Conferência Geral
    Profetas — Pioneiros e Modernos
    Notas de rodapé
    Theme

    Profetas — Pioneiros e Modernos

    O Presidente Brigham Young, como o Presidente Gordon B. Hinckley, são profetas que lideraram a Igreja por inspiração e revelação

    Meus irmãos e irmãs, aqui do púlpito deste antigo porém novo Tabernáculo, sinto o peso da História neste momento. Com um pé no passado e outro no futuro, sou grato pelos profetas e apóstolos pioneiros e modernos, que tiveram a visão de construir este notável edifício e de agora perpetuar seu uso no futuro.

    Gostaria de falar de dois desses homens de visão: Brigham Young e seu sucessor atual.

    Brigham Young foi o segundo profeta da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ele liderou a Igreja por 33 anos. Construiu este Tabernáculo e presidiu sua dedicação na conferência geral de outubro de 1875, há mais de 131 anos.

    Suas outras realizações foram muitas, mas só posso mencionar algumas.

    Ele foi pioneiro, ou seja, alguém que abre ou prepara o caminho para que outros o sigam. Um escritor disse o seguinte sobre Brigham Young: “Ele liderou um grupo de pessoas esfarrapadas e pobres, destituídas praticamente de todos os seus bens terrenos, a um território desconhecido. Seus críticos e biógrafos comentam que esse homem foi incomparável entre os líderes da história moderna, pois sozinho, sem qualquer apoio político ou financeiro, criou do nada, no meio do deserto, uma sociedade ordeira e industriosa, sem qualquer outra autoridade a não ser o sacerdócio, e o vigor espiritual com que transmitia seus ensinamentos. Por meio de constantes exortações e instruções, uniu seu povo e os inspirou a cumprir o mandamento divino de edificar o reino de Deus na Terra”.1

    Quando entrou pela primeira vez no vale do Grande Lago Salgado, Brigham Young declarou: “Este é o lugar certo”.2 Mais tarde, disse:

    “Deus mostrou-me que este é o lugar para estabelecermos Seu povo, e é aqui que irão prosperar. Ele amenizará o clima para benefício dos santos; repreenderá o frio e a esterilidade do solo, e a terra se tornará frutífera, (…) e nós construiremos uma cidade e um templo ao Deus Altíssimo neste lugar.”3

    Hoje, podemos confirmar a veracidade dessa profecia. Realmente, a terra deserta e os vales das Montanhas Rochosas são a terra frutífera e produtiva da promessa e profecia.

    Construiu templos. Ele deu início à construção do Templo de Salt Lake, que levou 40 anos para ser concluído. Também deu início à construção dos Templos de Manti e Logan. Dedicou o Templo de St. George, quatro meses e meio antes de morrer.

    Foi um dos maiores colonizadores da América. Quando morreu, quase 400 colônias já haviam sido estabelecidas.

    Organizou o Fundo Perpétuo de Emigração, para ajudar os necessitados e auxiliar os que tinham poucos recursos para emigrar dos países da Europa.

    Fundou universidades. A Universidade de Deseret é hoje conhecida como Universidade de Utah. A Latter-day Saints College é hoje conhecida como LDS Business College. E, é claro, ele também fundou a Universidade Brigham Young.

    Amava a Igreja e seus membros. Brigham Young tinha um modo bem característico de referir-se à Igreja:

    “Deus está no leme. Este é o grande navio de Sião. Permaneçam no navio e o honrem, e façam tudo para estar em boa situação com relação a ele, e não terão de se preocupar com nada mais. (…)

    (…) Ele guia o navio e nos levará em segurança ao porto. Só temos que nos preocupar em cuidar de nós mesmos e ter cuidado para fazer o que é certo. Trabalhemos no navio com coragem, mantendo-nos todos fiéis e firmes em nosso posto, e ele vencerá todas as tempestades e nos conduzirá em segurança ao porto da celeste bem-aventurança”.4

    Amava os jovens da Igreja, como comprova o que aconteceu com Heber J. Grant. Nove dias após o nascimento de Heber, seu pai, Jedediah M. Grant, que era Segundo Conselheiro do Presidente Young, morreu. Nos 21 anos que se seguiram, Brigham Young demonstrou um especial interesse pelo jovem Heber J. Grant.

