2010–2019
Chamado por Ele para Declarar Sua Palavra
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Chamado por Ele para Declarar Sua Palavra

Se você for humilde, obediente e atender à voz do Espírito, encontrará grande felicidade em seu serviço como missionário.

Quando fui apoiado como Autoridade Geral em abril passado, eu estava servindo como presidente de missão na Índia. Observei pessoalmente o que outro presidente de missão anterior me dissera: “Os missionários desta Igreja são simplesmente incríveis”.1

Um dos muitos missionários extraordinários com quem minha mulher e eu servimos foi o Élder Pokhrel, do Nepal. Após ser membro da Igreja por apenas dois anos, ele foi chamado para servir na Missão Índia Bangalore, uma missão de língua inglesa. Ele mesmo disse que não estava bem preparado. Era compreensível. Ele nunca tinha visto um missionário até se tornar um deles, porque ele nunca tinha visto um jovem se tornar um missionário. Não sabia ler inglês bem o suficiente para compreender as instruções contidas em seu chamado. Quando chegou ao centro de treinamento missionário, em vez de levar consigo calças sociais, camisas brancas e gravatas, ele colocou em suas malas, de acordo com suas palavras: “Cinco pares de calças jeans, algumas camisetas e muito gel para o cabelo”.2

Mesmo depois de obter roupas apropriadas, ele disse que se sentia inadequado todos os dias, nas primeiras semanas. Ele descreveu aquela época de sua missão: “Não apenas o inglês era difícil, mas o trabalho era igualmente desafiador. (…) Além de tudo isso eu sentia fome, cansaço e saudade de casa. (…) Embora as circunstâncias fossem árduas, eu estava determinado. Eu me sentia fraco e inadequado. Naquelas ocasiões eu orava para que o Pai Celestial me ajudasse. Sem falta, toda vez que eu orava, sentia-me consolado”.3

Embora o trabalho missionário fosse novo e desafiador para o Élder Pokhrel, ele serviu com fé e fidelidade, procurando compreender e seguir o que estava aprendendo nas escrituras, no manual Pregar Meu Evangelho e com seus líderes da missão. Ele se tornou um vigoroso professor do evangelho — em inglês — e um excelente líder. Depois de terminar sua missão e de passar algum tempo no Nepal, ele retornou à Índia para prosseguir com seus estudos. Desde janeiro ele está servindo como presidente de ramo em Nova Délhi. Devido ao real crescimento que vivenciou como missionário, ele continua a contribuir para o desenvolvimento real da Igreja na Índia.

Como foi que um jovem que nunca tinha sido missionário se tornou um élder com tamanha força espiritual? Como você vai receber força espiritual como missionário para abrir as portas, as caixas de e-mail e o coração das pessoas na missão onde vai servir? Como de costume, as respostas podem ser encontradas nas escrituras e nas palavras dos profetas e apóstolos vivos.

Quando o evangelho começou a ser pregado na Inglaterra, em julho de 1837, o Senhor revelou: “Todos os que enviares em meu nome pela voz de teus irmãos, os Doze, devidamente recomendados e autorizados por ti, terão poder para abrir a porta de meu reino a toda nação a que os enviares”.4

Para onde quer que você seja enviado, para qualquer missão a qual você venha a ser designado, sei que um membro dos Doze recomendou devidamente essa designação e que você foi chamado pelo profeta do Senhor. Você foi chamado “por profecia e pela imposição de mãos”.5

O Senhor então dá condições para que essa promessa seja cumprida. Ele disse: “Caso [ou seja, a promessa será cumprida se] eles [os missionários que são enviados] [1] se humilhem perante mim e [2] obedeçam a minha palavra e [3] deem ouvidos à voz de meu Espírito”.6

As promessas do Senhor são claras. Para ter a força espiritual necessária para abrir a porta do reino de Deus na nação à qual você for enviado, você precisa ser humilde, obediente e ter a capacidade de ouvir e seguir o Espírito.

Esses três atributos estão intimamente inter-relacionados. Se você for humilde, desejará ser obediente. Se for obediente, sentirá o Espírito. O Espírito é essencial, pois, como o Presidente Ezra Taft Benson ensinou: “Sem o Espírito, vocês nunca terão sucesso apesar de todo o seu talento e capacidade”.7

Como presidente de missão, ocasionalmente entrevistava missionários que tinham dificuldades porque ainda não estavam plenamente limpos. Eles viviam abaixo de seu potencial espiritual. Por mais arduamente que trabalhassem ou por mais coisas boas que fizessem, não conseguiram sentir paz e desfrutar da companhia do Espírito Santo até que se humilharam, se arrependeram e partilharam da misericórdia e graça do Salvador.

O Senhor instrui Seus servos a serem humildes, porque o processo de cura espiritual começa com um coração quebrantado. Pensem no bem que advém de coisas quebradas: O solo é aberto para plantar trigo. O trigo é macerado para fazer pão. O pão é partido para tornar-se os emblemas do sacramento. Quando alguém que se arrependeu toma o sacramento com o coração quebrantado e o espírito contrito, ele se torna são.8 Quando nos arrependemos e nos tornamos sãos pela Expiação de Jesus Cristo, temos muito mais a oferecer ao Salvador quando O servimos. “Sim, vinde a ele e ofertai-lhe toda a vossa alma, como dádiva.”9

Se você está sobrecarregado pelo pecado e precisa se arrepender, peço que o faça imediatamente. Quando o Salvador curava os aflitos, ele frequentemente os convidava a levantar-se. As escrituras registram que eles o fizeram imediatamente.10 Para ser curado de suas aflições espirituais, aceite Seu convite de levantar-se. Sem demora, converse com seu bispo, presidente do ramo ou presidente de missão e inicie o processo de arrependimento agora mesmo.

O poder de cura da Expiação traz paz à alma e permite que você sinta o Santo Espírito. O sacrifício do Salvador é imensurável, mas nossos pecados, por mais numerosos e graves, podem ser contados e confessados, abandonados e perdoados. “E quão grande é sua alegria pela alma que se arrepende!”11

Esta promessa de Doutrina e Convênios é muito poderosa: “Que a virtude adorne teus pensamentos incessantemente; então tua confiança se fortalecerá na presença de Deus”.12 Se você tiver uma vida virtuosa, sentirá a serena confiança em sua situação perante Deus e terá o poder do Espírito com você.13

Alguns que são membros novos da Igreja ou que retornaram recentemente à plena atividade podem dizer: “Agora estou digno e tenho o desejo de servir, mas não sei se conheço o suficiente”. Em abril, o Presidente Thomas S. Monson nos ensinou: “Receberemos um conhecimento da verdade e as respostas para as nossas maiores dúvidas à medida que formos obedientes aos mandamentos de Deus”.14 Como é reconfortante saber que, por meio de nossa obediência, podemos adquirir conhecimento.

Outros podem sentir que seus talentos, sua habilidade ou experiência sejam limitados. Se você tem essas preocupações, lembre o que aconteceu com o Élder Pokhrel. Prepare-se o máximo que puder e saiba que o Pai Celestial vai magnificar seu empenho humilde e obediente. O Élder Richard G. Scott deu este conselho encorajador: “Quando obedecemos aos mandamentos do Senhor e prestamos serviço abnegado a Seus filhos, a consequência natural é o poder proveniente de Deus — poder para fazer mais do que conseguimos fazer por nós mesmos. Nosso entendimento, nossos talentos e nossas habilidades são expandidos porque recebemos força e poder do Senhor”.15

Se você confiar no Senhor e em Sua bondade, o Deus Todo-Poderoso vai abençoar Seus filhos por seu intermédio.16 O Élder Hollings, de Nevada, aprendeu isso bem cedo em sua missão. No dia seguinte a sua chegada à Índia, ele viajou comigo e minha mulher até Rajahmundry, sua primeira área. Naquela tarde, o Élder Hollings e o Élder Ganaparam foram visitar um membro da Igreja e sua mãe. A mãe queria aprender a respeito da Igreja, porque tinha visto como o evangelho havia abençoado a vida de sua filha. Minha mulher os acompanhou para fazer amizade. Como a lição seria ensinada em inglês, e a mãe falava apenas télugo, um irmão do ramo estava lá para interpretar o que seria ensinado.

A designação do Élder Hollings em sua primeira lição foi a de ensinar a Primeira Visão, usando as palavras do Profeta Joseph. Naquele ponto da lição, ele se virou para minha mulher e perguntou: “Devo dizer palavra por palavra?” sabendo que seria traduzido pelo intérprete.

Ela respondeu: “Diga palavra por palavra para que o Espírito possa testificar o que você disser”.

Quando aquele novo missionário ensinou sinceramente a Primeira Visão, usando as palavras do Profeta, o semblante daquela querida irmã mudou. Lágrimas surgiram. Quando o Élder Hollings terminou aquela gloriosa mensagem, e antes que suas palavras pudessem ser traduzidas, ela perguntou em meio às lágrimas em sua língua nativa: “Posso ser batizada? E você vai ensinar meu filho?”

Meus jovens servos, diariamente são abertas portas e corações para a mensagem do evangelho — uma mensagem que traz esperança, paz e alegria aos filhos de Deus no mundo todo. Se você for humilde, obediente e atender à voz do Espírito, encontrará grande felicidade em seu serviço como missionário.17 Que maravilhosa época para ser missionário — uma época em que o Senhor está apressando Sua obra!

Presto testemunho de nosso Salvador, Jesus Cristo, e de Seu “mandamento divino”18 de “[ir e fazer] discípulos de todas as nações”.19 Esta é Sua Igreja. Ela é liderada por meio de profetas e apóstolos vivos. Na próxima hora, a Primeira Presidência vai nos ensinar. Tenhamos “percepção rápida”,20 como teve Mórmon, para que, quando um chamado chegar, estejamos dignos e capazes de declarar com o poder do Espírito: “Eis que sou discípulo de Jesus Cristo, o Filho de Deus. Fui por ele chamado para anunciar sua palavra ao povo, a fim de que tenham vida eterna”.21 Em nome de Jesus Cristo. Amém.