Conferência Geral
    Para o Sacerdócio Aarônico: Preparação para a Década Decisiva
    Notas de rodapé
    Theme

    Para o Sacerdócio Aarônico: Preparação para a Década Decisiva

    A maneira como você portar [o] sacerdócio agora vai prepará-lo para tomar as decisões mais importantes no futuro.

    Que alegria estar em sua presença, irmãos, reunidos no mundo inteiro. Faz-me lembrar da letra do hino: “As hostes do eterno já entram a lutar. Com armas e bandeiras, o mal a rechaçar.”1 Vocês são realmente o exército de Deus, fiéis e leais.

    Quero falar hoje a cada um dos membros mais jovens desse exército real, o Sacerdócio Aarônico: os diáconos, mestres e sacerdotes que estão entrando no campo de batalha da vida. Embora não se lembre, você entrou nessa causa com a firme decisão, tomada há muito, em nossa existência pré-mortal. Ali, no Grande Conselho do Céu, decidiu obedecer à vontade de nosso Pai Celestial e de Seu Filho Jesus Cristo. Lembre-se disto: você é um filho de Deus que decidiu seguir o Salvador no momento mais importante e isso faz de você verdadeiramente um grande homem.

    Por causa dessa decisão divina que determinou seu progresso eterno, você recebeu um corpo físico, adquiriu o arbítrio para escolher o bem ou o mal e agora está crescendo e se preparando para tomar sobre si os atributos de nosso Salvador. Você foi batizado e recebeu o Espírito Santo. Está aprendendo quem você é, por que está aqui e para onde está indo. E agora recebeu o Sacerdócio Aarônico!

    O Sacerdócio Aarônico é o sacerdócio preparatório, dado para esse tempo de preparação de sua vida. A maneira como você portar esse sacerdócio agora vai prepará-lo para tomar as decisões mais importantes no futuro. Essas decisões incluem receber o Sacerdócio de Melquisedeque, ir ao templo, servir em uma missão, adquirir instrução, escolher uma profissão e escolher a companheira com quem será selado no templo para esta vida e para toda a eternidade. Há um momento certo para todas as nossas decisões. Não deixe de tomar as decisões no devido tempo. Todas essas decisões marcantes serão tomadas num período muito atarefado e relativamente curto de sua vida, quando você tiver seus vinte anos, o que chamarei de “Década Decisiva”.

    No treinamento para ser piloto de caça, preparei-me para tomar decisões vitais num simulador de vôo. Por exemplo: pratiquei a decisão de saltar de pára-quedas quando o alarme luminoso de incêndio acendesse e o avião começasse a girar fora de controle. Lembro-me de um querido amigo que não fez essa preparação. Ele dava um jeito de escapar do treinamento no simulador e ia jogar golfe ou nadar. Nunca aprendeu os procedimentos de emergência! Poucos meses depois, houve um incêndio em seu avião que começou a cair em chamas. Vendo o alarme de incêndio aceso, seu companheiro mais jovem, que desenvolvera uma reação pré-condicionada, soube quando saltar do avião em segurança. Mas meu amigo, que não tinha se preparado para tomar aquela decisão, ficou no avião e morreu na queda.

    Na década à sua frente, seu tempo de preparação será limitado. Como portador do Sacerdócio Aarônico, é importante que se prepare agora. Você precisa desenvolver suas reações pré-condicionadas para as decisões importantes que vai tomar na próxima década de sua vida. Precisa saber o que fazer e quando fazer em cada decisão que tiver de tomar. Lembre-se de que não tomar nenhuma decisão pode ser tão fatal quanto tomar a decisão errada. Muitas das decisões que você tomar, ou não tomar, terão conseqüências eternas.

    Agora é o momento de tornar-se discípulo de Jesus Cristo, o que significa aceitar o convite Dele, quando disse: “Vem, e segue-me”.2 Essa é a decisão que tomamos em nossa vida pré-mortal. Precisamos agora tomar essa mesma decisão aqui na mortalidade, todos os dias, em todas as situações, tomando sobre nós o nome do Salvador, lembrando Seu sacrifício expiatório e guardando os Seus mandamentos. Fizemos esse convênio quando fomos batizados e temos a oportunidade de renovar esses convênios semanalmente ao tomar o sacramento.