    Heber J. Grant escreveu:

    “Eu me sentia tão à vontade na casa do Presidente Brigham Young quanto na casa da minha própria mãe. Uma casa na qual (…), se eu estivesse com fome, sentia-me à vontade para entrar e pedir algo para comer ali, como se fosse a minha própria casa. (…) Ajoelhei-me muitas e muitas vezes em sua casa, a Lion House, nas orações familiares, quando era criança e quando rapaz.”5

    Amava o Profeta Joseph Smith. A esse respeito, ele disse:

    “Tudo o que recebi do Senhor, foi por intermédio de Joseph Smith.”6

    “Amo sua doutrina. (…) Sinto o desejo de gritar Aleluia toda vez que penso no privilégio que tive de conhecer Joseph Smith. (…)”7

    Como gosto de Brigham Young! Seu atual sucessor é o Presidente Gordon B. Hinckley, que também é um profeta amado e respeitado.

    Uma bela pintura mostra o Presidente Hinckley olhando para o futuro, tendo diante de si um conjunto de plantas arquitetônicas de templos. Ao fundo, há um retrato de Brigham Young, dando a impressão de que o Presidente Young está olhando por cima do ombro do Presidente Hinckley.

    O retrato de Brigham Young que aparece na pintura está mesmo pendurado no escritório do Presidente Hinckley, como ele já mencionou. Numa recente conferência geral, ele disse:

    “No final de um dia particularmente difícil, olhei para o retrato de Brigham Young que tenho na parede e perguntei: ‘Irmão Brigham, o que devemos fazer?’ Imaginei vê-lo dando seu sorriso característico, como se dissesse: ‘Nos meus dias, tive meus próprios problemas. Não me pergunte o que fazer. Agora é a sua vez. Pergunte ao Senhor, a quem esta obra de fato pertence’.”8

    Esses dois grandes profetas, o Presidente Brigham Young e o Presidente Gordon B. Hinckley, estão unidos pela visão profética que compartilham por verem o futuro e terem fé para fazer com que essa visão se torne realidade no presente.

    O Presidente Hinckley, como Brigham Young, é um pioneiro e um construtor. Ele viajou pelo mundo, conheceu reis, rainhas e presidentes. Foi entrevistado pelos meios de comunicação do mundo. Continua a “tirar a Igreja da obscuridade”. Mais de 75 templos foram construídos nos últimos 12 anos. Ele teve a inspiração de construir o majestoso Centro de Conferências.9

    O Presidente Hinckley, como Brigham Young, divulga o evangelho e valoriza a educação. O número de membros da Igreja já está chegando aos 13 milhões, em 176 nações, territórios e países. Mais de 53.000 missionários trabalham no mundo inteiro. Esta conferência está sendo traduzida para 90 idiomas. Ele continua a apoiar as universidades e o sistema educacional da Igreja. Mais de 26.000 membros desfrutam hoje dos benefícios do Fundo Perpétuo de Educação.

    O Presidente Hinckley, como Brigham Young, ama os jovens e todos os membros da Igreja. Os jovens da Igreja, em especial, procuram o Presidente Hinckley para ouvir seus conselhos proféticos.

    O Presidente Hinckley também ama o Profeta Joseph Smith. Há vários anos, ele disse:

    “Adoro ao Deus do céu, que é meu Pai Eterno. Adoro o Senhor Jesus Cristo que é meu Salvador e meu Redentor. Não adoro o Profeta Joseph Smith, mas respeito e amo esse grande vidente, por intermédio do qual o milagre deste evangelho foi restaurado. Estou ficando velho e sei que, no curso natural das coisas, daqui a poucos anos, cruzarei o limiar para apresentar-me diante de meu Criador e meu Senhor e prestar contas da minha vida. Espero ter a oportunidade de abraçar o Profeta Joseph Smith, de agradecer-lhe e expressar o amor que sinto por ele.”10

    Presto meu humilde testemunho de que tanto o Presidente Brigham Young quanto o Presidente Gordon B. Hinckley são profetas que lideraram a Igreja por inspiração e revelação. Em nome de Jesus Cristo. Amém.