2010–2019
Vem, e Segue-Me — A estratégia de defesa e o plano proativo do Senhor
Notas de rodapé
Tema

Vem, e Segue-Me — A estratégia de defesa e o plano proativo do Senhor

O Senhor prepara Seu povo contra os ataques do adversário. Vem, e Segue-Me — A estratégia de defesa e o plano proativo do Senhor

Nós nos alegramos por estarmos reunidos nesta maravilhosa conferência geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. É uma bênção receber a mente e a vontade do Senhor por meio dos ensinamentos de Seus profetas e apóstolos. O presidente Russell M. Nelson é o profeta vivo do Senhor. Somos muito gratos por seus conselhos inspirados e pela orientação que recebemos dele hoje.

Acrescento meu testemunho aos que foram prestados anteriormente. Presto testemunho de Deus, nosso Pai Eterno. Ele vive, Ele nos ama e cuida de nós. Seu plano de felicidade proporciona a bênção desta vida mortal e de nosso retorno final à Sua presença.

Também presto testemunho de Jesus Cristo. Ele é o Filho Unigênito de Deus. Ele nos salvou da morte e nos redime do pecado ao exercermos fé Nele e ao nos arrependermos. Seu infinito sacrifício expiatório em nosso favor traz a bênção da imortalidade e da vida eterna. “Graças damos a Deus pela incomparável dádiva de Seu Filho divino” (“O Cristo Vivo: O Testemunho dos Apóstolos”, Liahona, maio de 2017, primeira contracapa).

Os santos dos últimos dias em todo o mundo são abençoados por adorarem a Jesus Cristo em Seus templos. Um desses templos está atualmente em construção, em Winnipeg, Canadá. Minha esposa, Anne Marie, e eu tivemos a oportunidade de visitar o local da construção em agosto deste ano. O templo foi lindamente projetado e certamente será magnífico quando estiver concluído. Entretanto, não pode haver um templo magnífico em Winnipeg, ou em qualquer outro lugar, sem um alicerce sólido e firme.

Os ciclos de congelamento e descongelamento e as abrangentes condições de solo em Winnipeg tornaram difícil a preparação do alicerce do templo. Portanto, foi decidido que o alicerce desse templo consistiria em 70 estacas de aço revestidas de concreto. Essas estacas possuem 18 metros de comprimento e entre 30 a 50 centímetros de diâmetro. Elas foram cravadas no solo até atingirem a rocha matriz, aproximadamente 15 metros abaixo da superfície. Dessa forma, as 70 estacas estabelecem um alicerce sólido e firme para o que será o lindo Templo de Winnipeg.

Como santos dos últimos dias, procuramos um alicerce firme e seguro semelhante para nossa vida — um alicerce espiritual necessário para trilharmos nossa jornada da mortalidade de volta a nosso lar celestial. Esse alicerce é estabelecido na rocha matriz de nossa conversão ao Senhor Jesus Cristo.

Lembramo-nos dos ensinamentos de Helamã, no Livro de Mórmon: “E agora, meus filhos, lembrai-vos, lembrai-vos de que é sobre a rocha de nosso Redentor, que é Cristo, o Filho de Deus, que deveis construir os vossos alicerces; para que, quando o diabo lançar a fúria de seus ventos, sim, seus dardos no torvelinho, (…) isso não tenha poder para vos arrastar ao abismo da miséria e angústia sem fim, por causa da rocha sobre a qual estais edificados, que é um alicerce seguro; e se os homens edificarem sobre esse alicerce, não cairão” (Helamã 5:12).

Felizmente, vivemos em uma época na qual profetas e apóstolos nos ensinam a respeito do Salvador Jesus Cristo. Seguir seus conselhos nos ajuda a estabelecer um firme alicerce em Cristo.

Há um ano, nas considerações iniciais da Conferência Geral de Outubro de 2018, o presidente Russell M. Nelson fez esta declaração e admoestação: “O objetivo de longa data da Igreja tem sido auxiliar todos os membros a aumentar sua fé em nosso Senhor Jesus Cristo e em Sua Expiação, a fazer e cumprir seus convênios com Deus, e a fortalecer e selar a família deles”. Neste complexo mundo atual, isso não é fácil. O adversário está aumentando de modo exponencial seus ataques à fé, a nós e às famílias. Para sobrevivermos espiritualmente, precisamos de estratégias de defesa e planos proativos” (“Considerações iniciais”, Liahona, novembro de 2018, p. 7, grifo do autor).

Logo após as palavras do presidente Nelson, o élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos, apresentou o recurso Vem, e Segue-Me para estudo pessoal e familiar. Suas palavras incluíram as seguintes afirmações:

Em janeiro deste ano, os santos dos últimos dias no mundo inteiro começaram a estudar o Novo Testamento com o recurso Vem, e Segue-Me como seu guia. Com uma programação semanal, o Vem, e Segue-Me nos ajuda a estudar as escrituras, a doutrina do evangelho e os ensinamentos dos profetas e apóstolos. É um recurso maravilhoso para todos nós.

Após nove meses do início desse programa mundial de estudo das escrituras, o que vemos? Vemos santos dos últimos dias em todos os lugares aumentando sua fé e devoção ao Senhor Jesus Cristo. Vemos indivíduos e famílias reservando tempo durante a semana para estudar as palavras de nosso Salvador. Vemos uma melhora na instrução do evangelho em nossas aulas dominicais ao estudarmos as escrituras em nosso lar e compartilharmos nossas impressões na igreja. Vemos mais alegria e união familiar desde que mudamos de uma simples leitura das escrituras para um profundo estudo das escrituras.

