2016
O Milagre do Fogo Médio

O Milagre do Fogo Médio

Você quer agora mesmo — ou quer bem feito?

Sandwiches

Imagine um rapaz que esteja em casa sozinho e fique com fome (inimaginável, eu sei, mas simplesmente tente imaginar isso). Agora imagine que esse rapaz decida preparar um sanduíche de queijo na chapa pela primeira vez na vida.1 Imagine que os pais do rapaz nunca o ensinaram a fazer sanduíche de queijo na chapa e que ele nunca os observou de perto enquanto o faziam.

Suponhamos, porém, que esse rapaz pegue todos os ingredientes certos: pão, queijo, um pouco de manteiga no lado de fora do pão (e um pouco de maionese por dentro, porque ele é muito inteligente). Depois, ele pega a frigideira e a coloca no fogão. (Vamos imaginar que ele não tenha uma chapa ou grelha especial nem qualquer outro aparelho para fazer esse prato.)

Agora imagine que certo pensamento lhe venha à mente — uma ideia que ninguém teve até agora por simples ignorância (ou por insanidade temporária): “Se eu aumentar o fogo, vai ficar pronto mais rápido”.

Imagine o que acontecerá em seguida. (Ou talvez você não tenha que imaginar.)

Ou ele vai ter um pão perfeitamente crocante e tostado, ou um queijo perfeitamente cremoso e derretido — mas não as duas coisas ao mesmo tempo. O mais provável é que ele acabe com um pão com a aparência (e provavelmente o gosto) de rocha de lava e um queijo semiderretido, algo tão atrativo quanto uma piada sem desfecho.

O problema dele, como você pode ver, foi uma combinação de ignorância (que é desculpável) com impaciência (que, embora compreensível, é menos desculpável). Se repetirmos o erro na próxima vez, seria ainda menos desculpável, já que não poderíamos atribuí-lo à ignorância, mas, sim, quase que inteiramente à impaciência.

Para fazer certo, ele teria que descobrir o milagre do fogo médio.

Médio Não É Tédio

O fogo médio do fogão é perfeito para preparar queijo na chapa e muitos outros pratos, porque permite que o alimento fique bem cozido sem queimar por fora. O único ponto negativo é que exige mais tempo e atenção, requerendo paciência.

O Senhor disse: “Continuai pacientemente até que sejais aperfeiçoados” (D&C 67:13). Ele estava Se referindo ao tipo de perfeição que vai bem além do preparo de sanduíches de queijo na chapa perfeitos. Ele quer que nos tornemos mais semelhantes a Ele. Jesus Cristo é o exemplo supremo de paciência. E parte de nosso empenho em seguir Seu exemplo se traduz em ampliar nossa perspectiva, olhar além das coisas do momento e ver a recompensa maior resultante de autodisciplina, fé, obediência, esforço firme e constante, longanimidade e amor — em outras palavras: ter paciência.

Por definição, ter paciência implica esperar, que pode soar tedioso, mas, como ensinou o Presidente Dieter F. Uchtdorf, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, é bem mais do que meramente esperar: “A paciência significa esperar ativamente e perseverar. Significa permanecer em algo e fazer todo o possível: trabalhar, esperar e exercer fé; suportar as dificuldades com coragem, mesmo que os desejos de nosso coração demorem a ser cumpridos. A paciência não é apenas suportar, mas suportar bem!”2

Não é apenas largar o sanduíche de queijo na frigideira e esquecê-lo ali. É ficar olhando e virá-lo no momento certo.

Não é apenas ir à escola, ou ao Seminário, ou à igreja. É aprender ou adorar ativamente.

Não é apenas esperar que um testemunho do Livro de Mórmon lhe seja concedido por você ter pedido isso. É continuar a ler, estudar, ponderar, orar e viver de acordo com os preceitos desse livro.

Não é apenas ficar sentado enquanto seus amigos zombam de sua religião. É orar por eles e realmente desejar que haja uma mudança no coração deles e fazer tudo o que estiver a seu alcance para que isso aconteça.

Não é apenas esperar até os 16 anos para namorar. É aprender a amar a obediência e tentar entender como o fato de seguir os conselhos dos profetas vai abençoá-lo.

Abaixe o Fogo

Sandwiches

Tanto a paciência quanto a temperança, ou autocontrole, fazem parte dos “frutos do Espírito” (ver Gálatas 5:22–23). Embora haja coisas urgentes que exijam medidas imediatas ou uma pronta reação (assim como há alguns alimentos que precisam de fogo bem forte), você deve procurar desenvolver cada vez mais paciência e autocontrole. Se já sente que isso está acontecendo, é sinal de que o Espírito está atuando em sua vida.

O milagre do fogo médio pode lhe dar um perfeito sanduíche de queijo na chapa, hambúrgueres que não pareçam sola de sapato com miolo cor-de-rosa, batatas fritas em vez de queimadas e arroz soltinho e tenro em vez de duro e grudento. Mas a paciência terá sua “obra perfeita” (Tiago 1:4) em sua vida, ajudando-o a prosseguir com firmeza para tornar-se mais semelhante a Jesus Cristo, proporcionando a influência do Santo Espírito e, por fim, ajudando a conduzi-lo para a vida eterna.

Ao observar as coisas que o deixam impaciente, pense naquele sanduíche de queijo na chapa (ou qualquer outro prato de seu agrado) e o que você pode estar sacrificando ao permitir que a impaciência guie seus atos. Caso ceda com demasiada frequência à impaciência, saiba que não é o único. Você pode se arrepender e tentar novamente seguir o exemplo e os ensinamentos de Jesus Cristo. Há mais do que um sanduíche de queijo na chapa a ser feito, e nunca é tarde demais para aprender a respeito da perfeição que é possível alcançar por meio da paciência.