    Agora é o momento de organizar-nos e preparar-nos para ter o Espírito Santo como companheiro constante. Isso significa fazer o que seus pais e líderes lhe ensinaram: estudar as escrituras, orar pela manhã e à noite, manter a boa aparência e asseio no vestir, seguir um horário programado, estabelecer e cumprir metas, ser honesto em seus negócios, honrar compromissos e ser digno do sacerdócio que possui. Cumpra sempre os padrões revelados pelos profetas no livreto “Para o Vigor da Juventude”.

    Agora é o momento de decidir quem serão seus amigos e de tornar-se digno de uma companheira eterna. É muito simples, irmãos. Como minha mãe me ensinou: “Dize-me com quem andas, e te direi quem és”. Seu grupo de amigos pode inspirá-lo a fazer coisas grandiosas ou tentá-lo a seguir caminhos estranhos e tristes. Os verdadeiros amigos fazem com que seja mais fácil viver o evangelho. Nunca nos fazem escolher entre o que eles querem e o que o Senhor quer. Eles nos ajudam a ser o tipo de pessoa que atrai outros amigos verdadeiros, e ajudam-nos a tornar-nos o tipo de pessoa que uma companheira digna pode escolher para toda a eternidade. Se você quiser ter esse tipo de amigos, pergunte-se a si mesmo: Será que sou esse tipo de amigo para os outros? “Será que sou o tipo de pessoa que desejo que minha companheira eterna seja?”

    Agora é o momento de preparar-se para sua missão. Dependendo de sua situação individual, você poderá servir em uma missão de proselitismo de tempo integral. Embora isso seja importante, lembre-se de que é mais importante ir ao templo quando estiver-se preparando para a missão. A missão é uma oportunidade de valor inestimável de cumprir os convênios do templo por meio da lei da consagração: doando todo o seu tempo, talentos e dons ao Senhor e servindo-O de todo o coração, poder, mente e força. Sempre achei que os dois anos que você serve serão o dízimo do tempo de seus primeiros 20 anos de vida. Mas mesmo que você não possa servir em uma missão de tempo integral, pode preparar-se para, em um dia futuro, quando chegar o momento certo, ir ao templo fazer convênios sagrados para receber suas bênçãos eternas.

    Agora é o momento de preparar-se para os estudos, a instrução e a carreira. Como um rapaz do Sacerdócio Aarônico, você está se preparando para a vida. Sua aplicação nos estudos agora vai qualificá-lo para seguir o conselho do Presidente Hinckley no futuro: conseguir toda a instrução que puder.3 Decida agora que dará o melhor de si na escola e no trabalho. Então, quando aparecerem as oportunidades, você estará pronto para aceitá-las e tirar proveito delas. Todos devemos lembrar que “a cada homem é dado um dom.”4 Desenvolva seus dons e talentos. Rapazes, em espírito de oração, escolham os cursos, os programas de treinamento e os empregos que os prepararão para oportunidades maiores e mais responsabilidade no futuro.

    Agora é o momento de obedecer. Na existência pré-mortal, a nossa obediência não foi seletiva. Não escolhemos quais partes do plano eterno seguiríamos. Aprendi essa lição em nossa primeira noite de vôo solo, no treinamento para piloto, quando todos recebemos esta instrução: “Não façam acrobacias em vôos noturnos. Vocês são pilotos iniciantes sem treinamento para vôos por instrumentos”. Algum tempo depois, um piloto muito bom e grande amigo meu decidiu desobedecer àquela ordem. Enquanto fazia giros e acrobacias no céu noturno do Texas, olhou pelo vidro da cabine e achou que estava vendo as estrelas acima dele, mas na verdade estava vendo as luzes das torres dos poços de petróleo abaixo. Estava desorientado: A força centrífuga que agia sobre seu avião fez parecer que ele estivesse na posição correta, embora estivesse de cabeça para baixo. Quando puxou o manche para subir em direção ao céu estrelado, mergulhou em direção ao solo e bateu nas torres iluminadas do campo de petróleo.

    Quando se pilota um avião, se alterarmos nossa posição apenas um grau por vez, nosso sentido de equilíbrio não detecta a mudança. Irmãos, tanto jovens como mais velhos, quando praticamos a obediência seletiva, mudamos nossa posição em relação ao Senhor —geralmente apenas um grau por vez. À medida que as forças enganadoras do adversário agem sobre nós, não as conseguimos detectar e ficamos espiritualmente desorientados. Embora pareça estarmos indo numa direção segura, na verdade estamos seguindo rumo ao desastre. Na pré-existência, nossa decisão de seguir o Senhor foi do tipo tudo-ou-nada. Se seguirmos esse padrão durante toda a nossa provação mortal, conseguiremos voltar à presença de nosso Pai Celestial.

    Agora é o momento de fazer bom uso de nosso tempo. “Esta vida é o tempo para os homens prepararem-se para encontrar Deus”.5 Testifico que o seu tempo na Terra será suficiente se vocês aprenderem a usá-lo com sabedoria em sua juventude. “Oh! lembra-te, meu filho, e aprende sabedoria em tua mocidade; sim, aprende em tua mocidade a guardar os mandamentos de Deus!”6

    Agora é o momento de assegurar sua primogenitura. Quase no final de sua vida, o profeta Jacó, do Velho Testamento, deu uma bênção paterna a cada um de seus filhos. Rúben era o primogênito e tinha o direito de primogenitura, uma herança de bênçãos especiais reservadas exclusivamente para ele; mas, na bênção, o pai disse a Rúben: “És impetuoso como a água, não serás o mais excelente”.7 Pensem no que significa a expressão impetuoso como a água. Quando a água esquenta, ela evapora. Quando esfria, congela. Quando não está canalizada, causa erosão e destrói tudo em seu caminho.

    Como portadores do Sacerdócio Aarônico, vocês também têm direito a uma herança. Desafio vocês a serem obedientes e fortes. Desafio vocês a não deixarem sua determinação vacilar nem seu compromisso de seguir o Senhor evaporar. Sejam firmes como uma rocha ao viverem o evangelho. Ninguém sabe quais são todas as bênçãos que nos estão reservadas. A única maneira de perder essas bênçãos é abrir mão delas por meio da desobediência. Não abram mão de sua herança eterna em troca das coisas deste mundo. Sejamos obedientes e preparemo-nos hoje para honrar, proteger e receber nossa herança gloriosa.

    Rapazes, vocês são a força vital do exército do Senhor, os jovens guerreiros destes últimos dias.8 “O que semeardes, isso colhereis.”9 Pensando na gloriosa colheita futura, convido vocês a refletirem em como tomarão decisões na próxima década.

    A lei da colheita fornece um padrão sobre como tomar decisões. Prepare o solo por meio da oração, tendo em mente que você é filho de Deus. Plante as sementes, aconselhando-se com aqueles que lhe darão conselhos sensatos; então procure a orientação do Espírito Santo. Deixe as sementes de inspiração crescerem. As idéias que brotarem precisam de cuidados. Precisam de tempo para amadurecer. A luz da inspiração trará a colheita espiritual que virá quando perguntarmos a nosso Pai Celestial em oração se tomamos a decisão correta. Se seguirmos essa luz, a escuridão se dissipará e a luz se tornará “mais e mais brilhante, até o dia perfeito”10 (…) o dia em que estaremos na presença de nosso Pai Celestial.

    Por fim: “Estejam presentes”. Todos nós “estávamos presentes” no Conselho do Céu para escolher o grande plano de felicidade de que hoje desfrutamos. Rapazes, se tiverem assumido um compromisso com vocês mesmos, com sua família, com seu bispo ou com seu patrão, “estejam presentes”. Quando for hora de estar na Igreja, na Mutual ou de cumprir uma tarefa do sacerdócio: “estejam presentes”. Quando for hora de formar-se na escola ou num programa de treinamento: “estejam presentes”. Quando for hora de servir em uma missão: “estejam presentes”. Quando a moça que você mais ama ajoelhar-se ao altar do templo sagrado de Deus: “esteja presente” (e não como testemunhas). Quando sua família se reunir no reino celestial: “estejam presentes”. Quando o Salvador estiver esperando para cumprimentá-los ao retornarem com honra desta vida na Terra e Seu Pai Celestial estiver esperando para abraçá-los com amor: “estejam presentes”.

    Depois da sua década decisiva, continuem em frente e para o alto. “Erguei-vos, Ó homens de Deus!”11 Sejam maridos e pais fiéis. Sejam verdadeiros. Ergam-se e sejam dignos das virtuosas filhas de Deus que nos apóiam e sustêm. Vamos honrá-las assim como honramos ao Senhor.

    Testifico que o Pai Celestial sabe que vocês estão aqui nesta noite, porque vocês fazem parte de Seu poderoso exército real cujas “filas já formadas enfrentam com valor as lutas e porfias do fero agressor”, cantando com alegria: “Avançar, avançar, por Ele que nos salva! Avançar, avançar, por Cristo, Rei Jesus!”12 Ele está presente, Ele quer que estejamos com Ele; Ele nos lidera, e Nele está nossa vitória. Este é meu testemunho, em nome de Jesus Cristo. Amém.