Tive o privilégio de me reunir com muitos santos dos últimos dias e ouvir, em primeira mão, suas experiências com o Vem, e Segue-Me. Suas expressões de fé preenchem meu coração de alegria. Aqui estão somente alguns dos comentários que ouvi de vários membros da Igreja em diferentes partes do mundo:

  • Um pai compartilhou: “Desfruto do Vem, e Segue-Me porque tenho a oportunidade de prestar testemunho do Salvador para meus filhos”.

  • Em outro lar, uma criança disse: “É uma oportunidade de ouvir meus pais prestarem seu testemunho”.

  • Uma mãe compartilhou: “Temos sido inspirados a saber como colocar Deus em primeiro lugar. O tempo que pensávamos que ‘não tínhamos’ tem sido preenchido com esperança, alegria, paz e sucesso de maneiras que não sabíamos ser possíveis”.

  • Um casal comentou: “Estamos lendo as escrituras de uma maneira completamente diferente de como líamos anteriormente. Estamos aprendendo muito mais do que jamais aprendemos antes. O Senhor quer que vejamos as coisas de uma maneira diferente. O Senhor está nos preparando”.

  • Uma mãe disse: “Amo o fato de aprendermos as mesmas coisas juntos. Antes, estávamos lendo as escrituras. Hoje, estamos aprendendo com elas”.

  • Uma irmã compartilhou esta profunda perspectiva: “Antes, tínhamos a lição e as escrituras a complementavam. Agora, temos as escrituras e a lição as complementa”.

  • Outra irmã comentou: “Sinto uma diferença de quando estudo comparado a quando não estudo. Torna-se mais fácil falar com os outros a respeito de Jesus Cristo e de nossas crenças”.

  • Uma avó comentou: “Telefono para meus filhos e netos aos domingos, e compartilhamos uns com os outros pensamentos a respeito do Vem, e Segue-Me”.

  • Uma irmã disse: “Com o Vem, e Segue-Me, parece que o Salvador está ministrando pessoalmente a mim. Foi algo inspirado pelos céus”.

  • Um pai comentou: “Quando usamos o Vem, e Segue-Me, somos como os filhos de Israel, marcando as ombreiras de nossa porta e protegendo nossa família da influência do destruidor”.

Irmãos e irmãs, é uma alegria me reunir com vocês e ouvir a respeito de como seu estudo com o Vem e Segue-Me tem abençoado sua vida. Obrigado por sua devoção.

Estudar as escrituras com o Vem e Segue-Me como um guia está fortalecendo nossa conversão a Jesus Cristo e a Seu evangelho. Não estamos simplesmente trocando uma hora a menos na igreja aos domingos por uma hora a mais de estudo das escrituras no lar. Aprender o evangelho requer um esforço consistente durante a semana. Tal como disse uma irmã, de modo inspirado: “A meta não é fazer a igreja durar uma hora a menos; é fazê-la durar seis dias mais!”

Agora, reflitam novamente sobre a admoestação de nosso profeta, o presidente Nelson, quando ele deu início à Conferência Geral de Outubro de 2018:

“O adversário está aumentando de modo exponencial seus ataques à fé, a nós e às famílias. Para sobrevivermos espiritualmente, precisamos de estratégias de defesa e planos proativos” (“Considerações iniciais”, p. 7).

Então (aproximadamente 29 horas depois), na tarde de domingo, ele encerrou a conferência com a seguinte promessa: “Se trabalharem diligentemente para transformar seu lar em um centro de aprendizado do evangelho, (…) a influência do adversário em sua vida e em seu lar diminuirá” (“Tornar-nos santos dos últimos dias exemplares”, Liahona, novembro de 2018, p. 113).

Como os ataques do adversário podem estar aumentando de modo exponencial ao mesmo tempo que a influência do adversário está, na verdade, diminuindo? Isso pode acontecer, e está acontecendo em toda a Igreja, porque o Senhor prepara Seu povo contra os ataques do adversário. Vem, e Segue-Me é a estratégia de defesa e o plano proativo do Senhor. Conforme ensinou o presidente Nelson: “O novo currículo integrado, centralizado no lar e apoiado pela Igreja, tem o potencial de libertar o poder das famílias. No entanto, ele exige e vai exigir nossos melhores esforços; precisamos “de modo consciente e cuidadoso (…) transformar [nosso] lar num local santificado de fé” (“Tornar-nos santos dos últimos dias exemplares”, p. 113).

Afinal, como o presidente Nelson também afirmou, “cada um de nós é responsável por nosso próprio crescimento espiritual” (“Considerações iniciais”, p. 8).

Com o Vem, e Segue-Me, o Senhor está nos preparando para “os tempos trabalhosos que agora enfrentamos” (Quentin L. Cook, “Uma conversão profunda e duradoura ao Pai Celestial e ao Senhor Jesus Cristo”, p. 10). Ele está nos ajudando a estabelecer aquele “alicerce seguro; e se os homens edificarem sobre esse alicerce, não cairão” (Helamã 5:12) — o alicerce de um testemunho firmemente enraizado na rocha matriz de nossa conversão ao Senhor Jesus Cristo.

Que nosso empenho diário em estudar as escrituras nos fortaleça e nos torne dignos de receber essas bênçãos prometidas. É minha oração em nome de Jesus Cristo. Amém.