Conferência Geral
    Gratidão: Um Caminho para a Felicidade
    Notas de rodapé
    Theme

    Gratidão: Um Caminho para a Felicidade

    A gratidão é um princípio enriquecido pelo Espírito. Ela abre nossa mente para um universo permeado das riquezas de um Deus vivo.

    Esta tarde, sinto-me honrada por representar as líderes da Sociedade de Socorro, que aqui neste mesmo Tabernáculo compartilharam as doutrinas do reino, enfatizaram o significado dos papéis da mulher no lar e na família, convocaram umas às outras para o serviço caridoso e lembraram suas irmãs da alegria que vem do viver digno.

    Deste púlpito, em 1870, Eliza R. Snow fez a milhares de mulheres uma pergunta que eu gostaria de repetir hoje: “Vocês conhecem algum lugar na face da Terra, onde [uma] mulher tenha mais liberdade e onde ela desfrute de privilégios tão elevados e gloriosos como acontece aqui, como membro da Igreja?”1 Presto meu testemunho de que as mulheres de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias usufruem privilégios grandiosos e gloriosos.

    Cesta de Bênçãos

    Gostaria de contar-lhes uma história inspiradora. Certa família passava por momentos difíceis. Era difícil para eles não se concentrarem em seus desafios. A mãe escreveu: “Nosso mundo desmoronara completamente, então nos voltamos para o Pai Celestial em busca de orientação. Quase que imediatamente percebemos que estávamos cercados de bondade e recebíamos incentivo de todo lado. Como família, passamos a expressar nossa gratidão uns pelos outros bem como ao Pai Celestial, diariamente. Um amigo muito querido salientou que a ‘cesta de bênçãos’ de nossa família estava mais do que repleta. Essa conversa fez surgir um tipo de jogo que meus filhos e eu passamos a amar. Antes da oração familiar a cada noite, conversávamos a respeito de como tinha sido nosso dia e compartilhávamos uns com os outros as muitas bênçãos que tinham sido acrescentadas à nossa ‘cesta de bênçãos’. Quanto mais expressávamos gratidão, mais coisas aconteciam para que fôssemos gratos. Sentíamos o amor do Senhor de uma forma significativa à medida que oportunidades para crescimento surgiam”.2

    Que benefícios uma “cesta de bênçãos” traria a sua família?

    Um Princípio Enriquecido pelo Espírito

    A gratidão requer atenção e empenho; não apenas para ser sentida, mas para ser expressa. Com freqüência não prestamos atenção à mão do Senhor e murmuramos, reclamamos, resistimos, criticamos e não demonstramos gratidão. No Livro de Mórmon, aprendemos que aqueles que murmuram desconhecem “os procedimentos daquele Deus que os havia (…) criado”.3 O Senhor nos aconselha a não murmurar porque fica difícil para o Espírito trabalhar conosco.

    A gratidão é um princípio enriquecido pelo Espírito. Ela abre nossa mente para um universo permeado das riquezas de um Deus vivo. Por meio dela, tornamo-nos espiritualmente cientes da maravilha das menores coisas que alegram nosso coração com suas mensagens do amor de Deus. Essa grata percepção intensifica nossa sensibilidade à orientação divina. Quando propagamos a gratidão, podemos ser tomados pelo Espírito e ser unidos aos que estão ao nosso redor e ao Senhor. A gratidão inspira a felicidade e transmite a influência divina. “Vivais rendendo graças diariamente”, disse Amuleque, “pelas muitas misericórdias e bênçãos que ele vos concede”.4

    As misericórdias e as bênçãos vêm sob diferentes formas — algumas vezes como provações. “Agradecerás ao Senhor teu Deus em todas as coisas”. 5 “Em todas as coisas” significa exatamente isso: as boas e as difíceis — não só algumas delas. Ele nos manda ser gratos porque sabe que a gratidão nos torna felizes. Essa é outra prova de Seu amor.

