2010–2019
O toque do Salvador
Notas de rodapé
Tema

O toque do Salvador

Ao nos achegarmos a Ele, Deus virá em nosso resgate, seja para nos curar ou para nos dar forças diante de qualquer situação.

Há aproximadamente 2 mil anos, o Salvador desceu de uma montanha após ter ensinado as bem-aventuranças e outros princípios do evangelho. Ao caminhar, um homem enfermo de lepra O abordou. O homem demonstrou reverência e respeito ao se ajoelhar perante Cristo, buscando alívio de sua aflição. Seu pedido foi simples: “Senhor, se tu queres, podes tornar-me limpo”.

O Salvador então estendeu a mão e o tocou, dizendo: “Quero; sê limpo”.1

Aprendemos aqui que nosso Salvador sempre quer nos abençoar. Algumas bênçãos podem vir imediatamente, outras podem levar mais tempo, e algumas podem até chegar depois desta vida, mas as bênçãos virão no devido tempo.

De modo muito semelhante ao leproso, encontramos força e consolo nesta vida ao aceitarmos a vontade Dele, sabendo que Ele quer nos abençoar. Podemos encontrar forças para enfrentar qualquer dificuldade, para vencer tentações e para entender e suportar nossas circunstâncias difíceis. Sem dúvida, em um dos momentos mais críticos de Sua vida, a força que o Salvador tinha para suportar se tornou mais profunda quando Ele disse ao Pai: “Faça-se a tua vontade”.2

O leproso não fez seu pedido de modo pretensioso nem arrogante. Suas palavras revelaram uma atitude humilde, com altas expectativas, mas também com um sincero desejo de que a vontade do Salvador fosse feita. Esse é um exemplo da atitude com a qual devemos nos achegar a Cristo. Podemos nos achegar a Cristo com a certeza de que o Seu desejo é, agora e sempre, o melhor para nossa vida mortal e eterna. Ele tem uma perspectiva eterna que nós não temos. Precisamos nos achegar a Cristo com o sincero desejo de que nossa vontade seja absorvida pela vontade do Pai, como foi a Dele.3 Isso vai nos preparar para a vida eterna.

É muito difícil imaginar o sofrimento físico e emocional que pesava sobre o leproso que procurou o Salvador. A lepra afeta os nervos e a pele, causando desfiguração e deficiência. Além disso, resultava em grande estigma social. Uma pessoa acometida de lepra tinha que deixar seus entes queridos e morar isolada da sociedade. Os leprosos eram considerados impuros, tanto física quanto espiritualmente. Por esse motivo, a lei de Moisés exigia que os leprosos vestissem roupas rasgadas e gritassem “impuro!” ao caminharem.4 Enfermos e desprezados, os leprosos acabavam morando em casas abandonadas ou em sepulcros.5 Não é difícil imaginar que o leproso que se aproximou do Salvador estivesse despedaçado emocionalmente.

Às vezes, de um modo ou de outro, todos podemos nos sentir despedaçados, seja devido a nossas próprias ações ou a de outros, devido a circunstâncias que podemos ou não controlar. Nesses momentos, podemos colocar nossa vontade nas mãos Dele.

Há alguns anos, Zulma — minha esposa, minha melhor metade, a minha melhor parte —, recebeu uma notícia difícil apenas duas semanas antes do casamento de um de nossos filhos. Ela tinha um tumor na glândula parótida que estava crescendo rapidamente. Seu rosto começou a inchar, e ela teve que ser imediatamente submetida a uma delicada operação. Muitos pensamentos lhe passaram pela mente e pesaram em seu coração. Será que o tumor era maligno? Será que seu corpo se recuperaria? Será que sua face se tornaria paralisada? Será que a dor seria muito intensa? Será que seu rosto ficaria marcado para sempre com cicatrizes? Será que o tumor voltaria depois de ser removido? Será que ela conseguiria ir ao casamento de nosso filho? Deitada na sala de cirurgia, ela se sentia despedaçada.

Naquele momento muito importante, o Espírito lhe sussurrou que ela devia aceitar a vontade do Pai. Ela, então, decidiu colocar sua confiança em Deus. Ela sentiu fortemente que, qualquer que fosse o resultado, a vontade Dele seria a melhor para ela. Pouco depois, ela adormeceu devido à anestesia cirúrgica.

Mais tarde, escreveu poeticamente em seu diário: “Na mesa do cirurgião, inclinei-me perante Ti e me entregando à Tua vontade, adormeci. Sabia que podia confiar em Ti, com a certeza de que de Ti nada de ruim pode vir.

Ela encontrou força e consolo ao submeter a vontade dela à do Pai. Naquele dia, Deus a abençoou imensamente.

Sejam quais forem nossas circunstâncias, podemos exercer nossa fé para nos achegarmos a Cristo e encontrarmos um Deus em quem podemos confiar. Tal como um de meus filhos, Gabriel, certa vez escreveu:

De acordo com o profeta, o rosto de Deus era mais brilhante que o sol

e Seu cabelo era mais branco que a neve

e Sua voz soava como o ruído de um rio

e diante Dele o homem era nada. (…)

Sinto-me oprimido ao me dar conta de que até eu nada sou.

E somente então tateio meu caminho para chegar a um deus em quem eu possa confiar.

E somente então descubro o Deus em quem posso confiar.6

Um Deus em quem podemos confiar fortalece nossa esperança. Podemos confiar Nele porque Ele nos ama e quer o que é melhor para nós em todas as circunstâncias.

O leproso se aproximou devido ao poder da esperança. O mundo não lhe dera soluções nem consolo. Assim, o simples toque do Salvador deve ter sido como um carinho em sua alma inteira. Só podemos imaginar o profundo sentimento de gratidão que o leproso deve ter sentido com o toque do Salvador, em especial quando ouviu as palavras: “Quero; sê limpo”.

A história narra que ele “logo ficou limpo da lepra”.7

Também podemos sentir o toque amoroso das mãos do Salvador que nos curam. Quanta alegria, esperança e gratidão sentimos na alma por sabermos que Ele deseja nos ajudar a ser limpos! Ao nos achegarmos a Ele, Deus virá em nosso resgate, seja para nos curar ou para nos dar forças diante de qualquer situação.

De qualquer modo, a aceitação da vontade Dele — e não da nossa — vai nos ajudar a entender nossas circunstâncias. Nada de ruim pode vir de Deus. Ele sabe o que é melhor para nós. Talvez, Ele não remova de imediato nossos fardos. Às vezes, Ele pode fazer com que pareçam mais leves, como fez com Alma e Seu povo.8 Por fim, devido aos convênios, os fardos serão retirados,9 quer nesta vida, quer na santa ressurreição.

O sincero desejo de que Sua vontade seja feita, com o entendimento da natureza divina de nosso Redentor, ajuda-nos a desenvolver o tipo de fé que o leproso demonstrou ter a fim de ser limpo. Jesus Cristo é um Deus de amor, um Deus de esperança, um Deus de cura, um Deus que deseja nos abençoar e nos ajudar a ser limpos. É isso que Ele queria antes de vir a esta Terra quando Se voluntariou para nos resgatar quando caíssemos em transgressão. É isso o que Ele queria no Getsêmani quando Se deparou com uma dor humanamente incompreensível durante a agonia de pagar o preço do pecado. É isso o que Ele quer agora, quando suplica em nosso favor perante o Pai.10 É por isso que Sua voz ainda ecoa, dizendo: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”.11

Ele pode nos curar e nos elevar porque tem a capacidade de fazê-lo. Ele tomou sobre Si todas as dores do corpo e do espírito para que Suas entranhas se enchessem de misericórdia, podendo assim nos ajudar em todas as coisas, curar-nos e nos elevar.12 As palavras de Isaías, citadas por Abinádi, expressam isso de modo muito belo e tocante:

“Certamente ele tomou sobre si nossas dores e carregou nossos pesares; (…)

Foi ferido pelas nossas transgressões, moído pelas nossas iniquidades; o castigo de nossa paz estava sobre ele e pelas suas feridas somos curados”.13

Esse mesmo conceito é ensinado neste poema:

“Ó meu Senhor Carpinteiro!

Tende piedade de nós!

Sara o coração cansado,

Emenda esta vida desfeita deposta diante de Vós!

E com mão terna e segura

O Excelente Carpinteiro

Sua vida verte na nossa,

Agora nova, perfeita, transformada por inteiro.

Deponho ante Vós, em pedaços, as vaidades do coração.

Tomai-as, a fé, as quimeras, o desejo e a ambição

Destrói todas por inteiro e dessa pobre ruína,

Ó meu Senhor Carpinteiro, criai a obra Divina”.14

Se acaso sentirem que não estão puros, caso se sintam despedaçados, saibam que vocês podem ser purificados, podem ser curados porque Ele os ama. Confiem que nada de ruim pode vir Dele.

Porque Ele “desceu abaixo de todas as coisas”,15 Ele torna possível que todas as coisas que foram destruídas em nossa vida sejam consertadas, e assim podemos nos reconciliar com Deus. Por meio Dele, todas as coisas são reconciliadas, tanto as coisas que estão na Terra, como as que estão no céu, fazendo a paz pelo sangue da sua cruz.16

Que possamos nos achegar a Cristo dando todos os passos necessários. Ao fazermos isso, que nossa atitude seja a de alguém que diz: “Senhor, se tu queres, podes tornar-me limpo”. Se assim o fizermos, podemos receber o toque de cura do Mestre, com o doce eco de Sua voz: “Quero; sê limpo”.

O Salvador é um Deus em quem podemos confiar. Ele é o Cristo, o Ungido, o Messias, de quem testifico em Seu santo nome, sim, Jesus Cristo. Amém.