2016
Implorar Misericórdia

Vozes da Igreja

Implorar Misericórdia

Latter-Day Saint Voices

Ilustração: Stan Fellows

Numa viagem para uma cidade próxima, na Estônia, vi um homem mendigando. Surpreso, reconheci-o da época em que eu havia servido como missionário naquela cidade, dez anos antes. Ele carregava uma grande sacola de garrafas plásticas, tal como antes, para coletar recicláveis a fim de trocar por dinheiro. Lembrei que ele sempre pedia uns trocados e, quando lhe dávamos algo, perguntava se tínhamos mais.

Fiquei chocado em vê-lo. Após dez anos, continuava o mesmo — um pouco mais grisalho, mas parecendo levar a mesma vida de antes, mendigando dia após dia. Pensei nos dez maravilhosos anos que eu vivera desde aquela época, que incluíram o casamento no templo, os estudos, um bom emprego e boa saúde.

Imaginei que essa seria a última vez que eu o veria e achei que deveria dar-lhe algo. O problema era que eu tinha somente uma nota que valia bem mais do que eu estava disposto a dar-lhe. Hesitei diante das opções que eu tinha: não lhe dar nada ou dar-lhe mais do que eu queria. Decidi que não faria mesmo muita diferença para mim e que isso lhe alegraria o dia, portanto dei-lhe o dinheiro.

Menos de dois dias depois, vi-me numa situação semelhante, mas dessa vez era eu que implorava misericórdia. Eu havia me confundido em relação à data de inscrição para uma importante bolsa de estudos. Achei que a enviara com duas semanas de antecedência, mas, ao verificar a data, vi que a havia mandado um dia depois do prazo.

O valor da bolsa era exatamente 100 vezes a quantia que eu dera ao mendigo, e não deixei de notar a ironia da situação. Vi-me implorando misericórdia, tanto em oração a meu Pai Celestial quanto por e-mail aos dirigentes da universidade. Eles disseram que incluiriam a inscrição, mas com a anotação de que fora enviada com atraso.

Minha oração foi atendida e tive a bênção de receber a bolsa de estudos, que foi de muita ajuda para mim e minha esposa. Porém o mais importante foi que essa experiência me ensinou uma valiosa lição: Acaso não somos todos mendigos perante Deus? (Ver Mosias 4:19.)