    Como se sentem, quando alguém expressa gratidão a vocês? Certo domingo sentei-me ao lado de uma irmã na Sociedade de Socorro e conversei com ela para conhecê-la um pouco melhor. Poucos dias depois, recebi um e-mail: “Obrigada por sentar-se ao lado de minha filha na Sociedade de Socorro. Você colocou os braços ao redor dela. Jamais saberá o quanto isso significou para ela e para mim”.6 As palavras dessa mãe surpreenderam-me; elas me deixaram feliz.

    Como se sentem quando expressam gratidão a outra pessoa? Gostaria de expressar gratidão a alguém que se importa com meus netos. Há alguns meses, enquanto estava em visita ao Texas, pedi a Thomas, de seis anos de idade, que me falasse sobre seu bispo. Ele disse: “Oh, Vovó, você vai reconhecê-lo. Ele usa um terno escuro, uma camisa branca como a do Papai e usa sapatos engraxados e uma gravata vermelha. Ele usa óculos e está sempre sorrindo”. Reconheci o bispo do Thomas assim que o vi. Meu coração foi tomado pela gratidão que senti por ele. Obrigada, Bispo Goodman, e obrigada a todos vocês, bispos maravilhosos.

    Uma Expressão de Fé

    O capítulo 17 do livro de Lucas registra a experiência do Salvador quando Ele curou 10 leprosos. Como se recordam, apenas um dos leprosos que foram curados retornou para expressar gratidão. Não é interessante que o Senhor não tenha dito: “a Tua gratidão te salvou”? Em vez disso, ele disse: “a Tua te salvou”7 .

    A expressão de gratidão do leproso foi reconhecida pelo Salvador como uma expressão de fé. Ao orarmos e expressarmos gratidão por um Pai Celestial amoroso, mas invisível, estamos também expressando nossa fé Nele. A gratidão é nosso doce reconhecimento da mão do Senhor em nossa vida; é uma expressão de nossa fé.

    Gratidão em Meio a Tribulações: Bênçãos Ocultas

    Em 1832 o Senhor viu a necessidade de preparar a Igreja para as tribulações futuras. As tribulações são apavorantes. Ainda assim o Senhor disse: “Tende bom ânimo, porque eu vos guiarei. Vosso é o reino e são vossas as suas bênçãos e são vossas as riquezas da eternidade.

    E aquele que receber todas as coisas com gratidão será glorificado”.8

    Esse tipo de gratidão, que recebe tribulações com ação de graças, requer um coração quebrantado e um espírito contrito, humildade para aceitar o que não podemos mudar, boa vontade para entregar tudo nas mãos do Senhor — mesmo quando não entendemos, e gratidão pelas oportunidades ainda por serem reveladas. Então virá um sentimento de paz.

    Quando foi a última vez que vocês agradeceram ao Senhor por uma provação ou tribulação? A adversidade nos compele a ajoelhar; será que a gratidão pela adversidade faz o mesmo?“

    O Presidente David O. McKay observou: “Encontraremos nos calafrios amargos da adversidade o teste real de nossa gratidão (…) que (…) é mais profunda do que a superfície da vida, quer seja triste ou alegre”.9

    Conclusão

    Para minhas notáveis e fiéis irmãs da Igreja, agradeço pelo modo como propagam o amor do Senhor por meio de seu serviço; sua preocupação com as famílias pela morte de um ente querido; seu cuidado como professora visitante; sua disposição de edificar testemunhos nas crianças ao servirem na Primária: o tempo que despendem preparando as moças para a vida adulta. Agradeço por sua devoção. Tenho sentido o amor do Senhor por meio de sua fidelidade. Sou abençoada por servir entre vocês; meu coração transborda de gratidão e amor por todas vocês. Sinto profunda gratidão pelos irmãos do sacerdócio com quem sirvo.

    Minha mais profunda gratidão é por meu Salvador (…) um Filho obediente que fez tudo o que Seu Pai pediu, e expiou por todos nós. Ao recordá-Lo e reconhecer Sua bondade, desejo ser como Ele. Rogo para sermos abençoados para sentir Seu amor em nossa vida diariamente. “Graças a Deus, pois, pelo seu dom inefável”.10 Em Seu sagrado nome, Jesus Cristo. Amém.