiro na Primeira Presidência, que se referiu à Primeira Visão como “provavelmente o mais extraordinário evento ocorrido na Terra desde a Ressurreição”, destacou oito verdades restauradas na Terra por meio desse excepcional acontecimento.1 Ao comemorarmos o bicentenário da Primeira Visão, pondere estas verdades e os muitos testemunhos de profetas modernos que testificaram não apenas sobre a realidade da Primeira Visão, mas também das verdades que ela revela.

    1. Deus, nosso Pai, é um ser pessoal, e os homens e as mulheres foram feitos à Sua imagem.

    “Nesses breves ou longos minutos [da Primeira Visão], Joseph Smith aprendeu mais a respeito da natureza de Deus do que todos os mais ilustres teólogos de todos os tempos aprenderam na vida.” — Presidente Gordon B. Hinckley (1910–2008)2

    “Deus, nosso Pai, tem ouvidos para escutar nossas orações. Tem olhos para ver nossos atos. Tem boca para falar conosco. Tem coração para sentir compaixão e amor. Ele é real. Ele vive. Somos Seus filhos criados a Sua imagem.” — Presidente Thomas S. Monson (1927–2018)3

    2. Jesus é uma pessoa separada e distinta do Pai.

    “Em sua Primeira Visão, Joseph Smith viu dois personagens distintos, dois seres, esclarecendo assim que as crenças que prevaleciam naquela época sobre Deus e a Trindade não eram verdadeiras.

    Em contraste à crença de que Deus é um mistério incompreensível e desconhecido está a verdade de que a natureza de Deus e nosso relacionamento com Ele são conhecidos e esse conhecimento é fundamental para tudo mais em nossa doutrina.” — Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência4

    First Vision

    3. O Pai Celestial declara que Jesus Cristo é Seu Filho.

    “Prestamos testemunho, como apóstolos Seus, devidamente ordenados, de que Jesus é o Cristo Vivo, o Filho imortal de Deus. Ele é o grande Rei Emanuel, que hoje Se encontra à direita de Seu Pai. Ele é a luz, a vida e a esperança do mundo. Seu caminho é aquele que conduz à felicidade nesta vida e à vida eterna no mundo vindouro.” — “O Cristo Vivo: O Testemunho dos Apóstolos”5

    4. Jesus era quem transmitia a revelação, conforme é ensinado na Bíblia.

    “Desde a Queda, toda revelação tem sido feita por intermédio de Jesus Cristo, que é o Jeová do Velho Testamento. (…) O Pai [Eloim] nunca tratou direta e pessoalmente com o homem, e nunca Se mostrou, exceto para apresentar e prestar testemunho do Filho.” — Presidente Joseph Fielding Smith (1876–1972)6

    5. A promessa feita por Tiago, de pedir sabedoria a Deus, foi cumprida.

    “O profeta Joseph Smith deixou um padrão a ser seguido para obter respostas para nossas perguntas. Guiado pela promessa de Tiago de que, se tivermos falta de sabedoria, podemos perguntar a Deus, o jovem Joseph levou suas perguntas diretamente ao Pai Celestial. (…)

    De igual modo, o que suas buscas vão abrir para vocês? Que sabedoria lhes tem faltado? O que vocês sentem uma necessidade urgente de saber ou de entender? Sigam o exemplo do profeta Joseph. Encontrem um lugar calmo onde possam ir regularmente. Humilhem-se diante de Deus. Abram seu coração para seu Pai Celestial. Voltem-se a Ele para obter respostas e consolo.” — Presidente Russell M. Nelson7

    bible

    6. Joseph tomou conhecimento da veracidade da existência de um ser real de um mundo invisível que tentou destruí-lo.

    “Satanás, Lúcifer ou o pai das mentiras — chamem-no como quiserem —, é real. Sua motivação é sempre maldosa, e ele entra em convulsão quando surge a luz redentora, só de pensarmos na verdade. (…) Ele se opõe eternamente ao amor de Deus, à Expiação de Jesus Cristo e à obra de paz e salvação. Ele vai lutar contra essas coisas sempre que puder e onde puder.” — Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos8

    7. Houve uma apostasia da Igreja que foi estabelecida por Jesus Cristo — foi dito a Joseph que não se filiasse a nenhuma das seitas, porque elas ensinavam as doutrinas dos homens.

    “A Apostasia, ou afastamento da Igreja original organizada pelo Senhor, (…) foi profetizada por aqueles que ajudaram a estabelecer a Igreja no início. Paulo escreveu aos cristãos de Tessalônica que aguardavam ansiosamente a segunda vinda do Salvador que ‘aquele dia não virá sem que antes venha a apostasia’ (2 Tessalonicenses 2:3).” — Presidente M. Russell Ballard, presidente em exercício do Quórum dos Doze Apóstolos9

    8. Joseph Smith se tornou uma testemunha de Deus e Seu Filho, Jesus Cristo.

    “O testemunho que Joseph Smith prestou de Jesus é o de que Ele vive, porque ele O viu, ‘sim, à direita de Deus; e [ouviu] a voz testificando que ele é o Unigênito do Pai’ (D&C 76:23; ver também versículo 22). Peço a todos que ouvem ou leem esta mensagem que busquem por meio de oração e estudo das escrituras o mesmo testemunho do caráter divino, da Expiação e da Ressurreição de Jesus Cristo.” — Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos10