2016
Uma Época para a História da Família

Vozes da Igreja

Uma Época para a História da Família

Latter-Day Saint Voices

Ilustração: Wilson Ong

Por ser mãe de duas filhas pequenas, com frequência me desculpo por não poder participar de algumas coisas que gostaria de fazer simplesmente por não ser minha “época” de fazê-lo. Uma dessas coisas era o trabalho de história da família.

Embora tivesse participado da indexação como uma agradável atividade do Dia do Senhor, vi-me dando desculpas de que não tinha nem tempo, nem conhecimento para entregar-me com afinco ao trabalho de história da família na época.

Meu coração mudou certa manhã bem cedo, há alguns meses, quando fui ao templo. Ao examinar os nomes das pessoas falecidas nos cartões do templo, orando para que aceitassem as ordenanças do templo realizadas por elas, pensei comigo: “Não seria bom se esses fossem meus próprios familiares? Eu gostaria de realizar o trabalho por eles”. O Espírito me confirmou que, se esse fosse meu desejo, o Senhor me ajudaria a realizar o trabalho de história da família, especificamente no Dia do Senhor. Ele poderia ajudar-me a encontrar tempo e conhecimento para cumprir Seus propósitos.

No domingo seguinte, fui para casa e entrei no site FamilySearch.org. Imediatamente meus olhos se encheram de lágrimas ao ver os nomes dos meus antepassados. Minha ligação com eles se tornou mais forte. O que aumentou meu amor por eles foram as fotografias e os documentos pessoais, acrescentados recentemente por minha avó, que tornaram meus familiares ainda mais vivos e próximos para mim. Senti alegria em envolver minha filhinha de 2 anos, que aprendeu a identificar as fotografias da bisavó e da tetravó, chamando-as pelo nome. Senti o que o Presidente Russell M. Nelson, Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos, descreveu: “O Dia do Senhor proporciona uma maravilhosa oportunidade de fortalecer os elos familiares. Afinal de contas, Deus quer que cada um de nós, como Seus filhos, retorne à presença Dele como santos com investidura, selados no templo como família a nossos antepassados e a nossa posteridade” (“O Dia do Senhor É Deleitoso”, A Liahona, maio de 2015, pp. 130–131).

Desde aquela minha experiência inicial, continuei a participar do trabalho de história da família no Dia do Senhor. Tive a bênção de realizar o trabalho do templo para alguns de meus familiares falecidos. Uma bênção em especial foi a de aprender algo a respeito de meus parentes e conseguir um relacionamento mais próximo com meus avós que não são membros da nossa religião. Isso fortaleceu minha determinação de guardar meus convênios e de perseverar até o fim para poder ser um elo forte em minha família eterna.

Embora ainda haja muito trabalho a ser feito, sinto-me grata a meu Pai Celestial por aumentar minha capacidade para poder participar de Sua obra, especialmente no Seu dia. Para mim, o Dia do Senhor é realmente um deleite.